quinta-feira, março 31, 2011

PETIÇÃO PELO SOBREIRO


«As associações Transumância e Natureza e Árvores de Portugal pretendem, com o presente comunicado, lançar um movimento que visa desencadear o processo de atribuição ao sobreiro do estatuto simbólico de Árvore Nacional de Portugal. Para fundamentar esta pretensão, encontram-se, entre outros, os seguintes motivos:

- Por ser uma espécie com ampla distribuição no território nacional continental, presente desde o Minho ao Algarve, em diferentes ecossistemas naturais. O sobreiro ocupa em Portugal perto de 737 000 hectares (dados do Inventário Florestal Nacional de 2006, não incluindo alguns povoamentos jovens), o que corresponde a cerca de 32% da área que a espécie ocupa no Mediterrâneo ocidental.

- Pela enorme biodiversidade associada aos habitats dominados pelo sobreiro, incluindo espécies em sério risco de extinção e com elevado estatuto de conservação, consideradas prioritárias a nível nacional e internacional.

- Pelo facto dos montados serem um excelente exemplo, de como um sistema agro-silvo-pastoril tradicional pode ser sustentável, preservando os solos e, desse modo, contribuindo para evitar a desertificação e consequente despovoamento/desordenamento do território.

- Pela crescente relevância que os bosques de sobreiro e os montados, incluindo a biodiversidade associada, estão a conquistar junto de novos sectores, como o sector do turismo, traduzindo-se numa mais-valia para as populações locais e para a economia nacional. Sublinhe-se que, na actualidade, existem entidades ligadas a este sector de actividade, que pretendem candidatar o montado a Património da Humanidade, com base no reconhecimento de que se trata de um ecossistema único no mundo.

- Pela sua importância económica e social, resultante do facto de Portugal produzir cerca de 200 000 toneladas de cortiça por ano (mais de 50 % do total mundial), sendo este sector o único onde o nosso país possui uma posição de liderança a nível internacional, desde a matéria-prima até à comercialização, passando pela transformação. A perda desta liderança representaria um descalabro económico, social e ambiental sem paralelo para o nosso país.

As duas associações que subscrevem este documento tudo farão para que, futuramente, se possam juntar a este movimento, diversas instituições nacionais e todos os cidadãos a título individual que assim o desejem, incluindo todos os que, directa ou indirectamente, estão relacionados com a cultura do sobreiro e com os produtos e serviços que dependem desta espécie e das formações vegetais que domina, com especial destaque para a indústria corticeira.

Estamos cientes que, apesar da vigência do Decreto-Lei n.º 169/2001, há ainda um longo caminho a trilhar, junto das diversas instâncias da sociedade, para se conseguir uma sensibilização que conduza a uma efectiva preservação desta espécie e dos valores biológicos, paisagísticos, económicos e culturais associados à mesma.

A classificação do sobreiro como Árvore Nacional de Portugal, poderia, em adição ao simbolismo do acto, ajudar a tornar mais visíveis os graves problemas associados, no presente, à cultura e preservação desta espécie, contribuindo, desta forma, para aumentar a pressão no sentido de se alcançarem as soluções necessárias para os mesmos. Algodres, 30 de Outubro de 2010 Associação Transumância e Natureza Associação Árvores de Portugal

Os signatários»

quarta-feira, março 30, 2011

OUTROS NOTÁVEIS


Ontem disse que por estas bandas não havia razão de menção de arquitectos ou de arquitecturas na zona do país onde mais se construíu nos últimos anos.

Esqueci-me que há recentemente um caso onde uma arquitecta
presentemente ao serviço da Câmara do Seixal - segundo o Jornal PUBLICO - que foi também noticia nos jornais ... mas num julgamento sobre corrupção na Arrábida e referente ao escândalo de proliferação de moradias ilegais em pleno Parque Natural...

Fica aqui a retificação , há afinal arquitectos dignos de notícia no Seixal...

terça-feira, março 29, 2011

O PORTUGAL DE EXCELÊNCIA E O QUE NOS ABAFA



Portugal não é nem um país medíocre, nem um país de mediocres .

Portugal é um país onde apesar dos cargos de poder estarem infelizmente preenchidos por medíocres e arrivistas , é um país com uma considerável percentagem de gente reconhecidamente brilhante em qualquer parte do mundo, do desporto à ciência e à cultura.

Pense-se na nossa dimensão de dez milhões de habitantes , menos que a população da grande S.Paulo e veja-se as personalidades de destaque que este país produziu ... São desperdiçadas, por vezes ignoradas por parte daqueles medíocres no poder , claro que sim , mas isso é outra história...

Veja-se a distinção recebida pelo Arquitecto Souto Moura, o Pritzker , o mais alto galardão da arquitectura mundial e que já tinha sido recebido por Siza Vieira... fantástico não é, sobretudo num dos países que mais despreza a Arquitectura ... o país não, os tais medíocres no poder e os que lhes fazem as leis ...

Como é que numa Margem Sul , a zona do país onde mais se construíu nos últimos anos , não haja uma única referência em termos de arquitectura moderna ? E não é preciso ír ao Souto Moura ou ao Siza ... Onde está uma única referência positiva em termos urbanos ? De conservação da paisagem e do ambiente nestes municípios CDU da Margem Sul (*)?

E não é só na arquitectura que se é ostracizado por estas bandas , onde está a gente brilhante que vive na margem-sul, que por cá nasceu e fez obra ímpar , obra cientifica, cultural , desportiva, para além daquela meia dúzia politicamente engagée com o partido comunista ?

A resposta é , ignorados pelos medíocres que nos governam há perto de 40 anos !

E podemo-nos dar a este luxo de desperdiçar a excelência por ignorância e preconceito ideológico ?
_____________________________________________

(*) Um exemplo de excelência numa autarquia comunista sem reflexo na península de Setubal ; O Fluviário de Mora .

segunda-feira, março 28, 2011

ALCATRÃO AO FUNDO


Parece que é consensual que a politica do betão e do alcatrão em voga desde o inicio dos anos 90 e levada até ao extremo e nos mergulhou até ao fundo onde de repente parece que acordamos.

Mas não aprendemos! Não aprendemos com os elefantes brancos do Fascismo , como ainda criámos ainda muitos mais nesta época (dita) democrática , independentemente do governo de serviço.


A coisa parece ser mesmo endémica e patrocinada por todo o espectro politico , vejamos a subserviência das autarquias comunistas da margem sul ao betão, à massificação suburbana e agora a uma nova autoestrada de quatro faixas que ligue a Caparica ao Barreiro, práticamente paralela à clássica A2, e ainda por cima portajada... mais os seus complementos como a tal via turistica que há tanto pretendem fazer nas Terras da Costa , pouco importa se sobre as terras mais produtivas do país , se sobre a Mata dos Medos, se sobre Rede Europeia Natura 2000 , ou supostas zonas protegidas em PDM.

Batemos no fundo e parece que mesmo assim lá nos queremos enterrar.

Eleições ? Porque não a 13 de Maio ?


Foto blogue infinitos

sábado, março 26, 2011

HOJE , UMA HORA PELO PLANETA


Uma hora pela Terra

O movimento Earth Hour, iniciativa do WWF, convida o mundo a apagar as luzes durante uma hora para poupar o planeta, hoje , 26 de março.

sexta-feira, março 25, 2011

ENCENAÇÃO NA JAMAICA


« Há muitos anos anunciado, começou hoje o princípio do fim do Bairro da Jamaica no Fogueteiro, as máquinas cuidaram da demolição. Dezenas de agentes da PSP (Corpo de Intervenção) cá em baixo ou lá em cima, estiveram de olhos atentos aos trabalhos. Esta manhã foram demolidos apenas alguns bares ilegais conhecidos entre os moradores, pelos desacatos que atraiam para o bairro...

Hoje foram demolidos os bares, mas o futuro reserva igual destino, a este prédio e a estas construções inacabadas que a muitos servem de casa...

De origem totalmente ilegal, os problemas no Bairro da Jamaica começaram nos anos 80, a falência de uma construtora deixou estes edifícios, à mão de quem os quis habitar. Mais de 20 anos depois, as casas de ninguém foram ganhando direitos de geração em geração...

As casas de ninguém e o terreno abandonado, pertencem agora a uma empresa de construção, interessada em fazer negócio. Para o Bairro da Jamaica, existe já um projecto para a construção de novas habitações


28-01-2010 »

quinta-feira, março 24, 2011

ESTRADAS DE PORTUGAL MULTADAS POR IC-32



As obras a decorrer na Península de Setúbal para a construção do IC 32 deram motivo a que as Estradas de Portugal tivessem sido condenadas pela Inspecção Geral do Ambiente , a pagar uma multa de 20 mil euros pela execução de dois troços da referida via sem a respectiva avaliação de impacto ambiental no concelho de Almada .

A questão que se põe é , e então as obras nos concelhos do Seixal e Barreiro , respeitam o que desrespeitam em Almada ?

Não me parece. O silêncio do PCP relativamente ao Seixal e Barreiro contrasta com os protestos de Almada em que uma delegação do partido na AR até se deslocou ao local das obras.
Isto sem referir que a reboque das obras do IC-32 desflorestou-se , no Seixal , em violação do Plano Director Municipal uma zona anexa com a conivência da própria autarquia.

Que interesses defende a CDU Seixal para optar pelo silêncio ?
_____________________________________________

Nota : Na imagem é visível a incompreensível curva que o IC 32 faz em aproximação à A2. Visível também é a localização invasiva para a principal zona verde da Península de Setúbal e que não teve qualquer acompanhamento e merecida discussão por parte das autarquias ou da QUERCUS.

Observem bem a cicatriz na paisagem e a desflorestação provocada por uma autoestrada com quatro faixas no Pulmão da Margem Sul .

quarta-feira, março 23, 2011

A ÁRVORE 2


Parece que histórias de árvores são pouco populares entre certos comentadores deste blogue, talvez aqueles que ainda há uma geração dependiam dela e de outros vegetais e que hoje fazem figura (envergonhando e envergonhando-se das suas raízes) de BMW' e Prius pagos pelo erário público, tal como a respectiva conta de gasolina , salários de multiplos "chóferes" e respectivas mordomias e reformas de docências fantasiadas.

Segue assim e ainda no âmbito do "Dia da Árvore" excertos de um texto de Maria Amélia Martins-Louçã (Professora Catedrática da UL ) e publicada no Jornal Publico de segunda-feira, cito ; No Dia da Árvore plante...uma alfarrobeira! :

" Hoje é o Dia da àrvore. E , sendo este o Ano Internacional das Florestas, muitas iniciativas serão realizadas para o assinalar. Importa porém, perceber se no significado de floresta estão incluídas todas as árvores. Não ! Estão apenas as que nos fornecem produtos florestais: madeira, cortiça , resina.

O Mediterrâneo é a região de árvore e do arbusto, das matas, matos e matagais, dos pinhais, dos montados , de estrutura aberta e multifuncional. A palavra floresta só entra em Portugal por forte influência do Norte da Europa. O Mediterrâneo será uma das zonas mais afectadas pela mudança climática e pela diminuição consequente da biodiversidade. E esta alteração será tanto mais rápida quanto mais assentar numa lógica de alteração de práticas de exploração do uso do solo.

Árvores, ou plantas arbustivas mediterrânicas, como a alfarrobeira, o medronheiro, o carrasco, o zambujeiro, o lentisco, entre outros, não são incluídos na categoria de florestal . No entanto fazem parte da mata mediterrânica e dão suporte a ecossistemas de rara beleza e elevada diversidade, sendo resilientes ao stress de Verão, adaptadas ao fogo e capazes de minimizar ou retardar as alterações que se avizinham.

Neste ambiente politico e económico tão adverso, e cínico em relação à preservação dos valores ambientais, a perda de biodiversidade e a degradação do ambiente continuam a ser secundárias. É tempo de parar para pensar: as plantas, em particular as manchas arbóreas, sustentam o solo e estabilizam o ciclo hidrológico , garantem a sobrevivência humana pelos serviços que fornacem e pelo emprego que possibilitam. Há que diversificar as plantações, manter a heterogenidade da paisagem, introduzir novas espécies mediterrânicas, não apenas as florestais, incentivando economias rurais.

Porque não plantas alfarrobeiras? (...) Tem a vantagem de se distribuír por toda a bacia do Mediterrâneo, de se adaptar ao clima árido e semi-árido, a solos pobres, não exigir grande manutenção, e manter a produção para além dos 150 anos (...) oferece grande diversidade de produtos derivados economicamente rentáveis(...). Todo o fruto se aproveita, embora o seu alto valor económico esteja ainda ligado à semente de onde é extraída a goma (...).

Como árvore pode ser usada como ornamento em ecologia urbana, quebra ventos em zonas periféricas, na revegetação de áreas degradadas com a vantagem de ser excelente sumidoro de carbono. Mais recentemente , a produção de alfarroba promete seer uma alternativa "saudável" à produção de biocombustíveis a partir de cereais (...) .

Sinta-se desafiado(a) plante uma alfarrobeira.

terça-feira, março 22, 2011

A ÁRVORE


Ontem comemorou-se mais um "dia da árvore" sou por norma algo avesso a estas comemorações porque é uma forma dos poderes e autarcas desta GRUNHOLÂNDIA a que chamamos ainda PAÍS , se descartarem do oposto que fazem nos restantes dias do ano, tal como assistimos nos dias de hoje no Seixal com a destruição de Rede Natura 2000 e zonas verdes protegidas no PDM devidamente sancionadas e desculpadas por quem de direito devia defender e aplicar a lei , ainda mais tratando-se do "Ano Internacional da Floresta" .

Mas gostaria de publicar pelo dia que ontem se comemorou o texto que a Professora Helena Freitas publicou na sua página do facebook. Pode ser que algum autarca ou governante ganhe um pingo de vergonha do que estão a fazer do país , texto intitula-se "As árvores da minha infância" para que as crianças do futuro tenham também direito ás árvores na sua infância :

« Cresci a reconhecer algumas das árvores que marcavam os locais mais fascinantes da minha infância: os grandes carvalhos e os pinheiros bravos em que me apoiava para descansar das subidas dos montes que rodeavam a casa dos meus avós minhotos, a enorme nogueira que ficava à frente do meu baloiço preferido, e os pinheiros mansos sobre as dunas em que toda a família fazia os inesquecíveis piqueniques de Verão.

E todas as árvores de fruto que visitava sazonalmente. As tangerineiras e as laranjeiras, as macieiras e as pereiras, os pessegueiros e as cerejeiras, as ameixoeiras – que justificavam belas tardes pendurada nos seus ramos, e a enorme figueira que fazia as delícias do meu avô. Havia ainda os castanheiros, cujo esplendor da frutificação marcava o fim das férias.

Estas foram as árvores da minha infância, que me habituei a ver e em cuja dádiva me habituei a confiar. Destes tempos, recordo ainda, com pena por não ter estado mais atenta a tais ensinamentos, os enxertos da minha avó. Fascinava-me o extremo cuidado – julgo que posso mesmo dizer carinho – com que procedia àqueles “cortes e ligaduras” e como depois vigiava em jeito maternal o desenlace da sua criação.

Anos mais tarde, já na Universidade e estudante de Biologia, ensinaram-me a identificar algumas árvores mas, desta vez, dando-lhes um nome diferente, um nome científico. Passei a chamar-lhes Quercus faginea, Quercus suber, Quercus pyrenaica, Pinus pinaster, Pinus pinea, etc. Aprendi sobretudo nas visitas de estudo que fiz acompanhada dos meus mestres: do Gerês à Serra da Arrábida. Comecei a estar atenta às diferenças, aos habitats das espécies, à sua distribuição associada a distintas paisagens.

Rapidamente percebi as ameaças à sobrevivência de algumas espécies e a necessidade de agir para conservar algumas delas. Foi também com assombro que estudei e compreendi a fisiologia destes extraordinários seres vivos.

Fascinou-me sempre pensar na capacidade que têm que ter para retirarem do substrato todos os recursos, em especial a água, e conseguirem transportá-la – sem quebrar o sistema de transporte – muitas vezes desde profundidades de 60, 70, 80, 100 metros, até alturas de igual dimensão! E é ali, onde germinam, crescem e se desenvolvem, que têm que buscar todos os recursos de que necessitam, suplantar todos as adversidades, cativar todos os agentes que as podem beneficiar, optimizar todas as suas funções, porque o espaço onde cresceram é o único que conhecem toda a vida.

Passou-se mais tarde a falar, com justificada insistência, da desflorestação e da grande perda que tal representa para a Humanidade. Reconhecendo-se o papel das árvores para o equilíbrio dos solos da floresta, para a sustentabilidade do ciclo hidrológico, e o seu desempenho como fonte de oxigénio e como sumidouro de carbono.

Hoje, apela-se à função da árvore para ganhar a causa da sua conservação mas é justo dizer que a árvore tem um estatuto especial no coração dos Homens. Percebemos o seu lugar na nossa História e a importância vital para o equilíbrio ecológico dos ecossistemas, mas também respeitamos a imponência, a excepcional capacidade de sobrevivência e a singularidade estética e funcional de um dos seres vivos mais notáveis do planeta.

[2007-03-21, escrito para o site Ambiente e Saúde] »

segunda-feira, março 21, 2011

UMA NOVELA JAMAICANA


No passado dia 16 de Março , conforme relatado pelos próprios no blogue Rumo a Bombordo, uma delegação composta por vereadores socialistas da Câmara do Seixal visitou os prédios ocupados ilegalmente de Vale de Chícharos, Fogueteiro, hoje propriedade da off-shore URBANGOL que ali pretende fazer uma urbanização de luxo.

Estes prédios foram VOLUNTÁRIAMENTE E ILEGALMENTE ocupados, habitados, transformados arquitectónica e estruturalmente sem qualquer controlo camarário . Nunca tiveram uma vistoria , ou uma licença de habitação . Muitos dos seus habitantes são imigrantes ilegais que subalugam partes de apartamentos transformados para albergar mais gente e serem fonte de rendimento.

Os seus habitantes roubam água e electricidade. Quanto aos esgotos , segundo os senhores vereadores , são despejados para as caves do edifício.

A situação é decalcada e exactamente a mesma que ocorre em muitos edificios de Luanda, só que nesses não chega nem água canalizada nem electricidade .

Esta é a situação sem floreados do que ali ocorre . Só mencionando algumas das ilegalidades mais brandas que ali ocorrem e inadmissiveis à restante população do concelho do Seixal ( que paga água,electricidade, renda de casa, impostos...) .

As mais graves, como , associações criminosas, crime organizado, tráfico de droga etc... serão aqui omitidas neste post.
Por tudo isto, acho necessário um total apuramento do seguinte parágrafo publicado pelo Vereador Samuel Cruz no Seu blogue , cito : « Estranho foi também ouvir residentes no local afirmar que o realojamento estaria previsto para a zona da Flôr da Mata mas que não se concretizava por oposição dos moradores nesse local. Uma das residentes afirmou mesmo já ter ido com a filha ver as obras de desmatação da Flôr da Mata, na expectativa de aí vir a ser realojada.»
Pois! É que todos estranhamos, a menos que a Câmara do Seixal seja , não só governada por um grupo de mentirosos, como de instigadores da violência entre populações.

Certamente que os senhores vereadores do PS farão à população do Seixal, em particular à da Flor da Mata e Pinhal dos Frades , o elevado serviço de esclarecer o que de facto se passa , incluindo o recurso às estâncias judiciais competentes.

sexta-feira, março 18, 2011

A RECEITA DOS INTERESSES RASCAS


Em Almada como no Seixal, a mesma receita aplicada a terrenos agricolas e florestais de grande valia ecológica e ambientalmente protegidos.

Nada melhor que pôr-lhes uma estrada em cima e mais um gueto de habitação "social" , alcatrão e betão (mas "social" que o outro não se vende) parece ser o que está a dar.. claro que devidamente pago com o dinheiro saqueado dos nossos impostos, dos nossos ordenados e das nossas pensões.

Por isso desconfio quando há súbitos interesses em visitar e divulgar visitas a comunidade que precisam de ser "realojadas" em casas que claro, vamos ser nós a pagar, não só o custo da construção e infraestruturação, mas também o custo ambiental e social.

Cito Luísa Lima a partir fo Facebook :

ATENTADO CONTRA AS QUINTAS AGRICOLAS NAS TERRAS DA COSTA DA CAPARICA

Posted by Luísa Lima at 11:02am on July 9th, 2010
Com quase 200 hectares, as Terras da Costa, em Almada, são o sustento de cerca de 100 famílias destes agricultores trata-se de “solos agrícolas de grande qualidade.

A terra é fértil todo o ano e todos os produtos são vendidos no mercado abastecedor de Lisboa. Além da construção da nova estrada, está também prevista para as Terras da Costa a construção de habitação social ao abrigo do Programa Especial de Realojamento. A autarca relembrou ainda que a construção de ER377-2 implica que “sejam feitas expropriações e como a destruição desta terra com 5 protecções. Ainda assim, disse que as hortas urbanas “estão devidamente asseguradas” no Plano Rural Nascente (área que abrange as Terras da Costa) do programa Polis.

Para os dos agricultores “tudo não passe de uma colisão de interesses, a estrada porque é obra do Governo e a habitação social é uma obra da Câmara”.A minha família já cá vive desde mais ou menos 1820 assim como tantas outras.

Não me venham contar histórias porque na 10 minutos de Lisboa como dizem quem teve de pagar para ter água e luz fomos nós e foram muitas muitas centenas de contos. Nunca ninguém da Câmara nos veio visitar mas pagamos impostos…Será que me querem dizer que não sei ler nem escrever???? Mas sabemos plantar as couves e todo o resto para que a população possa comer.

De resto somos lixo. Mas O LIXO TEM MUITO VALOR…

Spread the word. Every invitation counts:


quinta-feira, março 17, 2011

MAIS UMA DA JAMAICA E CUCENA



Dois gangs organizados entraram numa guerra aberta, travada a tiro, pelo controlo do tráfico e da distribuição de droga no concelho do Seixal. Um está instalado no Bairro do Jamaica; outro na Quinta da Cucena.

Confrontam-se há mais de dois anos – com roubos e mais de dez tentativas de homicídio entre os seus elementos –, até que a Judiciária avançou ontem de manhã, através da Unidade Nacional de Contra-Terrorismo, em articulação com o departamento de Setúbal e com o apoio da PSP e GNR. Fizeram um total de 11 detidos.

Muitos outros crimes ocorreram e não foram participados às polícias – há suspeitas de sequestros e roubos de droga ou dinheiro da droga entre traficantes, as chamadas ‘banhadas’. Mas a PJ já consolidou prova para mais de dez tentativas de homicídio a tiro, em que as vítimas foram gravemente baleadas – crimes pelos quais, além do tráfico e roubo, nove dos suspeitos, entre os 20 e os 30 anos, serão hoje presentes ao Tribunal de Seixal.

Outros dois apanhados na operação de ontem foram entregues ao SEF pelos investigadores da Judiciária por estarem no País em situação ilegal. Os crimes mais graves foram cometidos entre finais de 2009 e início de 2010 – altura em que a investigação foi intensificada, em colaboração com outras polícias.

Depois de reunida toda a prova, incorporados na investigação os vários processos com ocorrências pontuais – algumas marcadas por extrema violência – a PJ avançou pelas 09h00 de ontem com várias buscas domiciliárias nos dois bairros. A greve às horas extraordinárias dos inspectores da PJ impediu que as diligências tivessem tido início às 07h00, primeira hora do dia permitida por lei.

O CM presenciou parte da operação que decorreu no Bairro do Jamaica – o mesmo onde a mesma Unidade de Contra-Terrorismo da PJ já havia lançado, em Dezembro de 2009, a operação ‘Cárcere Privado’, pelo mesmo tipo de crimes.

Nesse caso, houve vítimas mantidas em cativeiro durante dias em celas improvisadas no bairro, espancadas e torturadas sob o olhar atento de cães perigosos. Os sequestradores, que exigiam dinheiro da droga, acabaram detidos.

LANÇADOS COCKTAILS MOLOTOV

A guerra entre os gangs do Bairros do Jamaica e Quinta da Princesa pelo controlo do tráfico de droga na Margem Sul do Tejo existe desde que estas duas zonas problemáticas nasceram, em 1975. Tráfico e crimes violentos motivaram a investigação da Judiciária e consequente intervenção, ontem, no Bairro do Jamaica e Quinta do Cucena. Em Setembro de 2009, quatro homens armados com facas e pistolas aterrorizaram os clientes de um café na Amora, Seixal. Dispararam dois tiros e esfaquearam dois clientes. Um surdo-mudo, oriundo da Quinta da Princesa, foi baleado por elementos de um gang do bairro do Jamaica. Dias depois, a PSP marcou presença em força no local do crime e foi recebida com tiros e cocktails molotov. Dois carros foram incendiados. O Corpo de Intervenção da PSP cercou então o bairro e deteve um homem, procedendo ainda a 12 identificações.

Uma reportagem "Correio da Manhã"

quarta-feira, março 16, 2011

A ESTRADA DA BEIRA E A BEIRA DA ESTRADA



Mas este país ensandeceu ?


Perante a anunciada redução do IVA para a prática do GOLFE , a RTP ilustra a noticia com um GOLF (modelo da VW) que "passará a ser taxado a 6% em sede de IVA.

Este é o ponto a que chegámos no jornalismo desta Ocidental praia ?

Como esperar que sejam tratados temas mais técnicos como são os temas ambientais, ou que seja tratado sem a ligeireza habitual questões legais do nosso dia a dia ?

Já não basta a censura , já não bastam as doses massivas de novelas e futebol, agora temos uma informação acéfala e completamente BRONCA !

Como esperar que como aqui demonstrámos ontem, um jornalista seja capaz de distinguir um prémio sobre as ""comemorações da semana da mobilidade" com um prémio realmente "sobre a mobilidade" e confrontar com isso o politico que o usa para fazer propaganda e fazer passar uma mensagem diferente da realidade?

Se já não distinguem a Estrada da Beira com a beira da estrada o que podemos esperar ?

BATEMOS NO FUNDO !


terça-feira, março 15, 2011

ALMADA DEMAGÓGICA


Em Almada mais um prémio para a demagogia, um prémio, não para a mobilidade, mas para as "comemorações da semana da mobilidade" , prémio para aquilo que estas câmaras fazem bem , o faz de conta , a festança sem consequências...prémio hábilmente manipulado pela Presidente Maria Emilia que ontem na SIC não se coíbiu de mentir para o país e o mundo... falar de ciclovias em Almada é de uma extraordinária cara de pau!

ESTA GENTE NÃO PRESTA MESMO !

segunda-feira, março 14, 2011

À BRUTA...OU COM CARINHO ?


Se nestes tempos sem ideologia, ou onde reina pura e simplesmente a ideologia da maximização do lucro, há forma de distinguir os sistemas que nos governam, podemos separá-los grosso modo entre os que nos... "lixam" à bruta ... e os que fazem o mesmo mas com "carinho" , por PEC e por decreto , considerando à bruta as ditaduras autocráticas kadafianas que vêmos por aí caír diáriamente , e com carinho , as nossas "democracias modelo" ocidentais.

Que fique claro que é com essas democracias ( mormente as sociais-democracias do norte da europa ) com as quais me identifico , embora o modelo , sobretudo depois da desregulamentação pós reaganista e tatcheriana , tenha descambado, não para uma democracia real, mas para um "lixamento" progressivo, mas "com carinho"... com perda de direitos sociais ... porque a globalização e tal ....

E assim por cá chegámos ao fim-de-semana que passou e ao protesto popular, único que decorreu em todo o país no passado sábado , e onde muitos só conseguem traçar paralelismos com o 1º de Maio de 1974... um protesto onde sobressai, para além do descontentamento e do mau estar existente no seio da sociedade , a aparente incapacidade de leitura da clase politica e dos comentadores de serviço do que se passou ( do que se passa afinal na sociedade) .

E o mais curioso é que tanto politicos , como comentadores, politicos-comentadores ou comentadores-politicos , são da mesma geração , a mesma que vem de cargos e privilégios adquiridos alguns do 25 de Abril (outros ainda antes ) , os mesmos e outros que fizeram parte da geração do Maio de 1968 , e que "aburguesados" nos seus privilégios , mostram uma incapacidade de compreender estes novos tempos e de interiorizar as suas críticas entendidas como "parvas" .

E tanto assim é que para encontrar alguma lucidez , preciso de ír a um editorial de Pedro Guerreiro publicado no "Diário Económico" um jovem na casa dos 40 anos, para encontrar uma das melhores análises ao 12 de Março. Cito excertos :

"Mesmo que não tivessem razão, os jovens têm razões para se manifestarem. A economia dividiu os seus entes entre os incluídos e os excluídos e a idade decide apenas quem são os últimos a bater na porta que se fechou (...) .

São centenas de milhares, ou desempregados, ou precários e sobretaxados. E se não têm politicos, civis, ou poetas que os liderem, porque não têm, movem-se em grupo. (...)

Do aproveitamento politico ao desaproveitamento geracional há um fosso que se tornou evidente nas últimas semanas. É incompreensível ver Mário Soares, e tantos que celebraram no Maio de 68 , dizer que esta gente é niilista, reles, indolente , que são imperadores que se rebolam nas suas soberbas misérias (...)

Este movimento não é de anarquistas nem vê praia debaixo das pedras da calçada (...) Se o sistema os ridiculariza (ou paternaliza, o que é o mesmo ), torna-os marginais ao único caminho possível, que é o político. A tensão existe, ou se dilui, ou rebenta (...) " .

Claro que esta critica ao poder instituído não se esgota ao poder central. Muitos poderes ( locais ) por aí existem que malbaratam o bem público, que o tornam maleàvel aos seus interesses ou aos interesses dos seus apaniguados ou que para si contribuem. O que demonstra que as forças politicas que correram a tentar colher dividendos e encaminhar os descontentes para as suas fileiras carneirizadas , perdão , "organizadas" como foi o caso do PCP , não são nem alternativas ( basta ver os resultados de 40 anos de ditadura a sul do Tejo ) nem convencem esta gente que demonstrou grande lucidez e um civismo exemplares.

Por tudo isto, parece ser hoje mais fácil derrubar ditaduras que tratam o seu povo à bruta e que se defendem com armamento pesado , que mudar poderes , pequenas ditaduras e ditadores que se escudam e instalaram atrás de uma "democracia" dita participativa . Mas o que aconteceu este sábado , por mais que queiram mudar e interpertar , não dá para ignorar e "eles" sabem disso, mesmo que adocicados pelas palavras dos seus comentadores de serviço e da restante "agenda mediática" , controlada de forma muito mais sofisticada que qualquer ditadura do Magreb ou Oriente Médio .

Como diz o editorialista , " A tensão existe ..."

domingo, março 13, 2011

O DIREITO À INDIGAÇÃO





A "outra agenda politica" .


Nota : Não vi ninguém pedir mais urbanizações, mais estradas , mais shoppings, mais florestas cortadas ...

Vi foi uma grande revolta contra a falta de saídas e contra TODA a classe politica e contra as politicas erradas executadas por TODA essa classe politica e que não nos tiraram da cauda da Europa depois de milhões de fundos comunitários , dos quais hoje ninguém fala... dos milhões desviados por certa banca e dos milhares de milhões em que nos endividaram.

Dos milhões desperdiçados por autarcas em rotundas, pavilhões multi-usos , rendas absurdas por edifícios faustosos que serão as futuras gerações ( e esta mesmo ) a pagar amanhã ( e também JÁ ) a factura...

sábado, março 12, 2011

sexta-feira, março 11, 2011

PARASITAS POLITICOS


O PCP é um partido peculiar, anacrónico, funcionando com uma estrutura esclerosada , retrógrada, tendo os seus líderes como único fundamento prático , o de manterem uma empresa partidária da qual vivem há décadas sem grande esforço.

Apoderaram-se da mistica de Abril tornando a data resultado do golpe militar dos capitães, como quase uma marca registada, eles que nada fizeram porque acontecesse tendo ainda tentado uma viragem ao estilo bolchevique nada idealizada por aqueles que deram o corpo e a carreira ao manifesto daquele golpe que nos conduziu à democracia.

Apoderaram-se também dos ideais ecologistas fundando a maior farsa politica do actual sistema partidário com o "Partido" , "Os Verdes" , uma inventona destinada a subverter o sistema democrático , a dar melhores instalações e maiores tempos de antena a quem, ao PCP pois então e já não falo da "Intervenção Democrática".

Uma coisa que o PCP parece não entender é que todos nós já os topámos, o compadrio do seu sistema empregador- partidário , a forma como os trabalhadores são tratados nessas autarquias , a protecção de que alguns usufruem descaradamente ( lembro advogados avençados a receber em férias e fins-de-semana ) e a perseguição de que outros são vítimas, a par de elementos que transitam entre autarquias CDU, a mesma prática de precaridades laborais nessas autarquias que tão bem criticam a outros no Parlamento e os mesmos esquemas no urbanismo com escandalosas parcerias com off-shores e alterações de uso do solo em áreas destinadas quer em Rede Natura (ver post de ontem) ou nas mais básicas violações dos próprios Planos Directores Municipais.

O PCP faz há muito parte do problema , da revolta e do desprezo que muitos nutrem pela classe politica , por isso , como já aqui escrevemos, é indescritívelmente pornográfica a colagem do PCP à manifestação da sociedade civil agendada para amanhã e que tomou lugar fisico nos cartazes afixados por aí nos últimos dias, cartaz que acima se reproduz.

Quem protesta e defende os seus direitos não precisa do paternalismo parasita e do controlo da máquina do PCP.

Na Margem Sul precisamos de facto de "uma mudança" e de correr com o PCP !

quinta-feira, março 10, 2011

PETIÇÃO ´SÍTIO REDE NATURA 2000 FERNÃO FERRO-LAGOA DE ALBUFEIRA


Porque concordo, na íntegra , deixo aqui a petição que vai começar a correr :

"Petição Pela Preservação da Rede Natura 2000 no Seixal

A área situada no limite Sudoeste do Concelho do Seixal, nas Freguesias da Amora e Fernão Ferro,(em que se incluem, por exemplo, o Pinhal do Caldas, o Pinhal das Freiras, e o Rego Travesso), viu a sua importância ecológica reconhecida ao ser classificada como Rede Natura 2000.
Esta Rede foi criada a nível Europeu para conservar os habitats e as espécies selvagens raras, ameaçadas ou vulneráveis.
A Rede Natura 2000 no Seixal, corresponde a 27% do designado Sítio Fernão Ferro / Lagoa de Albufeira, com o código PTCON0054 da Rede Natura 2000 e que se prolonga a sul no Concelho de Sesimbra, pela Herdade da Apostiça até à Lagoa de Albufeira.
Este Património Natural, com estatuto internacional de conservação, está gravemente ameaçado por uma vaga de construções que decorrem neste momento e que se prevêem para o futuro.

Em Construção:

Uma via rápida (IC32);
Uma urbanização (Alto da Verdizela);
Um empreendimento Turístico (Monte Verde Golf & Living).

Previstos:

Seis urbanizações;
Hospital;

Todos estes projectos, mais espaços em que o PDM permite construção, perfazem uma área aproximada de 47% do Sítio Rede Natura 2000 no Seixal. Implicam um abate massivo de árvores e perda irremediável de habitats, ficando o restante muito mais exposto a futuras pressões. Num Concelho com densidade populacional bastante elevada, área urbanizada igualmente vasta, não podemos assistir impavidamente à destruição dos seus últimos espaços naturais.

É a nossa qualidade de vida que está em jogo, aqui reflectida naquele que é sem dúvida o grande pulmão do Seixal e repositório da nossa herança natural e cultural.

A Petição pretende ser um alerta e despertar de consciências para esta e situações semelhantes que se verificam no Concelho do Seixal. Esperamos igualmente que sirva de incentivo para que se desenvolvam acções de efectiva protecção destes últimos redutos naturais.
Contamos com a sua colaboração.

"A UE comprometeu-se a pôr fim ao declínio das espécies e habitats ameaçados no seu território até 2010. Para tal é necessário redobrar os esforços para aplicar efectivamente as políticas e a legislação já existentes. Em particular, a UE quer alargar a rede Natura 2000, que cobre, actualmente, mais de 26 000 sítios em toda a UE. Nestes sítios, as espécies animais e vegetais e os respectivos habitats têm ser obrigatoriamente protegidos."
Excerto retirado do Portal da União Europeia.

A Petição que apresentamos visa fazer cumprir os decretos de lei e directivas, em particular os decorrentes do Plano Sectorial da Rede Natura 2000, para o Sítio Classificado da Rede Natura 2000 Fernão Ferro / Lagoa de Albufeira, com o código PTCON0054. Neste sentido pedimos uma urgente reavaliação dos projectos em construção para melhor enquadramento numa perspectiva de conservação, e a suspensão dos projectos que estão previstos para o Sítio."

Assine aqui

quarta-feira, março 09, 2011

TOMADA DE POSSE



Cavaco Silva hoje na sua tomada de posse
"apelou ao "sobressalto cívico" e uma "grande mobilização nacional" .

Afinal a classe politica no poder apercebe-se que "Portugal vive uma situação de emergência económica e financeira, que é já, também, uma situação de emergência social, como tem sido amplamente reconhecido."

Afinal o que amplamente aqui vimos há anos alertando e a que os governantes locais insistem em esconder para continuar a avançar rumo ao precipício e à satisfação da sua clientela e dos respectivos "direitos adquiridos" começa a ser verdade difícil de esconder.

Parece que a mobilização anunciada da sociedade civil e que as movimentações de consequências imprevisíveis a decorrer no Norte de Àfrica parecem ter dado um abanão nas consciências da classe politica que a todos os níveis ( à excepção dos ainda inimputáveis autárcas ) foi a responsável pela chegada a este estado de "emergência" como refere Cavaco Silva ... e incluindo claro está, ele próprio.

Há também que não esquecer aqueles que agora se querem colar ao protesto popular e que sempre fizeram parte do problema , aqueles que foram ultrapassados pelos novos tempos e que onde foram poder há muito não deixaram saudades.

No pobre discurso de investidura do Presidente da República , demasiado tecnocrático , financeiro e empresarial sobraram poucas palavras para os novos desínios nacionais , a agricultura, o mar e a reabilitação urbana , relevando que Cavaco Silva não compreendeu aindae de facto os novos tempos que prepara já para os nossos autarcas, mas que não só não preveu, como não os parece ter ainda compreendido .

Os politicos, PR incluído continuam demasiado preocupados com indicadores económicos e financeiros , com agitação social e com as suas consequência mas ainda não para as NOVAS acções concretas , às politicas e às decisões que nos podem conduzir a um outro patamar de desenvolvimento bem oposto à cauda da Europa para onde as suas VELHAS decisões cada vez mais nos arrastam.


terça-feira, março 08, 2011

GERAÇÕES À RASCA MAS NA LEGALIDADE


O protesto “Geração à Rasca” nasceu na rede social facebook e gerou iniciativas populares previstas para dez cidades, no sábado, estando o movimento a proceder legalmente à formalização das concentrações junto dos governos civis.

Segundo o blogue geracaoenrascada.wordpress.com, os protestos de sábado estão marcados para as cidades de Braga, Castelo Branco, Coimbra, Faro, Guimarães, Leiria, Lisboa, Ponta Delgada (Açores), Porto e Viseu.

Os pedidos nos governos civis – entidades responsáveis pela autorização deste tipo de protesto – terão que entrar até 48 horas úteis antes da data das iniciativas, que decorrem no sábado.

No caso dos governos civis do Porto e de Lisboa, os pedidos de autorização já foram entregues pelo movimento “Geração à Rasca” e, segundo o que fontes das estruturas governamentais disseram à Agência Lusa, as concentrações com desfile marcadas para sábado serão autorizadas.

Continua é a haver uma enorme vaga de descontentamento no facto do PCP pretender apropriar-se e aproximar-se dos objectivos desta manifestação apartidária , como se o PCP não fosse também parte do problema e deixar a desejar enquanto empregador.

segunda-feira, março 07, 2011

PCP , A PORNOGRAFIA POLITICA AOS 90 ANOS



É pornográfica e desenvergonhada a colagem de Jerónimo de Sousa e do PCP à manifestação de 12 de Março da SOCIEDADE CIVIL .


- OPORTUNISTAS RASCAS !

É uma vergonha o aproveitamento do PCP a esta iniciativa que devia ser de PURA cidadania .

Até porque nas autarquias da Margem Sul, com poder absoluto do PCP desde o 25 de Abril, não há diferenças de outros empregadores, pelo contrário, a perseguição de funcionários e contratação mediante o cartão politico é a realidade.

Precaridade e recibos verdes, é algo com que o PCP como patrão convive bem, e não só nas autarquias, também a sua máquina partidária deixa a desejar , isto sem considerar o trabalho não remunerado na Festa do Avante .

É só mais uma incongruência a somar à suposta orientação ecologista da CDU.

Veja-se o que fizeram os Camaradas democratas de Luanda .À anunciada manif da Sociedade Civil agendada para hoje, responderam com meios de Estado para apoio ao Estado e ao seu líder, o "Arquitecto da democracia e da Liberdade" . E se viram a reportagem devem ter ouvido um destacado elemento da "organização livre" a dizer que aquilo sim era liberdade de expressão de quem "dá a cara" e não de covardes escondidos no anonimato da Internet.

Onde é que já ouvimos isto?

Nota final : Se alguém tem dúvidas do grau de enfartamento e descontentamento a que a sociedade civil chegou, veja-se quem ganhou o "Festival da Canção" deste ano e por voto popular ...

domingo, março 06, 2011

2011 ANO INTERNACIONAL DA FLORESTA



No mundo civilizado e sob a égie das Nações Unidas, comemora-se o Ano Internacional da Floresta.


No Seixal fez-se a maior acção de desmatação de que há memória , ainda por cima numa zona protegida no Plano Director Municipal.

Não se pode chamar desmatação, porque não ficou um único pinheiro de pé !

Ainda falamos do terceiro mundo, e de como a Constituição da República Portuguesa é avançada na protecção ambiental...

O Seixal ou não é Portugal. ou é mesmo o terceiro mundo. Cada um tem os Kadafis que merece .

sábado, março 05, 2011

SURPREENDENTE 3


Não é surpreendente que ficando a tal urbanização de luxo e respectivo golf do agora chamado de "Monte Verde" , a área denominada por Rego-Travesso numa zona definida no Plano Director Municipal do Seixal como de Mata e Maciço Arbóreo , também contemplado em termos de protecção ambiental num Sítio Rede Natura 2000;

Primeiro, que o IC 32 agora em execução se tenha afastado deste paraíso para ricos, saído do espaço canal destinado no PDM há mais de uma década e enviezado literalmente para cima de cidadãos não tão ricos e importantes ?


E mais, não acham surpreendente que não se tenha falado sequer do Plano de Pormenor (em projecto ? ) para aquela operação urbanistica de Luxo pertencente ao Grupo SIL, dos mesmos proprietários da Herdade da Aroeira ?

Não acham surpreendente também os Verdes , o Partido Comunista estarem tão remetidos ao silêncio e a autarquia CDU estar tão pouco interessada em divulgar e discutir essa urbanização que estando oficialmente em projecto está no terreno de forma tão avançado ?


Não acham surpreendente haver todas as premissas que podem encontrar no link acima para esta zona, e se fazer tábua raza das mesmas premissa para o outro lado da estrada, na Flôr da Mata , onde as caracteristicas de flora , fauna , orográficas e de protecção ambiental são exactamente as mesmas ?

Não acham também surpreendente que única denúncia, alerta e critica a este projecto silencioso tem vindo claro está aqui do a-sul (clique ) ?

sexta-feira, março 04, 2011

SURPREENDENTE 2


Não é também surpreendente que no pinhal da Flôr da Mata os últimos pinheiros que se mantiveram tenham sido os pinheiros existentes nas quintas ali existentes ?

As quintas daqueles proprietários que alguns acusavam de ter interesses na urbanização da dita zona e por isso se opunham ao Gueto do Pinhal...


Não acham surpreendente que os únicos que cumprem a lei e mantêm a floresta sejam precisamente aqueles acusados como os principais beneficiados pela transformação daquela vasta zona de solo protegido de floresta para solo de construção ? Aqui se vê de onde vem a razão e a mentira !

E não é só isso... Então,não acham surpreendente que tendo a autarquia também terrenos naquela área de floresta protegida (área a azul na imagem ) , que os terrenos destinados aos previstos realojamentos sejam terrenos privados e ainda por cima propriedade de sociedades off-shore ( sediados em Paraísos Fiscais) ?

Não é surpreendente que dispondo a autarquia de terreno naquela zona se mantenham os pinheiros nessa área , tal como nas referidas quintas , quando se dá agora como última desculpa do desmate ILEGAL, o combate ao nemátodo do pinheiro ???

Será que o nemátodo só ataca os terrenos de quem nunca protegeu a floresta ? A empresa Larbrinca e Medanan e não os outros ?


Não é tudo isto deveras SURPREENDENTE ?
... mas há mais...

quinta-feira, março 03, 2011

SURPREENDENTE 1


Estes dias têm sido surpreendentes cá por estas bandas , tão surpreendentes que antes que me chamem mentiroso pela enésima vez espero que saiam alguns jornais não alinhados para dar as últimas notícias, mas há uma estória, ou um testemunho delicioso surgido do calor de uma das profícuas reuniões tidas ultimamente com ilustres figuras e que tem a ver com um autarca desta margem-sul ... ao mais alto nível que se pode estar numa autarquia destas bandas.

E a estória é de que o dito autarca lá juntou as suas economias para fazer uma vivenda, onde outros seus concidadão também faziam as suas vivendazinhas...

Num estado já avançado das construções, feitas com toda a legalidade por parte de todos , o dito autarca descobre que um dos seus vizinhos pertencia a uma minoria étnica ...

Consta então que o dito autarca ... como integrador dessas minorias , alegadamente tudo fez para o "beneficiar" positivamente ... claro... e ainda na moeda antiga (alegadamente ) o propinou com algumas dezenas de milhares de contos para ir morar para outro lado...bem longe da moradia de tão ilustre personalidade .

Não é uma estória DELICIOSA de integração e convivência democrática e étnica ???

quarta-feira, março 02, 2011

A BARBÁRIE CONTRA A RAZÃO

Como é possível que uma simples e ordeira manifestação por transportes alternativos e pelo uso da bicicleta, possa descambar na maior das barbaridades.

A presente escalada do preço do petróleo e o recorde absoluto do preço do gasóleo e da gasolina ainda por cima vem dar razão a quem promove formas sustentáveis de locomoção e de urbanismo.

Aqui como lá , quem defende espaços verdes, florestas, denuncia interesses instalados, corrupção , tráfico de influências ou apela para o simples cumprimento da lei , não deixa de estar sujeito à ignorância mais básica e às regras minímas de civilidade e humanidade como é visível em muitas ameaças arquivadas nas caixas de comentários deste blogue.

Atitudes como a deste senhor que leva tudo à frente , são iguais às de quem oferece pancada em reuniões de debate destas questões , ou usa o mando quero e posso ao mandar cortar florestas inteiras .

Mas ainda acredito na LEI para julgar estes criminosos e acredito sobretudo nas novas gerações para não lhes darem descanso na reforma dourada que preparam para si e para os seus..

terça-feira, março 01, 2011

CENSURA


Parece haver uma tentativa de abafar acontecimentos de relevância no concelho do Seixal, nomeadamente os que dão notícia de um crescente clima de insegurança nas ruas , sobretudo depois do acto terrorista da passada semana em que um autocarro com passageiros foi incendiado depois de obrigados passageiros e condutor a saír.
Senão, porque razão só o Jornal do Comércio do Seixal e Sesimbra é o único a investigar e a publicar no seu site os desacatos ocorridos este fim de semana na Torre da Marinha ?

Pelo Comunicado da PSP a esse jornal ; cito :

«A PSP agradece o seu contacto, confirmando a ocorrência descrita nos seguintes termos:

1. No dia 26FEV11, cerca das 17H15m, a Esquadra da PSP do Seixal foi accionada para intervir no interior do Pavilhão Municipal da Torre da Marinha, onde alegadamente estaria um grupo de indivíduos em confronto – agressões mútuas – mediante a utilização de diversos objectos;
2. À chegada ao local a PSP não presenciou nenhuma destas agressões, sendo que os cidadãos em causa já se haviam colocado em fuga, pelo que foram recolhidas todas as provas testemunhais e materiais atinentes à descoberta dos seus autores e verdade dos factos;
3. Destes incidentes resultaram ferimentos ligeiros numa cidadã do sexo feminino, a qual foi transportada para o Hospital Garcia da Orta;
4. Foi elaborado o correspondente expediente que foi remetido para as instâncias judiciais competentes, estando o processo de momento em investigação pela Esquadra de Investigação Criminal da PSP do Seixal, não havendo por agora identificações dos agressores.

Fábio Ruben de Castro
Chefe do Núcleo de Protocolo, Marketing e Assessoria Técnica»


Vemos que houve de novo desacatos de certa gravidade no Seixal, Pavilhão da Torre da Marinha, do qual resultou ferimentos numa mulher, tendo os responsáveis se posto em fuga antes da intervenção da PSP.


O que é intrigante é a razão pela qual se andam a CENSURAR estas notícias que deviam ser do conhecimento de todos?


É por isto que querem calar os blogues?