quarta-feira, outubro 29, 2008

A OBRA OU A DIVIDA PARA AS PRÓXIMAS DÉCADAS! É ISTO QUE QUER PARA A MARGEM SUL ?


Estamos mergulhados na maior crise económica da história , a primeira com reprecurssões verdadeiramente globais , no sistema financeiro , no universo bolsista , no imobiliário e em vias de extravasar para a economia real com a perspectiva de uma recessão generalizada ou uma garantida estagnação...

Nos Estados Unidos houve imóveis a desvalorizar 90% , e mesmo assim, não há quem compre!


E por cá?

Por cá há entre 450 a 500 mil casas à venda sem comprador , o parque habitacional no centro das cidades está degradado, Lisboa perdeu nos últimos dez anos 300 mil habitantes , o mercado da reabilitação urbana em Portugal é de 7% face aos 36 % da média europeia (em Portugal é um mercado potencial de 28 000 Milhões de euros ).

Há 20 000 fogos devolutos em Lisboa , tem havido na periferia da AML uma oferta superior em muito à procura.

Entre Junho e Setembro passsados os valores de avaliação de imóveis desceu 5%... mas apesar disso as autarquias CDU promovem mais e mais betão, desafectam áreas de Reserva Agrícola e Ecológica e outras zonas de protecção natural para construção.

Os PDM em revisão apontam para mais betão e mais área construída, os projectos mais sonantes, mas uma gota no oceano de betão que diáriamente é aprovado são :


ALMADA - ALDEIA DOS CAPUCHOS
Habitação para 3000 pessoas em 30 hectares, promotor CANTIAL


ALMADA - LISNAVE
120 hectares , 15 000 habitantes , edifícios com alturas entre 11 e 35 pisos,
50% habitação



ALCOCHETE - ALTO DOS MOINHOS 28 blocos de apartamentos , área de construção 140000 m2 , promotor LIBERTAS

MOITA - QUINTA FONTE DA PRATA 1ª fase construída 577 fogos, total 2900 fogos em
524 000 m2, estimados 10 000 habitantes. Promotor MARTINSA-FADESA

SEIXAL - PAIO-PIRES SIDERURGIA
1500 fogos

SEIXAL - VERDIZELA
30 000 fogos , em 800 hectares , junto a Sítio Rede Natura 2000

SEIXAL - BAÍA
300 fogos , 55 000 m2 , promotor A.SILVA & SILVA


SEIXAL - QUINTA DA TRINDADE
Centro Estágios SLB + 1516 fogos em 11 quarteirões ,
promotor Libertas


SEIXAL - TORRE DA MARINHA
Torres de 15 e 12 andares, desafectação de áreas de REN e RAN


SETUBAL - VALE DA ROSA

1 Estádio de Futebol , Shopping + 7500 fogos , 30 000 habitantes ,
no local há 1700 sobreiros . Promotor PLURIPAR

20 comentários:

apelo de um leitor disse...

A todos os pais deste concelho apelo para que vão votar. É preciso tirar a CDU da Câmara do Seixal. Estes autarcas CDU esqueceram completamente as crianças deste concelho, aqui não há lugar para que as crianças tenham espaços condignos saudáveis e seguros para poderem brincar ao ar livre. No seixal da CDU não há lugar a parques infantis em quantidade suficiente para as nossas crianças brincarem, jardins, espaços de jogos, passeios com condições de segurança para que as crianças não tenham de andar na estrada correndo o risco de serem atropleladas. As crianças deste concelho jogam à bola nas ruas nos estacionamentos correndo o risco de serem atropelados e de destruirem os vidros dos carros obrigando assim os seus pais a pagarem as despesas. Muitas crianças vivem fechadas em casa em frente à televisão, com todos os problemas de obesidade e outros que isso possa trazer para o bom desenvolvimento das crianças e porque estes autarcas comunistas preocuparam-se mais na sua auto promoção do que na defesa dos habitantes deste concelho. Isto tudo porque a CDU apenas tem em mente construir o que os empresários quizerem porque estão todos em sintonia comunistas e construtores de betão e foi o que a CDU fez em 30 anos destruiram o território mas enriqueceram eles e os amigos. Pais deste concelho pelos vossos filhos não votem CDU.

analista disse...

Whitney Tilson, fundador da Tilson Mutual Funds e colunista do jornal britânico Financial Times advertiu recentemente para o perigoso impacto financeiro global relacionado com a escalada das taxas de juro variáveis e o incumprimento de contratos hipotecários de alto risco - subprime - que poderão atingir dimensões dramáticas em 2009/2010.

George Soros, no livro lançado este mês «The New Paradigm for Financial Markets: The Credit Crisis of 2008 and What It Means», alerta para outra bomba-relógio de consequências imprevisíveis - Credit Default Swaps/CDS - instrumentos de securitização de riscos relacionados com empréstimos multimilionários contraídos por grandes conglomerados globais.

EMALMADA disse...

As Câmaras "comunistas" são excelentes aliadas preferenciais do moderno sistema capitalista fomentador da exclusão social e da pobreza.
É entre estes, economicamente mais débeis, que elas encontram sua base de apoio, manipulada por uma vanguarda, intitulada defensora de direitos do povo.

ex-militante disse...

O EMALMADA tem toda a razão, ninguém interiorizou tão bem as "virtudes" do neo liberalismo anti-social e anti-ambiental, como a CDU na margem sul. Reparem que a maioria destes projectos são para ricos desejosos do seu gueto doirado e que aqui encontram o desejado condominio privado.Os que precisam de apoio social ficam à margem, mesmo os que têm o cartão , mas há muito descontentamento, o povo já abriu os olhos, até os que sempre votaram CDU . A queda que não tarda dará estrondo.
No Eufrázio tudos acreditavam, no Alfredo só alguns, agora no Jaquinito e no Paulo Silva é que não vão lá.

catarina antão disse...

Era uma vez um terreno cheio de pinheiros, arbustos, enfim, muita variedade de plantas e de animais. Esse terreno existe por estes lados faz já muito tempo, embora tenha sido o que sobrou de um terreno maior.

Mas vamos falar deste. Chamemos-lhe o Terreno Velho, porque foi o inicio de certas actividades que acabaram por se expandir para o outro lado.

Era um terreno que tinha donos que nunca apareciam mas que nunca se negavam a “emprestá-lo”, é claro que havia já um hábito de oferecer uns quantos “mé reis” (como dizia o meu avô) em troca. Viveu connosco 27 anos, mesmo que emprestado, até que hoje, sim, dia 8 de Outubro de 2008 e após a compra do terreno pelo actual dono, se não estou em erro deve já fazer 1 ano, os pinheiros e arbustos e vegetação vão começar a acabar… Complicado??
Estão a começar a cortar aqueles pinheiros que fizeram companhia e estiveram sempre ao lado da população deste meu cantinho. Era onde faziam piqueniques, onde jogavam à malha, onde passeavam, onde namoravam ou só e simplesmente onde passavam.

Porque é que estão a deitar tudo abaixo??
Para construção.
Por isso eu pergunto: Crise imobiliária? Onde? Naquele terreno vão nascer 119 fogos, também não tenho a certeza se serão tantos ou tão poucos pois só ouvi dizer. Mas e então as pessoas têm assim tanto dinheiro? Sempre valerá a pena investir em casas? Ouvi dizer que nesta altura não vale a pena adquirir nem vender casas.
Então? Constrói-se e depois logo se vê? Entretanto vão-se acabando com os espaços verdes neste país. E a seguir vão para o terreno em frente? Quanto tempo mais faltará para acabarem com o que se chama ainda Parque Natural? E depois? Onde vai a população fazer o seu exercício, caminhar, conviver e respirar? Sim porque respirar ar puro é muito importante.

Choram-me os olhos ao relembrar estes anos todos em que passo ali todos os dias e ainda a última vez foi ontem. É desolador. O construtor só está a fazer o que o deixaram fazer, percebe-se o lado dele. É difícil de aceitar de ânimo leve. Gasta-se tempo na educação ambiental e em sensibilizações por causa das florestas, arvores e meio ambiente para depois se darem constantemente exemplos contrários.

Eu só gostava que me garantissem que nunca ninguém poderia construir no outro lado, no chamado Terreno Novo, que foi para lá que se expandiram as actividades e para lá que se virou a população.

Com tanta casa à venda sem comprador e ainda constroem muitas mais e onde querem e lhes apetece, basta só acenar com umas quantas notas e cheque e PUFF, lá aparecem como que por magia as licenças de loteamento e construção.

Catarina Antão

marluz disse...

Somos o país da Construção Civil … uma fatia bem acentuada na economia onde o lucro é mais fácil … em detrimento de outros sectores que enriqueciam o país e mantinham o equilíbrio com a natureza…

Somos o país do Betão … Os danos são irreversíveis !!! Não haja dúvida …
Desde o norte até ao Sul … planos directores Municipais são uma fraude … Como pode haver equilíbrio entre o Homem, a Natureza e toda a sua envolvente … se a corrupção entranhada … move os cordelinhos para obter as construções nos locais inimagináveis … ao pé do rio, numa serra… e no centro é a procura desenfreada no desbravamento de pinhais e algo perturbador ….
Chega-se a um ponto de saturação de mercado … porque a oferta é maior que a procura e a paisagem descaracterizada … muitas imobiliárias já fecharam ... É pena os homens não entenderem ou não quererem fazer por isso, a ignorância conjugada com a ambição descontrolada, o materialismo e interesses de vária ordem impedem a preservação da Natureza e das espécies … Sendo a Natureza um conjunto: árvores, flores, as plantas, os frutos, os animais, que constituem uma palete de cores, nas quais nos distingue e que podemos pintar outra natureza, ou seja a nossa(a essência e encarrega-se de nos dar tanta coisa e são ingredientes da nossa expressão …

Todas as acções como seres humanos que somos para salvaguardar e preservar a natureza e suas espécies em vias de extinção, é dignificante e nos jubila. Os media, os ambientalistas … deveriam ter um papel mais preponderante e de intervenção antes de se concederem financiamentos a projectos de infra-estrutura e de “desenvolvimento” apesar de muitas vezes serem considerados um estorvo ao crescimento económico e ao “progresso”.
Uma coisa é certa não pode haver o dito “progresso” e a preservação da Natureza … são incompatíveis e antagónicos …

João Afonso disse...

Então o ponto verde não fala do Montijo? É que o Montijo é o concelho da peninsula de Setubal com maior taxa de construção! Pois é mas como o Montijo é o unico concelho da Peninsula de Setubal que não é gerido pelos comunistas, a construção é ecológica! E por isso para o ponto verde no Motijo pode-se construir à vontade!!! É esta amáxima do ponto verde toda a construção é boa, excepto quando a mesma é feita nos concelhos geridos pelos comunas...
Viva a coerência do ponto verde!

remura m. disse...

Ouvi outro dia na rádio, que só no ano passado, construiu-se mais 70 mil casas que as necessidades do mercado.
Também vejo com regularidade que o mercado imobiliário está com grande dificuldade em escoar, há mais oferta que procura.
Dessa forma, não se entende de facto, como é que é possível, continuar-se a ceder licenças para construção, ainda por cima em zonas privilegiadas, como parece ser o caso que apresenta.
Mas tome nota... A culpa não é só de quem permite construir ou de quem constrói; Nasceu em Portugal um estereótipo que diz que quem não tem casa própria não tem status. Deram-se muitos passos maiores que as pernas, e agora anda tudo "Oh tio Oh tio".

Parabéns pelo artigo que nos trouxe.
Saudações
Rémura m.

aldeão disse...

Ó João Afonso, os projectos que ilustram o post existem ou são uma invenção do Ponto Verde ? Esse da Siderurgia é mesmo assassino!

Filipe de Arede Nunes disse...

A realidade é esta. Acho que existe muito boa gente por aí a esconder a cabeça debaixo da areia. É pena. Podem fazer alguma coisa, mas não querem...

Cumprimentos,
Filipe de Arede Nunes

Manuel Tiago disse...

« ... como o Montijo é o unico concelho da Peninsula de Setubal que não é gerido pelos comunistas, a construção é ecológica! E por isso para o ponto verde no Motijo pode-se construir à vontade!!! »

Pois é o senhor João PCP Afonso tem razão, construíu-se também muito no Montijo ... TAMBÉM e TAMBÉM significa que não é uma excepção (e é pena) à excelente obra betonizadora do PCP mas , e se há um município PS na Margem Sul onde se construíu muito (e já aqui vi posts a criticar isso mesmo) ...e os outros 6 concelhos (CDU) da Península de Setúbal (?) , que multiplicam , por muito mais de 6 vezes, as asneiras do Montijo?

Seixal então é o expoente máximo, cresceu em trinta anos, de 30000 para 170000 habitantes.

Mas Sr. Jão PCP Afonso, então o caro senhor assume também que não há diferença entre um Município CDU e os outros , então a CDU não é Honestidade, trabalho e competência ?

Então a CDU não é a tal de "OS VERDES" Grupo Ecologista ?

Pois é, não há diferença mesmo, não haja ilusões , o PCP não é alternativa a nada, quanto mais a este capitalismo selvagem que critica mas cujos ensinamentos tão bem pratica.

Anónimo disse...

Se a crise imobiliária não é tão falada por cá, os sinais parecem similares. O Instituto Nacional de Estatística (INE) publicou um valor médio de avaliação bancária de habitação de 2.223€/ m² no terceiro trimestre de 2007, o que correspondeu a um decréscimo trimestral de 1,6%. Sobretudo é bom lembrar os elementos que podem vir a aumentar o valor de um bem imobiliário: um excesso de procura relativamente á oferta, criado por um acréscimo da população por exemplo, ou a subida do poder de compra desta população que pode ser deduzido, embora com algumas precauções, a través do crescimento do PIB. Estes factores não têm evoluído favoravelmente em Portugal, com uma população em rápido envelhecimento e que começa a diminuir em valores absolutos e um crescimento económico praticamente nulo nos últimos anos.

rata fedorenta disse...

O povo é manso e está contente!..Socrates sabe que esta turma não se "governa" nem se deixa governar e joga com as expectativas!...como estas estão a piorar, já se está a preparar para outra qq jogada, do género "não batam no ceguinho" e vamos mas é todos pagar os impostos porque é por aí que vamos crescer...A oposição e os empresários calados que nem ratos, os primeiros porque não sabem o que fazer e os segundos porque já são "ratos velhos" e sabem-no bem demais!..e lá vamos indo, cantando e rindo!...

Anónimo disse...

O ponto verde e os amiguinhos são mesmo inocentes e parvos. Então critica as autarquias comunistas por execesso de construção e com isso afirma que as mesmas estão feitas com o capitalismo! O homem isto é do mais parvo que já ouvi e só demonstra que o ponto verde é um ignorante! Então esta crise do capitalismo começou onde? Nos Estados Unidos com a crise do sub-prime! E o que é a crise do sub-prime? è a crise originada pelo excesso de oferta de casas, que originou que as mesmas desvalorizassem de preço e levassem muitas familias a deixar de pagar a respectiva hipoteca, o que levou à falência de vários bancos... Com o aprovar de projectos de construção, as câmaras comunistas estão a contribuir para o avolumar desta crise, ou seja quanto mais construção houver, maior será a crise do capitalismo e quanto maior for a crise do capitalismo melhor para o PCP. Assim sendo as câmaras comunistas não só não andam de braço dado com o capitalismo, como tem trabalhado, há muitos anos, para esta crise do capitalismo. Como vêm enquanto o ponto verde anda a dizer baboseiras, os comunistas trabalham e bem para a crise do capitalismo.

Anónimo disse...

Jorge Venes, engenheiro electrotécnico da TMN, colocou uma placa a dizer «Vende-se» no seu T3, em Palmela. Só dez meses depois conseguiu retirar o anúncio e ainda levou mais três meses a formalizar o negócio. Mas apesar da longa espera, viu-se obrigado a perder dinheiro na operação. E o excesso de oferta reflectiu-se no preço.

O caso de Jorge Venes está longe de ser único. «Existe o mito de que o investimento imobiliário é sempre valorizador. Mas se tiver uma casa igual às outras, não é verdade», alerta José Almeida, director-geral da imobiliária Lammi. «Esta situação é agravada quando as avaliações das casas foram generosas e o banco emprestou acima do seu valor de mercado. As pessoas ficam presas à hipoteca inicial e não conseguem vender», defende o responsável.

O mercado de residências em Portugal tem sentido alguns efeitos da crise do «subprime», à semelhança do que se tem verificado em alguns países europeus, com especial destaque para Espanha e Irlanda. O tempo de absorção da oferta de casas pelo mercado tem vindo a aumentar, sobretudo para os apartamentos de gama média, onde a oferta é muito superior à procura.

Anónimo disse...

A CDU tem prejudicado os pequenos e feito condominios para os grandes. Há casas a mais e os mais desfavorecidos não conseguem vender as suas casas que ficam anos para vender. Tem havido desvalorização das casas em todo o concelho do Seixal e mesmo segundo me dizem atré a Quinta da Trindade é um fiasco , agora até tiveram que ír buscar o Futre para conseguir vender alguma coisa. Estes autarcas estão com a cabeça a prémio pelo que têm andado a fazer.

o josé disse...

Partindo do princípio (errado) que não há condições para fugir a este "ciclo vicioso" que se traduz por um insistente recurso à Construção Civil como sector primordial da "geração de riqueza" (não me vou manifestar sobre a sua posterior redistribuição), ou seja, aceitando que é preciso manter os Teixeira & Duartes, A Silva & Silva, Xavier de Lima, e etc em acção, a unica coisa que não percebo é: porque é que as Câmaras não os contratam para reabilitar, requalificar, remodelar e às vezes simplesmente acabar as ruas, estradas, passeios, jardins, estacionamentos, e mil e um outros equipamentos urbanos, já existentes no centro das urbanizações, e que, em grande parte, se encontram degradados ou nem sequer foram construídos? Em lugar de construir novo "ad eternum", porque não manter e reabilitar o que já existe?

O abandono a que estão votados todos os "baldios", "traseiras", "quintais", ruas menores, travessas, becos, pracetas, os próprios passeios e estacionamentos dariam trabalho a muita dessa gente, se imperativo houvesse para manter estas empresas constantemente a maquinar. E a justificação de que as câmaras não têm dinheiro para isso não pega, porque os QREN existem é para isso (claro, quando as candidaturas são entregues a tempo e se apresentam propostas que mereçam os ditos subsídios...).

Anónimo disse...

Caro O.José, a resposta é simples , por mera ganância.

Requalificar é um mercado em que ganham, mas ganham menos do que se comprarem um terreno que nada vale (por exemplo, de mata e maciço arbóreo, de REN ou RAN) , mas que depois por toque da/s pessoa/s chave na autarquia (que também ganha) for alterado o seu uso ou desanexado , e depois aparecer um despacho autorizando a construção... aí não ganham o totobola, mas um daqueles jackpots do Euromilhões , claro que uma parte dá para pagar uns outdoors, umas contas ao partido A , ou mesmo B , depois algumas pontas se vão perdendo, em off-shores e vão surgindo as urbanizações no meio do nada.

Anónimo disse...

Este blogue é a coisa mais tendênciosa que já li. Fale do Porto e Vila Nova de Gaia onde a situação é mais caótica.

Não fala, são do PSD!

JORGE GOURGEL disse...

De certeza que tem consciência que a segurança é mais barata do que um acidente.
De certeza que pensa na sua segurança
De certeza que é meticuloso, cauteloso.

Somos uma empresa de assistência técnica ao domicílio( ESQUENTADORES e CALDEIRAS ), que apelamos na antecipação de futuros problemas.
Segundo uma das normas da segurança doméstica, todos os aparelhos a gás devem ter uma vistoria técnica uma vez por ano,
facto esquecidos pelos menos atentos, mas temos a certeza, se abriu este anuncio e continua a ler prova que é ímpar que é o cliente em que apelamos.

Acima de um negócio é nosso objectivo
Promover uma relação de confiança, rigor e transparência com os clientes e outros Stakeholders, no sentido de conhecer, satisfazer e superar as suas expectativas.


Para toda a gama
( Reparação, Revisões, Limpeza, Conversão, Venda, Montagem e testes do CO )

Ligue, esclareça as suas dúvidas
Tlm - 914568291 - 963835035
Jorge Gourgel

Distrito de setubal e Lisboa


" A hora de consertar o telhado é quando o sol está brilhante "
JFK