domingo, novembro 05, 2006

QUAL O SENTIDO?


SUL-NORTE-SUL , duas margens , um ciclo diário, dormir numa, trabalhar noutras despender duas horas em cada sentido, duas pela manhã, duas pela tarde, combóio, barco, autocarro ou automóvel, as opções e as suas interacções nunca são as melhores nas idas e vindas à Capital.

Filas para os transportes, esperas., horários não cumpridos, violência e falta de civismo... pára arranca... atrazo, engarrafamento, stress, desespero!!!

A Margem Sul aumenta e rebenta pelas custuras e já se anunciam novas megalomanias para alimentar os negócios dos do costume... que qualidade de vida é esta? Que sentido de vida é este? E depois ao partir e ao chegar que espaços deixa e que espaços o recebem ao fim de mais um dia de trabalho, o que oferecem? Betão e mais betão, sem nexo, sem qualidade , sem sentido... e amanhã é mais um dia, mais uma semana...Sul - Norte - Sul de novo...

11 comentários:

Antónimo disse...

Miguel ,Miguel, tão politicamente correcto! Até podes comunicar com a imprensa..que bom, é bom, tá-se bem!
Só que os anónimos cidadãos que estão debaixo de fogo das máfias da CDU, não têm tais instrumentos.
Agradeces...mas, vá lá, faz um poucoquito mais..deixa a bandeira e vem um pouco a terreiro.As máfias são transversais...e talvez por o intolável já ter ultrapassado todos os limites, há mais .... por aqui, que lanranjinhas a arriscar-se a muito mais que simples actos de vandalismo.
Sabes muito mais do que isso... e ninguém espera ver hasteada no mastro uma bandeira branca com um ponto verde ao centro.

Joao figueiredo disse...

2006-10-30

Num artigo de opinião de título Cybercobardia, publicado Expresso, Miguel Sousa Tavares faz algumas considerações sobre a blogosfera.

“Tenho lido muitas opiniões contrárias, de gente que acredita que os blogues e toda essa conversa «in absencia» são uma forma moderna de democracia de massas, directa e instantânea, como nunca houve: uma espécie de «speaker’s corner» planetário. Mas discordo: não penso que a qualidade da democracia se meça pela quantidade de envolvidos e, menos ainda, pela irresponsabilidade. Não há liberdade de expressão onde existe impunidade do discurso. E se no «speaker’s corner» fala quem quer, também é verdade que quem fala tem o rosto a descoberto, pode ser convidado pelos circunstantes a identificar-se e pode, sobretudo, ser confrontado e contraditado por estes - enquanto na maioria dos blogues o anonimato é regra, santo e senha.”

(...)

“O que já sabia dos blogues confirmei: em grande parte, este é o paraíso do discurso impune, da cobardia mais desenvergonhada, da desforra dos medíocres e dessa tão velha e tão trágica doença portuguesa que é a inveja. Mas fiquei a saber, e não sabia, que os blogues, mesmo anónimos, são uma fonte de informação privilegiada e credível para o nosso jornalismo.”

posted by joao figueiredo

Nuno Cavaco disse...

O ponto verde, bloguista da Península de Setúbal, homem preocupado com a gestão autárquica dos concelhos do distrito de setúbal escreveu umas palavras sobre PDM´s, passo a citar:

Os PDM's , Planos Directores Municipais ainda em vigor, datam do ínicio dos anos noventa (do século passado) , nasceram porque tiveram de ser... senão fechavam-se muitas torneiras de subsidios e subvenções, não eram leis para levar a sério.

Bem, é triste ler uma coisa destas ainda por cima escrita por uma pessoas que critica tudo, emite calúnias e que se assume como um delator da corrupção. Já o li a acusar o Presidente da Câmara do Seixal e os vereadores da C.D.U.. Já o vi a acusar o Partido Comunista Português e sempre com apoio de pessoas do nosso concelho. Aliás é comum alguns virem em sua defesa quando o objectivo é comum, ou seja bater no P.C.P. Os PDM´s nasceram precisamente para regulamentar o uso do solo, para que a prática de 40 anos de ditadura não fosse mais usada. Para que se pudesse fazer tudo sem que as coisas não estivessem definidas por regulamentação apenas pela vontade de alguns.

O nosso processo de Revisão do Plano Director Municipal passou com pareceres favoráveis por mais de uma vintena de entidades até que fosse colocado a votação e são essas mesmas entidades que exigem que as leis sejam levadas a sério. Quem não pode ser levado a sério é quem emite a opinião que o Sr. Ponto Verde emitiu. Se você estivesse identificado se calhar não afirmava isto, porque cairia no rídiculo e assim quem caí é a entidade ponto verde, mas você sabe isso melhor que eu.

posted by nunocavaco

manuel madeira no banheirense disse...

Não esquecer que as Comissões de Coordenação Regional-CCDR (nomeadas pelo Poder Central) são, em relação aos autarcas, quem tem a última palavra e o poder de deferir ou indeferir toda e qualquer estratégia de desenvolvimento urbano. Por isso e sem querer escamotear responsabilidades onde elas possam existir será justo, quando fazemos acusações, pensarmos quem é e quem fez ou deixou de fazer o quê.

Nem tudo o que nos rodeia é da responsabilidade dos autarcas, dou um exemplo: a construção em todo o litoral algarvio constitui um profundo atentado ambiental. Mas, em muitíssimas situações, o que podiam os autarcas fazer perante a decisão favorável da CCDR-Algarve e quem fala desta pode falar de outras.
O que podia fazer, por exemplo há meia dúzia de anos, a autarquia local perante o abate, em Sarilhos Pequenos, de largas dezenas de sobreiro para posterior urbanização? Sabendo todos, excepção aos tais(os "habitués") a que não convém, que a viabilização para o exposto foi imperativamente decidida a nivel governamental.
Por isso e tudo o resto (a regionalização é pertinente), a vida não é tão simples e linear quanto a querem fazer crer e menos ainda podemos colocar tudo no mesmo saco.

Sobre os 30 Anos de Poder Democrático Autárquico tenho uma opinião francamente favorável. Basta confrontar a herança que a ditadura deixou em 1974 com a actual e feliz realidade, sem deixar de reconhecer que a perfeição está por inventar, para percebermos a estratégia delineada, o extraordinário "salto" e inegável edificação da qualidade de vida colectiva: saneamento básico, infra-estruturas sociais(desporto, cultura, saúde...), oferta cultural e desportiva, apoio social e educativo... enfim, tudo o que no passado à Democracia só podia existir no imaginário do Povo, ou melhor, em uma minoria que pela emigração ou situação de resistência activa e até clandestinidade tinha,só por essas vias, acesso à informação.

À semelhança das autarquias, tivessem, após ABRIL, os sucessivos governos uma preocupação e políticas no respeito das populações e Portugal apresentaria um desenvolvimento económico e social que nos colocava no lugar oposto ao que actualmente nos é conferido no quadro da "familia europeia".

12:49 AM, Novembro 02

Nuno Cavaco disse...

Eu comento o que entendo e assumo o que comento. A minha questão com o ponto verde é simples, penso que o Sr. não percebe nada do que escreve e escreve única e exclusivamente para denegrir. O que estranho é que muitos bloguistas do concelho, alguns até com ideias válidas, alinhem na mesma direcção e até o defendam quando este não tem o mínimo de razão.

Quanto ao resto continuo a referir que a crítica é positiva mas uma coisa é criticar outra é inventar e caluniar.

12:13 PM, Novembro 02, 2006

Nuno Cavaco disse...

Em muito do que escreveu concordo com o Miguel Sousa Tavares. Os blogues podem ser um instrumento de intervenção e cidadania mas também podem ser um instrumento de calúnia e ofensa, tudo o resto que se diga a este respeito não acrescenta muito a isto.

11:21 AM, Outubro 31, 2006 Banheirense

Nuno Cavaco disse...

(...) Não se trata de direito de resposta mas sim de lançar calúnias e acusações pelas quais não se pode ser responsabilizado. Este clima de impunidade leva a que por exemplo já tivessem ocorrido ameaças à integridade física de pessoas nestes mesmos blogues e não é preciso procurar muito para as encontrar. Fico-me por aqui.

12:05 PM, Outubro 31, 2006 Banheirense

bruno filipe disse...

O anonimato quando é usado para discutir ideias sem caluniar ninguém é muito útil é uma forma alimentar as discussões porque não compromete as pessoas nesta sociedade do medo. Quando é usado para ofender, ameaçar e para boatizar a política é uma forma desonesta de denegrir pessoas e isso é inaceitável.

12:38 PM, Outubro 31, 2006 Banheirense

antónimo disse...

Opss...fico mais descansado...sou antónimo do anónimo...tá tudo bem
não discuto ideias..
Porquê?... simples..numa sociedade de medo (afirmação )...não há ideias para discutir! ... ainda bem que estamos de acordo!
Factos: se estamos numa democracia é suposto não coexistir uma sociedade do medo...óbvio.!Espero que isto não seja nenhuma ideia tonta da minha parte.
Se existe sociedade do medo, nada há a discutir...mas não são certamente são as pessoas atemorizadas que a comprometem.
O inaceitável e ofensivo, e muito mais,é utilizarem-se dos partidos para instalar essa tal sociedade do medo, com os seus carteis e máfias.

Ponto Verde disse...

O iluminado Nuno , desculpe, mas não me recordo do sobrenome, disse e sublinha sobre a minha pessoa:

"Sr. não percebe nada do que escreve e escreve única e exclusivamente para denegrir. O que estranho é que muitos bloguistas do concelho, alguns até com ideias válidas, alinhem na mesma direcção e até o defendam quando este não tem o mínimo de razão."

Pois em relação a VªExª parece passar-se exactamente o contrário (como o mumdo é injusto) , é um excelso Mestre, mas defende algo completamente diferente do restante mundo cientifico, a negação das alterações climáticas, o aquecimento global e suas consequências... aliás, até defende que se aumentar a temperatura , a Sibéria e a Finlândia colherão benefícios de tal situação...Deixe lá terei todo o gosto em que tenha razão!!! mas lá que vale a pena acautelar isso vale.

Depois deste relembrar de posições, decidi também deixar de ser anónimo, já que os incomoda tanto, a partir de agora, assino Ponto Verde, assim é muito melhor, quanto a dar a cara, o Nuno , que raio, não me lembro do resto do nome do rapaz, já publicou uma foto minha e poderá republicá-la de novo.

Quanto ao Miguel... os anos levam a rebeldia, não é? Isto dos blogues já não é do seu tempo...agora até quem não tem progenitores como os seus, ilustres, também consegue dar opinião, mesmo sem contratos milionários, e isso é uma chatice.

Que fique aqui bem claro que subscrevo 98% do que escreve, tirando o Porto, o Tabaco e os blogues...

Sobre os blogues e as acusações que lhe fazem , quase que estou de acordo,no seu caso, não fosse aquelas inspirações que às vezes bebia de "cartas dos leitores" e se esquecia de mencionar as fontes ou de publicar as ditas...

Ah, já me esquecia de assinar este post não anónimo:

Ponto Verde

Antónimo disse...

A propósito de agradecementos..então Miguel-Já verificáste se são mesmo ataques do PCP ao PSD?
Então vejamos:
.Os pc,s estão debaixo de ataque do 1º comando da CDU(isto mal comparado, porque a diferença não é nenhuma).Nem têm tempo para se coçar!
.O polvo é transversal( é sabido que é assim),e psss...que ninguém nos ouça-esses não se "governam"... nem se deixam governar!!!São rosas senhor!!!!
.Quanto às laranjas exertam-se... neste momento o polvo tem que se assegurar novo covil...e onde?... onde?
-Conclusão:os amigos são para as ocasiões...e quando não as há ...encenam-se.
Aliás... são só os meninos que se queixam e que se escandalizam... MAIS NINGUÉM!!!!!!!