terça-feira, março 06, 2007

COSTA DA CAPARICA - NOVO ALERTA














As previsões meteorológicas fazem de novo soar o alarme na Costa da Caparica, e quem dá voz a esse alerta é o presidente da Junta de Freguesia. Há alerta amarelo para a zona costeira do distrito de Setúbal e as condições do Mar são adversas.

O presidente da autarquia acusa por sua vez o INAG de não ter voltado a reforçar o enrocamento do paredão junto ao parque de Campismo com pedra vinda do exterior, e assim diz estar de novo o parque de campismo em perigo...

Pois nós questionamos é porque razão, face à evolução do mar naquela zona, não foi ainda desmantelado o Parque de Campismo, nomeadamente na zona mais próxima do mar, e se insiste a gastar dinheiro em situações de contigência quando não há habitações prioritárias em perigo ?

O que há é uma intolerável e abusiva ocupação de espaço do direito maritimo. Não se trata de um parque de campismo "normal", mas no arremedo de um campo de refugiados estivais que se acham ad-eternum ter o direito sobre aquele espaço e que todos os outros cidadãos têm que contribuír para manter tal privilégio.

Ver na imagem acima, um absurdo!


Há é que urgentemente libertar as primeiras fileiras de tendas , e acabar de deitar dinheiro ao mar com construções na areia.
_______________________________________________

SERVIÇO PUBLICO - As caixas de esgoto que há meses se encontravam sem tampa numa zona de passagem, no Fogueteiro foram hoje tapadas, não constituindo já qualquer perigo. Obrigado à Câmara do Seixal.

4 comentários:

Anónimo disse...

De facto aquilo nunca foi campismo mas um campo de refugiados. Não sei porque ainda não apelaram para o Guterres, face às investidas do mar.
Será que se consideram socialmente excluídos? e estão à espera de algum subsídos d qualquer Ministério da Solidariedade?

Anónimo disse...

Se há imagens q valem mais q mil palavras esta é uma delas.
Literalmente está-se a deitar dinheiro ao mar e a contribuir para a continuação da actividade das pedreiras da Serra da Arrábida.
Com tanto Polis e tanto plano de pormenor ninguém se lembrou de tirar dali as pessoas ?

António disse...

Aquela zona já foi mar, à 500 anos era mar! o mar recuou e agora está de novo a avançar. Nunca se deveria ter construído nada, mas como neste país de patos bravos constrói-se em qq lugar...

A semana passada andava eu a passear pela Fonte da Telha e deparei-me com um espectáculo grotesco. "habitações" de pescadores e de chicos espertos que querem e julgam ter direito a casinha de praia. Passados tantos anos nem a câmara nem o estado não fizeram nada para acabar com aquilo. Podia ser uma praia lindíssima e quando estamos no areal e olhamos para a costa o que vemos é digno de uma país de 3º Mundo!

Anónimo disse...

Construções na areia (duna artificial) para manter "barraquinhas de praia" ... tudo bem !!! Mas já viram o que custa manter aquelas tendas a todos nós? Dêem-lhes uma casa na Quinta da Marinha que nos fica mais barato!!!