segunda-feira, maio 26, 2008

SOL NA EIRA E CHUVA NO NABAL


«A Associação de Municípios da Região de Setúbal “lamenta e repudia” a aprovação, em Conselho de Ministros, da resolução referente às “medidas preventivas resultantes da construção do novo aeroporto de Lisboa” no campo de tiro de Alcochete»

Esta é a transcrição de parte de uma declaração publicada em vários orgãos de comunicação, entre eles o Setúbal na Rede. E o que de imediato me vem à cabeça é o velho ditado popular "Sol na Eira e Chuva no Nabal..." , a reacção só não a posso considerar disparatada por não querer desconsiderar intelectualmente os autarcas envolvidos ( embora o "desenvolvimento" dos seus municípios assim o demonstre) , e de respeitar quer o Poder Local , quer muitos dos seus intervenientes.

No entanto, esta declaração não pode ser de gente séria .
Todos os seus subscritores se têm regozijado , com a decisão da construção do Novo Aeroporto de Lisboa, não na Ota, mas em Alcochete.
Todos os seus subscritores têm brindado à nova ponte e ao TGV (investimentos ímpares do País numa Região) , mas querem continuar a seu bel prazer e sem dar contas a ninguém a gerir território da forma como o têm feito, e que , a quem lê este documento, até parece que é exemplar!


Depois lá vem o velho f
antasma da “grave violação da autonomia do poder local” só que curiosamente nunca vi esses mesmos autarcas , no passado, levantarem essa bandeira quando esse "ónus" recaíu (e bem) durante décadas sobre os municípios da região da Ota , quando a hipótese Ota estava em cima da mesa .

Um dos alertas desta troika é que esta decisão "
congelará “todos os processos de revisão dos planos directores municipais em curso” ora , nada mais sensato . É que o que já se sabe da revisão dos PDM's em vigor , do qual resultarão os PDM´s chamados eufemísticamente de "Segunda Geração" parecem-se mais , como PDM´s de "Segunda Betonização - Capítulo Final " tal a carga construtiva que incluem e que contradizem os supostos desejos que estes autarcas anunciam de desenvolvimento sustentável.

Isto para não falar dos inúmeros Planos de Pormenor e outros que têm sistemáticamente alterado e betonizado para além do previsto nos PDM's em vigor , aqueles que prevêm 60 milhões de residentes para Portugal , e para além mesmo da protecção ambiental exigida por exemplo pela Rede Natura 2000 , da REN e da RAN...

Não se percebe , ou talvez se perceba... que esses medidas de contenção não incluam o Seixal e Almada, veja-se por exemplo no Seixal o afã de construção quando o mercado está em pré ruptura, quando há milhares de fogos em venda e prédios novos inteiros, sem comprador :

- Plano de Pormenor da Siderurgia
- Planos de Pormenor Zona Ribeirinha da Amora
- Plano de Pormenor Baía Sul
- Plano de Pormenor Torre da Marinha-Arrentela
- Plano de Pormenor Flor da Mata (Mata e Maciço Arbóreo)
- Urbanização Alves Ribeiro Verdizela (Rede Natura 2000)
- Golfe e Condominio (Rego Travesso) Rede Natura 2000
- Plano de Pormenor Quinta da Trindade
- Urbanização Quinta do Outeiro...

É ou não de uma segunda vaga de Betonização e em massa que se trata ?

___________________________________________________________

EXTREMO OPOSTO - UMA POLÍTICA AMBIENTAL É POSSÍVEL


Criação do Parque Ecológico do Minho em Melgaço uma obra onde foram "
investidos em 2006, Cerca de 820 mil euros, na construção do parque biológico"


2 comentários:

Anónimo disse...

No Público desta semana, no Suplemento do Imobiliário, aparece o Seixal destacado na Margem Sul, como o concelho com maior percentagem de fogos em construção.
A somar a todos aqueles que"impunemente até à data" querem fazer, é ou não uma pouca vergonha?
Querem que o Seixal seja a Amadora da Margem Sul?
Gostava tanto que em 2009 fossem construir para a Rússia!!!

ex-militante disse...

Não se percebe isto, não compreendo a necessidade, ninguém compreende, vivo numa rua que tem cerca de 1000 metros os prédios têm 17 anos e apartamentos à venda há 12 , nas outras ruas o cenário é o mesmo, apartamentos e mais apartamentos à venda. Para quê tantos e todos estes Planos agora? Que Direitos Adquiridos querem transmitir?