sábado, maio 10, 2008

O ESTADO DO PLANETA





















A um preço acessível, mesmo para quem não é autarca, com assessores pagos a 4400 Euros mensais , como no Seixal .

Custa €6.95 e é a edição (pack) deste mês da revista National Geographic - Portugal .
Desse número consta , para além da revista mensal, um livro sobre o Estado do Planeta , com quatro vertentes ; A Condição Humana , A Relação com a Natureza, Um Mundo Interligado , Mapas e outras Fontes , um documento extremamente acessível e bem feito, para ler e guardar para comparar.

Como a cereja no topo do bolo , acompanha este pacote, e incluído no preço , um DVD com cerca de uma hora de duração sobre o Estado do Planeta em 2007 , o que se avançou, o que estagnou e o que se perdeu em várias frentes do Globo.


Uma edição fundamental, de acessível leitura e visionamento , até para os nossos autarcas e que lhes poderá dar outra informação para o mundo que nos rodeia e para os tempos que atravessamos.

Senhores Autarcas comprem para vós e para oferecer às bibliotecas das escolas do vosso concelho, bem sei que lá estou mais uma vez a ser irrealista ...
____________________________________________

DESTAQUE

A Comissão Europeia abriu um processo de infracção contra Portugal por falta de medidas de protecção ambiental na aprovação de três complexos turísticos aprovados em áreas protegidas dos concelhos de Grândola e Alcácer do Sal.


12 comentários:

Anónimo disse...

Pelos vistos os PIN são pouco verdes. Parabéns ao trabalho do GEOTA e QUERCUS.

Paulo Edson Cunha disse...

Caro Ponto Verde,
nem de propósito, relativamente a ambiente, convido-o, e a todos a verem apelo para uma concentração amanhã, promovido pela Associação de Moradores da Verdizela "Verdizela - mais um crime ambiental???", na "Revolta das Laranjas" em http://pauloedsonc.blogspot.com/2008/05/chegou-me-ao-e-mail-esta-informao.html
Cumprimentos

nunocavaco disse...

"O PCP anda nervoso com qualquer coisa, a actividade de Nuno Cavaco hoje nos blogues afectos ao PSD é no minimo curiosa." podemos ler este excerto de comentário no blogue do ilustre paulo edson cunha. Isto para mim é tentar criar mau ambiente.

Quanto ao estado do planeta e ao que se vive, ou melhor ao post. Tem uma primeira parte de má fé e ao contrário do que o ponto verde já nos habitou, este procedimento é invertido, geralmente coloca os ataques ao PCP ou CDU no fim. Parabéns pela imaginação, qualquer dia não vais precisar de qualquer tema para dares expressão ao teu anticomunismo primário.

Agora o Estado do Planeta.

Preocupa-me a especulação em redor do petróleo e dos alimentos.

Preocupa-me a falta de vergonha da maior parte dos nossos comentadores e economistas que pouco consideram a influência da especulação, da finaceirização da economia nos preços.

Preocupa-me e bastante a grave crise do sistema capitalista, em que o mercado nada regula e protege os grandes, impondo aos pobres a fome, o domínio, enfim a miséria.

Preocupa-me que o PS e PSD afirmem com todas as letras que os despedimentos devem ser liberalizados porque só assim se cria emprego. Querem que voltemos aos finais do século XIX, data em que o liberalismo começou a cair pela acção da organização dos trabalhadores explorados e condenados.

Preocupa-me que o pseudo-aquecimento global leve à procura de combustíveis bem mais apelativos ao mercado finaceiro, como os bio-combustíveis, desviando produtos agrícolas para este rentável mercado, ao mesmo tempo que populações ficam sem nada para comer e que se desbatam ainda mais florestas para produzir matéria-prima que alimente esta nova industria.

Preocupa-me que não se fale verdade e que se estude muito pouco acerca das alterações climáticas e com isso se conduza o terceiro mundo à pobreza, através de imposições egoístas e sem sentido.

Preocupa-me que não se leve a sério o pico do petróleo. Este é sem sombra de dúvida o maior problema global dos nossos tempos. O petróleo está a acabar como vamos preparar o nosso sistema produtivo. Com o vamos substituir?

Porque é que não falamos do que realmente é importante e apenas gerimos o sistema.

Quantoa aos PIN. Não percebo porque é que um governo, seja ele de que tendência for, aprova planos, acima de qualquer lei e para fugir a qualquer lei, norma ou regra, pouco claros. Isso para mim é uma licença para fugir às responsabilidades. É criminoso!

Boa tarde

Ponto Prévio disse...

Ponto Prévio:

Quem acusa outros de anticomunismo primário nas suas criticas a trinta anos de desastre ambiental na Margem Sul , é um ilustre eleito CDU e militante PCP que parece sentir o lugar em causa.

Se no a-sul há só má língua e anti-comunismo primário, de que se preocupa Nuno Cavaco, não lhe chega contradizer a realidade ao aquecimento Global e a influência do Homem nesse fenómeno?

Pena não ter respondido ao comentário deixado pelo autarca de uma autarquia que não tem papel higiénico, quqnto mais para um boletim de propaganda. Claro que culpa do Poder Central.

O senhor Cavaco , anda nervoso, certamente por não estar a dar conta da tarefa que tem em mãos, mas ó homem, nem as auturidades cubanas conseguiram controlar a blogger Yoany, o PCP certamente lhe perdoará e lhe dará uma assessoria qualquer, não a que já tem, mas uma melhor...

nunocavaco disse...

Respondendo ao Ponto Prévio

- Ponto Prévio:

"Quem acusa outros de anticomunismo primário nas suas criticas a trinta anos de desastre ambiental na Margem Sul , é um ilustre eleito CDU e militante PCP que parece sentir o lugar em causa.

Se no a-sul há só má língua e anti-comunismo primário, de que se preocupa Nuno Cavaco, não lhe chega contradizer a realidade ao aquecimento Global e a influência do Homem nesse fenómeno?"

Não sinto lugar em causa porque o lugar não é meu. Sou eleito neste mandato para o próximo posso não o ser e isso não me preocupa. O que me preocupa é que algumas pessoas tentem fazer baixa política com esquemas menos claros e aí entra "a realidade do aquecimento global e a influência do Homem nesse fenómeno".
Qual realidade? Haverá consenso científico nesta matéria?

Qual o valor de aquecimento?
Todas as regiões do mundo estão a aquecer?
Qual a influência do homem neste fenómeno?

Mas nem tudo é mau, falar de desastre ambiental na Margem Sul é muito curioso, mas olhe não pega.

Responda-me ponto prévio. Responda-me.

Continuando ...

- Ponto prévio

"Pena não ter respondido ao comentário deixado pelo autarca de uma autarquia que não tem papel higiénico, quqnto mais para um boletim de propaganda. Claro que culpa do Poder Central."

Quem é o autarca e qual a autarquia?
Se a autarquia não tem dinheiro para papel higiénico a responsabilidade é de quem? Da autarquia, não me diga que esse autarca gere mal o dinheiro que lhe atribuem?
Na Moita, autarquia visada no post, editam um boletim informativo e ainda assim conseguem garantir que os funcionários e munícipes que se deslocam à junta, sempre que precisem, possam usar o WC.

Quanto à última:

"O senhor Cavaco , anda nervoso, certamente por não estar a dar conta da tarefa que tem em mãos, mas ó homem, nem as auturidades cubanas conseguiram controlar a blogger Yoany, o PCP certamente lhe perdoará e lhe dará uma assessoria qualquer, não a que já tem, mas uma melhor..."

Isto é grave, acusar-me de querer controlar alguma coisa. A diferença entre mim e este senhor é que eu, tenha razão ou não tenha, assino com o meu nome e por isso enfrento críticas, as quais sempre gostei de receber quando não passam para o campo da ofensa e da calúnia, como não é o caso.

Esta estória do nervosismo não pega. Se alguém tem de estar nervoso não é o PCP que está em crescimento ao contrário de outros partidos que enfrentam sérias dificuldades, talvez pelo seu mau trabalho...

Anónimo disse...

O porco verde tem 30 anos e ainda faz parte da JSD, o que se passa? não consegues subir aos seniores?

nunocavaco disse...

Só para ajudar à discussão.

Aconselho a leitura de

http://mitos-climaticos.blogspot.com

É bom haver contraditório. Tomo a liberdade de colocar aqui um post do blogue acima referido:

Está quase a sair para o mercado o livro «A Ficção Científica de Al Gore». Já se encontra no depósito da editora e chegará às livrarias muito brevemente.

É o primeiro livro a nível mundial que faz uma crítica arrasadora das intrujices de Al Gore que tanto brado deu e o ajudou a ser premiado com um Nobel da Paz. Este escândalo só foi possível pela manipulação das consciências de cidadãos, de decisores políticos, de profissionais da comunicação social e, infelizmente, de cientistas de vários campos da Ciência.

Al Gore recorre a factos e observações reais, mas não se furta a mentir, distorcer e alarmar, para asseverar categoricamente que todas as desgraças – secas, calor, cheias, extinção de espécies, etc. – se devem ao “aquecimento global”.

Se Al Gore e os seus seguidores têm a certeza de que as cidades costeiras vão desaparecer, engolidas pela subida dos oceanos, devida à fusão do gelo do Antárctico e da Gronelândia, e se têm consciência de que as medidas que agora propõem já não vão a tempo de evitar tal catástrofe, por que razão não exigem aos governos que dêem início a um processo, necessariamente moroso, de evacuação das populações para novas cidades a construir em cotas mais elevadas ?

Marlo Lewis Jr. identifica no livro/filme "Uma Verdade Inconveniente" 26 afirmações distorcidas, 17 enganosas, 10 exageradas, 28 especulativas e 19 erradas. O livro de Marlo Lewis Jr. está dividido nos seguintes capítulos :

Efeito de Estufa Básico; Glaciares de Montanha; Reconstrução do Clima com Dados Proxy; Projecções do Aquecimento Global; Calor; Furacões; Tornados, Inundações, Fogos e Secas; O Clima do Árctico; Corrente do Golfo; Pássaros, Escaravelhos, Extinções; Recifes de Coral; Algas, Carraças, Mosquitos e Germes; Antárctico e Subida do Nível do Mar; Gronelândia e Subida do Nível do Mar; A Humanidade e a Natureza; A América e as Alterações Climáticas; Consenso, Ciência e Grupos de Interesses; Bush e o Aquecimento Global; Política Climática; Moralidade.

Os textos são acompanhados por 89 figuras, muitas delas coloridas, que facilitam a compreensão da análise crítica de Marlo Lewis Jr.

A edição é da Booknomics que se esforçou por apresentar uma obra de valor pois além da crítica, o livro constitui um excelente manual sobre muitos dos temas climatológicos. Faculta uma vasta lista de referências e notas finais para os leitores aprofundarem conhecimentos e prosseguirem outras leituras.

A tradução é de Rui Gonçalo Moura e de Jorge Pacheco de Oliveira, que procuraram auxiliar os leitores enriquecendo o livro com uma centena de notas de pé-de-página.

nunocavaco disse...

Também para consulta:

http://www.heartland.org/Article.cfm?artId=22866

Gostava que fizessemos um debate sério sobre isto. Apesar de ser céptico em relação ao aquecimento global, penso que as alterações climáticas devem estar presentes nas nossas práticas e que temos de alterar os nossos padrões de consumo e sistema produtivo para minimizarmos os impactos das actividades humanas no planeta. Não posso é aceitar que com meias verdades ou falsidade se façam enormes negócios e se condene a humanidade à pobreza.

Paulo Edson Cunha disse...

Caro Nuno Cavaco,
como já disse repetidamente, a responsabilidade de cada comentário é unica e exclusivamente do seu autor. Tento não censurar ninguém e o limite que estableci, e até agora penso que não foi ultrapassado, é a integridade moral e o bom nome e como ainda não aconteceu, não censurei ninguém.
Por esse motivo publiquei esse comentário, como publiquei o seu, mas, como também já disse por diversas vezes, nem sequer conheço o Ponto Verde, embora reconheça o seu inexcedível trabalho de cidadania.

Anónimo disse...

Este senhor que anda a falar do desbaste de floresta por causa do biocombustível deve sofrer duma falta de vista qualquer porque não viu o desbaste que a camara do seixal deu às arvores deste concelho às que existiam antes dos betonantes da CDU forrarem o concelho de prédios e o desbaste que a camara dá às árvores que tem sido plantadas. Estão lá 4 5 anos quando estão grandes vem a serra da camara e corta-as ninguem sabe porquê. Neste concelho são raras as arvores com dezenas de anos são sempre novas porque as vão desbastando não se sabe porque talvez tenham alguma empresa de vender lenha para as lareiras na estrada da Flor da Mata para sesimbra. Num concelho centenário era natural que houvesse muitas arvores centenárias, mas não há.

Ponto Verde disse...

Upa Upa , uma pessoa não pode ír de fim-de-semana e o Nuno Cavaco começa a ver o Ponto Verde em cada Ponto Prévio e cada comentário anónimo ou nome não referenciado, em toda a blogoesfera!

O Nuno Cavaco anda tão transtornado que escreveu mais num dia em comentários no a-sul e sobre o Ponto Verde , que num mês em posts no seu próprio blogue http://banheirense.blogspot.com/ ), mas o Nuno Cavaco ao que parece, está mais empenhado em calar vozes incómodas, do que em fazer ouvir as suas opiniões ou teorias como a de que de que o aquecimento global não existe e é uma invenção de Al Gore.

Bom o lamentamos ter causado um fim de semana tão stressante ao Nuno Cavaco (terá sido uma declaração descontextualizada do Ponto Verde e publicada recentemente em papel que fez despoletar toda esta adrenalina ?).

Pela nossa parte está a ser um fim de semana bem agradável!

nunocavaco disse...

Pois, mas sobre o que escrevi, nem uma linha.