quinta-feira, novembro 23, 2006

SEIXAL À VENDA


Quanto a autarcas, já pensava ter visto de tudo, pensava já estarem catalogados todos os tipos (desde os desportistas de electrodoméstico fácil, aos de saco azul passando pelos de pontapé fácil no àrbitro... até ao Vice-Rei da Ilha das Bananas), mas descendo um pouco mais na escala evolutiva , atigindo o estrato lodoso que nos remete ao descrédito como eleitores e cidadãos , eis que surge o "Autarca S.A."

E o que é o "Autarca S.A."? Bom , antes de mais é aquele que parece ter esquecido as suas competências mais nobres (eleito pelo povo) e a ética da função, tornando-se antes, naquele que tem o desplante de se assumir como a correia de transmissão do grande capital no seu munícipio, aquele que gere o municipio como coutada dos interesses empresariais em prejuízo dos interesses dos munícipes como um todo, incluindo as gerações vindouras.

O Autarca S.A. é aquele que se demitiu de desempenhar o papel mais digno do autarca eleito e representante do Povo, defensor dos valores ambientais e patrimoniais herdados das gerações anteriores, mas que pratica agora um papel semelhante ao de CEO (Chief Executive Officer) ou Presidente... mas de um conselho de administração qualquer... de uma “Empresa” chamada Câmara S.A. e do seu território.

Será que a Câmara do Seixal se tornou, numa Câmara S.A. (Sociedade Anónima) ? A Sociedade Anónima dos interesses instalados, dos interesses cruzados, dos interesses só de alguns... Para um Presidente que há meia dúzia de anos dizia em reunião de Câmara não saber o que era um off-shore, quando acusado de servir os interesses de um, na urbanização de uma zona protegida, não de sapal ( promovido agora finalmente a jóia ambiental), mas de pinhal... e tendo como braço direito um honesto serralheiro mecânico , não acredito...

Não gostaria de pensar assim, mas o que dizer quando na anterior edição do Salão Imobiliário de Lisboa (clique) os responsáveis pelo Município diziam que este tinha sido representado no evento pelo Grupo A.Silva & Silva, Quinta da Trindade, pela Urbindústia...como se estivesse a falar de uma selecção de desportistas amadores numa competição em representação da Câmara do Seixal.

A promiscuidade demonstrada ontem no encarte pirata do Público em que se misturam, demasiado, obras públicas e interesses privados ... a promiscuidade no Seixal com a concessão de construção de habitação social (PER e Custos Controlados) , ou a dependência do Grupo A.Silva & Silva em que a autarquia é inquilina nas Instalações Técnicas construídas à medida (clique) e para o efeito, o que alegadamente acontecerá também com os futuros Paços do Concelho... leva os cidadãos a pensar estarem perante uma Autarquia S.A. e não a uma Autarquia herdada dos princípios de Abril.

Quanto aos autarcas vão retirando o melhor dos dois mundos , a notoriedade dada pela eleição do cargo e o poder descricionário de poderem ser juízes em causa própria enquanto supostos reguladores sustentáveis do mercado.

Não há-de o povo estar desiludido

4 comentários:

João Afonso disse...

Perdoa-lhe Deus que o Ponto Verde não sabe os disparates que diz...!!!

ex-militante disse...

Obrigado por mostrar os projectos para o Seixal expostos na Feira do Imobiliário, não percebo a mistura de um Stand da Câmara com o de promotores e construtores, não é saudável o convivio, é o descrédito da politica CDU. É pena que não se organizem excursões de Seixalenses à FIL como fazem com o Povo do interior para a Festa do Avante. O Boletim depois vai romancear à sua maneira.

js disse...

as politicas das Câmaras assim como a generalidade de politicas, tornaram-se gestoras de recursos, daí as empresas municipais que cresceram como ervas daninhas... minando tudo. O cidadão passou a ser visto, não como ser humano, mas pelo lucro que pode dar.
A forma de angariar dinheiro levou a um completo desordenamento do país. Curioso é que as câmaras ganharam dinheiro através de um urbanismo desregulado, por iniciativa propria e posteriormente vieram a ser contempladas com o jackpot do Programa Polis ...que veio dar mais dinheiro a essas camaras...uma especie de beneficio do infrator..
FORÇ'Aí!
js de http://politicatsf.blogs.sapo.pt

LB disse...

Caro João Afonso, eu não acredito que por muito que seja simpatizante do actual executivo da CMS, não reconheça a mediocridade do trabalho efectuado de há 10 anos para cá, e da promiscuidade que existe entre este executivo e umas quantas empresas do concelho...
Não é possível termos a cabeça tão enterrada na areia...