terça-feira, outubro 14, 2008

SEIXAL GRAFFITI - VANDALISMO INSTITUCIONAL (2)


A Quinta da Trindade, património histórico arquitectónico adquirido pela autarquia situa-se , não muito longe do local onde a Câmara do Seixal decidiu contribuír com 6 000 euros para uma iniciativa de discutível interesse artistico , mas seguramente de violação das liberdades de todos aqueles que não partilham o gosto de uma minoria , ou que para pintar a parede de suas casas têm , para além de comprar as tintas, que ter a superior autorização dos serviços competentes da autarquia.

Nesta iniciativa , as tintas são fornecidas pela câmara , o tema é livre , e as cores , as da necessidade e capacidade de afirmação de cada um .


Nós, restantes cidadãos, os que prescindem de impingir a sua forma de estar no mundo a terceiros , respeitando as suas liberdades individuais, nós que contribuímos com os nossos impostos para a manutenção dos espaços e do património a cargo da autarquia , parece que , como numa ditadura, só temos que ficar agradados (¿) pela imaginação dos contemplados com vários sprays de tinta.

Resta-nos ter de aceitar (?) , que para além daquele espaço destinado à revelia de todos para o vandalismo institucional , e olhando em volta , observar , para ver que a autarquia não cuida, quer do bom estado do espaço e dos equipamentos envolventes , enquadrando e definindo o espaço autorizado , tal como o não faz no restante espaço urbano e não só.

Com esta atitude permissiva e até incentivadora , a autarquia não permite , violando preceitos de liberdade individual e colectiva , aos qu
e não se revêm na destruição com tinta do espaço publico , um espaço de todos que se quer harmonioso e onde valha a pena estar e partilhar, sem elementos totalitários murais , de agressividade grupal ou marcas individuais de frustrações alheias.

E mais que isso , vai deixando degradar património que é de todos .

Caso paradigmático do que afirmo é a tinta e a verba gas
ta no graffiti de um muro , enquanto a escassas centenas de metros se degrada irremediávelmente o que deveria ser ex-libris municipal , a Quinta da Trindade que está no estado que a imagem abaixo documenta.



SEIS MIL EUROS EM TINTAS PARA O VANDALISMO, ZERO PARA O PATRIMÒNIO!

81 comentários:

anti tag disse...

Estes eventos sao bons para identificar os criadores k se depois replicarem a "obra" onde nao devem podem ser convidados a limpar o que conspurcaram.
Quem resume a sua existencia a escrever de tres a meia duzia de iniciais por todo o lado, se nao è marado, comeu qq koisa k lhe fez mal.

new yorker disse...

Estes senhores querem fazer crer que graffitti è uma cena moderna, quem ñ gosta è retrògrado, pois è, aqui lei de Nova Yourque:

New York City Graffiti Laws

a. No person shall write, paint or draw any inscription, figure or mark of any type on any public or private building or other structure or any other real or personal property owned, operated or maintained by a public benefit corporation, the city of New York or any agency or instrumentality thereof or by any person, firm, or corporation, or any personal property maintained
on a city street or other city-owned property pursuant to a franchise, concession or revocable consent granted by the city, unless the express permission of the owner or operator of the property has been obtained.

b. No person shall carry an aerosol spray paint can, [or] broad tipped indelible marker or etching acid into any public building or other public facility with the intent to violate the provisions of subdivision a of this section.

c. No person shall sell or offer to sell an aerosol spray paint can, [or] broad tipped indelible marker or etching acid to any person under eighteen years of age.

d. All persons who sell or offer for sale aerosol spray paint cans, [or] broad tipped indelible markers or etching acid shall not place such cans, [or] markers or etching acid on display and may display only facsimiles of such cans, [or] markers or etching acid containing no paint, [or] ink or etching acid.

È preciso uma lei dura contra estes vandalos ! Incentivos ? Apoios? Devem estar a brincar!

Sérgio Costa disse...

Depois de ver a vossa insistência só há quatro palavras possíveis: GRANDES FILHOS DA P**A

Há ao menos tomates para sair do anonimato e colocarem aqui uma fotografia da vossa fronha? E para riscarem 200m de obras de Arte à luz do dia em frente a todos aqueles que as fizeram?

Dar a cara é sinónimo de grandeza!

Sérgio Costa disse...

É pena não darem a cara pois eu ... ainda apanho um ou dois daqueles que pintaram as paredes do meu prédio...

Anónimo disse...

P**A?!
isso não é uma palavra...
e para quê sair do anonimato?
nem todos têm como objectivo ter fama ou serem reconhecidos...
quem corre por gosto não cansa!
por isso foi sempre fácil escapar à bófia!
e fronha ºe aquilo com que se cobre a almofada...

Anónimo disse...

Identifico-me como o primeiro comentador do texto anterior e volto só para colmatar aquilo que iniciei.


Face a tamanha cegueira obtusa não há nada mais que vos possa dizer.
Não vejo no autor destes depoimentos egoístas a sensibilidade necessária para abordar as causas aqui discutidas. A insistência oca faz denotar uma incomensurável falta de consciência social e de poder de raciocínio lúcido, assim como o típico pensamento bacoco que caracteriza a nossa infeliz sociedade, e faz deste país uma aldeia estagnada num Mundo que se constrói além fronteiras.
O graffiti afirma-se, mesmo com todo o vosso estimado descrédito, como a maior manifestação artística à escala Mundial dos dias que correm, e os nossos jovens o mais valioso património, digno de ser educado e cultivado.
É triste constatar tamanha inveja camuflada por argumentos repetidos sem fundamento que os cimente.
Os fundos que tanto vos custam partilhar, serão entregues no futuro ao património merecedor de ser preservado e a parede graffitada continuará de pé, assim como a nossa vontade de durante muitos e bons anos fazer dela um crescente marco da vossa freguesia.

Mais uma vez me despeço, mas com a promessa de não mais vos dar a atenção que tão afincadamente procuram, num exercício de afirmação de ego levado a cabo através do anonimato por trás de um computador.
Foram os jovens alvo de comentários de natureza jocosa e desrespeitadora que deram a esta morada perdida na internet o seu apogeu, numa tentativa de educação das mentes de gentes que não mereciam mais que o quarto escuro onde escrevem opiniões para ninguém ler!
Que volte ao anonimato e ao seu circuito de mentecaptos hipócritas.



Metes-me nojo por aquilo que representas!

Daniel Geraldes disse...

A CM Seixal queria mesmo destruir a Quinta da Trindade, agora já arranjaram o pretexto.

tag heuer disse...

O comentàrio anterior (12.21) atè poderia ter outro final de acordo com as mentes "democràticas" que o subscreveram :

Mais uma vez me despeço, mas com a promessa de não mais vos dar a atenção que tão afincadamente procuram, num exercício de afirmação de ego levado a cabo através do anonimato pintando paredes, danificando patrimònio de todos e pondo pessoas em perigo ao danificar sinais de transito, cobardemente a coberto da noite e de spray na mao.

Foram anònimos que hà vàrios anos pugnam por ume ambiente e por um paìs melhor sobretudo para o futuro, jovens alvo de comentários de natureza jocosa e desrespeitadora que deram a esta morada conhecida na internet a razao de incomodar muita gente bem instalada e com vontade de se instalar no poder.

Numa tentativa de dar a ver outra perspectiva na educação das mentes de gentes intoxicadas pelo spray e certamente afectadas pelo chumbo e pelos solventes do mesmo e que não mereciam mais que o quarto escuro, quanto mais as paredes das nossas cidades.

Que volte ao anonimato e ao seu circuito de mentecaptos hipócritas , mas parem de destruì o patrimònio e as nossas casas.

Metes-me nojo por aquilo que representas, sobretudo pelo fascismo como querem impor a vossa vontade e "arte", como ñ aceitam ideias diferentes, como nutrem uma necessidade DOENTIA de se impor visualmente!

Và vao aos parzinhos pintar iniciais nas paredes dos outros em extase de lata de spray na mao, e depois entusiasmados pelo fàlico objecto espichador, passem o resto da noite em combibio deliciando-se com a obra.

new yorker disse...

ANTI GRAFFITI LAW

Police officers in New York City will have power to enforce a ban on the sale of spray paint and large markers to minors under a law signed by Mayor David N. Dinkins yesterday.

The law, replacing a civil ban, is a get-tough measure aimed at vandals who smear walls and buildings with graffiti.

Anónimo disse...

Que tal o Sèrgio Costa dar a cara , tal como os seus amigos que dia a dia tornam mais feias e insuportàveis as nossas cidades ?

Anónimo disse...

VOCES SAO UNS IGNORANTES, AINDA NAO VI UMA UNICA PESSOA COM CONHECIMENTOS SOBRE ARQUITECTURA OU URBANISMO A COMENTAR NESTE BLOG. VOCES NAO SABEM O QUE É A CIDADE E O QUE É VIVER NA CIDADE, NAO PASSAM DE UNS QUARENTOES FRUSTRADOS QUE CONHECERAM A INTERNET A MEIA DUZIA DE ANOS E EM VEZ DE ESTAREM A EDUCAR OS VOSSOS FILHOS ENFIAM SE EM BLOGS, MASCARADOS DE ADOLESCENTES A COMENTAR TUDO AQUILO QUE PENSAM SERM COMENTAVEL.

MAIS BURRO DO QUE O QUE NAO APRENDE, É AQUELE QUE NAO QUER LER.

GRAFFITI=ARTE=DINHEIRO=PROGRESSO.

E SIM TOU ME COMPLETAMENTE A CAGAR PARA OS PROPRIETARIOS DAS CASAS, DA MESMA MANEIRA QUE VC NA VAI AO ECOPONTO, NAO USA BIODIESEL, NAO PAGA IMPOSTOS, NAO INVESTE EM EDUCAÇAO PARA OS SEUS FILHOS.

CADA UM SABE DE SI E DEUS SABE DE NOS TODOS, QUEM FOR APANHADO A PINTAR UMA PAREDE OU UM COMBOIO OU UMA CARRINHA SABERÁ CERTAMENTE COMO SE DESENRRASCAR, COMO VC SE DESENRASCA QUANDO É MULTADO POR NAO PARAR UM STOP. E NAO E POR ISSO QUE VAI COMECAR A ANDAR MAIS DEVAGAR.

POR MAIS QUE VOS IRRITE, POR MAIS QUE VOS REVOLTE LEMBREM-SE E FUNDAMENTALMENTE ACREDITEM:

NINGUEM PARA O GRAFFITI... E O SLB!


AGORA SEUS MANHOSOS, VOLTEM LA PAS FILAS DO CENTRO SUL E DO GARRAFAO DA PONTE AI E Q VOCES TAO BEM.

Anónimo disse...

Ui os moralistas, os fascistas da arte, eles é que sabem o que é arte..
É só fachos mentecaptos com a mania da superioridade moral..
eles é que sabem o que é arte, eles é que têm bom gosto..
Se fossem vocês que grafitassem ou escrevessem em muros a dizer mal da Câmara ou de quem quer que fosse já era arte..
Tanta hipócrisia..
Graças a vocês e às vossas mentalidadezinhas salazarentas à cada vez mais graffittis..

Anónimo disse...

Estes pseudo-anarcas que não têm cara para levar dois estalos, chamam arte às borradelas que fazem com sprays (se calhar roubados ou comprados com o produto dos roubos) ainda vêm para aqui armados aos cucos.
Se querem ser respeitados, respeitem os outros e admitam que nem toda a gente vê as cores que vocês costumam ver quando estão drogados.
Lavem-se, cortem o cabelinho e vão trabalhar seus parasitas.

Anónimo disse...

Ao menos um bocado de decência e decoro no uso da língua portuguesa... É que são erros atrás de erros!
E já agora a minha opinião sobre o tema :)

Graffittis com qualidade são sempre bem vindos para dar cor a cidades cinzentas e monocoloridas, principalmente quando têm qualidade gráfica (à semelhança de um qualquer bom outdoor de publicidade, ou de uma tremenda foto de uma paisagem dos Alpes). Para mim são formas de expressar o "belo" e, quanto a isso não há muito a fazer, uns preferem o mar, outros as montanhas, uns os graffittis outros as paredes brancas e imaculadas. Chama-se a isto "gosto"!
Quanto aos tags que pululam por tudo o que é paredes e sinais de trânsito nas cidades, são pura e simples poluição visual, na medida em que não acrescentam nada esteticamente. Indicam a passagem de um indíviduo por esse local, uma forma de marcação de território, à semelhança do que acontece com outros animais. No fundo neste caso, estamos perante um acto puro e simples de abuso perante a liberdade dos outros que querem as suas paredes de cor uniforme.
O não respeito pelas liberdades dos outros é que conduz muitas vezes à cerceação das liberdades de todos, porque no fim do dia, com todo este tipo de actos, que sinceramente chateiam muita gente, vamos assistindo impávidos e serenos ao avanço de coisas fantásticas como CCTV's e afins, de modo a que todos a qualquer momento e em qualquer lugar possamos ser controlados nos nossos actos.
Dir-me-ão, mas quem não deve não teme. Pois bem, e para responder já a isso digo-vos que eu não temo, mas não quero concerteza que toda a gente possa saber o que faço, com quem estou ou onde estou em qualquer momento só pela simples razão que uns indíviduos armados de lata de spray decidem postar numa parede o seu tag e criam deste modo sentimentos de insegurança nos outros.
Quanto ao evento realizado no Seixal, e apesar de discordar frontalmente de grande parte do que este executivo camarário faz, é um bom evento e merece ser apoiado, porque no fundo, o problema não é haver dinheiro para este evento, o problema é que se deixe destruir património como a Qta. da Trindade por falta de verbas! - e como a Qta da Trindade, uma série de outro património do Concelho.

Anónimo disse...

Mais palavras para qué? Eles caracterizam-se a si pròprios:

GRAFFITI=ARTE=DINHEIRO=PROGRESSO.

E SIM TOU ME COMPLETAMENTE A CAGAR PARA OS PROPRIETARIOS DAS CASAS.

QUEM FOR APANHADO A PINTAR UMA PAREDE OU UM COMBOIO OU UMA CARRINHA SABERÁ CERTAMENTE COMO SE DESENRRASCAR.

Alex franco disse...

Se pensam que sao muito modernos, em Inglaterra onde vivo isto nao è tolerado è crime anti social e ambiental:

On 7 April 2005 the Clean Neighbourhoods and Environment Bill received Royal Assent following a successful passage through Parliament to become the Clean Neighbourhoods and Environment Act 2005.

The Clean Neighbourhoods and Environment Act deals with many of the problems affecting the quality of our local environment - which forms part of a continuum with anti-social behaviour, vandalism, disorder and levels of crime.

The Act provides local authorities, parish and community councils and the Environment Agency with more effective powers and tools to tackle poor environmental quality and anti-social behaviour. In particular the Act includes sections on nuisance and abandoned vehicles, litter, graffiti, waste, noise and dogs.

Anónimo disse...

Uma Camara que dà apoio a esta corja que goza com quem trabalha è obra.
CHEGA DE CDU.

Anónimo disse...

Talvez os sintomas sejam meio caminho andado para a cura!


Vejamos a história da carochinha:

..era uma vez uma amiguinha minha, acabadinha e ufana do seu mestrado em arquitectura, que deu como prenda à sua priminha, o sonho de vivenda que a querida priminha queria construir.
Ooh! Quanto amor e carinho.
Submetido o projecto á câmara respectiva, obedecendo a todos e mais alguns quesitos e requesitos, e os resultados foram:

-edificou-se a vivenda, mas.... desenhada por um expert com um curseco de três meses de ACAD, mas habilitado com a qualidade de empregado do gabinete particular do Sr.Engenheiro da câmara municipal.

-A minha amiguinha arquitecta foi para o estrangeiro , onde exerceu durante quatro anos, mas cheia de saudades regressou...e presentemente está atrás de um balcão, a vender óptimos, lindos e deliciosos bolinhos.

Seja o graffiti uma arte de merda...

mas a resultante não mais será do que merda sobre merda!

Tese:Merda sobre merda não deixa de ser merda, é quanto muito mais ou menos merda.

Rogeriomad disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Rogeriomad disse...

POXA, pá...

Já estava descontente com o outro artigo, mas agora ainda estou pior... E para não falar de alguns comentários que aqui leio.

Se comentasse este artigo, penso que teriam o maior comentário feito no vosso blogue!

Ainda vou pensar em fazê-lo no www.georden.blogspot.com
Pois, pelo que vejo, vocês necessitam de ouvi-las!
Necessitavamos de uma conversa pessoal... e não por aqui!

Novamente não proporam nada para resolver o "problema"...

Novamente falam de uma forma como as "minorias" também não tivessem direitos!

Novamente se esquecem que o Graffiti é uma arte em constante renovação. Um writer hoje graffita, passado algum tempo é capaz de pintar a parede toda de branco e voltar lá para fazer outro graffiti. Ou então, deixá-la apenas em branco. O graffiti é renovável... Há sempre volta de voltar atrás, através de nova pintura! E o que preferem um bom graffiti ou algo rabiscado, vandalizado?

Falam como que 6 MIL EUROS numa iniciativa (para mim sustentável) fosse um gasto escusado.

Novamente se esquecem que a qualidade surge da promoção e não da reprovação.

o SEIXAL Graffiti é uma boa iniciativa. Primeiro ganhar a confiança dos jovens, transmitir-lhes valores cívicos, organizar workshops, reservar-lhes espaços na cidade para pintar. E porque não organizar o dia da pintura a branco. Levar os jovens que graffitam a pintar aquilo que está mal! Aquilo que não deve ser feito, etc...
Tanta e tantas iniciativas que se podem fazer. 6 mil euros até é pouco para tanta coisa que se pode fazer para tentar resolver o "problema"!

Recordo que o Olhão é já conhecida como a capital do Graffiti. Vêm jovens de todo o país e mundo (em especial, ESpanha e EUA) graffitar. E sabem porquê?
Decidiram promover essa forma de arte! Os técnicos da autarquia deixaram de ser cegos e decidiram mudar de rumo. Apoiar estes jovens será a forma de combater o problema! Associações, IPJ, autarquia todos juntos em prol de um melhor urbanismo!

Olhão é uma cidade propícia à propagação do graffiti. É uma cidade com muitos problemas sociais, rodeada de bairros marginalizados. Suponho que Seixal não será melhor...
Quem visitava Olhão ficava chocado com "tanto vandalismo". (E ainda fica!) Não há forma de combater esta actividade!
O que se pensou?
Vamos juntar-nos a eles e promover a qualidade!
Hoje há murais enormes pintados (wall of fame). Ninguém fica indiferente. O turista tira logo uma foto! O habitante local vai para o trabalho com outra "alegria"...
A cidade começa a ficar de cara lavada... aos poucos o ambiente urbano modifica-se!
O jovens, os "rebeldes", os "vândalos" deixam de se sentir marginalizados e começam a ter perspectivas de futuro através desta forma de arte... etc...
Olha vejam isto:
http://policromia.org/urban/
Um projecto inovador de jovens writers. Já conhecido em todo o país. E já fazem trabalhos para todo o lado.

Sempre disse que os Ambientalistas são poucos sociais. Não têm uma perspectiva do mundo social... do mundo mais humano.
Só natureza! Só natureza!
É isso que estão a mostrar-me...
(Também gosto usar opiniões particulares, para generalizar!)

Enfim...
TANTA COISA QUE SE ESQUECEM!
E já perdi demasiado tempo no blogger, para vos mostrar como se esqueceram!

POXA, pá...

Estou triste com vocês!


Se têm esta opinião sobre o graffiti, gostava de ler a vossa opinião sobre a invasão de meios publicitários por toda a cidade. (outdoors, cartaz, placas, etc.) Onde a grande maioria está ilegal e nem paga taxas de exploração à câmara.

Rogeriomad disse...

E até parece que estes jovens, que hoje grafittam na cidade, nunca serão verdadeiros autores de obras de arte em tela... organizadores de verdadeiras exposições internacionais de arte...

Quem sabe do futuro...

Vamos ajudá-los!


Novamente aconselho a lerem o meu artigo:
"Vandalismo Artístico ou Arte Marginalizada?"
http://georden.blogspot.com/2007/03/vandalismo-artstico-ou-arte.html

Nunca me referi ao local, Quinta da Trindade, pois para mim é indiferente. Pelo que vejo na foto, o edifício está em avançado estado de degradação, abandono e alvo de vandalismo. Se não há forma de o requalificar, qual o problema ser o local escolhido para a promoção da iniciativa?
Só porque tem o título de Património Histórico e Arquitectónico?
Hoje têm algumas paredes graffitadas. Quando pensarem na sua requalificação o arquitecto tratará de repor a sua cor original!

O graffiti é uma arte efémera.
Pois está sempre em renovação...

Temos de perceber isso...

Rogeriomad disse...

Ah! O edifício Quinta da Trindade encontra-se a escassos metros do local. Tinha interpretado outra coisa. Então, melhor ainda!

Velas do Tejo disse...

Éh! Pá... oh Ponto, meu... Táz a ver? A malta - Ya totil - até . Táz a ver? - pintava a trindade, prontos, mas, vistes, o tio Alfredo é assim pró betunante - Táz a vez?! - e a trindade, tipo... é tipo, coisa do património - táz a ver, pá?! - isso é uma granda onda... Táz a vez?

Olha, oh Ponto! Tu estás-nos a oprimir... Táz a vez? Isto é a nossa Kultura, Axo k vc são uns faxos! Ya... daqueles que o meu velho fala lá no centro de trablaho. Táz a vez?

cota minoritàrio disse...

Chavalada, rogèrio, jà que :

"Um writer hoje graffita, passado algum tempo é capaz de pintar a parede toda de branco e voltar lá para fazer outro graffiti. Ou então, deixá-la apenas em branco."

A CMS devia dar uma tinta branca para os bacanos writers, tàs a ver, no prox. fim de semana pintarem a Quinta da Trindade, assim ñ estariam alienados nas filaas do centro sul, nos plasmas dos papàs e nos seus pòpòs com ar condicionado com os do Presidente da camara.

Ah! O Rogèrio, facam isso, deixem ...em branco!

JOGUETES DO PCP!

topas disse...

Ò Rogèrio UEC ou Rogèrio Pioneiro ou Rogèrio JC, vai aprender a ler meu, o gajo disse que:

"A Quinta da Trindade, patrimònio historico arquitectònico adquirido pela autarquia situa-se , não muito longe do local"

Tu leste meu que o gajo tinha dito:

"Ah! O edifício Quinta da Trindade encontra-se a escassos metros do local."

Ò meu sabes o k è um metro ?
Ñ è o k anda debaixo de terra onde tu grafitas man , mas ñ è longe!
Mas se calhar ñ sabes antes o k è patrimònio, tiraste o 12º ano nas Novas Oportunidades, compreendo.
Confessa là k vens aki ao blogue atravès do Magalhaes . È fixe man ?

Ò Rogèrio, vais seu o futuro vereador da cultura da CMS ?

Alex Honesto disse...

Alex Franco, o país onde vive (Inglaterra) fez o seguinte:

Em 2006 convidou 2 writers portugueses (pagos inclusive, quem diria) para pintarem ao vivo no Eurocultured Festival em Manchester; Em 2007 convidou 4; Em 2008 convidou 8...

Com uma média de 8000 visitantes diários a dar um feedback incrível à qualidade dos trabalhos portugueses e a registar em fotografia e vídeo, não me parece que o senhor conheça assim tão bem o local onde vive.

Também não tem conhecimento que outros 5 artistas portugueses foram igualmente convidados a expor telas em graffiti em Londres ao longo dos últimos anos pois não?

Pois bem, a sua Inglaterra deve ser bem nos campos do interior à volta das ovelhas.

Ou então usa mesmo as palinhas como os burros...

Rogeriomad disse...

Caro topas:

Assim que li melhor o artigo, denotei que tinha interpretado mal o local da Quinta da Trindade.
Não citei nada... apenas concluí que o local se encontra a escassos metros...

Pois o próprio artigo, o diz:

"enquanto a escassas centenas de metros se degrada irremediávelmente o que deveria ser ex-libris municipal , a Quinta da Trindade"

Trata de ler o artigo todo, antes de comentares...

Anónimo disse...

A malta da JCP andou a pintar muros contra a lei e os proprietàrios na rotunda da Torre da Marinha.

Rogeriomad disse...

Os exemplos que refere em Inglaterra, também acontecem nos EUA.

Conheço um jovem que saiu de Portugal para grafitar nos EUA.
Tinha enorme talento!
Nem sei o paradeiro dele...
Pode ter-se perdido, mas até pode ter atingido o sucesso!

Mais cedo ou mais tarde, fartos da falta de apoios, os artistas acabam por sair do país.
É pena...

Graffiters incluídos...

E esta mentalidade não ajuda nada atingirmos um objectivo mais sustentável para todos!

Enfim...

Um dia vou ao Seixal, visitar-vos!
Trocar umas ideias com a vossa população...
Para aprender um pouco com as experiências dos outros...

Passear... visitar... conhecer... crescer... amadurecer umas ideias...

Deviam fazer o mesmo!

Anónimo disse...

Os proprietários da Fabrica de Lanifícios não apresentaram qualquer queixa, curiosamente quem denunciou à polícia e andou a tirar fotografias os jovens da JCP foi um membro do PS da Assembleia de Freguesia da Arrentela, demonstrando uma vez mais que os bufos não perdem o jeito.

Já agora também não é proibido fotografar pessoas sem a sua autorização?

Rogeriomad disse...

E pelos comentários, começo achar que esta questão é uma questão meramente política... guerrinhas entres "Jotas"!

A política deve intervir apenas para regulamentar, mas este assunto é essencialmente social e/ou se quiserem, de sociologia urbana! É nisto que nos temos apoiar...

Não defendo qualquer partido político. Mas estou do lado daqueles que querem tentar resolver este "problema", do mau urbanismo, do vandalismo da propriedade privada, etc...

Anónimo disse...

6.000€ é o que muitos Clubes/Associações não recebem por ano atraves do Contrato Programa. Continuo a afirmar que, a CMS acha mais inforntante algumas iniciativas pontuais do que o trabalho dos Clubes/Associações.

Anónimo disse...

O meu total apoio ao administrador do blog A-SUL pela abordagem deste tema.
Estou contra a violação da propriedade privada e monumentos ou edifícios públicos por estes "artistas" e contra os subsídios que as câmaras lhes dão para destruir o património alheio.
Obrigado A-SUL pelo serviço que está a prestar à comunidade de cidadãos livres e independentes de traumas popularuchos esquerdista-políticos

Anónimo disse...

A aposta de CMS tem como objectivo aparecer nos jornais. Tudo isto tem a propaganda por tràs e servir de chamariz a jornalistas estagiàrios.

Rogeriomad disse...

"6.000€ é o que muitos Clubes/Associações não recebem por ano atraves do Contrato Programa. Continuo a afirmar que, a CMS acha mais inforntante algumas iniciativas pontuais do que o trabalho dos Clubes/Associações."

Identifique os Clubes/Associações que não recebem 6 mil euros e lute para que o ano seguinte recebam alguma verba! Mexa-se!
Até parece que não se pode apoiar iniciativas pontuais...

Olha o programa ALLgarve, é uma iniciativa pontual. Só de Verão para turista ver, e muitos deles do Seixal que visitam o Algarve...

Digam lá que nunca se banharam numa praia do Algarve ao ritmo do caribe mix importado da América Latina?
Lá está, iniciativas pontuais para usufruto de alguns.

É assim a vida!

No caso desta iniciativa, se é para promover a qualidade do graffiti, se é para conhecer a realidade da marginalização desta "minoria", considero uma iniciativa muito boa!

Pedagógica...

É o que precisamos! Educação...

Rogeriomad disse...

"O meu total apoio ao administrador do blog A-SUL pela abordagem deste tema.
Estou contra a violação da propriedade privada e monumentos ou edifícios públicos por estes "artistas" e contra os subsídios que as câmaras lhes dão para destruir o património alheio.
Obrigado A-SUL pelo serviço que está a prestar à comunidade de cidadãos livres e independentes de traumas popularuchos esquerdista-políticos"

Dás o teu apoio, mas anónimamente. Ou seja, o teu apoio pouco ou nada serve...

Considero que o "A-SUL" faz bem abordar este tema, mas não está a prestar nenhum serviço à comunidade!
Pois estes dois artigos, de pedagógicos não tiveram nada!
Pelo menos aprende-se pouco com eles...

Não propõe nada, não acrescenta nada, não se questiona sobre a realidade do graffiti, não tenta interpretar o meio, não faz qualquer enquadramento à questão, etc, blá, blá...

Enfim, denota-se claramente que desconhece a realidade artística deste meio, as dificuldades que eles passam, o que eles defendem, as regras que cumprem, etc...

Convém saber "separar as águas": de um lado os que praticam graffiti, com talento e regras; do outro os que praticam vandalismo...

Era importante vivermos no meio, mas quando não é possível, é necessário interpretá-lo, com as respectivas cautelas...

Cumps,

Anónimo disse...

Ao senhor Rogèrio o que incomoda è a discussao de ideias, ele precisa, como outros, de identificar as pessoas.O senhor è porta vos de que e de quem?

Anónimo disse...

Atè a wikipedia mostra que neste , como noutros temas hà pelo menos duas abordagens, porque è que o senhor Rogerio no se calla ?:


"Graffiti (singular: graffito; the plural is used as a mass noun) is the name for images or lettering scratched, scrawled, painted or marked in any manner on property. Graffiti is sometimes regarded as a form of art and other times regarded as unsightly damage or unwanted. Some people think of it as art, others vandalism, and others, a culture of its own.

Graffiti has existed since ancient times, with examples going back to Ancient Greece and the Roman Empire.[1] Graffiti can be anything from simple scratch marks to elaborate wall paintings. In modern times, spray paint and markers have become the most commonly used materials. In most countries, defacing property with graffiti without the property owner's consent is considered vandalism, which is punishable by law. Sometimes graffiti is employed to communicate social and political messages. To some, it is an art form worthy of display in galleries and exhibitions, to others it is merely vandalism. There are many different types and styles of graffiti and it is a rapidly evolving artform whose value is highly contested, being reviled by many authorities while also subject to protection, sometimes within the same jurisdiction" wikipèdia

Rogeriomad disse...

São poucas as coisas que me incomodam...

Estou sempre disponível para discutir/debater determinados temas que conheço e que tenha a maturidade suficiente para o fazer...
É mais que óbvio que não me incomoda nada a discussão de ideias...

Nem sou do Seixal, nem pertenço à classe política, nem sou adepto ferveroso da uma "jota" qualquer, mas interesso-me bastante pelas questões urbanísticas das nossas cidades...
Daí participar aqui, caso contrário, nem perderia o meu tempo convosco!

Quanto à identificação das pessoas...
Com tantos comentários anónimos, pelo menos criem um pseudónimo para ajudar ao debate e à troca de ideias!
Quando apoiamos alguém, temos de dar a cara! É nesse sentido que me referia ao outro anónimo (ou serás tu mesmo?)...
Isto da blogsfera acaba por ser uma brincadeira, mas na realidade, numa participação num processo de planeamento o teu apoio não valia mesmo de nada!

Só as "toupeiras" vivem no anonimato.
Sabes ao que me refiro?

Não me trates por senhor.
Podemos ser educados, sem adicionarmos "títulos"...

Rogeriomad disse...

Para o último anónimo:

Sempre estive calado...

São raras as vezes que escrevo a falar!

Anónimo disse...

97% do Grafitti nnão é arte... mais é puro vandalismo de meninos mimados e sem qualquer escrupulo em sujar locais privados... outros sãos uns writters miseráveis que coitados aquilo que desenham na parede tem tanta qualidade quanto os desenhos do meu livro da primária... são mesmo muito maus. É óbvios que a CMS quis dar nas vistas dos jornalistas estagiários, agradar aquela massa de pessoas que lha para aquilo e ve algo... nem tudo é "happpenig" ... grande parte é de um gosto muito duvidoso...
fraquinho muito fraquinho
aliás mau!!

Anónimo disse...

Arranjai antes a Quinta da Trindade !! CRomos!!

Rogeriomad disse...

Onde foste encontrar esses 97%?
Apresenta as contas, um relatório...

Se achas que a percentagem é assim tão alta, o que devemos fazer para alterar a realidade?

(...) disse...

Não vale sequer a pena o esforço de tentar falar decentemente com gente como vocês...
Acham-se os supra sumos da cultura e da razão, então vão-se foder.
Ao velas dava.lhe bofatadas até lhe limpar o sorriso da cara.
Ao monte de merda que escreve o blog espero-o para o ano.

Estão convidados a aparecer seus Porcos fascistas nojentos!





Façam-se homenzinhos e defendam as vossas ideologias cara a cara.
Teóricos de garagem!

ex-militante disse...

"Não vale sequer a pena o esforço de tentar falar decentemente com gente como vocês...
Acham-se os supra sumos da cultura e da razão, então vão-se foder."

Esta gente contradiz-se com todos os dentes , obrigam todos os outros a subjugarem-se a sua vontade , a sua arte, a sua arte e gosto , depois quem se atreve a defender outros pontos definem como no paragrafo acima, ou :

"Depois de ver a vossa insistência só há quatro palavras possíveis: GRANDES FILHOS DA P**A

Há ao menos tomates para sair do anonimato e colocarem aqui uma fotografia da vossa fronha?"

OU :

"Ui os moralistas, os fascistas da arte, eles é que sabem o que é arte..
É só fachos mentecaptos com a mania da superioridade moral..
eles é que sabem o que é arte, eles é que têm bom gosto.."

OU AINDA :

"Face a tamanha cegueira obtusa não há nada mais que vos possa dizer.
Não vejo no autor destes depoimentos egoístas a sensibilidade necessária para abordar as causas aqui discutidas. A insistência oca faz denotar uma incomensurável falta de consciência social e de poder de raciocínio lúcido, assim como o típico pensamento bacoco que caracteriza a nossa infeliz sociedade"

Concluindo, tudo gente com imensa cultura e abertura, imaginem-nos no poder!
Mas hà uma frase desconcertante no meio destes cento e tal comentàrios de ontem e hoje :

"Se fossem vocês que grafitassem ou escrevessem em muros a dizer mal da Câmara ou de quem quer que fosse já era arte..
Tanta hipócrisia.."

BOA!!! Que livres senhores! Graffitis a dizer mal da CMS ...

Rogeriomad disse...

Enfim, isto está a descambar...

Espero, ao menos, que aprendam alguma coisa!

Cumps,

over

Anónimo disse...

Tanta hipicrisia camarada Rogerio.

Velas do Tejo disse...

RogerioMad. Estiveste em alta! Quando vieres ao Seixal és meu convidado.

Manda-me um e-mail.

3PAC disse...

ÉS ZERO, N SBS DO Q FALAS. E ja agr, é facil estar por detras dum pc.... la no seixal graffiti pdias ter dito,gritado até, q nao gostavas e expunhas assim o teu ponto de vista. arrogantemente odeio o teu ponto de vista e vou continuar a foder a "tua" casa.....

Anónimo disse...

OUVI DIZER QUE AS PESSOAS COM DEFICIENCIA IRIAM PAGAR MENOS AO FISCO .

AAG News disse...

Tinha o Blog A-Sul na lista dos meus preferidos, achei ser pertinente na temática ecologista, mas sinceramente dois posts sobre o Vandalismo Institucional (?) e essencialmente os comentários extremamente acéfalos de grande parte dos comentadores que nem sabem distinguir a Arte do grafitti da pixação, fizeram-me compreender melhor as motivações do editor deste Blog e também dos retratores da Arte de Rua...

É pena, mas vivendo e aprendendo, melhores dias virão para a liberdade criativa.

Adeus,
Luís Cruz Guerreiro

Leopoldo Ramirez de la Cuesta Rica disse...

So da amor.

Ainda nao percebi aonde querem chegar com isto ou que querem explorar. Em vez de criticarem iniciativas que não vos agradam ladrem menos e façam melhor!!

Peguem em tinta branca, em rolos e umas trinchas e deitem ca para fora essa necessidade, pois o vosso direito é o mesmo que o nosso e a nossa ilegalidade para voces também serve!

A novidade cria sempre desavença, mas o graffiti não é assim tão novo!

Pedro Amaral disse...

Gentinha reles...discutir para quê?

Estes frustrados quarentões e cinquentões tem de manifestar o ódio e revolta que sentem...não chegam ás televisões, não saem da terrinha, não tem voz..nem tusa tem sequer para dar uso á mão direita, quanto mais pa enfiar no buraco...

O que vale aqui é que os artistas existem, o graffiti existe, é valorizado e pago por quem deve ser, os que o fazem são jovens, felizes, talentosos, tem a vida toda a frente deles e sim, conseguem levantá-la quando querem :)

O resto...é pura merda com todas as letras. babem-se, espumem-se, tenham avc's à conta do graffiti que não serão lembrados a não ser na necrologia do JN se alguém da vossa família se dispuser a pagar essa quantia.

Nós sim, seremos sempre lembrados e deixamos história nas vossas aldeolas. A delinquência que vocês vem em nós, talvez se adapte aos vossos filhos e netos mas na versão da droga e dos assaltos.
É que educação dada por fascistas só resulta em frustração.

Beijinhos e abraços, passem no Seixal e pode ser que ela levante com a emoção!

Tenho dito

Anónimo disse...

É só cromos que pensam que sabem desenhar!!Grandes noias... o cheiro da tinta faz-lhe mal... vão desenhar para casa ... vão se embora para a casa da mama...Não prestam qq professor de arte de qq instituto superior lhes doirá isso na cara ... vcs 97% são muito maus... o que desenham faz mal à vista... não percebem nada de nada e plágio é mais que muito...sabem o que é hapening?
Pois eu sabia que não. E eu defendo que apenas hapening como vcs são não pode ser arte... é mais desatre.

Anónimo disse...

Enfim voces falam falam falam e só dizem M***A!
Primeiro lugar de forma alguma este projecto elaborado por varios artistas é considerado vandalismo , na minha opiniao chamo Arte ,pois uma obra nao precisa de estar numa galeria para ser considerada Arte ..
Segundo lugar falam voces de nao dar a cara? Pah pelo menos nao me escondo atras de um computador a opinar sobre algo que nem sequer sei o que é .. Ja deu a entender que este é mais um daqueles blog's so pra dar a entender que têm conhecimento sobre algo , mas tá visto que o conhecimento ficou em casa!Cresçam! - Ah peço desculpa de nao me identificar mas nao tenho blog .

Anónimo disse...

Eu xou mt bom pois sei desenhar nas paredes ... ganda noia meu ... vai-te lavar

Anónimo disse...

apenas se trata de hapening nunca de arte... cresçam mentalmente e apareçam

Anónimo disse...

Vão pintar a casa dos vossos pais e o carro da mama

Anónimo disse...

Mas que raio de discussão sobre se o graffitti é arte ou vandalismo... mas afinal o que é arte? e de que forma se podem expressar os artistas? que formas de expressão e de comunicação são aceites pela sociedade? A conclusão do gosto invalida a criação e o processo artistico?
Claro que não! Considerações sobre o gosto são sempre considerações pessoais e neste caso o Ponto Verde acertou um tiro ao lado, porque mistura a vertente arte com a vertente do direito à indignação pela a forma como a arte graffitti conflitua com os interesses patrimoniais de quem vê os seus muros e paredes "maltratados" pelo graffitters.
O extremar de posições revela mais uma vez a incapacidade para o diálogo que grassa neste país. Todos enchemos a boca para falar do direito à diferença, mas no entanto, em coisas tão insignificantes como este tema, a diferença, a opinião diferente é atacada como se de sacrilégio se tratasse.
P.S. Caros graffitters o insulto fácil não ajuda nada à vossa causa, para mais quando nitidamente têm de reconhecer que pintar a parede de quem não o pediu não é um acto que possa ser aceite!

Mais um anónimo :)

Anónimo disse...

Depois de muito me rir à vossa pala, apenas queria lembrar que enquanto aqui se praticava o amor, lá fora foram deixadas mais umas surpresas que tanto agradam ao senhor responsável por este blogue e aos outros ignorantes que aqui escreveram.
Queria também dizer ao senhor anónimo que provavelmente andei em melhores escolas que ele e falo mais línguas que ele. Tomo também banho todos os dias e desenho bastante bem. Pelo menos é o que o meu professor de desenho diz,sendo que sou aluno de artes.
Ah! E já agora, também sou um desses tão odiados pintores vândalos! ahahahahahah!!!....


Para a próxima dá a cara lá no evento, meu cobarde!...falas muito!( ou escreves...)Mas fazes pouco!


E também sou feliz!Não sou nenhum frustrado!...

Sérgio C. disse...

6000 euros para vandalismo? mas o autor deste blogue está bom da cabeça?

Quando outras autarquias apoiam outras formas de expressão juvenil, são democráticas. Quando a CDU contribui, já é um regime ditatorial porque "querem impor qualquer coisa que não sabe bem o quê".

Quanto ao investimenyo no património, se bem que necessário, não vão ser os 6000 euros que o permitem ou impedem de ser feito.

Estas iniciativas, meu caro, acontecem em todos os municipios do pais: se nao forem tintas é um espetaculo de skate, de fotografia, ou outra actividade ludica qualquer.

Anónimo disse...

Pois , desperdiça-se muito dinheiro neste país, mas olhe, seis mil euros davam para pintar a Quinta da Trindade.

ex-militante disse...

Que falta de coerência de muita deste gente , tinha o mestre de azulejaria Guerreiro em melhor conta, então ,nem uma palavra em defesa Quinta da Trindade ? Ou não sabe valor arquitectónico e de azulejaria da mesma.Pelos vistos o graffiti é um dogma que todos têm que gostar e aceitar.A Imposição de uma vontade, seja ela qual fôr nunca traz nada de bom !

Rogeriomad disse...

Acabei de ler a minha caixa de correio e tinha umas 20 mensagens de comentários a este artigo!

Das 20, talvez se aproveite umas 5.

Comentar é como Grafitar:
- Se não sabemos o que comentar (de forma educada), não comentamos nada!
Deixamos os outros discutir o assunto de forma ordeira, para que se consiga chegar a um consenso!

- Se não sabemos Grafitar (se não temos talento para tal) devemos ficar quietos, observando os outros, para aprender!
E deixar os verdadeiros artistas promover a sua arte!

Eu por exemplo, já grafitei mas sempre em paredes falsas, criadas para o efeito, porque sei que não tenho talento para grafitar!

Muitos de vós deviam evitar comentar...
Há liberdade de expressão em Portugal, mas devemos usá-la com "cabecinha"!
Comentar por comentar, sem acrescentar nada para o debate é perder tempo, pois aprendemos pouco com isso...

É tudo uma questão de educação, de consciência da parte das pessoas...

Daí ser importante iniciativas, como o Seixal Graffiti!

Precisamos que nos Eduquem!

Rogeriomad disse...

Agora respondendo a alguns...

Anonimo:
"desperdiça-se muito dinheiro neste país, mas olhe, seis mil euros davam para pintar a Quinta da Trindade."

Não sei se dá! Sabes quanto cobra um/dois pintores há hora? Tintas e mão-de-obra...
Fachada, interiores e supondo que a Quinta seja de uma dimensão razoável, ultrapassava claramente esse valor!
E os 6 mil euros do Seixal Graffiti não invalidam que se pinte a Quinta da Trindade! Não se pinta, porque não convém ao proprietário...


Ex-Militante:
"Ou não sabe valor arquitectónico e de azulejaria da mesma."

Recordo que o Graffiti tem regras. Uma das quais é não grafitar sobre outra forma de arte, onde se incluí, as pinturas em azulejos!
Quem grafita em Azulejos, não sabe de graffiti e simplesmente está a vandalizar o património! (é só um destaque que gostaria de dar, não estou a responder a si, propriamente!)

"Pelos vistos o graffiti é um dogma que todos têm que gostar e aceitar. A Imposição de uma vontade, seja ela qual fôr nunca traz nada de bom!"

É a pensar nas pessoas que não gostam, nem aceitam que se promove iniciativas como o Seixal Graffiti. Há quem ande a trabalhar nesse sentido! Transmitir valores, cívicos de respeito pela cidade, a estes artistas de rua!
Quem promove o Graffiti não quer impor nada a ninguém...


Esta questão é como muitas outras que não conseguem gerar consenso na nossa sociedade: legalização da prostituição; das drogas leves; despenalização do aborto, retirar os crucifixos das escolas (Recordo que houve debate sobre isto no Parlamento! ahah Mesmo ridículo); etc...

É importante sabermos lidar com isto. Saber aceitar o ponto de vista dos outros! Se o "problema" existe, vamos tentar resolvê-lo... se não queremos fazer nada, deixem os outros trabalhar!

Na minha actividade cheguei a propor normas que regulamentassem a actividade das "pinturas urbanas", houve quem deu uma gargalhada! Ou seja, não fazem nada e não querem fazer nada...
São estas pessoas que querem manter o actual estado das coisas, onde se incluí o(a) jovem que escreveu estes dois artigos.

Se há conflito social, vamos REGULAMENTAR (incluir algumas disposições nos regulamentos urbanísticos municipais) e PROMOVER esta ARTE!

Já disse, mas torno a dizê-lo:
No que se refere ao graffiti, a qualidade surge da promoção e não da reprovação! Está mais do que comprovado o que digo...

Cumprimentos,

Rogério

Anónimo disse...

Está regulamentado... grafiti em propriedade sem autorização é crime!! cadeia com eles... e enquanto não atingem certo nivel grafitem em telas em armazéns... até conseguir ser arte pq senão é como a maioria que vemso qie é semelhante a um desenho básico da primária... como a maioria daqueles que foi patrocinada pela CMS.... maus muito maus

Anónimo disse...

Alguns parecem alunos de artes mas mais parecem alunos de desastres!!

Rogeriomad disse...

Está Regulamentado no regulamento Municipal da CMSeixal? Desconheço o vosso regulamento...

Nem tudo o que está regulamentado, está certo. E nem tudo o que é regulamentado é respeitado!

Neste caso, está mais que visto, que não... é necessário trabalhar no sentido oposto do que refere!
Até parece que não sabe do que estamos a falar...

"Alguns parecem alunos de artes mas mais parecem alunos de desastres!!"
Mais uma boa justificação para organizarmos iniciativas como o Seixal Graffiti. É através de workshops que muitos aprendem a aperfeiçoar a técnica. A conviver com outros artistas, artistas com mais experiência, com outra mentalidade!

Podemos "nascer com uma veia artística", mas aperfeiçoamos a técnica aos poucos...

Anónimo disse...

A maioria dos intervenientes nem se deu ao trabalho de perceber que está no post, que o Rogério afirma é prova disso « E os 6 mil euros do Seixal Graffiti não invalidam que se pinte a Quinta da Trindade! Não se pinta, porque não convém ao proprietário...»
O proprietário da Quinta é a Câmara do Seixal que a votou á destruição em nome do Santo Vale e Azevedo que para ali negociou beleza que ali em volta se vê.

Rogeriomad disse...

Acho que única pessoa que se deu ao trabalho de ler os dois artigos na íntegra fui eu. Posso não ter interpretado da melhor forma, mas interpretei-os à minha maneira. Só o autor sabe o que escreveu...

Por isso meu caro anónimo...

Trata de interpretar os meus comentários como deve ser:

"E os 6 mil euros do Seixal Graffiti não invalidam que se pinte a Quinta da Trindade! Não se pinta, porque não convém ao proprietário..."

Ou seja, não convém ao proprietário (que é a CMSeixal. E também sei, porque foram vocês que o disseram nos comentários) porque não quer, não lhe apetece, não há verbas para coisa, porque está a pensar fazer daquilo outra coisa, porque está a pensar em vendê-lo... tanta coisa!
Não são os 6 mil euros que invalidam qualquer intervenção camarária na Quinta da Trindade!

Tanta coisa que escrevi e interpretas mal aquilo que menos é importante...

Agora percebo porque na maioria, os comentários são anónimos!

Meus amigos...

Anónimo disse...

força rogério, és um pequeno barco a remar contra uma maré de frustrados ignorantes, filhos do garrafao na ponte

maiores comprimentos de Alberto

Anónimo disse...

Dedica-te à pesca e à geografia que pouco ou nada percebes disto!!

Anónimo disse...

Filhos do Garrafão és tu e a tua mãezinha...

Anónimo disse...

Vai pintar a casa dos teus progenitores... pois ainda moras com eles... visto ainda não poderes casar...

Anónimo disse...

Deixem-se de maniqueísmo que quem gosta daqueles grafittis do Seixal é muito estúpido.

Anónimo disse...

Por andas tu Rogério... não percebes nada e vai lá para Faro pintar as ruas da Câmara onde trabalhas...

Anónimo disse...

Rogerio Como Vai o Graffiti Por Quarteira?

Anónimo disse...

tão preocupados com o dinheiro dos impostos que eles andam...

6000€?!

..pague-se as viagens do Sócrates e o seu gangue de ministros da mentira ás escolas, a vomitar propaganda enganosa e sensacionalista, pague-se os cartazes, os hologramas, as meninas bonitas ao lado do senhor primeiro ministro, os 500€ para o melhor aluno...

...pague-se os tachos e a transferência dos meninos do governo para a administração das grandes empresas e das grandes empresas para o governo...

...pagamos mas não nos calamos!

6000€? quando são milhões não estrebuchão tanto por causa disso...

Apoie-se o graffiti enquanto forma de arte. Integre-se e eduque-se. Não reprimam e formatem. para formatados ja chegam vocês.

beijinhos na boca..

AM

Rogeriomad disse...

Respondendo, ao anónimo, que me fez uma pergunta:

Em breve, quando tiver disponibilidade e paciência, irei fazer um segundo filme (na sequência deste http://www.youtube.com/watch?v=cktxX2vjcBo ) com pinturas urbanas de Quarteira, Faro e Olhão.
Podes ver como "está" (já não está!) Quarteira.
Tal como disse as pinturas urbanas é uma arte efémera, está sempre em renovação. Muitas delas, que se encontram no filme, já não existem e foram substituídas por outras. E pelo que vejo, a qualidade melhora.

Felizmente, por aqui, já se trabalha, a algum tempo, em prol da melhoria da qualidade das pinturas urbanas. No entanto, ainda há muito a fazer...

Mas para isso é necessário abertura, tal como esta, a do(a) AM:

"Apoie-se o graffiti enquanto forma de arte. Integre-se e eduque-se. Não reprimam e formatem."

É isso mesmo...


Como geógrafo, respondendo ao outro anónimo:
"Dedica-te à pesca e à geografia..."

Como Quarteirense, quem me dera dedicar-me à pesca. Mas sei bem que ser pescador, não é para todos!

Tudo na vida, acaba por ser Geografia... logo, objecto de análise, por parte do Geógrafo.

Anónimo disse...

Já se percebeu que existem dois lados da moeda e que por mais que chafurdem na lama, ninguém vai chegar a um consenso.
Não percebo o porquê de tanto ódio em relação ao seixal graffiti, pelo menos da parte do senhor autor deste blog. Deve ter encontrado a mulher a fazer o amor com algum dos "writers" que fotografou no evento.
Aconselho-o a informar-se sobre os assuntos que trata aqui no seu cantinho, sob pena de continuar a fazer figura de parvo.
Depois de tanta merdola que disse, só espero que nunca saibam quem é...

...porque se fosse informado sabia que foi provocar as pessoas erradas.

Anónimo disse...

Tenho a informar que este blog é uma fantochada, assim como e uma fantochada terem estragado a obra aos artistas convidados para o evento.

Pois bem, a pessoa que postou este artigo deveria colocar uma lata spray aerosol no seu anûs e pressionar a tampa, com o proposito de vandalizar o seu próprio recto.

Desde já agradeço a atenção disponibilizada.