sábado, Novembro 18, 2006

PINHAL DOS FRADES - FLÔR DA MATA NO SEIXAL UM TEMA INCÓMODO

















Apesar de a semana ter sido fértil em colaborações de muita qualidade , por parte dos nossos leitores, vou pegar na opinião mais desinteressante e irrelevante de todas,por acaso, a última deixada no posta de ontem , por ser aquela em que mais transparece o desejo de legitimar uma censura contra vozes incómodas e no seu entrender "sem legitimidade moral" - desde já recomenda-se ao autor a leitura da "Constituição da República - e que sobre a Flôr da Mata diz o seguinte:

"Estes pseudo ambientalistas deviam-se ter preocupado com as zonas húmidas quando fizeram um loteamento clandestino na Flor da Mata, e construiram por cima das linhas de água... Destruiram sem preocupações ambientalistas e agora vêm agitar a bandeira da ecologia? Falta-lhes autoridade moral para isso..."

O comentador anónimo refere-se , ao comentador anterior "ex-militante" que pressupõe ter construído "clandestinamente" na Flôr-da-Mata "sobre linhas de água"... bom , o comentador lá saberá de quem estará a falar, pela minha parte gostaria de perguntar , porque razão permitiu então a Câmara do Seixal "construir clandestinamente na Flôr-da-Mata", e ainda por cima "sobre linhas de àgua" ... tanto quanto conheço daquela realidade, a "clandestinidade" inicial de qualquer construção daquela zona terá sido ultrapassada , sendo qualquer cidadão residente, cidadão de pleno direito constitucional... senão, porque não evança a CMS com demolições?
Claro que tudo isto é um "suponhamos"... e nenhuma razão assistirá aqueles que tentem cercear a liberdade e os direitos de outrem, para além da sua ignóbil e cega ideologia senão, se é um estado de direito aquele em que vivemos, nada mais fácil à CMS do que fazer cumprir a lei!

Claro que tudo isto é para lançar um manto de nevoeiro, comum naquela zona, além do mais ,pior desde que o senhor vereador do Urbanismo Jorge Silva , assinou despacho para a instalação de uma central de betuminosos (alcatrão) poluidora do ambiente e de uma nuvem constante de diesel e pó naquela zona, em cima de uma linha de água "reserva ecológica nacional" e em terreno "reserva agricola nacional" favorecendo privados, a empresa "Teodoro Alho Lda."

Claro que tudo isto tem também a ver com a FALSIFICAÇÃO DE DOCUMENTOS POR PARTE DA CÂMARA DO SEIXAL (clique) e ALTERAÇÃO/ADIÇÃO DE DOCUMENTOS (clique) ocorrida naquele dossier, durante o período de discussão pública - o segundo - ... sobre a alteração do uso do solo, de "Mata e Maciço arbóreo" para terreno de construção (clique), beneficiando empresas de "vão de escada" como a BETOBEJA, proprietários registados no off-shore de Gibraltar, e a cedência de posição para a empresa de Construção Civíl HAGEN... em todos estes passos em todos estes casos encontramos um personagem comum,a mesma assinatura, a do vereador do urbanismo da Câmara do Seixal (clique) , o ilustre Serralheiro Mecânico Jorge Silva (clique)!!!

Há muito que se fala (na linha de Setubal) na purga do referido personagem (clique) da Câmara do Seixal , há tanto tempo que a não acontecer, se assume que o Partido Comunista está conivente com toda esta situação (clique) ... e , quiçá, em termos de partidos , nem só o PCP! Ainda está por esclarecer o secretismo por detrás da passagem de uma via-rápida (CRIPS) por cima daquela zona protegida...

É tudo isto que está em questão (!) e se pretende escamotear...

É tudo isto que tem sido alvo de investiigação por parte da P.J. e não se houve "clandestinios a construír sobre linhas de água", situação em que criticamos a Câmara do Seixal por ser a principal responsável ao tê-lo permitido e LEGALIZADO!!!

5 comentários:

João Antero disse...

Ainda não há muito tempo, o Jorge Silva era serralheiro civil, agora já é serralheiro mecânico?
A verdade é esta para estes pseudo intelectuais como o Ponto Verde só quem tem um canudo é inteligente! E as pessoas avaliam-se pelo canudo que têm... Esquecem-se que se hoje teem um canudo é porque muitos deram a liberdade e a própria vida para que hoje os filhos das classe mais desfavorecidas tenham acesso ao Ensino Superior. Na juventude do Jorge Silva filho de pobre não podia estudar, e por isso ele não pode estudar, mas aprendeu na Universidade a Vida aquilo que o Ponto Verde nunca poderá aprender, pois falta-lhe inteligência para isso... Abaixo a hipocrisia do Ponto Verde. Abaixo a petulância do Ponto Verde. O saber e os conhecimentos não são exclusivo dos doutores.

ex-militante disse...

João Antero, João Afonso, Paulo Silva... a "escola da vida" a "que não se aprende nas universidades", pode desculpar muita boçalidade, mas não desculpa o atropelo das leis da República a quem todos, iletrados ou Doutores, ricos ou pobres devem obedecer.

Legalista disse...

Então há para aí quem desconheça a lei? Gostaria num mero exercício de serviço publico que este blog substancia, de dar uma ajuda a tanta ignorância citando alguma legislação avulsa, mas do interesse de autarcas e cidadãos :

"Corrupção passiva para acto ilicito ART.º 372

Acontece quando alguém que exerce funções públicas beneficia de uma vantagem (patrimonial ou mera promessa) para agir contráriamente aos deveres do seu cargo. O Corrompido é punido com pena de prisão de 1 a 8 anos."

Mais um exemplo da lei:

Participação económica em negócio ART.º377

"O funcionário que, com intenção de obter participação económica ilícita, lesar os interesses patrimoniais que lhe cumpre, em razão da sua função, salvaguardar é punido com pena de prisão até cinco anos. Se o funcionário receber uma vantagem patriminial para agir de uma determinada maneira, ainda que sem lesar os interesses patrimoniais que lhe cabe acautelar, é punido com pena de prisão até seis meses ou multa até 60 dias."

Mais um lembrete legal:

Abuso de poder ARTº382

"O Funcionário publico que abusar de poderes ou violar deveres inerentes às suas funções com intenção de prejudicar alguém ou de obter um benefício ilegitimo é punido com pena de prisão até 3 anos ou multa."

Cumprimrntos.

João Afonso disse...

O único que aqui atropela as leis da República é o ponto verde, uma vez que o direito ao Bom Nome é um direito constitucionalmente consagrado e o Ponto Verde ofende o Jorge Silva só porque o mesmo não tem um canudo! Isto sim é boçalidade!

Anónimo disse...

...mas, quando certo senhor vem exibir a sua colecção de canudos já é "um quadro de grande valor"...