quarta-feira, julho 12, 2006

AINDA NÃO É A SILLY-SEASON (?)

Afinal os ambientalistas é que são maus para o ambiente, brilhantes conclusões dos líderes do CDS-PP e particularmente na pessoa do seu Vice-Presidente Pedro Nunes. O estalinismo às avessas ou o lobbie nuclear a tomar as rédias do CDS-PP. Puramente genial e editado ontem no Diário de Noticias o n uclear é afinal uma energia "amiga do ambiente" e "quem manda no país são os ambientalistas"... cita-se a noticia publicada ontem no DN.


E eu que pensava que eram os Bancos , o lobbye do betão e outros que tais, ainda ontem no mesmo jornal era noticiado " A banca portuguesa viu os seus lucros crescerem 30% em 2005, face ao ano anterior, de acordo com os dados oficiais do sector, ontem disponibilizados pela Associação Portuguesa de Bancos (APB), no seu boletim informativo.As 47 instituições de crédito a actuar no mercado português obtiveram um resultado liquido de 1,598 mil milhões de euros (…) CLIQUE!

Mas afinal..."Quem manda no País são os ambientalistas"



Susete Francisco

Um português consome 5000 kilowatts de energia por ano. Se viver 80 anos consumirá, no total, 400 megawatts. O que é equivalente, em termos de consumo de matérias-primas, a 125 toneladas de carvão - e 250 toneladas de CO2 como resíduos. No caso da energia nuclear, consumirá um quilo de urânio enriquecido - o que corresponde a um quilo de resíduos, sendo que apenas 50 gramas serão radioactivos.

Este foi um dos argumentos ontem avançados, num almoço/debate promovido pelo CDS, desta vez em defesa do "sim" ao nuclear em Portugal. Uma energia "segura, competitiva e limpa", sustenta, como conclusão dos números anteriores, Pedro Sampaio Nunes, vice-presidente do CDS e ex-secretário de Estado da Ciência e Inovação.

Uma energia amiga do ambiente, que produz menos resíduos que qualquer outra - excepção feita às renováveis, mas mais competitiva que estas -, e a única forma de ultrapassar as pesadas multas que já se adivinham para Portugal, por incumprimento dos níveis de emissão de dióxido de carbono para a atmosfera. Assim foi ontem descrito o nuclear, apontado por Sampaio Nunes como uma solução "inevitável". Se "não houver nuclear, o que vamos fazer é consumir mais gás natural ", apontou também Sucena Paiva, também ex-secretário de Estado da Ciência e Tecnologia. Mira Amaral, ex-ministro da Indústria, levantou outra questão, referindo-se à central nuclear já existente em Espanha: "Qual é a diferença entre estar daquele ou deste lado da fronteira?".

A resposta veio da audiência e com uma palavra insistente: segurança. Dos acidentes às centrais como potenciais alvos de terrorismo, passando pelo destino a dar aos resíduos radioactivos. "Num quilo de resíduos radioactivos, 97% é reciclável. Dá um dedal de material radioactivo", defendeu Sampaio Nunes.

Questão que uniu partidários e críticos do nuclear foi a da falta de debate. "As pessoas têm medo do nuclear. O nuclear é a bomba, é a destruição. É muito difícil fazer um debate sem preconceitos", afirmou Sucena Paiva. Clemente Pedro Nunes, membro do Conselho Económico e Social do CDS, traçou o cenário daqui resultante: "Fechar a discussão do nuclear e não apostar nas hidroeléctricas" - uma crítica repetida no debate - não deixa margem senão para "o colapso económico". Em declarações ao DN, Sampaio Nunes avançou outra explicação, no caso, para a omissão deste tema do debate político: "O poder político tem medo, quem manda no País é a [associação ambientalista] Quercus".


3 comentários:

Maria disse...

Isto está a perder qualidades, dois posts sem dizer mal dos comunas não pode ser, ou começam a postar coisas a dizer mal dos comunas ou eu deixo de cávir...
Que Deus proteja o ponto verde!

António disse...

Nuclear Seguro!? Até ao dia em que por incúria ou redução de custos na segurança aquilo rebentar... depois pega-se num país inteiro, como Portugal e muda-se as pessoas para onde? ou então simplesmente deixam-se aqui a morrer de cancro e outras doenças que irão surgir por causa da destruição do sistema imunológico... Estes senhores que querem o nuclear, n têm problemas, assim que surgir algum problema pegam na família e ai vão eles para um destino paradisíaco! Devíamos era apostar nas energias renováveis e sobretudo em melhor construção e mudança de hábitos...mas reconheço que isto não dá dinheiro aos senhores, apenas beneficia o ambiente!

salvador disse...

Esta gente da Flor da Mata é que tem razão! ver no link acima.

Então os Camaradas estiveram à espera do Verão e do Campeonato do Mundo para fazer uma consulta pública que não divulgaram e onde até meteram argolada atrás de argolada?

Grandes democratas não há dúvida.