sexta-feira, maio 16, 2008

A TEIA




O que aqui ficou escrito nos últimos dois dias desmonta um outro lado da envolvente do negócio imobiliário, o que nos leva a questionar e a imaginar, que , se o mercado fosse limpo e não houvesse tantos factores a
considerar no preço de uma habitação ( encargos bancários, encargos com o fisco, encargos resultantes de "ganhos marginais ao sistema", especulação ...) , qual o valor real da habitação e quanto essa habitação seria mais acessível para todos...

Um único custo é pouco contabilizado, o custo ambiental de ocupar um espaço, natural, que o é assim, natural... desde a criação do Planeta...

Uma conclusão podemos tirar, é que é um negócio que envolve muitos e em muitas áreas, as legítimas e as nebulosas, da construção, à mediação e comercialização, passando pela aprovação e fiscalização . É uma Industria de mão de obra intensiva com reflexo na taxa de emprego, sobretudo do emprego menos qualificado.

É também uma área de tal maneira estruturante para o país que a criação de um "Observatório de Habitacão" é fundamental , pois é notório que há muito que as autarquias, em vez de serem o fiel da balança, se tornaram parte d
o negócio , criando as distorções brutais (no mercado, na economia e no ordenamento) que já hoje lamentamos...e também , um enorme passivo ambiental e social...

Saúda-se algumas das orientações definidas no dossier sobre politica de habitação entretanto divulgado , nomeadamente de arrepiar caminho na repetição do erro que é a criação de Bairros Sociais , de elogiar também a opção pelo arrendamento, pela recuperação do Parque habitacional mais antigo , mas torna-se , mais do que nunca fundamental a supervisão do
s projectos e as formas já usadas de contornar a legalidade, do uso de empresas fachada, testas de ferro, empresas que cedem posição a terceiros depois de vencer concursos... ou a alteração ilegítima de PDM's a-la-carte , com alterções de uso do solo que provocam distorções territoriais gravíssimas , atentatórias da integração urbana e distorcendo o mercado !

A situação que no Seixal envolve a Flor da Mata , Vale de Chícharos , Quinta da Cucena é elucidatório dos esquemas que mais do que resolver um problema social, tem contornos gritantes de ilegalidade e de imor
alidade porque se trata do aproveitamento de uma situação social , permitida , para tomar posse , em vantagem de uma propriedade, "reciclando-a" para outro fim com o minimo de investimento, zero risco , e o máximo de mais valia e atirando depois as pessoas (são pessoas que aqui estão em causa) não interessa para onde, só interessa que seja , mais uma situação que permita novamente, favorecer esquemas já montados , com salvaguarda de cobertura garantida por empresas off-shore e de diligentes e fiéis testas de ferro ...

Na imagem vemos uma urbanização com grande parte dos fogos à venda , há anos, enquanto ... ao lado há as torres de Vale de Chícharos ... o rastilho da revolta está lançado ...na Câmara do Seixal , apaga-se fogo com gasolina...
________________________________________________

SERVIÇO PÚBLICO




Um exemplo de serviço público na cobertura ciber-jornalistica da sessão de Câmara com os moradores da Verdizela em protesto no Seixal , e a descrição das ameaças do senhor presidente:

Em Verdizela Viva .

E aqui o desnorte e o descrédito total total desta presidência, cito :

"Foi ainda dito pelo sr Presidente que havia uns Blogs "mentirosos" que andavam a difamar os factos. E que os autores dos mesmos iriam ser acusados judicialmente.

SE ESTE COMENTÁRIO SE DIRIGIU DE ALGUMA FORMA A ESTE BLOG FICO MUITO CONTENTE, POIS COMO MORADOR DA VERDIZELA ESTA SITUAÇÃO NO MÍNIMO DEIXA-ME ENVERGONHADO DE PERTENCER A ESTE CONCELHO, E CASO O SR. PRESIDENTE NÃO SAIBA ESTAMOS EM DEMOCRACIA E OS FACTOS É AQUILO QUE NÓS DIVULGAMOS NESTE BLOG NADA MAIS. QUEM ESTÁ A CAMUFLAR OS FACTOS E A APRESENTAR DESCONHECIMENTO DA REALIDADE NÃO SOMOS NÓS."

Fazemos no a-sul , nossas , as palavras do autor do Verdizela Viva .
Senhor Presidente, a Primavera de Praga foi há quarenta anos, desde então extinguiu-se a União Soviética e os Gulag, caíu o Muro de Berlim e criaram-se novas Repúblicas Democráticas dos escombros da moribunda URSS, deu-se também o 25 de Abril !

Os senhores estão no poder , há bem mais de 30 anos, mas veja o que o mundo entretanto mudou , para ter a noção de que só a vossa mentalidade persecutória e coerciva está na mesma.

_______________________________________________


Mas Senhor Presidente, publicidade gratuíta à causa ambiental e ao lançamento de um Movimento contra este estado de coisas , apoiado por figuras de peso deste concelho cá nascidas , criadas , e defensoras do seu património é sempre bem vinda !

Pode ser esse o detonador ... quem sabe ?

_______________________________________________


21 comentários:

Anónimo disse...

Viva o 25 de Abril que nos permitiu ser livres. A CDU não nos calará. Viva a liberdade.

ex-militante disse...

O Ponto Verde não tem razão numa coisa, é que eles já se aperceberam que as coisas mudaram. Você já viu algum acusado destes últimos casos mais politico-mediáticos em curso nos tribunais reconhecer que errou?
O mesmo se passa aqui.Quando começa a recolha de assinaturas para esse Movimento? Vamos a isso!
Que estranho o silêncio blogoesférico da oposição.

habitante do sul disse...

e mais uma vez se prova o porquê da insistência do hospital na zona que a câmara pretende.

Com isso abre-se a porta à urbanização de todo o espaço que vai desde a verdizela/belverde até fernão ferro... foi o que sempre quiseram!

As 6 fases de que falou o presidente na reunião da câmara, da qual a 1ª se iniciou agora junto à Verdizela, vão ser o fim daquela mancha verde.

Mas assim como assim, para quem nunca teve preocupações ambientais não é de estranhar!

Habitante do sul disse...

Para os maluquinhos que pedem números a torto e a direito e que lhes doi as mãozinhas de irem consultar os dados do INE, aqui fica algum trabalho de casa de quem se preocupa com isto...

Área do concelho do Seixal - 95,5 km2
Superficie de solo urbano - 37,25 km2
Superfície de equipamentos e parques urbanos - 4,09 km2
Superfície de uso industrial - 11,58 km2
Densidade populacional (h/km2) = 1.787,4 h/km2 (valores 2006)
População residente nos censos 2001 = 150.271
Edificios concluídos em 2006 = 343
Edificios licenciados em 2006 = 418
Reconstruções por cada 100 novos = 0
Edificios de habitação familiar clássica (2006)= 27.210
Valor médio dos prédios transaccionados em 2005 = 104.352 €
Valor médio dos prédios hipotecados (2005) = 113.080 €
Resíduos urbanos recolhidos por habitante = 379 kg/hab
Proporção de resíduos urbanos recolhidos selectivamente = 7%
Resíduos recolhidos selectivamente por habitante = 28 kg/hab
Toneladas de resíduos recolhidas (2005) = 62.944 ton
Despesas em ambiente do munícipio por habitante = 20 € /hab
Receitas em ambiente do munícipio = 3.413 milhares de €
População servida por sistemas de abastecimento de água = 100%
População servida por sistemas de drenagem de águas residuais = 98%
População servida por estações de tratamento de águas residuais = 40%
Proporção de águas residuais tratadas = 40%

E podiamos continuar por aqui fora... agora cada um que faça a sua análise...

Ponto Verde disse...

Obrigado carissimo habitante pelas achegas, a questão do Hospital foi na mouche, há muito que alerto para o negócio e já agora convido para um passeio de fim de semana, meta em direcção á Quinta Valenciana e depois , passados cerca de 2000 metros da Estrada EN 378. rume em direcção à A2, vai ver uma área enorme, desmatada, maior ainda da da Verdizela ... é mais um condominio com campo de golfe. Já só falta a luz verde para o hospital naquele local para ír o resto , é que o IC 32 vai cortar aquele Pinhal.

Agora pergunto REDE NATURA PARA QUÊ? Talvez uma denúncia a Bruxelas contra a autarquia e o Estado Português não fosse má ideia! Assim veríamos se os cidadãos têm ou não razão.

Anónimo disse...

Ah, ah, tantos dados e ainda não provaram o que escreveram: O concelho do Seixal não é de perto nem de longe o concelho com mais fogos em comercialização! Estamos perante mais uma mentira do ponto verde e da corja da JSD.
A César o que é de César.

Joaquim T. disse...

25 de ABRIL SEMPRE, LEI DA ROLHA NUNCA MAIS!

Anónimo disse...

A respeito da lei da rolha, vamos fazer um exemplo:

O ponto verde é corrupto, tenho dados no que toca a este respeito!
O ponto verde é mentiroso, tenho dados no que toca a este respeito!
O ponto verde é um assalariado do PSD, tenho provas no que toca a este respeito!

VIVA O 25 de ABRIL!

Anónimo disse...

Ponto verde não tens dívidas nenhumas?

Não tens cadastro?

Nem uma multa?

rita disse...

Boa tarde,

Escrevo para a vossa rubrica em nome de todos os moradores da Verdizela, concelho do Seixal, Setúbal.

A zona onde vivo encontra-se rodeada de herdades e redes naturais que supostamente estão protegidas de qualquer destruição.

Mas, desde cerca do mês de Abril que temos vindo a presenciar a destruição maciça de área florestal sem qualquer aviso prévio. Após a indignação de muitos moradores conseguimos averiguar que está prevista a construção de uma nova urbanização denominada de Altos da Verdizela. Acontece que, este corte de árvores tem acontecido em distintas zonas, uma delas a cerca de 3 metros do limite das propriedades dos moradores, com o intuito de ser construída ali uma estrada dentro de uma zona qualificada como espaço verde e fora da propriedade onde se vai edificar o novo empreendimento.
Esta estrada tem cerca de 14 metros de largo, mais separador central e 4 faixas de rodagem, e em alguns pontos acima da cota de soleira das mesmas, ou seja mais alta que o nível dos telhados.

Acontece que este corte de árvores foi efectuado de forma ilegal pois, o terreno pertence á Rede Natura e como tal, a empresa ALVES RIBEIRO não possui qualquer poder sobre os terrenos.

Ainda a acrescentar que em reunião de Câmara (C.M.S.), efectuada a pedido dos moradores da Verdizela, o presidente afirmou desconhecer o traçado final desta estrada.

Está também a ser alvo das nossas atenções o facto do Saneamento desta nova Urbanização não ter projecto da especialidade no que toca à ligação dos ramais colectores quer das águas pluviais quer dos Esgotos à rede Camarária. Configurando-se deste modo um cenário catastrófico de inundação, principalmente para a zona mais baixa da Verdizela, que conflui com a zona de drenagem das águas pluviais da Verdizela Original com a nova urbanização.
Como isto representa um sério e grave problema quer ambiental quer económico, para toda a comunidade de habitantes da Verdizela e zonas circundantes, só com a voz de todos em uníssono é que poderemos alterar o curso dramático dos acontecimentos.

Outra questão que também nos preocupa bastante neste momento é a de este empreendimento significar a concretização de 7 FASES construtivas que prevê no total 30.000 FOGOS (entre apartamentos, moradias em banda, geminadas e isoladas).
Irá desde a Verdizela, passará a sul de Belverde, Foros da Amora e vai até Fernão Ferro. Encostando no limite Sul com a Quinta da Apostiça e com o Concelho de Sesimbra.
Tudo isto em espaços Verdes do Plano Director Municipal.
Tudo isto será construído em terrenos privados que serão urbanizados e que ficará a CMSeixal com inúmeros metros quadrados de áreas de cedência.

O que nos assusta não é a primeira fase, que nos asseguraram apenas ter 600 fogos... o que mais assusta são as restantes fases! Pois num concelho com 170.000 habitantes e atendendo a uma média de 3 a 4 moradores por fogo estamos a falar de uma nova cidade com 90.000 a 120.000 novos habitantes. Com o índice de ocupação actual e com a taxa de natalidade a diminuir de onde surgiram estes novos Moradores?

Ao fim de praticamente um mês de derrubes conseguimos parar os cortes devido á presença de várias ilegalidades ... mas é bastante triste verificar esta situação e pensar que vivemos num País que se vende facilmente...

Como é possível que uma zona tão extensa de área florestal não seja protegida e seja assim vendida para dar lugar a um amontoado de cimento...
Será que queremos continuar a viver num País em que não se pensa num futuro, na natureza mas sim, apenas e só na lei do dinheiro?!!

Peço atenciosamente que se puderem divulgar esta situação o façam com a maior brevidade e que comuniquem ao País o que se passa aqui.

Nós continuaremos a nossa luta e esperamos conseguir alterar o rumo das coisas de modo a continuar a usufruir da qualidade de vida até aqui alcançada...



Junto anexo algumas ligações que podem esclarecer melhor a situação,

http://verdizelaviva.blogspot.com/2008/05/reunio-espontnea-11-maio-2008.html


Projecto da Urbanização da Empresa

Grupo BCLC - projecto urbanístico

http://www.bclc.pt/portfolio_pt.html


Atenciosamente,

Rita Algarvio

Carlos Pica disse...

Estava preocupado com a vida privada do Ponto verde se ele fosse presidente da Câmara e gerisse um orçamento milionário !
Quem não quer ser lobo , não lhe veste a pele .
Por um movimento para uma vida com qualidade no Seixal, eu subscrevo.
O que a anterior comentadora escreve é assustador, é para todos os moradores no Seixal se preocuparem.

Anónimo disse...

Claro!

O ponto verde é um cidadão honesto que vomita alarvidades e lança boatos. Nada mais correcto.

Parabéns!

Filipe de Arede Nunes disse...

A corja da JSD!
Sinto um leve orgulho a ler estas palavras anónimas, na forma como qualificam a JSD Seixal por compartilhar de muitas das posições assumidas pelo autor deste blog.
Afinal, se a política fosse uma guerra, a JSD sabia bem de que lado da barricada devia estar: ao lado do interessa da população.
Cumprimentos,
Filipe de Arede Nunes

Anónimo disse...

Olha, olha, andam aos magotes. Vejam bem, para o PSD isto é normal. Há 4 anos que o ponto verde e a corja do PSD lançam calúnias e injúrias sobre pessoas honestas. Nada provam e continuam.

O PSD não vale nada. Este Arede Nunes é a prova disso.

Viva o César!

Anónimo disse...

A culpa é do Poder Central.
Quanto mais territórios de exclusão social se criarem, mais potenciais fogueiras se geram para contestar o Poder Central, mais descontentamento...mais potenciais votos p´ró PCP.
Já sei que os n/autarcas comunistas não sabem o que é um gueto...que não quererão saber o que são"territórios de exclusão social".
O nosso Presidente de Câmara oportunamente esclareceu tudo "Nós construimos, se houver futuros problemas o Poder Central que os resolva!!!!! "

Anónimo disse...

Está-se mesmo a ver que o Alfredo Monteiro disse isso, mas só depois de o ponto verde ter admitido que faz carjacking!

Anónimo disse...

Bom dia

Quando foi o encerramento dos SAP e daquelas manifestações com os idosos do Bairro Novo, Seixal e trabalhadores da Camara para fazerem número na televisão houve tempo de antena, porque não também agora?
É bom que se saiba neste concelho que de bom tem muito pouco...
Desculpem-me mas é preciso ser pouco inteligente...para quê tantas casas...se este concelho está à venda...

Anónimo disse...

Os trabalhadores da camara para além de serem o suporte da CDU ainda servem para ir a todas as manifestações que o partido comunista quer que se façam e muitas delas dentro da hora normal de serviço. Para isso tem as mordomias que se conhecem 2 ordenados horas extraordinarias, uma grande quantidade de gente que há muitos anos não precisa trabalhar. Esta é a regra depois há as excepções.

João Alexandre disse...

É preciso criar um movimento que agregue todas as pessoas e partidos de boa vontade para um governo de salvação do Seixal que estes senhores estão a destruir .
Este é mais um exemplo de que estes autarcas não estão ao serviço da população, mas de interesses que se sobrepõem ao interesse público.
Temos que mudar isto.

Anónimo disse...

João Alexandre anseio há muito por esse movimento. 34 anos de ditadura comunista somam já muito sofrimento muito dele em silêncio por falta de liberdade e medo. Na russia havia a siberia e os hospitais psiquiatricos para calar as vozes discordantes. No seixal há a tortura psicologica a humilhação. Isto passa-se com os funcionários da camara e passa-se nos centros de dia controlados pelo PCP e com moradores nalgumas zonas antigas do concelho. A população aguarda o movimento de cidadaos e partidos para que o seixal volte a ter a dignidade que já teve e as pessoas possam ser livres de defender a sua terra.

Anónimo disse...

E eu a achar que este país estava a andar para a frente!
Haja paciência para a guerra de partidos!
Afinal estamos ou não estamos em acordo quanto á questão da construção excessiva! às tantas já não sei o que é que está aqui em discussão...

Já diz o antigo ditado - dividir para conquistar! E assim lá vão fazendo o que querem neste país que devia ser de todos!