sexta-feira, outubro 07, 2005

BARREIRO, UMA PONTE PARA O SEIXAL














Barreiro renasce, no balanço da primeira
vereação depois de um quarto de século de poder estagnante da CDU.

A Gestão no concelho do Barreiro , teve como principal demonstração que depois de um quarto de século na CDU o que veio depois, em consequência da alternância democrática, não foi o caos, o papão que aqueles instalados no poder a todo o tempo acenam para não perder a sua influência e voltar aos empregos de onde nunca deveriam ter saído.

Realmente não é liquido que um bom professor, por exemplo de trabalhos manuais, dê um bom vereador, e muito menos liquido é que um qualquer vereador dê um bom presidente de câmara, o que é liquido dizer é que só partindo um melão ou abrindo uma melancia se sabe o que vai lá dentro,mas depois de provar e não gostar, o melhor é mudar... a unica excepção nesta história das melancias é que a cada melancia "VERDE- PEV" temos por dentro um miolo bem encarnado.

Não nos afastando do Barreiro vemos que foi criado um "Parque Ambiental" na Mata da Machada, parque ambiental esse de uma dimensão significativa, em Vale de Zebro, uma entrada do Barreiro e aproveitando a melhor extensão de pinhal e a maior mancha verde continua de pinhal do concelho, o Barreiro criou ainda ciclovias e inverteu a expansão do Betão, antes começou a ter que gerir um novo fenómeno, a desertificação das zonas de expansão urbana de má qualidade construidas nos anos setenta e oitenta e que rápidamente entraram em acelerada degradação e desumanização, com a potenciação de graves problemas sociais.

Outra opção ambiental que é de bem sublinhar para o Barreiro é a adopção pela autarquia de autocarros com funcionamento a bio diesel, um passo importante na utilização de formas de energia alternativa nesta margem do Tejo, a seguir pelas autarquias vizinhas.

Foram criadas ciclovias, encontrado uma nova finalidade para o Quimiparque, com investidores Americanos no dominio do cinema a querer ali construir estudios de produção cinematográfica, a Cidade do Cinema, o que me parece uma boa ideia, assim se concretize.

Outra boa ideia me parece (na perspectiva dos Barreirenses) a construção de uma ponte para o Seixal, é uma ponte rodo-ferroviària que terá a valência de servir o Metro de superficie e encurtar distância rodoviària, transformando mais de uma dezena de quilómetros em poucas centenes de metros.

Para os Seixalenses terá a vantagem de passarem a ter um Hospital a custo zero (Barreiro) e a menor distância do seu centro que em Lisboa, o Rossio está do Hospital de Santa Maria, ou seja o Seixal passa automáticamente a ter um Hospital, o que é uma ideia acertada e menos onerosa que construir de raíz um hospital no Seixal, ainda para mais em pleno Sitio Rede natura 2000 como tem sido a bandeira da CDU no Seixal e que obviamente será abandonada (?).











Rede de Estradas Margem Sul


A Contrapartida a pagar pelos Seixalenses o ponto negativo que não foi salvaguardado pela Câmara do Seixal , será o inundar do concelho com tráfego automóvel proveniente do Barreiro, isto porque não são possiveis para já, quaisquer novas ligações à A2, e estão longe de concretização novos troços da rede viària do concelho do Seixal e Almada, e este é um ponto criticado também pelo PS Seixal e pelo seu candidato Meneses Rodrigues que defende segundo o (Publico de 6/10/05) "que o projecto apresentado vai provocar um acréscimo de tráfego nas freguesias de Paio Pires e Arrentela e potenciar a especulação imobiliària".

Em contrapartida terão também os Seixalenses acessos mais próximos à Ponte Vasco da Gama (IC 21 + IC32)desta balança e não tendo sido feitos quaisquer estudos de impacto quer ambiental , quer na circulação, só o futuro poderá afirmar quem ficará a ganhar nesta nova dinâmica e mobilidade que surgirá com esta nova ponte.

6 comentários:

Francisco Caniço disse...

Aí está o belo Barreiro, o patamar para Lisboa de muitos alentejanos como eu que se ficaram por esta margem.

Belo project, uma ponte para o Barreiro, aqui do Feijó para lá ir tinha que ir a Cacilhar, e depois Lisboa para apanhar o barco para o Barreiro e depois o comboio para o Algarve. Assim sim um luxo.

Outro exemplo foi a mudança há quatro anos para melhor, é ir ao Barreiro e ver, um exemplo para Almada e Seixal, é preciso mudar isto.

Meistre disse...

Sou contra a ponte Barreiro-Seixal, tenho orgulho da minha terra(Seixal), já basta a elevada criminalidade existente no nosso concelho para virem agora a banditagem toda do Barreiro. Mas pronto, em contrapartida existem muitas vantagens, entre elas a partilha de um hospital com salas vazias(Hospital do Barreiro) escusando-se assim os seixalenses de ir até o Pragal.
E esqueçam a ponte por este mesmo motivo, assim a CMS ficava sem argumentos para lutar por um hospital.

Anónimo disse...

Amigos houve realmente mudanças para melhorm sem duvida mas ainda à muito a fazer.
Eu que estou no Concelho vizinho (moita) tenho na realidade notado uma grande movimentação das forças opostas no sentido de descredibilizar o que aqui expoe, é que vinte e tal anos de "chulice" é muito e querem lá voltar...
Desculpem não me identificar.

Rita disse...

Moro em Sto António e em 4 anos fes-se no Barreiro mais do que em 25 anos de CDU.
Barreiro era uma ciadade cinzenta, pariada no tempo. foi por isso que optei por não ir morare para lá. Hoje estou arrependida, porque sou funcionária ública lá. Paciência

Anónimo disse...

O caso Barreiro não é um caso de partidos mas de personalidades. É que lá por sorte conseguiram uma pessoa com valor, pertencente ao PS, enquanto no Seixal a CDU não consegue encontrar pessoa competente. É por isso que a CDU quer conquistar a todo o custo o Barreiro e deixar cair o Seixal. Mais do que partidos a luta é entre competentes e incompetentes. Casos destes (poucos) existiram (ilhas) em algumas localidades de grande implantação do partido A elege presidente de partido B (diametralmente oposto). É que o povo tem de escolher de escolher um indivíduo competente, honesto e trabalhador indo contra as nomeações do partido do seu coração, quando a proposta é péssima. É que quem propõem não mora no local, por isso...

João Afonso disse...

Mais um delirio do ponto verde, o trabalho do Ps foi tão bom nestes quatro anos, que perdeu a Câmara para a CDU... Ai ponto verde, o teu delirio mental não tem cura!