sexta-feira, março 16, 2007

A TERRA QUEIMADA E A LEI





















Terra queimada para uma lei agora considerada excessiva foi o que aconteceu à lei de 1990 que tinha como orientação nobre , “evitar que os fogos florestais servissem à especulação imobiliária”...

Considerar uma lei destas “excessiva” parece-nos excessivo, vindo esta opinião de um suposto Ministro do Ambiente, é preocupante, mesmo se ela é oportunamente aprovada em pleno Inverno, longe da ribalta mediática Estival dos fogos de Verão. Era um excelente exercicio de futurologia ver como reagiria a opinião pública se esta lei tivesse sido aprovada em plena “epoca de incêndios”.


A lei agora continua a proibir a construção em área ardida, mas agora só “caso não se comprove que o fogo não foi intencional, abrindo excepções para “projectos de interesse público, ou de “relevante interesse geral” ou seja, cria-se uma das tais brechas legislativas onde vai caber tudo, a “LEI” portuguesa é assim, profícua , ineficaz e cheia de excepções discricionais.

Nas imagens (e aqui, clique) exemplos cirurgicos de como funciona esta industria criminosa, entre a floresta queimada e a construção civil, com o beneplácito dos autarcas e legisladores que depois aplicam as tais excepções de “interesse”... onde todos cabem, menos o verdadeiro interesse publico.

O Caso é o da Flor da Mata, zona protegida no PDM do Seixal, Mata e Maciço Arbóreo, bom, as imagens permitem ver a realidade, que alguns alegam ser o local ideal para construção social (ou outra coisa qualquer) em massa.

Pois , como a floresta (protegida) atrapalha , como atrapalha o facto de aquela ser uma floresta mista de pinheiros e sobreiros, omitindo sempre os sobreiros, que sendo ambos protegidos uns são mais protegidos do que outros, vá de atear se atear fogo ao arvoredo...

Veja-se agora a forma cirúrgica como a floresta ardeu... (a área ardida mais recentemente - C - é exactamente decalcada da área com projecto de construção) ...ou como foi deixado arder...a àrea maior - B - tinha já ardido há alguns anos,em conjunto ou por partes... aliás aquela é uma zona com incêndios ciclicos que deflagram muitas das vezes...durante a noite... por estas e por outras havia uma lei de protecção ambiental, havia uma lei consolidada e credível de protecção da floresta, não que ela fosse realmente cumprida (a lei aqui no Seixal, obrigava a reflorestar, o que até hoje não foi feito)... agora pode-se dizer que há a lei da excepção, ou melhor há a lei dos interesses, há a lei do mais forte, há a lei do betão...

A área -A- pertence à Rede Natura 2000, ardeu num grande incêndio no inicio dos anos 90, houve com a autarquia acordos para a instalação da ETAR... e de um campo de Golfe...e de uma urbanização...
_______________________________________

Este parece ser também um tema que equivoca e incomoda o Bloco de Esquerda, ou melhor dizendo, o líder do BE no Seixal, vejamos (clique).

Descobri também algo fantástico, o blogue dos mais destacados cidadãos do BE na Peninsula de Setubal é o décimo terceiro mais visto de todos os blogues portugueses, apesar de muito pouco participado...o seu nome é Troll Urbano (clique).

É pois uma honra ser direito a post no 13º blogue mais lido do país...podiam era ser mais simpáticos!!!

Parece que falta sensibilidade ecológica ao BE!!!

16 comentários:

Anónimo disse...

Há provocações às quais eu não costumo responder mas há outras que me parecem por demais más para lhes ficar indiferente. Provavelmente as pessoas em questão nem merecem que eu me dê a esse trabalho porque vivem da mentira, das duas caras. Pessoas que contam histórias á medida daquilo que elas imaginam que será a realidade só porque lhes dá jeito.
.
Um blog chamado A-Sul, (se forem mesmo ao blog tem tambem um vídeo) do qual eu era, até há pouco tempo, visitante resolveu publicar uma história que cai pela base no 4º paragrafo que diz:
Esta foi a posição de Mariana Aiveca que visitou inclusivamente o local e do candidato local, senhor Daniel Arruda, tendo inclusivé de em Assembleia municipal, alinhado pelo lado da autarquia e contra a população.
1º - A deputada Mariana Aiveca nunca foi comigo à Flor da Mata por esta razão, e, que eu saiba, com mais ninguém. O que ela fez foi responder a pedidos que alguns populares lhe fizeram respondendo por carta.
2º - Eu, Daniel Arruda, não estou na Assembleia Municipal pelo que nunca poderia ter votado ao lado de quem quer que seja ou contra quem quer que seja, porque fiquei a cerca de 130 votos de ser eleito para vereador.
3º - Este blog é do cidadão e não do candidato, Daniel Arruda e que eu saiba, ninguém sabe, a não ser as pessoas da concelhia do Seixal qual o meu sentido ou pensamento sobre o assunto , pelo que não poderão adivinhar o que eu propus que fosse a posição do BE.
Mas eu escrevi parte deles que passo a citar e que estão publicados no A-Sul:
...não vale a pena criar coisas onde não as há. Há vários argumentos para se ser contra aquele bairro que a CM Seixal pensa construir na Flor da Mata. A começar pelo facto de que aquela área é da rede Natura. Mas também se pode especular sobre a desafectação da área á rede Natura para construção da escola da polícia e do Hospital, o que tb me parece errado. Podemos também discordar daquele tipo de construção. Eu sou claramente contra os ghettos.Como vês argumentos há muitos.
Como é fácil deduzir destas palavras, eu era contra a construção ali ou em qualquer outro ponto do concelho de um bairro social naqueles moldes.
Mas acrescentei mais, pois eu não alinho com toda a gente só porque o objectivo é justo e neste caso as motivações, pelos vistos, não eram as mesmas que as minhas: Quem emite comunicados de cariz xenófobo e racista evocando o medo dos negros e ciganos, ainda que disfarçadamente não teria certamente o meu apoio. Quando se propõe outras localizações para ghettos não podia ser a minha luta. Mais, o interesse do Movimento de Cidadãos visava em grande escala a defesa do valor da sua propriedade e não tinha nada a ver com aquilo que o BE foi defender na Moita que é o interesse publico. Da propriedade pública.
Não há uma ponta de ligação entre aquilo que está ali escrito e o que se passou na Moita, com excepção de uma que o A-Sul preferiu passar por cima: o facto de eu ter dito que aquilo não passava de uma manobra para desanexar aqueles terrenos, de modo a poder construir ao lado o Hospital e a Escola de Polícia. Como é fácil de ver também eu fiz a ligação com os interesses mais obscuros da Autarquia mas isso não interessava.
A mentira tem pernas curtas pelo que as "reacionarices" do A-Sul não me preocupam. Melhor faziam se dessem a cara e não escrevessem sob a capa de um qualquer anonimato. Ou será que têm medo de ser reconhecidos e apontadas as incoerências?
ZANGAM-SE AS COMADRES...

Ponto Verde disse...

Este comentário é um bocado esquizofrénico, posto por um anónimo(?) mas aparecendo depois em primeira pessoa o senhor ex candidato Caro Daniel Arruda.

Se o comentário foi posto pelo próprio (aqui directamente , ou se isto não passa de um copy paste de outro lado, não mencionado):

Lamentávelmente o tal senhor parece mais uma vez querer escamotear a verdade dos factos e não analisar na íntegra o caso aqui de novo trazido, e onde é pena, mais uma vez não ter deixado a sua verdadeira opinião. É pena pois se alguma coisa é necessária neste concelho é de politicos que alinhem ao lado dos reais interesses da população e não do A.Silva & Silva ou quaisquer outros grandes grupos económicos.

Dificilmente consigo compreender o seu texto, "Um blog chamado A-Sul, (se forem mesmo ao blog tem tambem um vídeo) do qual eu era, até há pouco tempo, visitante resolveu publicar uma história que cai pela base no 4º paragrafo que diz:
Esta foi a posição de Mariana Aiveca que visitou inclusivamente o local e do candidato local, senhor Daniel Arruda, tendo inclusivé de em Assembleia municipal, alinhado pelo lado da autarquia e contra a população." mas vou tentar descodificar:

1) O tal blogue A-Sul, é este onte pôs este comentário, a menos que , remeto para o parágrafo inicial.

2) Depois, ao que parece, o tal senhor , nunca foi ao local...pois não, nunca ninguém o referiu...e excusava de se vir agora aqui expôr o seu desinteresse face aos problemas do Seixal.Tal como grande parte da "oposição".

3) A tal história que cai pela base são as desculpas esfarrapadas do senhor Arruda, que ou não compreende (ainda) a gravidade dos factos, mais uma vez aqui denunciados , ou acordou para o assunto com o caso da Moita, cujo grupo teve desde o inicio, aquele inicio em que ninguém liga aos tontos dos cidadãos, a troca de experiências sobre o que decorre desde há quase OITO ANOS na Flor da Mata!

4)Depois, nunca foi dito que o tal cidadão pertence á Assembleia Municipal !

5) Depois é pena que os seus preconceitos levem mais uma vez a considerar um movimento civico como "Quem emite comunicados de cariz xenófobo e racista evocando o medo dos negros e ciganos, ainda que disfarçadamente não teria certamente o meu apoio" , só o senhor e o PCP, interessado em urbanizar a todo o custo aquela zona (olhe bem para as imagens) vêem o que mais ninguém vê !!! E lembro que houve dois abaixo assinados, um com 15oo assinaturas, outro com 4000 !!! Mas, não foram organizados por nenhuma organização politica, muito menos pelo BE, e isso conta não é?

6)Depois há muitos outros equivocos sobre a zona, sobre o local, sobre os argumentos que revelam que o senhor Arruda, desconhece aquele dossier, devo-lhe até perguntar, qual foi a posição do cidadão Arruda na discussão publica do projecto (no Verão passado), que posições tomou enquanto representante do BE sobre a falsificação de documentos praticado pela autarquia durante a consulta publica, ou sobre as irregularidades alertadas pela população ?

7) Resumir depois tudo o resto em "Reaccionarices", para diluir a sua falta de acção ou sensibilidade ecológica e da deputada Aiveca, é lamentável e revelador da sua falta de estatura politica para chegar ao cargo de vereador, o que se provou mnas ultimas eleições, e é pena!

amigo da costa disse...

É um fartar de encher os bolsos pelos quadrilheiros.
"Eles comem tudo
Eles comem tudo"...e não ficam saciados.

Andre Santos disse...

Ponto Verde, andas a incomodar o pessoal...

Já andam a suspirar pelos tempos em que não havia net nem blogs, onde tudo era mais "democratico", ou menos problemático...

Quanto ao assunto do post, isto merecia umas investigações sérias.

Anónimo disse...

Como podem querer destruír o pulmão do Seixal, mais logo não há zonas verdes, não podemos respirar e vivemos todos em gavetas de cimento. É isso que eles querem, para encher os bolsos a uns quantos.

raquel disse...

A imagem mostra um campo de golfe e uma urbanização em plena rede natura? Mas isso é possivel? É asneira naquele sitio, a estada está engarrafada continuamente.

LP disse...

Essa do Campo de Golfe é nova, em vez de cumprirem com os desejos da população , de integrar toda aquela zona num parque à semelhança do que Lisboa tem em Monsanto, que foi um pedido da população, vá de massificar,vá de destruir.

A Natureza não precisa de ser criada, basta ser mantida!

cidadao disse...

Agradecemos a cedência das imagens para o blogue pinhalfrades achamos insultuosa a posição do Bloco de Esquerda , sobre o Movimento de Cidadãos de Pinhal dos Frades , Flôr da Mata, seria bom saber se essa é a posição oficial do Bloco, ou se é uma opinião pessoal do tal senhor do Seixal.

Outra questão é, porquê agora?

A Deputada Mariana Aiveca esteve com os residentes do local, percorreu o pinhal, verificou as condições do tanque ihm-off (esgoto).

Não venha agora o senhor do BE Seixal, afirmar o contrário e chamar aos cidadãos, mentirosos, para além de xenófobos e racistas.

Basta destes complexos de esquerda, só pelo facto de se anunciar que o objectivo é um bairro-social, parece que aprovam a construção de mais um ghetto, é triste. Esquecem depois todo o negócio por trás disto, as mais valias e lucros que gere, a coberto de ser "um bairro social".

Somos gente de trabalho, falta-nos o tempo que esse senhor tem para estar na net a dizer mal de quem paga impostos, mas essa é uma motivação para como movimento civíco estar actuante contra esses politicos que nada têm a acrescentar, que são perfeitamente dispensáveis e descartáveis.

antónimo disse...

Meu caro,talvez entenda, talvez não, por mim tudo bem!
Os movimentos civicos existem, talvez porque os partidos não cumpram as suas funções, talvez sim, talvez não?como quiser.
No caso vertente-Pinhal de Frades/Flor da Mata-, que dura há mais de sete anos, os partidos não existiram, e logo à partida não fossem os cidadãos, o assunto seria liquido e estaria consumado.
Logo os partidos não cumpriram ou não puderam cumprir com as suas obrigações para com as populações, pois pelos vistos, à excepção do BE (que na altura nem se manifestou), posteriormente todos se mostraram contrários à CMS(independentemente das razões que cada um possa ou tenha vindo a alegar).
Singularmente um “movimento civico” tem vingado ao longo dos anos na oposição à CMS.
Conseguiu mesmo fazer história, sendo o primeiro no país a promover uma manifestação popular contra uma câmara comunista.
Mais, talvez por desmistificação, permitiu a eclosão de movimentos e iniciativas que se desenvolvem na margem sul contra as oligarquias e máfias que se encobrem nas estrutura partidária do PCP.
Só que este movimento civico não existe.É simples, se tivesse existido teria sido “comido” pela estrutura partidária comunista, em obediência e subserviência aos seus caciques. Existe porque logo à partida simulou existir(no sentido convencional), perfilhou a desorganização e desestruturação-existe sem nunca ter existido.
Não temos cara, nem existimos.Um partido e um movimento têm estruturas , filosofia e ideologia como orientações e normas condutoras.
Para haver hipótese de vingar(Sobreviver), a estratégia de um MC cercado pelos KGBs das máfias que nos assolam, teve de ser diversa, congregar tudo e todos(independentemente da sua ideologia ou conceitos) num menor denominador comum, isto no aspecto conceptual(a todo o momento evolutivo e evolucionável), porque no vector operacional, para que não haja “um movimento” como estrutura organizativa e congregadora e que simultâneamente exista “um movimento”, só é possivel caso se suscite a individualidade e se torne cada individuo com capacidade de se tomar pelo todo.
Teorizaria , a contrário das elites, no criar ou gerar de séries de individuos: que venham a diferir do resto da população em grau de tudo; que estejam contudo unidos a essa população por um interesse congregador; que tenham acção sobre essa população.
Um movimento que não existe, e que existe nestas condições ( ou por assim ter sido –existe-)não tem ideologia, é de toda a gente e de ninguém, pode ser politicamente correcto ou incorrecto, perfilha todas as ideologias, conforme o individuo que dele faz a sua bandeira- sobre uma ideia reduzida a um espirito - insurreição.( eventualmente terá sido assim com as independencias nacionais, porque não aplicá-lo contra conformismo e submissão ás máfias e quadrilhas organizadas no sistema actual?)
Mas como cidadão deixou de ser amorfo, de ser mais um número na série, transformado em alguém com capacidade actuante e geradora de acção-“um guerrilheiro”.
Não alongando mais, e reduzindo, com todos os inconvenientes das reduções:
-O movimento civico de Pinhal de Frades/Flor da Mata, existe, porque não existe.Não tem cara porque pertence a todos –como espirito -, porque só sendo de todos os que se opõe contra este situacionismo, independentemente dos motivos que os movem, pode subsistir.
-Este movimento- ou antimovimento- cumprirá a sua função enquanto gerar massa critica, pelo que se a sua acção produzir efeitos no BE, PCP ou outrem, a relação de causa efeito, o produto-resultante- será sempre a de eles próprios integrarem este Movimento Civico.-INSURREIÇÂO(o como, porquê e o onde... vê-se depois) .
-Este movimento sem cara, a contrário de outros, não foi manipulado, reconvertido e tomado pelo “sistema”, numa palavra-Aniquilado-, de acção inicialmente local já anda bastante mais longe e parece ter movido outros que incomodam muita gente.
Correcto ou incorrecto, talvez o possível? Mas....fazendo expressar os cidadãos, politicamente correctos ou não, com ideologias diversas, que individualmente perfilhamos ou nos repudiam, mas há que respeitar, suscitando a insurreição como objectivo contra a “situação” , servindo-nos deste ou daquele A-SUL( e se vir bem...até já são uma rede), deste ou daquele orgão de informação, desta ou daquela organização...terá pelo menos algo que se pode tomar como elação -eficácia.
Arruda, bemvindo ao Movimento Civico de Pinhal de Frades/Flor da Mata.

hkt disse...

Coincidências merecedoras, sem dúvida, de investigação.

Nesta área não deverá estar em causa o tipo de urbanização (social, ou de luxo) é o valor patrimonial do ambiente que deve prevalecer. O crescimento do Seixal tem sido feito na base da destruição do seu património ambiental o que se torna mais grave se pensarmos que essa destruição é feita de forma perfeitamente consciente dado que ocorreu sobretudo nos últimos 30 anos (acompanhando portanto a preocupação crescente com a vulnerabilidade do meio ambiente). Mais triste ainda se pensarmos que tudo isto tem o beneplácito dos Verdes (por fora, vermelhos por dentro) que são co-respons´veis pela gestão deste município. Tudo muito obscuro e triste.

Anónimo disse...

O senhor Arruda acordou agora para o que se passou na FLOR DA MATA porque o seu grande líder Louçã , o gsuper rato, conseguiu ver na Moita, o que os bésicos, perdão, arrudas , no Seixal levaram oito anos para descrutinar.

Agora na Moita descobriram a polvora, e o Louçã botou discurso, é pouco para um partido que prometia muito. Voltou na AR a deixar ser o PCP a fazer a agenda politica, cansaram-se ou amancebaram-se? Com esta atitude do arruda até parece que se deixaram comprar.

Anónimo disse...

3/17/2007 12:53:00 PM

Este é o grupo data hora de um momento de rara inspiração!

ex-militante disse...

Esta lei da Terra Queimada era se bem me lembro do tempo de João Cravinho e de sua iniciativa.
Depois de não terem dado continuidade às suas leis anti-corrupção, matam as mais antigas de sua autoria que no fundo tinham o mesmo propósito.
Este PS vai ter de explicar muita coisa no futuro, e não vai ser só a OTA, na protecção ambiental fica muito mal no retrato.

Isabel Faria disse...

Caro Ponto Verde, vim retribuir a visita apenas para o informar que foi induzido em erro. Ou melhor, em erros, no que concerna o Troll Urbano.
1º - Das três pessoas que fazem parte do Troll, só o meu colega Daniel é de Setúbal. logo essa de o Troll ser o "blogue dos mais destacados cidadãos do BE na Peninsula de Setubal" é, no mínimo, exagerada. Não faço idéia se o meu amigo e camarada daniel é um destacado cidadão, pela parte que me toca, sou, apenas uma cidadã. E a Setúbal só vou comer peixe fresco e tortas de Azeitão, pelo caminho.
2º - O 13º lugar de que fala é na contagem da Weblog, platafoma de onde saimos em Setembro. Como calcula ninguém acredita que continuemos a ser o 13º Blog mais visitado da Weblog, com um Blog que "fechou" há mais de seis meses.

Se pretende ser sério não deverá não o ser...porque quando não se é nas pequenas coisas, nas grandes o "freguês" desconfia.
Se continua a visitar o Troll para fazer links para o seu Blog, respeito a opção, mas acredito que está a perder o seu tempo. Não faço ideia se estamos no 13º, no 130º ou no 1300º lugar em qualquer contagem. Todos nós escrevemos no Troll por prazer. E todos temos outras coisas para nos preocuparmos.

Quanto às questões que levanta: porque estou num Partido plural, porque há algumas décadas que aprendi a pensar com a minha cabeça, tentei entender, no início, se a vossa posição estava correcta ou não. Desisti. Não consigo fazer política com difamações, com mentira e com ataques pssoais. Possivelmente, a minha opinião também não importava nada...logo, os senhores não perderam nada.
Ou talvez, sim. Pensem nisso. Perde-se sempre qualquer coisa quando se escolhe a calúnia e os ataques pessoais. Dignidade, por exemplo.

Anónimo disse...

Quando temos um Governo que se reputa de grande conhecedor dos dossiers em que intervém não exigimos ter uma oposição que os estude ainda melhor!?
E ao nível local não deveria ser igual?

Anónimo disse...

Caros senhores

CONTEM COMIGO!

Serei dos primeiros a denunciar publicamente a vergonhosa missiva que vossas exas. acabaram de enviar aos vossos municipes, relativa a “taxa de utilização de efluentes” .
Afinal parece que o sr. Ministro sempre tinha razão, a margem sul, pelo menos no que diz respeito ao Seixal é um deserto, quanto mais não seja um deserto de cidadania e vivência democrática.
A corroborar este facto está a carta que acabam de enviar, onde despudoradamente os municipes do seixal são usados como arma de arremesso politico contra o governo.
Não quero com isto dizer que morro de amores pelo governo Sócrates, mas com franqueza, chega de esquerdismo estupido, vermelho debotado e politica autarquica a mando do grande “aparelho” comunista, em desuso, não pela ideologia, pois essa é digna, mas pelo caciquismo em favor duma classe “trabalhadora” à muito desaparecida. Enxerguem-se srs. Autarcas! Estamos todos pobres, e não existe já uma classe proletária.
No entanto, cabe dizer aqui, que a luta pela democracia e pela liberdade não é exclusividade vossa, e no melhor pano cai a nódoa, veja-se a vergonhosa carta que acabam de enviar.
Assim:
Os municipes “sulistas” não são estupidos, a “LEI DAS FINANÇAS LOCAIS” NÃO TEM QUE SE CONSTITUIR EM MAIS UMA TAXA CAMARÁRIA .
Expliquem lá o que é isso de “BEI (Entidade Pública da União Europeia) “ . Teria sido mais pedagógico ter dito Banco Europeu de Investimentos.
Expliquem lá o que é o “poder central” , sem recorrer à cartilha partidária.

Expliquem lá, se conseguirem, como se aprova um aumento de 50% num serviço de abastecimento público de água, sem os respectivos enquadramentos legais.
Será melhor se calhar reformularem o parágrafo, pois não se compreende muito bem que 50% de quê incidem sobre factura do consumo mensal.

Expliquem lá também, em nome da transparência, o que é a SIMARSUL e por que é que a câmara é sua associada por determinação do poder central.

Expliquem lá porquê 50% e não 20 ou 30 e DURANTE QUANTOS ANOS?

Penso não serem necessárias mais palavras pois o último parágrafo da vossa carta é suficientemente explicito.
Garantidamente que daqui para a frente contarão com o meu empenhamento, tudo farei em matéria de opinião pública e mobilização politica, para que definitivamente a câmara mude de força política.
Vivo à 40 anos na margem sul e sempre convivi politicamente com as forças comunistas acreditando que elas promoviam de facto a democracia e o bem estar dos cidadãos, enganei-me!

Para fazer jus ao que digo, vou-me juntar ao coro nacional da bufaria enviando desde já um fax ao ministro da tutela.

VOU CONFIRMAR MAS PARECE QUE OS MUNICIPES JÁ ESTÃO A SER COBRADOS (COM RETROACTIVIDADE A 19/06), NO ENTANTO AS CARTAS CHEGARAM SÓ AGORA. VERGONHOSO!COBARDE!
Porque não veio a carta junto com a factura anterior à da entrada em vigor da “TAXA” ?

QUEM NOS LIVRA DESTES GOVERNANTES? ALGUÉM NOS AJUDE DE FACTO, POIS DESTE MODO LÁ TEREMOS QUE POR FIM DAR RAZÃO AO SARAMAGO!


Cumprimentos

José Carvalho