segunda-feira, junho 26, 2006

O POLVO AUTÁRQUICO
















Cai sempre por aqui o Carmo e a Trindade sempre que se criticam determinadas politicas e decisões das autarquias a Sul do Tejo. Algumas, de tão incompreensiveis e danosas que são do ponto de vista urbano, ambiental e de ordenamento , mais parecem feitas à medida de outros interesses que não o bem público...

Hoje mesmo no Público vem uma declaração de Nuno Mauricio, quadro superior da Policia Judiciária , que não se pode dizer surpreendente, mas que é alarmante lá isso é, é que um terço dos inquéritos de corrupção visam Câmaras Municipais .

E Nuno Mauricio completa , aproveitando para acentuar a danosidade do crime de corrupção por ser uma "séria ameaça aos pilares da democracia e ao próprio progresso socio económico" e continua "Corrupção hoje é sinónimo de meios de pressão ilegitimos para se obter determinado resultado que, segundo um processo natural não seria porventura conseguido"... Mas é preciso dizer mais?

12 comentários:

Anónimo disse...

Se a corrupção existe, como existe, e um terço dos casos tem a ver com a administração local, então os outros dois terços tem a ver com a administração central! Porque razão só se fala na administração local?

Anónimo disse...

Bibliodomus chegará a 80 pessoas no final do ano


No “final do ano” o programa Bibliodomus – Biblioteca em casa “abrangerá 80 pessoas”, número que se prevê ascender às “140 em 2007”, conta Vera Silva, chefe de divisão de arquivo da Biblioteca Municipal do Seixal. O programa consiste num “serviço de empréstimo e devolução ao domicílio de livros, CDs e DVDs da Bilioteca para munícipes com dificuldades acrescidas”, explica.




Actualmente em fase piloto, o Bibliodomus contempla “doze utentes” do concelho do Seixal de “vários estratos etários, com deficiências várias e com diferentes níveis de ensino”, decorrendo hoje e amanhã novas entregas domiciliárias, esclarece Vera Silva. O serviço, que se destina a “qualquer pessoa com dificuldades permanentes ou temporárias de deslocação”, será “avaliado depois do verão”, entrando em funcionamento no final do ano.



Além do serviço de entrega e recolha de livros e outros suportes, estes leitores domiciliários podem beneficiar também do “Serviço de Informação à Comunidade” (SIC) que “fornece informação vária que este utentes necessitem para o seu quotidiano e que têm dificuldade em encontrar”, conta a chefe de divisão de arquivo da biblioteca. Admite ainda que “uma vez no terreno terão mais pessoas a solicitar o serviço do que a sua capacidade de resposta permite”, daí que considere também importante o “desenvolver parcerias”.



Vera Silva acredita que “mais tarde o projecto pode vir a ter também outros objectivos”, como a “leitura acompanhada, parceria com escolas, estágios ou voluntariado”. A chefe de divisão de arquivo não tem dúvidas da “importância deste projecto para o subgrupo do concelho do Seixal com problemas de mobilidade”, até porque a biblioteca “destina-se a todos sem distinção e não deve ser uma questão de saúde a alterar isso”. Importante era também que este projecto “migrasse para outras zonas do país”, mesmo enquanto forma de “combater o isolamento das pessoas”, conclui.



Uma vez concluída a fase piloto, os interessados em aderir ao serviço poderão preencher um inquérito na página da Câmara Municipal do Seixal, passando outras formas de divulgação pelo Boletim Municipal, os órgãos de comunicação social e o Gabinete de Acção Social da Câmara, cujos técnicos “ajudarão a decidir sobre os casos mais prioritários”, nota Vera Silva.



Cláudia Monteiro - 26-06-2006 13:21

Carlos (Brocas) disse...

A classe politica, seja ela de que que cor seja, não têm, no meu entender credibilidade nenhuma seja ela autarquica, central ou o raio que os parta.
Veja-se agora que, até Carvalho da silva, josé casanova entre outros, têm uma pensão extra de 600 Euros por se terem destacado como antifascistas.
Só mesmo neste pais.

http://blogdobrocas.blogspot.com/2006/06/penso-extra-para-antifascistas.html

jack disse...

Essa dos 600 € de pensões, para quem conspira a democracia, querendo instaurar uma ditadura tipo Soviética, tipo Almada, tipo Seixal... é de rir. Mais uma medida para nos manter na cauda da Europa.

Portugal de rastos

Carlos (Brocas) disse...

Erradamente referi o nome de Carvalho da Silva quando deveria ter dito Ernesto Cartaxo também ele membro do comité central do PCP e dirigente da CGTP.

Anónimo disse...

O Seixal tem 160000 pessoas e a Câmara regozija-se por o programa Bibliodomus atigir 80...excelente

Anónimo disse...

Este ultimo comentário é mesmo de ignorante, que o Seixal tem 160000 toda a gente com dois palmos de testa sabe, o programa em causa não visa a totalidade das pessoas, mas sim aqueles que, por problemas de saude, estão impossibilitados de se deslocar a uma Biblioteca. E esses não são a totalidade da população!

Alda disse...

Vim de visitar o blogue pinhalfrades.blogspot.com e não há direito de como criticam gente que dedicou a vida aos outros e ao bem . Sim falo do Vereador Jorge Silva do Seixal, um trabalhador , sim serralheiro mecânico e depois, não pode tomar decisões acertadas?
Aqui é que está a virtude até parece que é preciso um técnico para urbanizar ou construir.Tenho um vizinho construtor que só tem a quarta classe e tem construído por todo o concelho, e casas bem bonitas, até prédios , não é preciso ser engenheiro ou arquitecto burguês em Portugal damos lição ao estrangeiro em muita coisa e a nossa terra é bem bonita.
Aqui também é só mentiras.

Salvador disse...

O anónimo anterior e a Alda devem viver juntos (7.56, 7.58)....se calhar até são a mesma pessoa , mas numa coisa têm toda a razão, o tal projecto Bibliodomus não atinge 80 pessoas como o outro anónimo referiu, mas 12- DOZE até agora, os tais 80, é para daqui a uns meses... e efectivamente Seixal tem 160000 habitantes !!! Mais uma iniciativa de marketing politico.

Anónimo disse...

"Tenho um vizinho construtor que só tem a quarta classe e tem construído por todo o concelho, e casas bem bonitas, até prédios, não é preciso ser engenheiro ou arquitecto burguês em Portugal damos lição ao estrangeiro em muita coisa e a nossa terra é bem bonita. " Esta frase é simplesmente hilariante, do melhor que tenho lido!

Vamos acabar com as universidades e ensino secundário, pq ter a quarta classe é mais q suficiente, tanto que nos permite dar lições ao estrangeiro! Para quê ter engenheiros e arquitectos!? Aliás, para quê ter médicos se temos tanta gente com a quarta classe!!?!?!

De certeza que nunca viajou por essa Europa para ter um ideia do que são cidades bonitas e organizadas!

Sr.ª Alda, ser-se Eng. ou arquitecto n é ser-se burguês, mas sim preparado tecnicamente, e é isso que faz com que um pais progrida e se torna melhor...

A nossa terra é bem bonita? Já andou pela linha de Sintra? De Lisboa em direcção ao carregado passando por Alverca? Margem sul? Já viu o Planeamento urbanístico destas zonas? Os parques que lá existem (n estou a falar de meia dúzia de metros quadrados de relva)? Experimente ir à Arrábida e olhe para q o devia ser uma zona de reserva natural e verá a serra a ser destruída por todo o lado! Tem toda a razão, a formação burguesa n é preciso para nada, vamos continuar na ignorância como até hoje....pq de certeza não há de faltar muito para o seu amigo com a quarta classe construir em cima das dunas na Fonte da Telha...

Sugestão: com o goolge earth veja as fotografias por satélite das zonas q indiquei anteriormente!

André Santos disse...

"Tem toda a razão, a formação burguesa n é preciso para nada, vamos continuar na ignorância como até hoje....pq de certeza não há de faltar muito para o seu amigo com a quarta classe construir em cima das dunas na Fonte da Telha..."

Acredita que faltou pouco para rebolar a rir! Esta está simplesmente brutal! :)

João Poço disse...

Já agora D.Alda esse seu "vizinho construtor", verdadeiro empreendedor não me dida que está bem relacionado com a força politica que suporta a Câmara a que se refere... també, aposto que tem bons relacionamentos pessoais dentro do Urbanismo...realmente basta ter a 4ª classe tem toda a razão , a xico-espertice não carece de muita formação, bastam boas relações...