sábado, julho 29, 2006

OS BONS EXEMPLOS NO INTERIOR DA "MARGEM ESQUERDA" - 1 PORTALEGRE


















Boa prática do Pólis em Portalegre foi a instalação da Câmara Municipal no que foi uma antiga fábrica, na imagem, excelentemente recuperada.

Fomos até ao interior, não perdendo o Sul, fomos até ao Norte desse mesmo Sul sem deixarmos a Margem esquerda do Tejo, em busca de boas práticas, de bons exemplos feitos por autarquias bem mais pobres e em zonas mais desertificadas que as da zona da Peninsula de Setubal e estuário do Tejo e Sado.






Acompanhando a passagem de José Sócrates por Portalegre assistimos à tentativa de "dar a volta" a uma cidade que luta contra os factores deste modelo de desenvolvimento assente no litoral, que esquece um interior que está afinal sómente a duas horas dessa costa em autodestruição.







Portalegre é hoje o primeiro exemplo da aplicação do Programa Polis, um programa laçado por José Sócrates há cerca de oito anos , enquanto Ministro do Ambiente, curiosamente, o actual titular da pasta referia exactamente o numero de ministros que entretanto tutelaram a pasta entre José Sócrates e o próprio Prof. Nunes Correia o ministro em exercício, as consequências de uma tal rotação numa pasta que deveria ser a espinha dorsal do desenvolvimento sustentado do país estão à vista...

O Pólis Portalegre permitiu fazer um face-lift a uma cidade algo estagnada, dando-lhe um toque de recuperação patrimonial e ao mesmo tempo modernidade, se bem que mais e melhor haverá a fazer com a aplicação posterior do Pólis XXI, um programa que acompanhará e desenvolverá, no futuro, obras que serão consequência das agora inauguradas. Para já revelaram-se um excelente exemplo de recuperação urbana e paisagistica. O Parque criado junto às instalações da autarquia elas também resultantes da recuperação de uma antiga fábrica é uma mais valia ambiental e urbana, tal com o parque de estacionamento subterrâneo aí construído.

A recuperação do centro histórico e as obras ainda em curso no Castelo projectam o lado de preservação patrimonial e investimento turistico, no entanto faltam ciclovias, algum ordenamento no trânsito e sinalética . O edificio da Escola Superior de Tecnologia á entrada é magnifico, mas a antiga escola "Comercial e Industrial" tem o ar decadente traduzido pelos péssimos resultados dos seus alunos a nível nacional o que dá razão ao Ministro do Ambiente ao afirmar que há um lado "social" do Programa Pólis a ter de ser levado em conta , nada mais a propósito neste interior belissimo , e sem grafittis , mas envelhecido e desertificado.

Por outro lado há alguns prédios incaracteristicos e que nada têm a ver com a cidade a aparecer em locais que necessitarão de um melhor enquadramento paisagistico em termos de envolvente arborizada.

O primeiro Ministro deixou ainda as pistas do que será a politica do governo para as cidades, em termos nacionais, sublinhou, as cidades devem “melhorar as questões do ambiente, reduzir a poluição, cuidar do espaço público e da sua memória e identidade”.

Alguns dados sobre Portalegre:


PORTALEGRE
Ano de 2006
Finanças Locais - Indicadores e Aplicação
ImpostosValores em Euros
Contribuição Autárquica 1 186 155
Imposto Sobre Veículos 269 286
Sisa 756 372
IRS 16 746 144
População
População Residente 24 756
Menores de 15 anos 3 147
Dormidas 26 899
Residentes + Dormidas 24 829
Outros Indicadores
Área 447 (Km2)
Amplitude Altimétrica 771 (m)
Área x Factor Altimétrico 604
Freguesias 10
IDS 0.91815969913691
FundosValores em Euros
FBM 1 080 268
FCM 5 032 611
FGM 1 268 926
TOTAL 7 381 805

2 comentários:

Caparicano disse...

Sim, e na Costa da Caparica é o que sabemos..

Triste sina a nossa !

césar lopes disse...

A Câmara Municipal do Seixal publicou finalmente no Boletim Municipal o boneco do projecto da Urb.Flor da Mata,objecto do Plano de Pormenor.
Podemos assim constatar, que não existe nenhum equivoco, e que o projecto com que alguns cidadãos andavam a enganar os incautos municipes, é o mesmo que a CMS tem para apresentar.
Lamenta-se contudo, que tenha omitido do boneco, o que consta a fls.215 do proc 2/M/00, isto é, a rotunda e via de saída do anel do IC-32(processo aprovado em 6.9.2005), que se sobrepõem à àrea de intervenção, e alteram a estrutura da rede viária, e isto só em primeira análise.
Porque além disso, terá que considerar as novas servidões geradas, que alteram os cáculos de edificabilidade, implantação,etc...
Sem alongar mais considerações e só comentando o boneco, pelo menos ficámos esclarecidos de que não há confusão nem engano por parte dos cidadãos que contestam.
Talvez haja sim, interesse de alguém em suscitar confusão e engano aos incautos municipes.