quinta-feira, abril 30, 2009

ONDAS DE CHOQUE


Temos aqui escrito nos ultimos dias sobre as consequências de um terramoto nesta zona de potencial actividade sísmica que é a Península de Setúbal e Bacia do Tejo.

Duvido , como muitos de nós , da integridade fisica de muitos dos edíficios construídos, incluindo os mais recentemente , supostamente com estrutura antí-sismica.

Mas os potenciais riscos de um terramoto não se resume às construções civis . O que dizer de construções que albergam entidades fundamentais para a busca e salvamento como é o caso dos Corpos Bombeiros ? Encontram-se estas estruturas devidamente salvaguardadas , estão elas devidamente construídas de forma a permitir a sua fundamental utilidade numa pós catástrofe de origen sísmica ?

A julgar pelas instalações por exemplo dos Bombeiros da Amora, no Seixal (na imagem) , tal não me parece minímamente garantido , pois estão instalados numa construção altamente degradada e que resultou da adaptação de uma muito antiga estrutura de apoio à unidade hoteleira do Muxito.

Este caso dos Bombeiros da Amora no Seixal, é demonstrativa da inversão das prioridades que são decididas a nível politico e que contrastam com as verbas alocadas a outras rubricas perfeitamente desnecessárias como é o caso da rúbrica que alimenta o Boletim Municipal do Seixal ou a verba que no mesmo concelho foi gasta só na noite de 24 para 25 de Abril (130 MIL EUROS).

Isto para além da intolerável instrumentalização politica (nomeadamente na mencionada Associação ) de que as estruturas humanas são também alvo por parte do Partido Comunista Português , que não acata pacificamente , mesmo decisões tomadas dentro da ordem democrática e estatutária estabelecida.

quarta-feira, abril 29, 2009

DE VOLTA A ABRUZZO


O post de ontem foi escrito no sentido de, numa zona sísmica como aquela em que vivemos , pré- alertar para a responsabilidade de todos aqueles que no processo decisorio , técnico e de fiscalização , em antecipar situações resultantes de um sismo, nomeadamente no sentido de cumprir e fazer cumprir regulamentos técnicos de construção.

Nesta região, nos ultimos 35 anos construíu-se mais que em todos os séculos que passaram desde a constituição da crosta Terrestre . Duvido que este boom construtivo tenha sido na sua totalidade devidamente acompanhado .

Ao verificar os dados aqui publicados ontem , sobre os edifícios mais afectados em Itália , não me é difícil extrapolar para certas similaridades com a nossa cultura do Sul da Europa.

Infelizmente os comentários recebidos foram no sentido de desconstruír o alerta, desresponsabilizano à priori os potenciais responsáveis , que oxalá , nunca seja preciso ver na barra dos tribunais, pois que isso significaria termos passado por uma situação semelhante.

Curiosamente o programa Sociedade Civil de ontem debateu este mesmo tema , com técnicos como o bastonário da Ordem dos Engenheiros a fazerem alertas no mesmo sentido.

Mas é com duas declarações publicadas no DN de hoje que vos deixo , uma as palavras de uma vítima que
«"exige justiça, que alguém assuma a responsabilidade civil por esta tragédia"» outra as do próprio Papa que ontem ao visitar a zona sinistrada afirmou ao insurgir-se «
exige um "exame de consciência". "Como sociedade civil, temos de fazer um exame de consciência para que a todo o momento a questão das responsabilidades esteja sempre presente nos nossos espíritos »

Pelos vistos há quem entre nós viva com um elevado sentimento de impunidade e bem com a sua consciência.

É que a grande questão aqui não se trata da inevitabilitade incontrolável das forças da natureza, mas o ignorar criminoso , de regras básicas de construção em regiões onde elas devem ser criteriosamente respeitadas.

terça-feira, abril 28, 2009

ABRUZZO É JÁ ALI

Vivemos a era da informação, uma informação que consumimos , descartamos e esquecemos de forma inconsequente na maioria dos casos, isto , depois de andarmos dias ou horas em transe por causa desta ou daquela manchete metralhada até à exaustão e repetiva vezes sem conta.

Não há fuga , mudem-se os canais da TV ou do rádio e lá estão elas, as mesmas notícias embora com outra roupagem, mais ou menos coloridas , mas sempre em tom dramático , aterrorizador.

Esta imprensa contrasta com a imprensa côr de rosa, não, não me refiro às revistas do "social" ou do "coração" , mas aos chamados "Boletins Municipais" , retratos polidos de universos perfeitos , assépticos , ideais.

Mas tem esta "informação" consequências práticas no nosso dia a dia? Na maioria dos casos não , a manchete que ontem nos assustou está na base da gaiola do periquito hoje, ou a forrar o balde do lixo amanhã , ou mesmo a acender a lareira logo à noite.

Agora , para aliviar um pouco da CRISE e do DESEMPREGO vem a potencial PANDEMIA DE GRIPE isto depois depois do terramoto em Itália.


A propósito do terramoto em Abruzzo , aqui perto , na Europa , e onde esta manhã esteve o Papa . Quais as consequências no nosso país , nas nossas autarquias das notícias que durante dias nos invadiram as casas ? Isto para além do voyeurismo ou do drama ?

A resposta é ZERO !
Não se aprendeu nada por cá , com o terramoto em Abruzzo , apesar de sobretudo nesta bacia do Tejo estarmos numa região sísmica ! Apesar de uma das conclusões e dos estudos apontarem para que uma das razões da perda de vidas humanas é a da que 22 mil casas estavam malfeitas e mal consstruídas , segundo a Protecção cívil « Segundo cálculos da Protecção Civil, um terramoto com a intensidade do de há uma semana deveria fazer ruir 38 mil edifícios. Se, como tudo parece indicar, esse número foi ultrapassado - estima- tivas apontam para 60 mil casa destruídas - quererá dizer que alguém não cumpriu a lei em 22 mil construções.»

Consequências em Itália onde a tragédia aconteceu : «
Os procuradores querem apurar as responsabilidades dos construtores mas também dos responsáveis públicos que concederam licenças para construções ilegais. "Quem o fez não será apenas investigado, mas será preso de imediato"»

E por cá como seria ? Não seria melhor uma avaliação do parque construído ? Das licenças passadas ?

Não seria melhor , nestes concelhos da Margem Sul, onde os centros urbanos mais antigos estão completamente ao abandono e em verdadeira degradação, de Almada a Paio Pires, do Seixal à Moita , de Setúbal a Alcochete...uma avaliação urgente e uma acção no sentido de evitar as mortes que hoje podemos ainda evitar , antes, de um dia para o outro - sem alerta ou timing eleitoral - sermos nós e o nosso mundo, a dramática manchete nos jornais de uma manhã futura ?

Prender os responsáveis amanhã pode aliviar consciências , mas melhor seria evitar já hoje a perda de vidas e de bens.

segunda-feira, abril 27, 2009

A DESRESPONSABILIZAÇÃO NATURA-L DO PCP


Uma notícia publicada no DN no passado sábado dava conta de que « "PCP quer cartografia a apoiar Rede Natura" (...) tendo Miguel Tiago referido ao DN que a ausência destes dados " implica uma absoluta ineficácia deste instrumento de ordenamento do território". O deputado Comunista frisa que só com cartografia realizada na escala 1 para 25000 se conseguirá ter uma noção de pormenor que evitaria problemas como os do Freeport porque assim passava-se a ter uma localização rigorosa dos locais abrangidos pela Rede Natura" ».

Estas declarações oficiais do PCP deixam-me perplexo, primeiro porque fui uma vez recebido no Gabinete Rede Natura 2000 na sua plena fase de elaboração cartográfica analógica, que era feita precisamente sobre cartas 1 para 25000 dos Serviços Cartográficos do Exército, pelo que não entendo a questão da escala que me parece suficientemente exacta, excepto claro em pequenas questões de limites quando tal implicar distâncias infímas , talvez inferiores a menos de um metro...

Tudo o que for mais e melhor informação é positivo e desejável, no entanto , penso que não será por aqui que se poderá alegar "a absoluta ineficácia deste instrumento de ordenamento do território" na dúvida em relação ao modelo digital, temos os serviços cartográficos, os serviços de cadastro etc...etc...etc...e até o Google Earth.

Esta questão levantada pelo PCP não deixa de ser curiosa, pois é uma autarquia do PCP, a do Seixal (que até recebeu um prémio pela aplicação de modelos de cartografia digital) , a que mais desrespeita a Rede Natura 2000 no seu Sítio Fernão Ferro Lagoa de Albufeira (que vai da A2 até à Linha de Costa) , pois é bem dentro desse Sítio REDE NATURA 2000 que a autarquiaa PCP (CDU) do Seixal pretende fazer paassar uma auto-estrada (CRIP IC32 , e instalar duas Mega Urbanizações , Empreendimento Rego Travesso (clique) e o do Pinhal das Freiras- Alto da Verdizela (clique) , isto para além de se estar a impôr aquele Sítio protegido como localização (sem direito a disscussão e quando existem alternativas ) para o Hospital do Seixal (clique) .

E não me parece que é por desconhecer a cartografia da Rede Natura 2000 ou por a Cartografiaa não estar à escala que a sua inteligência atinge , a razão pela qual , ali não estarem a respeitar os pressupostos assumidos junto da União Europeia em sede de Rede Natura 2000.


Ou os autarcas da CDU Seixal - tal como Miguel Tiago - desconhecem a Rede Natura , ou se estão a borrifar para ela, ou não conhecem o concelho, o que me parece óbvio !

Ou então a "escala" , mas as dos interesses financeiros , sobrepõe-se em muito aos valores e objectivos da protecção natural , diria que serão valores , tal como a "escala" , de perto de "1 para 25000" o que se lucrará em mandar a Rede Natura no Seixal , não para as ortigas , mas para o betão e alcatrão.

É que não é por uma questão de um ou dois metros de dúvidas num limite, que esse limite deixa de ser protegido no Seixal. A questão é que o desrespeito é total sobre a Rede Natura no Sítío denominado Fernão Ferro - Lagoa de Albufeira , perfeitamente visível para qualquer cidadão mesmo sem um mapa à disposição.


Caro Miguel Tiago sabe mesmo o que se passa nesta "sua" autarquia ? Informe-se !

domingo, abril 26, 2009

A PROPÓSITO DE ABRIL


O a-sul pelos seus leitores:

«Aquilo que se quer dizer, nem sempre sabemos como o dizer, por isso o início da partilha de uma ideia nem sempre é facil, apesar de sabermos muito bem qual é a ideia que nos move. Por isso o mais facil neste momento, para mim, é dizer-vos a minha ideia. E a minha ideia é: “Temos o direito de nos indignar, e o dia que hoje se celebra, é o dia em que pudémos passar a exercer esse direito”.

A indignação pode ser exercida, o que não quer dizer que devamos estar contínua e ininterruptamente indignados. Algumas coisas há que nos merecem o carinho, a contemplação e o apreço, e que nos retribuem com o serviço, o cuidado ou o prazer. Temos o dever de preservar e valorizar o que de bom há, e o direito de nos indignar para com o que nos é iníquo, humilhante ou perigoso.

Se eu acho que devemos ou não fazê-lo, isso é um juízo de conduta que a mim reservo, como tentarei reservar para mim aquilo que acho que os cidadãos devam fazer com qualquer dos seus direitos (o que não se passa com os deveres, que defendo que deverão ser sempre cumpridos).
É por isso que hoje, acho que devemos celebrar a existência de locais livres de amarras ou consequências onde podemos exprimir o nosso direito de indignação. Exactamente como teste blog.

É nosso direito indignarmo-nos para com a existência dos buracos nas nossas ruas, as infiltrações nas paredes das nossas escolas, as filas do trânsito desperdiçadoras de tempo, de valor e de ambente, ou em termos mais filosóficos, indignarmo-nos com as teias invisíveis que nos agarram e nos envolvem como num casulo onde ficamos inexoravelmente fechados, presos às necessidades artificiais e neuróticas do consumismo, presos às prestações de cartões de crédito que nos suplementam salários calculados com a finaliade de nos manter no limiar da sobrevivência e no máximo da subserviência, presos à roda dentada de uma mecânica que movimentamos, mas de que não conseguimos compreender o valor nem obter qualquer retribuição.


No dia de hoje relembram-se e panfletam-se momentâneamente os motes, as ideias e as pessoas que fazem parte dessa cada vez mais nebulosa fase da nossa História moderna. No intervalo que vai do final da Segunda Guerra Mundial até hoje, 1974 não ficará exactamente no meio, mas o facto de se tratar de um acontecimento da nossa própria História dar-lhe-ia uma especial notoriedade.

No entanto, tenho dúvidas que aqueles que hoje têm 35 anos saibam tanto sobre o 25 de Abril como sabem sobre a Segunda Guerra Mundial, e especialmente, que aquilo que sabem de uma das coisas esteja tão livre de rotulagens artificiais e redutoras como da outra, com prejuízo para a primeira.


Das pessoas que se relembram hoje incontornavelmente, uma delas foi também alvo de muita rotulagem artificial e redutora, de que se tentou livrar com frases como “Eu sou o meu próprio Comité Central” (Zeca Afonso). A minha ideia, a tal que disse que queria partilhar, mas que não sabia bem como, era que temos do direito de questionar as coisas com que não concordamos, e mesmo, ou sobretudo, aquelas que não compreendemos, sem esperar que um qualquer “comité central” ou de uma forma menos partidariamente conotada, um qualquer “órgão de poder”, “instituição”, “associação”, ou “grupo” de reais ou auto-intituladas mentes pensadoras nos dêm a permissão para tal ou o façam por nós.

Devemos ter presente que é um direito que se nos assiste, como indivíduos que actuam politicamente nos destinos da nossa Vida, do nosso mundo, do nosso País ou da nossa Cidade (e “Política” vem exactamente da expressão Grega “a vida da Polis, a Cidade”). Especialmente nao nos devíamos alhear do facto que nem sempre tivémos esse direito e que há ainda, e sempre haverá, quem tente que as nossas opiniões e as nossas indignações sejam dirigidas e aproveitadas para fins que provavelmente não terão nada a ver com terminar o motivo da nossa indignação.

Por isso é que é importante ser Eu a dizer aquilo que Eu penso, ser Você a dizer aquilo que Você pensa, e não ficar passivamente à espera que seja o Partido, a Associação ou outra qualquer comité central a dizê-lo.
O 25 de Abril viverá sempre enquanto haja entre nós quem não delegue o seu direito de livre expressão, o seu direito de indignação. Abster-se de participar na vida (do Mundo, do País, da Cidade) é abster-se de viver. Viva, e viva o 25 de Abril. »


O.José

sábado, abril 25, 2009

« Ó MAR SALGADO (...)»



Constituição da República Portuguesa


Princípios fundamentais

Artigo 9.º
(Tarefas fundamentais do Estado)


d) Promover o bem-estar e a qualidade de vida do povo e a igualdade real entre os portugueses, bem como a efectivação dos direitos económicos, sociais, culturais e ambientais, mediante a transformação e modernização das estruturas económicas e sociais;

e) Proteger e valorizar o património cultural do povo português, defender a natureza e o ambiente, preservar os recursos naturais e assegurar um correcto ordenamento do território;

g) Promover o desenvolvimento harmonioso de todo o território nacional, tendo em conta, designadamente, o carácter ultraperiférico dos arquipélagos dos Açores e da Madeira;


Artigo 21.º
(Direito de resistência)

Todos têm o direito de resistir a qualquer ordem que ofenda os seus direitos, liberdades e garantias e de repelir pela força qualquer agressão, quando não seja possível recorrer à autoridade pública.

Artigo 23.º
(Provedor de Justiça)

1. Os cidadãos podem apresentar queixas por acções ou omissões dos poderes públicos ao Provedor de Justiça, que as apreciará sem poder decisório, dirigindo aos órgãos competentes as recomendações necessárias para prevenir e reparar injustiças.

Artigo 37.º
(Liberdade de expressão e informação)

1. Todos têm o direito de exprimir e divulgar livremente o seu pensamento pela palavra, pela imagem ou por qualquer outro meio, bem como o direito de informar, de se informar e de ser informados, sem impedimentos nem discriminações.

2. O exercício destes direitos não pode ser impedido ou limitado por qualquer tipo ou forma de censura.

Artigo 45.º
(Direito de reunião e de manifestação)

1. Os cidadãos têm o direito de se reunir, pacificamente e sem armas, mesmo em lugares abertos ao público, sem necessidade de qualquer autorização.

2. A todos os cidadãos é reconhecido o direito de manifestação.

Artigo 48.º
(Participação na vida pública)

1. Todos os cidadãos têm o direito de tomar parte na vida política e na direcção dos assuntos públicos do país, directamente ou por intermédio de representantes livremente eleitos.

2. Todos os cidadãos têm o direito de ser esclarecidos objectivamente sobre actos do Estado e demais entidades públicas e de ser informados pelo Governo e outras autoridades acerca da gestão dos assuntos públicos.

Artigo 65.º
(Habitação e urbanismo)

1. Todos têm direito, para si e para a sua família, a uma habitação de dimensão adequada, em condições de higiene e conforto e que preserve a intimidade pessoal e a privacidade familiar.

5. É garantida a participação dos interessados na elaboração dos instrumentos de planeamento urbanístico e de quaisquer outros instrumentos de planeamento físico do território.

Artigo 66.º
(Ambiente e qualidade de vida)

1. Todos têm direito a um ambiente de vida humano, sadio e ecologicamente equilibrado e o dever de o defender.

2. Para assegurar o direito ao ambiente, no quadro de um desenvolvimento sustentável, incumbe ao Estado, por meio de organismos próprios e com o envolvimento e a participação dos cidadãos:

a) Prevenir e controlar a poluição e os seus efeitos e as formas prejudiciais de erosão;

b) Ordenar e promover o ordenamento do território, tendo em vista uma correcta localização das actividades, um equilibrado desenvolvimento sócio-económico e a valorização da paisagem;

c) Criar e desenvolver reservas e parques naturais e de recreio, bem como classificar e proteger paisagens e sítios, de modo a garantir a conservação da natureza e a preservação de valores culturais de interesse histórico ou artístico;

d) Promover o aproveitamento racional dos recursos naturais, salvaguardando a sua capacidade de renovação e a estabilidade ecológica, com respeito pelo princípio da solidariedade entre gerações;

e) Promover, em colaboração com as autarquias locais, a qualidade ambiental das povoações e da vida urbana, designadamente no plano arquitectónico e da protecção das zonas históricas;

f) Promover a integração de objectivos ambientais nas várias políticas de âmbito sectorial;

g) Promover a educação ambiental e o respeito pelos valores do ambiente;

h) Assegurar que a política fiscal compatibilize desenvolvimento com protecção do ambiente e qualidade de vida.

________________________________________________


(...)

Quem te sagrou criou-te português.
Do mar e nós em ti nos deu sinal.
Cumpriu-se o Mar, e o Império se desfez.
Senhor, falta cumprir-se Portugal!


Fernando Pessoa

sexta-feira, abril 24, 2009

SEIXAL - "LIBERDADE" UM CONDOMÌNIO FECHADO



O objectivo do Post de ontem, relembrando os cinco anos do a-sul , não era "pescar elogios" , mas ficam aqui os agradecimentos e o respeito por todos os que de forma construtiva aqui e nas instâncias democráticas, deixam valioso contributo com esperança e empenho na necessária e urgente MUDANÇA.

Abril trouxe-nos o fim da censura e a liberdade de expressão , a blogoesfera a possibilidade de discussão e divulgação de forma alargada e global, de temas de interesse individual, mas também de interesse geral .

Quem anda por estas lides , sabe (ou imagina) que não é fácil , com seriedade, por puro idealismo e intervenção civíca - sem qualquer contrapartida financeira ou outra - postar diáriamente sobre ambiente , ecologia, desenvolvimento e ordenamento, temas que abarcam um universo vasto de temáticas e decisões.

Não é fácil fazê-lo, não colidindo com a vida familiar e profissional, ou estar dependente de factores técnicos tão básicos , como o acesso à rede .

A dificuldade toma outro peso e perspectiva , quando se afrontam interesses económicos , e outros ligados directa ou indirectamente a uma profissionalissima máquina partidária , de poder. Oleada , financiada e que à custa de um gigantesco poder de propaganda ... e do nosso ambiente e qualidade de vida , se quer perpetuar eternamente no poder !

Mas faz-se o que se pode ! Umas vezes de forma menos conseguida (reconheço) como um dos comentários refere , mas sempre com a convicção de "pensando global e agindo local" , pretender deixar um futuro ... menos mau às proximas gerações , e digo "menos mau", porque estou convencido que ao ritmo a que a destruição de recursos está a decorrer, não será possível dar , melhor qualidade de vida às proximas gerações.

Garantidamente , as próximas gerações terão nesta Margem Sul, a somar ao passivo da Industria pesada da segunda metade do sec XX , o passivo ambiental e social do desordenamento territorial, da politica de guetos - os guetos dos bairros sociais e os guetos dos condominios para ricos - da delapidação de solos e da betonização-especulação imobiliária destas últimas duas décadas.

Na revista "Sábado" desta semana ficou documentada a forma "leviana" como um acerto directo entre Champallimaud e Salazar, trouxe a Siderurgia para o Seixal que por cá se tornou num dos símbolos do fascismo primeiro , do Comunismo depois . Impondo a um concelho rural, piscatório e corticeiro um modelo desregrado de desenvolvimento feito à vista , ocupando a àrea do "celeiro de Paio Pires" , a Quinta da Palmeira .

Aos olhos de hoje, um verdadeiro crime ecológico sobre o qual então não se podia falar ...

Hoje, o "Grande Capital" - ainda Champallimaud... Espirito Santo... e outros como A.Silva & Silva ... - Agora assente também na especulação do betão utiliza os mesmos métodos, os mesmos "jantares informais" com o novo Poder - auto denomidado Poder Local Democrático - para promoverem, agora em "parceria" , já não Siderurgias ... mas Urbanizações, Golfes, Condomínios ... até... imagine-se o desplante, um Condomínio Privado chamado "Liberdade" (Publicidade Quinta da Trindade in Jornal Comércio Seixal Sesimbra).

Como os extremos se tocam nestes "Concelhos de Abril" ! Só uma diferença , embora não se goste, hoje podemos criticar, dar a nossa opinião , apresentar outros modelos, discutir estes assuntos e pior ainda divulgá-la por este meio.

É dessa forma, com a convicção e a vontade de fazer o melhor, de saber que é possível para quem nos governa fazer melhor , que é possível ter melhores autarcas, que por cá continuaremos!

Obrigado a todos, num ano em que TODOS devemos VOTAR , o lema poderá ser:

BASTA DE BETÃO !
CHEGA DE CDU!

quinta-feira, abril 23, 2009

CINCO ANOS A-SUL



O blogue a-sul fez cinco anos!

Obrigado pela vossa preferência e colaboração .

É graças aos seus leitores e tabém aos inumeros links noutros blogues e sites, que o a-sul se transformou numa referência na Blogoesfera.
_____________________________________________

Muito Obrigado a Todos pelos Comentários deixados.

quarta-feira, abril 22, 2009

RUÍDO A METRO!


A opção encontrada para o Metro Sul do Tejo ser únicamente um Metro de Superfície trouxe custos ambientais e económicos importantes, e contráriamente ao anunciado e ao expectável com um investimento tão grande, diminuindo a qualidade de vida de muitos cidadãos e o valor das suas habitações.


Todos nos recordamos da teimosia que fez com que a autarquia decidisse pelo pior traçado na zona da Ramalha, inclusivamente é um traçado que prejudica a própria circulação das composições do Metro quando estas cruzam a Av. Bento Gonçalves.

Essa teimosia traduz, não só uma total falta de ética politica como as explicações dadas foram um verdadeiro embuste , um embuste que oportunamente e em tempo útil, a população residente desmontou e denunciou, mas , sem que da parte dos politicos tenha tido grande eco e muito menos apoio , "oposição" incluída.

O video acima (veja-o com o som ligado) da sua responsabilidade e autoria é demonstrativo do alto preço que a teimosia da autarquia CDU lhes cobra minuto a minuto , e o seu blogue continua a fazer uma denuncia constante, traduzida num caso exemplar de cidadania.

Óbviamente as composições nunca deveriam ter seguido por aquele traçado, sobretudo porque havia outras alternativas, menos onerosas e penalizantes para os residentes. Isto respeitando a opção "superfície" , é que, naquele troço, o Metro Sul do Tejo deveria ter um percursso subterrâneo !

E como diz o próprio Presidente do MTS reconhecendo o mal que está feito :
« É uma rua relativamente estreita em que há uma proximidade grande entre a via e as fachadas das casas", declara o presidente da MTS, José Luís Brandão, revelando, porém, que "não há muito a fazer".»

terça-feira, abril 21, 2009

O "OUTRO" METRO


O "Outro Metro" (clique) não tem carris, é infímamente mais barato que o tradicional e é igualmente eléctrico e logo "zero emissões".

O "Outro Metro" tinha-se justificado por estas bandas como projecto de raiz para o MTS, tivesse sido outra a opção , mas continua a fazer sentido a adopção deste "Outro Metro" como aqui já foi sugerido (clique), em complemento (clique) com a linha MTS , servindo linhas em eixos perpendiculares a esta e à linha Fertagus , bem como servir uma linha que ligue Almada ao Almada Forum.

O "Outro Metro" é constituído por modernissimos trolley-cars e está prestes a ser lançado na Amadora. Seguiremos com atenção este projecto , comparando-o com o Metro da Margem Sul , projecto que unânimemente foi considerado um projecto cheio de más opções politicas, a maioria das vezes contrariando estudos tecnicos e económicos bem como a vontade e o bom-senso das populações.

O tema foi já excelentemente abordado no
blogue EmAlmada.

segunda-feira, abril 20, 2009

SEIXAL , A INSUSTENTABILIDADE DO BETÃO


Há muito que alertamos para a insustentabilidade, quer ambiental, quer social ou económica do rumo traçado para esta região , por quem , há décadas , ocupa as cadeiras locais de decisão, ou seja, na sua esmagadora maioiria, autarcas oriundos de listas do PCP , eleitos pela CDU.

Mas aí estão , passados trinta e cinco anos depois de 1974 , os resultados práticos dessas decisões e dessas politicas de ausência de ordenamento digno desse nome , do fechar de olhos à urbanização selvagem e por vezes clandestina de enormes àreas destes concelhos , até verdadeiro cheque em branco passado a promotores e construutores para que transformassem uma das regiões do país com maior apetência turistica , num conjunto de cidades feias - com centros envelhecidos e decadentes - e numa massa urbana em mancha de óleo que tem irremediávelmente trazido estragos ambientais e sociais e respectivos custos.

Construíu-se demais, desregradamente , alterando inclusivamente o PDM e as suas linhas mestras de protecção ambiental . Vulgarizaram-se Planos de Pormenor que contradisseram e desvirtuaram outros Planos Regionais e Locais e o resultado é hoje a existência de milhares e milhares de fogos para venda, vazios , alguns há anos sem comprador.

Aprendeu-se com isto ? Não ! Ainda não .
Como é que gente tão inapta como alguns dos vereadores responsáveis pelo urbanismo nestas autarquias o poderia compreender ? Pelo que continuamos impávidos e serenos a ver cometer os mesmos erros, a pretender urbanizar Sítios Rede Natura 2000 ou locais que deveriam ser - e são - protegidos do ponto de vista patrimonial e ambiental, como a Quinta do Àlamo.

Onde é preciso chegar, se até mesmo a habitação de luxo não se vende ? Veja-se o caso da Quinta do Outeiro na marginal do Seixal. Há um ano, a perspectiva dos seus promotores era « Os preços rondam os 116 mil euros para um T1 e os 260 mil para um T4, mas ainda assim Luís Manuel Ramos acredita que “haverá grande procura dos casais mais jovens, com apetência por este local”, sendo a faixa etária do público-alvo dos “30 aos 45 anos ... Isto para uma primeira fase...

Hoje a "grande procura" transformou-se em mais um buraco financeiro... agora o desespero é tal que já estão por tudo, agora até aplicam a politica do "alugue agora, compre depois" ...

O que me leva a voltar a pôr a questão:

- Onde é preciso chegar para mudar esta politica de delapidação de solos sem que haja uma necessidade - social e económica - objectiva, sustentável e sem alternativa para o fazer ?

sexta-feira, abril 17, 2009

OS BOMBEIROS

Se há profissão, actividade digna ou lugar de afecto no nosso imaginário, ela é a profissão de Bombeiro.

Não pode haver nada de mais elevado que arriscar a própria vida em prol do nosso mais desconhecido semelhante, em defesa do nosso ambiente ou do nosso património construído.


No respeito que essa actividade e profissão me merece , e deve merecer de todos nós, custa-me observar por estas bandas, a também instrumentalização politica de que estas instituições são alvo , por quem nunca apagou um fogo, mas vai por aí ateando fogueiras .

O PCP tem como tarefa de base imiscuír-se em tudo o que é grupo de condóminos, comissão de moradores ou inventando Comissões de Utentes de tudo e de nada .

Mas a instrumentalização ou tentativas de instrumentalização de Associações de Bombeiros , fazendo valer TUDO para não perder o controlo , é demasiado perigosa , mas reveladora da forma como o PCP está organizado e quais as suas motivações e objectivos, caso tivessem mais peso na nossa sociedade.

quinta-feira, abril 16, 2009

QUANTOS "TOQUES"... PARA CRIAR UM HABITO ?


O artigo é do Semanário Sol. Vejam lá se se habituam e depressa !
Gente "burra" esta de Almada com mais de 60 anos que não compreendem a genialidade da gestão CDU ! Cito :


«Autoridades reclamam sensibilização para evitar acidentes no Metro Sul do Tejo

Os Bombeiros Voluntários e a PSP de Almada afirmam que os cidadãos ainda não estão habituados à presença do metro e que é preciso apostar na sensibilização para evitar acidentes.

«Repare-se que o metro não pára na passadeira. As pessoas é que têm que parar. Os maquinistas apitam para alertar os peões, mas não param», exemplifica José Calado, comandante da esquadra de Trânsito da PSP de Almada.

«Que formação foi dada às crianças e aos idosos? Hão-de habituar-se, mas enquanto não se habituam, vão sendo atropelados», constata, recordando o incidente de segunda-feira, perto da Praça S. João Baptista, em que o metro não travou a tempo de evitar tocar numa mulher de 74 anos.

Fonte do Metro Sul do Tejo explicou à Lusa que a vítima circulava, a pé, na área dos carris do metro, e não ouviu o maquinista apitar: «o condutor não conseguiu travar a tempo e deu-lhe um pequeno toque no ombro. A senhora desequilibrou-se, caiu e magoou-se no braço, mas não foi nada de grave», garantiu.

«Grande parte das pessoas que socorremos em situações deste tipo têm mais de 60 anos», afirma Mário Santos, segundo comandante dos Bombeiros Voluntários de Almada.»

quarta-feira, abril 15, 2009

XENOFOBIA POLITICA


Sinto orgulho como português e como europeu, ver cidadãos nascidos em Portugal serem eleitos para desempenhar cargos, muitas das vezes cimeiros, em autarquias, ou em cargos nacionais, da Europa ou até noutros países não europeus como tem acontecido nos Estados Unidos ou Canadá, só para dar dois exemplos.

Portugal tornou-se, nos últimos anos, país de acolhimento de muitos cidadãos de origens várias, de África aos países de Leste , pelo que veria com igual orgulho e como normal, ter alguns desses cidadãos , como candidatos a cargos autárquicos ou outros permitidos pela Constituição.

Pelo que é incompreensivel a xenofobia politica revelada por alguns elementos da CDU que no Seixal, quase questionam se determinado candidato (da oposição) foi ou não concebido , se vota, se come ou se vai à casa de banho, no concelho ou freguesia a que se candidata .

Sei que esta nova forma de xenofobia politica não é professada por todos os elementos do PCP , por exemplo o candidato CDU para o Seixal , nasceu e cresceu em Coruche ... a maioria dos candidatos CDU não nasceu nos concelhos da Margem Sul pelos quais se candidatam e até , uma alta responsável politica do PCP , a responsável politica de Setúbal revelava recentemente a um
jornal local, ao ser-lhe perguntado «Se a convidassem para se candidatar a uma Câmara do Distrito, qual escolheria ?» esta responsável do PCP não disse textualmente o Barreiro onde nasceu, ou Setúbal onde reside , mas « Não escolheria, Em qualquer Câmara ou Junta de Freguesia (...) » subentendendo-se que estaria preparada para a luta e para as dificuldades que refere, para ser candidata em qualquer autarquia do Distrito.

Pelo que a xenofobia, para já só assumida na vertente politica e revelada pela CDU para com determinados candidatos da oposição, parece estar localizada unicamente no Seixal , e não ser para levar a sério, mesmo dentro da CDU que desta maneira acaba por desautorizar esta forma inadmissível de baixa politica
.

terça-feira, abril 14, 2009

CDU - CAMARADAS DESESPERADOS E ULTRAPASSADOS (2)

(continuação)

Para a CDU-Seixal (onde fui buscar o exemplo abaixo ) tudo se resume aos desafios da bola, a canalizar perto de um milhão de euros nesta época de profunda crise, a alcatifar campos pelados .

A resumir as propostas para a próxima legislatura , ao bairrismo futebolístico , e a alimentar o entretenimento da "Liga dos Últimos" ... A uma Cidade Desportiva no horizonte , com o respectivo Estádio Municipal ( prometido pela CDU e não pela oposição) à sombra dos Estádios que a Câmara aprovou para o Centro Estágios do Benfica e respectivos 24 hectares de urbanização em Condomínio ... ambos Fechados ao povo do Seixal.

Até parece que os verdadeiros problemas criados pela expanção urbana desregulada e por um crescimento populacional de 30.000 para 170.000 pessoas , fomentado pela sede de peso eleitoral do PCP, se resolvem cada vez que jogam , o Seixal Futebol Clube, o Arrentela ... ou o Paio Pires...

Como se as escolhas democráticas eleitorais , conquistadas pelo 25 de Abril e que este ano de novo se avizinham , se resumam, em termos locais, a bairrismos caquéticos e xenófobos sobre as origens dos candidatos - isto quando o seu magnânimo candidato até nasceu e foi criado em Coruche - e não fossemos hoje um País Europeu , aberto , receptor de outros povos ... (nada como gente "coerente") .

O PCP na sua longa noite de 35 anos , continua a agir , como se o nosso futuro, a urgência das nossas necessidades e da resolução dos nossos problemas se reduzisse à baixa politica , a atrasar , ou a acelerar obra , de acordo únicamente com o calendário eleitoral. A construír mais uma monumental rotunda, a rasgar mais uma quinta com , mais uma estrada, para construír mais uma urbanização , servindo interesses privados que por sua vez alimentam campanhas eleitorais e o (seu) poder alardado em Boletins Propagandisticos , em publicidade paga nos media naacionais, ou em jornais locais devidamente controlados ... etc...etc...etc...

Fica a título de exemplo da pobreza, da ligeireza e da manipulação de uma dessas mentes , e a quem por estas bandas está entregue a herança ideológica e a inteligência de Álvaro Cunhal neste "Limiar do sec. XXI" (teses que parecem também ignorar) .

Abaixo , contado aos pobres de espírito e às crianças da pré-primária , a explicação : - Porque ainda se deve votar CDU, por Paulo Silva, Doutor em Leis, e ideólogo local dos Camaradas Desesperados e Ultrapassados delegação do Seixal .


Passo a citar
:

« (...) Tenho por hábito escrever apenas aquilo de que tenho a certeza, e ao afirmar que os candidatos do PS e do PSD eram inexperientes e não conheciam o concelho do Seixal fi-lo porque conheço bem os dois candidatos, e com base nesse conhecimento afirmei o que afirmei.
E a verdade é que a realidade demonstra a verdade daquilo que escrevi!
Com efeito o candidato do PS, passados uns dias depois de ter afirmado que o mesmo não conhecia o concelho do Seixal, veio acusar a Câmara do Seixal de não ter construído um mercado na Verdizela...
Quando a Câmara nunca prometeu nenhum mercado para a Verdizela... Nem fazia sentido a construção de qualquer mercado na Verdizela...
Como se não bastasse, o candidato do PS veio apresentar a sua primeira grande proposta. Acabar com os campos do Amora, Arrentela, Paio Pires, Seixal e Corroios e construir um Estádio Municipal, onde todas as equipas do concelho passariam a jogar.
Com todo o respeito, só faz uma proposta destas quem não conhece o concelho do Seixal. Com efeito para além das equipas seniores, há as equipas de formação – escolinhas, infantis, iniciados, juvenis e juniores -, que movimentam centenas ou milhares de miúdos, sendo que cada clube do concelho tem, pelo menos 5 equipas de formação. Ora era completamente impossível que todas essas equipas jogassem e treinassem num único estádio.
Assim a proposta apresentada pelo candidato do PS demonstra apenas desconhecimento da matéria!
Quanto ao candidato do PSD veio afirmar que tinha discutido com um antigo craque "um projecto para fazer um grande Clube de Futebol no Seixal".
Face a esta afirmação, conclui que as propostas dos candidatos do PS para o desenvolvimento do Seixal eram um estádio e uma equipa de futebol.
Ou seja numa altura de crise, os candidatos do PS e do PSD vêm com a proposta de gastar milhões de euros em projectos megalómanos de criação de uma grande equipa de futebol e de um estádio para essa equipa jogar...
Palavra para quê... se estes senhores ganhassem as eleições seria o fim do projecto desportivo existente no Seixal e que tantos resultados nos têm dado. Em vez de desporto para todos, com a Seixaliada e os Jogos do Seixal, teríamos o desporto só para alguns, em que o dinheiro seria canalizado para a criação de um grande clube de futebol, obrigando ao encerramento das colectividades actualmente existentes no concelho do Seixal.
E ainda falam os candidatos do PS e do PSD em rigor dos dinheiros públicos. Com estas propostas vê-se o rigor que iriam ter se ganhassem a Câmara!»

Por Dr. Paulo Silva in SeixalSim.blogspot.com

segunda-feira, abril 13, 2009

CDU - CAMARADAS DESESPERADOS E ULTRAPASSADOS



O PCP faz bem , em se esconder mais uma vez, por detrás dos "favinhos" ou das "argolinhas" , é que a CDU faz hoje, mais que nunca, jus à verdade da sua sigla, Camaradas Desesperados e Ultrapassados.

Mete dó ver nos verdadeiros Comunistas com quem falo, militantes ainda... por coerênca , dedicação ao ideal e a uma vida dedicada ao Partido, a desilusão com o rumo que o mesmo tomou e sobretudo com os oportunistas que ao longo dos últimos anos foram tomando conta do aparelho autárquico e partidário , em proveito de um projecto de poder próprio contrastante com a falta de obra e melhoria da qualidade de vida da população que juraram servir .

É desesperante para os verdadeiros Comunistas ver os seus autarcas andarem de braço dado com o Grande Capital, de tal forma que, por vezes, ao ver esses Grandes Líderes pelos concelhos da Margem Sul, sempre em viaturas de alta cilindrada, Volvos e BMW's último modelo... pagos pelo erário público, ou reluzentes híbridos a fazer de conta que têm preocupações ecológicas... Ficamos na dúvida (dizem) se serão mesmo os representantes do POVO . Tal a forma como a sua imagem e pose se confunde com os grandes capitalistas , construtores e promotores que , aliás tratam por tu , e com quem andam de braço dado, ostentando idênticas montadas.

Isto para não falar das promessas não cumpridas, da falta de segurança que sentem e do pesar que lhes toca ao verem prédios por todo o lado , onde antes tinham paisagens das quais , todos se orgulhavam , mas agora cheias de urbanizações DESABITADAS.. que não se vendem porque... há um excesso de oferta...mas que apesar disso vêem continuar a construír mais e mais . Será que é a lavagem de capitais que a isso obriga ? . Perguntam!


Para os verdadeiros Comunistas é desesperante ver a ascenção politica local de "Doutos" , que apesar de "formação superior " (?) falta-lhes em inteligência, formação ambiental, cívica e humana , e argumentação o que têm em excesso na ausência de humildade, vazio convencimento e arrogância .

Ao mesmo tempo que esses novos arrivistas e técnicos de "recibo verde-dourado" , papa horas extraordinárias... vão tomando conta e minando o poder, vem ao de cima a tremenda desorientação, falta de capacidade e ignorância reinante nas estruturas locais e das contradições que se vão revelando a cada dia que passa ,isto enquanto se atemorizam os restantes trabalhadores e se cerceiam as suas liberdades individuais e sindicais.


O Mundo mudou desde a queda do Muro de Berlim e da desagregação da União Soviética . Mas , de há uns meses para cá, caíram também redundamente os fundamentos sobre os quais estava assente uma sociedede insustentáavel baseada num mix de lucro fácil , lavagem de dinheiro sujo , aplicações financeiras irreais e especulação imobiliária . Esse mundo baseado no crédito e no betão, construindo sempre mais e mais, muitas das vezes sobre terrenos de urgente protecção ambiental, chegou também ele , ao fim.

Os Desafios reais e de sobrevivência que se nos põem hoje, são novos , sérios e requerem novas abordagens, que não se coadunam com o autismo , a cegueira , a falta de formação e informação dos nossos autarcas CDU que passados mais de 30 anos, continuam "na mesma" , como se nada tivesse mudado. Do fim da União Soviética, ao Capitalismo Desregulado , ao fartar vilanagem que é localmente a "gestão dos solos" e a protecção ambiental consignada em Lei. Do PDM à Reserva Agrícola, da Reserva Ecológica á Rede Natura 2000.

(continua)

domingo, abril 12, 2009

E TAMBÉM OS FRANCESES


Como é óbvio, também os franceses terão muito a aprender connosco, os mais iluminados e desenvolvidos dos europeus , o que eles têm a aprender connosco e com os nossos autarcas sempre muito mais à frente ... que valorizam território virgem e verde com muita e boas urbanizações onde depois estacionamos os nossos belos carrinhos comprados às prestações e que nos custam os olhos da cara ...

sábado, abril 11, 2009

APRENDAM CONNOSCO!


Outro povo e outra cidade que "tem muito a aprender connosco" , Tugas iluminados ... os holandeses . Do nível de vida à qualidade da mesma, da arquitectura e ordenamento à protecção ambiental e sustentabilidade, enfim... tudo coisaas insignificantes...

sexta-feira, abril 10, 2009

REVOLUÇÃO


As decisões emanadas do poder autárquico continuam a querer fazer-nos pensar que podemos indefinidamente continuar a arrazar terras agricolas e de protecção ambiental para que alguns devidamente "escolhidos" enriqueçam com betão.


O modelo está esgotado . Nos Estados Unidos a bolha imobiliária foi a percursora de uma crise maior e Global, da qual só ainda tomámos o aperitivo.

É necessário, não por ideologia, não por interesse, mas por sobrevivência , mudar de paradigma e mudar os governantes que por falta de cultura , informação , ou porque então ligados a outros interesses , o não entendem ou não querem entender.

É necessária uma REVOLUÇÃO nas mentalidades . É preciso MUDAR!


É preciso começar pelo que temos em volta das nossas casas ou fazer com que o município disponibilize terrenos para o efeito, talvez seja um principio.

Se bem que no Seixal, na passada semana, uma máquina ao serviço de alguma entidade pública tenha arrazado com uma destas hortas...
urbanas , mas por cá eles é mais graffitis betão e Bolo Rei... até quando ?

quinta-feira, abril 09, 2009

PREMEDITAÇÃO





Este "tudo fazer" para alterar o PDM, para construír na Quinta do Álamo , como livre trânsito para a autarquia CDU lá fazer passar uma avenida, para servir os bólides dos jogadores do Benfica e o buraco financeiro que é o Condomínio Fechado para ricos da Quinta da Trindade , é algo que está engatilhado desde que aquela urbanização, nascida a reboque dos negócios de Vale e Azevedo / Euroárea e da vaidade de autarcas pacóvios , deu os primeiros passos ( veja na imagem 2, nas primeiras terraplanagens, onde já estava incluído o ínicio dessa via , linhas paralelas a vermelho) .

O que afirmo, e foi saqueado ao património ecológico dos Seixal , está notório nas imagens. Grande parte daquela área era (é) protegida em lei, quer no PDM, quer em sede de Reserva Agrícola ou Reserva Ecológica.

A sequência das imagens , é demonstrativa do degradar ambiental naquela zona, ecológicamente protegida , e ímpar no Concelho do Seixal , na região , e no país , mas onde hoje, todas as razões são válidas para servir de livre trânsito a mais betão, ou à rentabilização desse mesmo betão, ou do betão já construído e parado, como acontece por toda a Margem Sul.


Agora é a Quinta do Álamo , como já foi a Quinta da Trindade, a Quinta da Fidalga, a Quinta da Princesa ... como será , a seu tempo ... quando lá passar mais uma estrada e o metro, a Quinta da Atalaia...etc...etc...

O plano está há muito definido e premeditado como se de um negro destino se tratasse. está nas mãos de todos nós , e muito em breve, dizer BASTA !

quarta-feira, abril 08, 2009

PREMONIÇÃO















Em Dezembro de 2005 publicou o a-sul , o post ,
"Quinta do Álamo, a vítima que se segue ?" , e que agora repomos :

Domingo, Dezembro 18, 2005

SEIXAL - QUINTA DO ÀLAMO, A VITIMA QUE SE SEGUE?










Quinta do Àlamo Seixal, fotos de NP

No Seixal há quem ande preocupado, pois tudo indica que a Quinta do Àlamo seja a próxima a ser esquartejada em prol do "progresso", não que até agora a Câmara do Seixal o tenha admitido, mas o desenho da nova rede viària do concelho e a continuidade da nova avenida, rasgada para servir o empeendimento imobiliàrio do Centro de Estágio do Benfica, tudo o indique.

Assim sendo, e de uma assentada é o Património associado à Quinta da Trindade e Quinta do Àlamo que desaparecem tal como sempre se conheceram, o primeiro já consumado com o Centro de Estágio, 24 hectares de construção em torres sobre o rio, o segundo , para servir a nova lógica sobre a qual assenta o "desenvolvimento" no Seixal, betonizar tudo quanto é espaço verde, é um fartar vilanagem que não agrada à população , os mails que temos recebido vão nesse sentido, sendo esta uma forma de dar voz a essas posições que são também as nossas. Para a Autarquia é certamente mais uma conquista de Abril, a Quinta da Trindade à Aristocracia, a Quinta do Àlamo ao Clero...












As torres de iluminação dos campos de treino espreitam ameaçadoras sobre a Quinta do Àlamo.Nesta direcção termina, por enquanto uma nova via..

____________________________________________

Ora, parece que, não só tinhamos razão...em 18 Dezembro de 2005 , como a "coisa" é ainda pior e traz a reboque, como não podia deixar de ser, não só alcatrão, como mais betão !!! . Isto fazendo fé .... no post do Blogue Rumo a Bombordo , do Vereador e candidato à Presidência da CMS pelo PS, Samuel Cruz e nas "palavra" da actual maioria que diz que da sua parte ":

«A PRIMEIRA OUTORGANTE (CM Seixal) envidará todos os esforços e efectuará todas as diligências por forma a que o PDM seja alterado em conformidade com o loteamento da parcela supra citada para os fins a que se destina.»

E os fins a que se destina são nada mais nada menos que:

"
a construção da via de ligação da EN378 ao Terminal Fluvial do Seixal.
Este protocolo de cedência dos terrenos da Quinta para passar a estrada, faz com que a Câmara se comprometa a autorizar a construção de alguns fogos naquele local, mais precisamente uma área de construção de 5.240,55 m2."

(continua...)

terça-feira, abril 07, 2009

MENTES LODOSAS



Na mesma págima do jornal Público , que na passada semana refere as grandes ideias de Alfredo Monteiro para o Seixal, o Barreiro e para Almada para uma àrea de 55+290+ 436 hectares ocupados pelas antigas indústrias pesadas Naval , Quimica e Siderúrgica, vemos o contraste entre a “sabedoria” deste autarca e a sua visão de futuro para o “Arco Ribeirinho Sul”, para a “Cidade das duas Margens” e a forma como essa grandiloquência contrtasta para a falta de visão , decisão e coerência numa questão tão simples da sua gestão corrente enquanto autarca, no que se refere ao Sapal de Corroios.


Em relação a Corroios o autarca nem tem nada a dizer às denúncia sobre um simples caso de aterro , aparentemente ilegal numa zona de protecção ambiental da jurisdição do seu município .


A posição dos autarcas sobre esta questão é no mínimo... surreal , então as declarações de um dos vereadores de serviço , não o do ambiente, mas o serralheiro civil que desempenha o papel de vereador do urbanismo é lapidar
, "as areias não são das obras para o centro de saúde, são de uma superfície comercial " ...como se isso fosse relevante ou deixasse de ser um crime ambiental...

Mas as declarações estão
aqui na íntegra e destacam-se os seguintes excertos:

« A Câmara do Seixal criticou esta quinta-feira as acusações do grupo ambientalista Flamingo, segundo as quais o sapal de Corroios está a servir de depósito de areia considerando que se trata de «política desonesta».

«Trata-se de uma falta de respeito muito grande e os ambientalistas estão a fazer política desonesta», disse esta quinta-feira à agência Lusa Jorge Silva, vereador do sector do Urbanismo da autarquia.

Na quarta-feira, a associação ambientalista Flamingo afirmou que «o sapal de Corroios está a servir de depósito de areia, que provém do terreno onde está a ser construído o novo Centro de Saúde de Santa Marta do Pinhal(Corroios)».

Jorge Silva, alertou para o facto dos ambientalistas estarem «mal informados», ou seja, as obras iniciadas há cerca de uma semana em Santa Marta do Pinhal são para a «construção de uma superfície comercial» e não do novo centro de saúde.

Embora, futuramente, no mesmo espaço venha a ser edificado o centro de saúde e também uma esquadra da PSP, admitiu o vereador.

Em relação ao depósito das areias no Sapal de Corroios o autarca afirma veemente que a Câmara não tem «qualquer responsabilidade», visto ter sido a empresa que detém a exploração da engorda artificial de peixes (Viveilis) no sapal a contactar o promotor da obra para que «fossem lá depositadas as areias».

A «polémica» Sapal de Corroios já dura há oito anos e a sua reposição está na origem das várias lutas que a associação Flamingo juntamente com os cidadãos têm travado junto das entidades com responsabilidades no referido património natural.»

Resta perguntar ao serralheiro-vereador o que é para ele politica honesta, quando o mesmo é responsável por repôr um terreno onde há anos esteve instalado um estaleiro da empresa Gomes Alho e passados mais de dois anos , não o fez ainda!!!

Senhor Vereador, adira às "Novas Oportunidades" , esta é "A Me___ta que lhe falta"

segunda-feira, abril 06, 2009

PCP QUER NOVAS CIDADES

Retomando o tema da "Cidade Aeroportuária CDU", ou seja , o aeroporto em Alcochete... e construção nos terrenos até aqui ocupados pela Siderurgia (na imagem), Lisnave e Quimiparque.

Alfredo Monteiro aparece muito preocupado em “rentabilizar” os 55 hectares da Margueira, os 536 hectares da Siderurgia bem como os 296 hectares da Quimiparque , o que é assustador, pois quando nestas autarquias (Almada, Barreiro, Seixal) se utiliza o termo " rentabilizar terrenos" , já sabemos o que isso quer dizer … “MAIS CONSTRUÇÃO!!!)

Tratando-se, como refere Alfredo Monteiro de “Terrenos que são públicos” , seria perfeitamente admissível que democráticamente os cidadãos fossem chamados em referendo , a decidir o que pretendem para esta àrea gigantesca e de que forma pretendem “RENTABILIZAR” para si e para as próximas gerações àreas que já foram ecologicamente nobres, e altamente produtivas para a região.

Essas áreas já pagaram no último século, o dízimo bastante do ponto de vista industrial (com o acoplado passivo ambiental) para que agora lhes possamoa atribuír uma outra valia que não a especulação imobiliària que , como a Industria pesada do século XX, tem os dias contados .

Há que restituír esse território, à região mas numa perspectiva ecológica com projectos de renaturalização . Onde tal não seja possível então atribuam-se valências em termos de Investigação e desenvolvimento, em tecnologias de ponta não poluentes , em energias renováveis, enquadradas sempre num quadro de baixa densidade, de renaturalização dos espaços e no campo da produção das energias renováveis.

O cerne da questão de SOBREVIVÊNCIA da Margem Sul, não está em construír mais cidade, junto ao aeroporto , naquelas três localizações, ou fora delas, mas de reconstruír a região sobre os escombros do que os Melos , Alfredo da Silva , os Champallimauds e os Comunistas nos deixaram.

domingo, abril 05, 2009

MAIS UMA !


Mais um pequeno documentário . Certamente sobre uns gajos toscos que na bola até ganham à Selecção Nacional , que são bué mais ricos que nós, mas gandas tótós... andam de bicicleta... e que imaginem, não têm aqueles mamarrachos arquitectónicos lindissimos que nós temos construído e que depois melhoramos com a Nacional Arquitectura da Marquise e do estendal das cuecas !


Vikings grunhos certamente, que nós Tugas é que somos "muita" espertos !!!

Então, cá pela Margem Sul com autarquias Comunistas lideradas por gente iletrada, em pleno século XXI , é o expoente máximo de desenvolvimento !!!

sábado, abril 04, 2009

APRENDAM !


Como se vive numa das cidades da Europa mais ricas e com melhor qualidade de vida ... lá não há suburbios "modernaços" como Santa Marta do Pinhal e os habitantes sempre que podem ...dispensam o automóvel...
tão sub-desenvolvidos que eles são. O que teriam a aprender nesta Margem Sul...

Aqui , Parte 2 , Parte 3 , Parte 4 , Parte 5

sexta-feira, abril 03, 2009

CRISE? QUAL CRISE ? MAIS BETÃO SFF


O artigo do Público de ontem começava assim “As Câmaras do Barreiro, Almada e Seixal reclamaram ontem o aproveitamento das zonas industriais da Quimiparque, Margueira e Siderurgia Nacional para a nova cidade aeroportuária rejeitando a ideia de uma megacidade perto do novo aeroporto”.

Pois , estão bem os autarcas quando recusam uma megacidade perto do novo aeroporto , até de uma pequena cidade ou de uma vila.... é que em qualquer parte do mundo (com senso) aeroportos e habitação são coisas que não se misturam … veja-se o resultado que deu o crescimento de Lisboa em redor da Portela...

Não se constroem cidades em volta de aeroportos , nem os aeroportos são locais aglomeradores de habitação. Um aeroporto não precisa (nem deseja) de habitação junto às suas pistas ou aos seus terminais, precisa de um ou dois hotéis , de instalações técnicas e de Catering … transitários , logistica...e de meios de transporte fiáveis e funcionais para que os trabalhadores se desloquem num curto espaço de tempo.


É isso que se faz na Europa !

Exemplos há-os às dezenas, que se podem copiar, decalcar , adaptar como há às dezenas exemplos de àreas Industriais do século passado que estão a ser renaturalizadas de forma a compensar e a recuperar do passivo ambiental que encerram ,encetando um novo capítulo.


Tudo o resto, é uma farsa que só tem aceitação num país longe do centro da Europa, onde não temos pontos de comparação , habitado por um povo que é governado por gente inculta e bárbara que nos quer fazer crer que a diferença está na opção entre a cidade aeroportuària “junto do aeroporto” ou ocupando terrenos abandonados por uma vaga passada de industrialização (por isso , por força dos respectivos PDM's passíveis de ser transformados em filet-mignon para a construção cívil.


Resta perguntar aos senhores autarcas, quem vai habitar a tal cidade que em vez de ser construída junto ao aeroporto (como muito bem contestam) ,pretendem construí-la nas suas autarquias ... 1/3 na Margueira , 1/3 na Siderugia , 1/3 no Quimiparque ? …

E os milhares de casas para vender já construídas na Margem Sul ?

E a crise do imobiliário ?

E a crise económica e financeira global ?

- Ou os autarcas da Margem Sul são os únicos no mundo a ter descoberto , alguma mina de diamantes, um poço de petróleo? Uma retoma ,ou um El Dorado na região, isto em plena depressão económica mundial e de fim deste mesmo ciclo e modelo de "deseenvolvimento" ?

quinta-feira, abril 02, 2009

RATOS DA ILHA


A Ilha do Rato foi vendida em leilão por 200 mil euros a um privado !

É triste que nenhuma das autarquias da Margem Sul do Estuário não tenha licitado ou exercido "direito de preferência" porque não é difícil de imaginar a utilidade pública daquele lugar.

Defenderia a criação de um refúgio (multimunicipal) para observação de aves por exemplo, onde os turistas fossem conduzidos até ao local em embarcações tipicas do Tejo... mas não, não houve uma ideia em tantas autarquias que desse utilidade pública a um local que assim passa para a mão de privados.

Se as ideias ecológicas não colhem o interesse das autarquias desta Margem (que poderão estar em colisão com a nova ponte) , então e as vantagens económicas, por exemplo para instalar , dentro das limitações impostas pela Base Aérea do Montijo , um Parque eólico?

Mas estes autarcas não dão para mais... como não dá para construír um mamarracho ou alterar o uso do solo para enriquecer uns amigos escudados por detrás de um qualquer off-shore... ignora-se !

________________________________________________

Ah ! É verdade !

O post de ontem foi brincadeira de 1 de Abril ... por cá tudo na mesma... O PCP continua com vergonha de dar a cara e concorrer como tal às eleições ...a desonestidade politica denominada Verdes continua a existir ...e por aí adiante .

Só consistente será o facto de Alfredo Monteiro não vir a cumprir a totalidade do mandato caso seja eleito , questão que no entanto não se porá, porque a CDU não será certamente a força politica mais votada no Seixal.

quarta-feira, abril 01, 2009

1 DE ABRIL


Alfredo Monteiro reconheceu hoje 1 de Abril , à margem de uma conferência de imprensa sobre a Àrea Metropolitana de Lisboa que, em relação ao Seixal e se fôr eleito retirar-se-à antes do final do mandato cedendo o lugar a uma geração mais nova e qualificada para o desempenho do cargo, situação que esperava poder ter acontecido já, mas o vereador a quem seria passado testemunho não se terá mostrado à altura , nomeadamente pelas fragilidades mostradas com o acesso aos fundos do QREN.

O autarca anunciou também em primeira mão que nestas eleições o PCP vai finalmente saír do armário e concorrer sob nome próprio , não se escondento mais atrás do
nikname CDU .

Foi também anunciado que serão integrados no PCP os quadros destacados há muito em comissão de serviço junto dos Verdes passando esta força , parte integrante da farsa CDU a ser integranda desde já no PCP , bem como as ideias ecologistas de "Os Verdes", avançando desde já para um plano de congelamento das licenças de construção aprovadas no último mandato , investindo a autarquia Seixalense na recuperação do parque construído, e do património arquitectónico e ecologico.

Neste âmbito o Município Seixalense procederá a um plano de florestação sem precedentes cobrindo todo o concelho denominado "Seixal Verde" , serão plantadas árvores também nas áreas urbanas e criados os seguintes corredores verdes Seixal-Torre da Marinha- Flor da Mata- Lagoa de Albufeira e Quinta da Atalaia - Quinta da Princesa- Muxito- Pinhal do Rei bem como ciclovias nos mesmos troços e Fogueteiro - Linha Metro Sul Tejo , Pinhal do General- Pinhal dos Frades-casal do Marco , Estação Fluvial - Paivas e Cruz de Pau- Fonte da Telha.

O Metro Sul do Tejo chegará no final de 2010 ao Fogueteiro pelo eixo mais habitado e directo.

Serão anulados os planos de urbanização em zona Rede Natura 2000 Fernão Ferro - Lagoa de Albufeira e renaturalizados os terrenos da Siderurgia e os terrenos utilizados pelos areeiros numa acção promovida pela AERPAS que no principio poluidor pagador assumirá esse extenso passivo ambiental.

No campo das energias renováveis será instalado o primeiro parque eólico off-shore com instalação no Estuário do Tejo de seis aerogeradores , um Parques fotovoltaico ocupará a área anteriormente prevista ns Siderurgia para mais habitação.

Vale de Chícharos será demolido ainda este ano, indo os seus moradores ocupar um bloco da nova urbanização Quinta do Outeiro , cedido pelo Grupo A.Silva & Silva , num protocolo que envolve o grupo Libertas-Quinta da Trindade que cederá um quarteirão na Quinta da Trindade onde será construído numa nova filosofia de integração e "realojamento" (Alfredo Monteiro diz não gostar desta expressão) o primeiro Condominio aberto , Low Cost do mundo , os mais jovens aqui residentes terão acesso livre ao Centro de Estágios do Benfica.

Para concluír, Alfredo Monteiro informou que o Boletim Municipal terá a partir de 25 de Abril , unicamente uma edição online feita com a participação da blogoesfera local e de todos os munícipes, o orçamento milionário usado na anterior edição impressa será aplicada nas inúmeras carências sociais causados pela crise actual. Será dado um impulso à transparência e ao e-government , as sessões de câmara serão transmitidas em directo e online e as actas disponibilizadas no site da autarquia.

Alfredo Monteiro aproveitou para gracejar que apesar da decisão do Partido , lembra Carlos Sousa e Setubal , diz estar aqui para as curvas e que gosta cada vez mais de trabalhar com jovens cultos e visionários como Carlos Mateus, Jorge Silva e Corália Loureiro que o acompanharam nesta Conferência de Imprensa.