segunda-feira, julho 17, 2006

SEIXAL - O CENTRO DE ESTÁGIOS...DA CAIXA GERAL DE DEPÓSITOS NA MARGEM SUL (Parte 1)














Em Portugal, cidadãos, autarquias , clubes de futebol e Estado têm algo em comum, vivem acima das suas possibilidades.

Uma consequência dessa forma de estar é óbvia, com um "adictivo" recurso compulsivo ao crédito, do qual resulta um endividamento crónico e uma crescente influência do sistema bancário transversal a toda a sociedade.

Quando um Clube de Futebol quase na banca rota se mete a fazer uma obra grandiosa (e onerosa ) algo haverá que no imediato não saltará à vista, muito menos quando esse clube não se mete a fazer uma, mas duas grandes obras de grande risco financeiro e elevedo custo económico, sobretudo quando o seu presidente se vê simultâneamente envolvido com a justiça sobre assuntos que envolvem estas decisões... no caso do Benfica, foi o novo Estádio, quando tudo já apontava que o Estádio da Luz de então ficaria fora do Euro 2004... e agora o finalmente inaugurado Centro de Estágios do Seixal (do qual todos ainda recordarão a polémica Vale e Azevedo/Euroàrea).

Quando um cidadão contrai uma dívida que não paga, penhoram-lhe os respectivos bens. Quando o Estado gasta acima das suas possibilidades é multado e repreendido por "Bruxelas" .
Clubes de Futebol e autarquias funcionam a um outro nível , nível esse que envolve muitas vezes uma união de interesses entre estas duas entidades (autarquias e Clubes de futebol) quantas das vezes de uma forma promíscua no que é a criação e manutenção de teias de poder que muitas das vezes se projectam depois no sistema partidário alcançando outros patamares do poder.

(continua)

4 comentários:

paulo silva disse...

Viva o capitalismo autárquico.

António disse...

Dêem futebol ao povo que ele fica satisfeito... depois já podem cortar os sobreiros, destruir paisagem protegida, arrasar com a floresta, enfim destruir o país! Que pensarão as gerações futuras da nossa ignorância? Do nosso facciosismo em relação ao partido que achamos pertencer e que faz com que não consigamos ver mais nada para além do que esse partido defende, mesmo quando põe em causa a nossa qualidade de vida e principalmente das gerações futuras? O que pensarão da nossa irresponsabilidade ambiental em relação ao nosso concelho, país, planeta?

(quando falei dos partidos políticos n me estava a referir a ng em especial mas sim a todos eles!!)

Este fim de semana estive em Tróia, e foi triste ver a destruição do que devia ser uma zona protegida, uma zona de lazer desde que houvesse respeito pelo meio ambiente, a ser destruída em prol da modernização do país e da economia. É ver nascer empreendimentos como cogumelos, marinas, estradas... para quê? Para a economia cresces alguma décimas!? Acho que não vale a pena, porque qualquer empreendimento turismo vai ter um tempo de vida útil limitado e após terminar o que vai restar? Blocos de apartamentos, torres, campos de golfe abandonados, mas sobretudo uma zona que devia ser protegida vai ficar irremediavelmente destruída! O que me faz mais pena é ver que Tróia é apenas o inicio, porque é visível a pressão que a costa alentejana está a ser sujeita e que uma nova destruição idêntica à do Algarve prepara-se para acontecer com as autarquias, governo, assembleia da republica impávidos e serenos e sobretudo a opinião publica, que somos nós, ADORMECIDA! Só temos o que fazemos para merecer!

Anónimo disse...

E os jovens do SFC para onde irão quando a Euroárea tomar conta do CAMPO MUNICIPAL, cujo terreno cedido pelo proprietário para sua utilização exclusiva. Como passa para a Euroárea um bem municipal? Como foi possível o SLB ultrapassar em muito os limites do centro de Estágio, roubando um campo existente no Albano, como foi provado no local pelo vereador do desporto que tendo dito que ia tomar providências, vêmo-las. É que quando esta vereação sair nunca mais ninguém no slb os vai conhecer, a bem dizer.

Anónimo disse...

No artigo do dia 19 podemos ler uma página do jornal de Setúbal em que se referia que o centro de estágio iria ter 3 campos relvados. Acontece que foram construídos 4 campos relvados naturais e 2 relvados sintéticos. Alguém ultrapassou em muito o plano inicial. Houve fiscalização? (ahahahah) Este aumento , para o dobro foi conseguido à custa de quem e do quê? Disse à custa da CMS? Acertou. Disse à custa do prejuizo dos jovens do SFC? Também acertou. Não houve fiscalização? Aqui houve, mas... porque continuaram as obras? O vereador do desporto deve informar.