domingo, novembro 19, 2006

BARREIRYWOOD - A IDEIA - LANÇA POLÉMICA UM ANO DEPOIS













Em Outubro de 2005 foi aqui publicado um post que poderão ler na íntegra no link abaixo , nesse texto em que fazia o balanço ds vereação PS na Câmara do Barreiro, escrevi o seguinte parágrafo:

"Foram criadas ciclovias,
encontrado uma nova finalidade para o Quimiparque, com investidores Americanos no dominio do cinema a querer ali construir estudios de produção cinematográfica, a Cidade do Cinema, o que me parece uma boa ideia, assim se concretize. (7/10/05)"

Como resultado de defender essa ideia fui presenteado ultimamente com alguns mimos de quem não sabe, nem do que fala, nem do que poderá ser melhor para um concelho a necessitar de uma renovação urgente como é o Concelho do Barreiro, o único (da AML) que na última década regrediu significativamente em número de habitantes e ao mesmo tempo viu subir a sua média de idades.

Na altura, ápoca pré-eleitoral, as forças cocorrentes não levaram a sério esta "IDEIA" do PS... o PS perdeu as eleições para a CDU, e agora, vem a CDU denunciar que a tal de "Cidade do Cinema" a instalar num projecto de requalificação da Quimiparque , não passava afinal de uma ideia...um bluff... o caricato, vindo de uma força politica que nos concelhos onde tem a maioria, não cumpre as suas promessas eleitorais (clique), agora a acusar outra força politica, que não ganhou as eleições, de que uma promessa eleitoral, que não tem hipótese de cuprir , não passava de uma "ideia"...

"A discussão do tema “Projecto da Cidade do Cinema” na última reunião pública da Câmara Municipal do Barreiro veio, afinal, por a nu, que toda esta “realidade” do Projecto Cidade do Cinema, nunca foi mais do que isto – uma ideia.
Ou, talvez, com mais rigor político, foi um bluff, lançado em vésperas eleições autárquicas – assim como uma espécie de um projecto para uma geração." (texto de A.S.Pereira enviado por João Afonso ).

Há aqui uma caso único, o surreal de uma força politica eleita e com poder executivo, criticar uma força politica , não eleita e sem quaisquer poderes por não pôr em prática uma ideia que (e isto é o lado mais surreal) era uma promessa eleitoral...logo, só passivel de ser posta em prática (ou não) se a força vencedora fosse a mesma que apadrinhava o projecto, o que já sabemos não ter acontecido, antes ganhou a CDU que ridicularizou desde o inicio aquela aposta.... mas que agora diz ter ficado com "aquela ideia nos braços"...pois o PS não a pode concretizar, logo é um "bluff"....como?

O que parece ter na realidade acontecido é que a "ideia " parecia realmente ter pernas para andar, tão real era esta ideia e o investimento associado que foi discutida no último congresso do PS, "Madalena Alves Pereira, levou ao Congresso Nacional do Partido Socialista a discussão do “Projecto Cidade do Cinema”, no Barreiro, no entanto, esta matéria, dada a posição definida no Congresso Nacional do PS, parece não ser, pelos vistos, Projecto de Interesse Nacional, pelo menos para o concelho do Barreiro."onde foi regjitada , uma rejeição que se lamenta para os Berreirenses e para o Barreiro uma vez que acalentava "para a criação de cerca de 3000 postos de trabalho e seria, sem dúvida, um projecto âncora que daria um importante contributo para a renovação do território da Quimiparque.
Era uma ideia, que nunca passou pelos vistos de uma ideia e que, afinal, parece que está a esvaziar-se…" (Rostos online)

O que temos entã agora de concreto? A perda, fala-se agora para Loulé deste projecto, que afinal se prova ter sido bem mais (e espera-se e mtermos nacionais que assim o seja) do que uma "ideia", mas o curioso é que quem me critica por considerar ser um bom investimento para o Barreiro, são os mesmos que criticam o facto de o terem perdido...ou a sua "ideia" ...o que não deixa de ser , no minimo, algo esquizófrénico.

Só realmente mentes destas (ausentes de ideias) podem criticar "uma ideia" mesmo que ela tenha exequidade e valor, remeto para a seguinte notícia no Publico de ontem " O realizador e produtor Luc Besson (...) recebeu autorização para construír uma cidade do cinema nos arredores de Paris.O projecto apresentado em Dezembro de 2004, vai ocupar uma antiga central térmica nas Margens do Sena, na provícia desfavorecisda de Seine-Saint-Denis. O ambicioso plano de transformação da área industrial com 6,5 hectare deverá custar 130 milhões de euros e inclui a criação de nove estudios, oficinas de construção de cenários e figurinos, um restaurante e espaços verdes (...) as obras devem durar entre 18 e 24 meses".

Aos iluminados que primeiro rejeitaram e ridicularizaram a ideia mas que agora lamentam tê-la perdido, sobretudo porque nunca a teriam tido , não sei o que lamentam agora, se em trinta anos e no cenário paradisiaco e único da Margem Sul , nada mais fizeram que delapidar o ambiente e alimentar clientelas e patos-bravos.

4 comentários:

Anónimo disse...

LEMBRAM-SE DO PONTO VERDE VIR ELOGIAR A CIDADE DO CINEMA?
Aí está a resposta:
A discussão do tema “Projecto da Cidade do Cinema” na última reunião pública da Câmara Municipal do Barreiro veio, afinal, por a nu, que toda esta “realidade” do Projecto Cidade do Cinema, nunca foi mais do que isto – uma ideia.
Ou, talvez, com mais rigor político, foi um bluff, lançado em vésperas eleições autárquicas – assim como uma espécie de um projecto para uma geração.
O PS, na Câmara, nunca elaborou qualquer “candidatura”, nem elaborou qualquer “dossier” conceptual, nem o assunto terá evoluído para além desta vertente – “é uma ideia”.
A CDU está a acompanhar um “menino-ideia que lhe puseram nos braços”, um menino-ideia que nasceu antes de tempo, sem condições de se alimentar e que está metido numa “encubadora” a ver se desenvolve e passa do estádio de “menino-ideia” para, mais não seja, um “menino-conceito”.

Do “menino-ideia” a “ideia-nado morto”

Naturalmente, qualquer barreirense deseja que este projecto âncora se desenvolva no Barreiro.
Acredito que Carlos Humberto tudo fará para que este projecto, se tal for real, se instale no Barreiro.
Acredito que Emídio Xavier alimentou esse sonho e tinha essa vontade, mas, certamente, as portas nunca se abriram.
É tempo, afinal, de não brincarmos com este assunto.
Tudo isto continua ser apenas uma “ideia”.
Mas, se este assunto, está a ser usado nestas guerrinhas de algibeira, com o objectivo de se concluir quem sai derrotado, quem capitaliza ou perde politicamente, caso se conclua que o “menino-ideia” passou a “ideia-nado morto”, então, o melhor é tirar já o “menino-ideia” da incubadora e fazer-lhe um funeral com dignidade.

Um “filho-ideia” apenas “gerado intelectualmente”

O debate na reunião de Câmara foi a demonstração, nua e crua – é apenas uma ideia!
Fazer disto uma guerra entre os “bons” do PS, que lutaram por uma ideia e os “maus” PCP, que não desenvolvem a ideia, em nada, de certeza, ajudará a retirar o “menino-ideia” da incubadora.
Ou fazer deste processo, um confronto de derrotas e vitórias, que o PS tudo fez e PCP nada faz, fica-se com a sensação que é, afinal, tudo muito pequenino.
Mas, se pretendem capitalizar derrotas e vitórias, pelos factos, então, o PS já está a sofrer uma grande derrota, com o Projecto Cidade do Cinema.
Mais, o PS já perdeu, e, sem dúvida, continuará a perder e perderá tanto mais, quanto mais tentar responsabilizar a CDU, de não ter criado um filho que não fez.
Por outro lado, é, afinal, cada vez é mais evidente que este “filho-ideia”, não passou de um filho apenas “gerado intelectualmente” fruto de um amor platónico.

Um grande filme a preto e branco

Esta história do Projecto Cidade do Cinema faz lembrar aquela velha história do Galo que queria ser Pavão…ou então a outra história do menino que gritava : “Olhem, o “Rei vai nu!”
Afinal, quando será que no Barreiro conseguiremos começar a viver no Século XXI, com filmes a cores, e novas tecnologias e deixamos de fazer estes filmes a preto e branco?
E, já agora, se esta “ideia” tem algumas pernas para andar unam-se as vontades politicas porque o Barreiro exige este “compromisso municipal”.
Se não tem pernas para andar…registe-se a patente : Foi uma boa ideia! E, todos, acreditamos que não foi por mal.
Todos sabemos, de há muito, que de boas ideias está o inferno cheio…

António Sousa Pereira
Pois é Ponto Verde, mais uma vez foste desmascarado, e provou-se que o que escreves não passam de mentiras!
Mas mentiroso como és, ainda vais acabar por defender a cidade do cinema para a Ponta dos Corvos...

legalista disse...

Então há para aí quem desconheça a lei? Gostaria num mero exercício de serviço publico que este blog substancia, de dar uma ajuda a tanta ignorância citando alguma legislação avulsa, mas do interesse de autarcas e cidadãos :

"Corrupção passiva para acto ilicito ART.º 372

Acontece quando alguém que exerce funções públicas beneficia de uma vantagem (patrimonial ou mera promessa) para agir contráriamente aos deveres do seu cargo. O Corrompido é punido com pena de prisão de 1 a 8 anos."

Mais um exemplo da lei:

Participação económica em negócio ART.º377

"O funcionário que, com intenção de obter participação económica ilícita, lesar os interesses patrimoniais que lhe cumpre, em razão da sua função, salvaguardar é punido com pena de prisão até cinco anos. Se o funcionário receber uma vantagem patriminial para agir de uma determinada maneira, ainda que sem lesar os interesses patrimoniais que lhe cabe acautelar, é punido com pena de prisão até seis meses ou multa até 60 dias."

Mais um lembrete legal:

Abuso de poder ARTº382

"O Funcionário publico que abusar de poderes ou violar deveres inerentes às suas funções com intenção de prejudicar alguém ou de obter um benefício ilegitimo é punido com pena de prisão até 3 anos ou multa."

álvaro disse...

Tdo começa c/ 1 ideia. Agora ideias de gringos? pª virem explorar o povo do barreiro? Na! Queremos são os carris da CP e os altos fornos da quimigal, queremos é operariado como no séc.XX. Barreiro não pode ser uma cidade rica, tem q cheirar a fumo, pq assim se vê a força do PC.

Mário da Silva disse...

Gostei de saber. Destaquei.