terça-feira, julho 18, 2006

SEIXAL - O CENTRO DE ESTÁGIOS...DA CAIXA GERAL DE DEPÓSITOS NA MARGEM SUL (Parte 2)














Junto ao Centro de Estágios são visiveis os restos de algumas das centenas de àrvores abatidas.


Como ontem aqui se referiu, no universo do endividamento nacional, onde são actores; o cidadão, as autarquias, os clubes de futebol e o estado, os únicos incólumes ao incumprimento dos seus compromissos parecem ser as autarquias e os clubes, pois que os cidadãos e o Estado não dispõem dos mesmos mecanismos dos restantes.

As autarquias funcionam com o seu território como as antigas Cidades Estado ao usarem esse território e o seu poder discricionário e absolutista de alterar o uso do solo como se, de uma forma moderna de emissão de papel moeda próprio, se trate.

Os clubes possuem outros estratagemas que se prendem com a exposição mediàtica do futebol que os transformam em produto cotado em Bolsa.

Sobre o caso particular da Câmara do Seixal e do Benfica, a primeira , provincianamente, fez profissão de fé ao trazer o segundo para o seu território, apesar de constar que terá sido a estrutura partidária de apoio a tomar todas as iniciativas e diligências, aparecendo os autarcas como ultrapassados nos acontecimentos... mas o que é facto é que Alfredo Monteiro sempre deu a cara e apadrinhou o projecto, mesmo quando dizia que "haveria Centro de Estágios mesmo sem o Benfica"... e acabou finalmente de uma forma ou de outra, este clube, por ser discricionáriamente favorecido de forma positiva, vendo a viabilização da construção do Centro de Estágios e de uma mega urbanização.

Para que o Centro de Estágios "Caixa Geral de Depósitos" tivesse viabilidade de execussão, foi sacrificado património paisagistico, ambiental e histórico do Seixal e dos seua habitantes, tendo sido inclusivamente permitido a destruição de terrenos de Reserva Ecológica Nacional (REN) e de Reserva Agricola Nacional (RAN), bem como foi efectuado o abate de centenas de àrvores, algumas protegidas (sobreiros e azinheiras) bem como palmeiras centenárias em prole de uma urbanização que poucos compreendem porque teve de ser autorizada... como se fosse a "fava do bolo rei" aqui visto como Centro de Estágios de uma empresa (S.A.D) com funcioinários pagos a peso de ouro...(os jogadores, os tais patriotas que se queriam baldar ao IRS dos prémios do Mundial...).

Nota: o terreno ocupado pelo Centro de Estágios é só cerca de um quarto do total do terreno arrazado, a maior parte tem a ver com mais um projecto de urbanização...mas não para aqueles jovens casais que se pretende desterrar para a Flôr da Mata,nem aos filhos de Seixalenses em geral...este aqui é destinado só a ordenado de jogador de futebol...

(continua)
________________________________________________

Leia aqui a ultima noticia de Claudia Veloso no Setubal on line (Clique) . Veja aqui a Contestação Cívica ao projecto da Flôr da Mata / Pinhal dos Frades (CLIQUE)

2 comentários:

Roberto Dias disse...

Hoje vi esta noticia na SIC, é fantástico a volta que as coisas levam, mas porque é que uma autarquia Comunista faz tudo para agradar aos bancos e ao grande capital do Betão e chama mentirosos aoas cidadãos que pretendem conservar a natureza?

Ainda bem que o Jorge Silva em breve vai ser saneado pelo Partido.

álvaro disse...

Belos tempos em que os comunistas defendiam as aspirações e se colocavam ao lado do povo.