sábado, dezembro 01, 2007

THE 11TH HOUR




Aí está mais um documentário a questionar a sustentabilidade do planeta segundo os actuais níveis de exploração dos seus recursos.

Para ver e meditar!



_______________________________________

Recebemos entretanto , a propósito dos posts sobre a morte da criança no esgoto no Seixal , e assinado , alegadamente , por Paula Pinho ,advogada da CMS e do caso em apreço, um comentário ao referido post.

Por representar uma visão ( em defesa da autarquia e sua advogada porventura na 1ª pessoa) e uma posição diferente daquelas aqui assumidas , passo a transcrever:

"Sou a Facínora da Advogada e gostava muito de vos enfrentar a TODOS especialmente os putativos ANÓNIMOS, para ouvirem o que tenho a dizer (depois da Ordem dos Advogados me dar autorização a pronunciar-me sobre o caso, uma vez que se trata da minha DEFESA contra o enxovalho !)
Dêm a Cara, que em 27 anos como Advogada, e como cidadã gosto muito do diálogo.

Não ADMITO é que cobardemente coloquem aqui em causa a minha honorabilidade, me enfeudem a belo prazer (ou interesses), questionem matérias como a minha capacidade.

E já agora para rematar, não sou funcionária pública - sou Advogada - e aquando da minha inscrição na Ordem procedi à junção do meu contrato com a Câmara.

Portanto incompatibilidade é para o chinelo.
E quem escreve aqui veja bem é se não tem outras incompatibilidades. Com toda a consideração. Paula Pinho. Não coloco aqui os meus contactos porque têm onde os ir recolher - são públicos."

20 minutos antes foi deixado, desta vez assinado com Nick, o seguinte comentário:

" KERIAM said...

Tantos anónimos comentadores...e que qualidade.


Se calhar querem pagar uma indemnização absurda, com o dinheirinho que a Câmara, mês a mês nos retira com a criação de mais uma taxa.


Só pergunto uma coisa, se o dinheiro estivesse na vossa carteira, pagavam ?


E deixem em Paz a desgraçada da Advogada, e a vida dela. Se quisesse carreirismo político até tinha melhores lugares.
A inveja é muito feia, todos podem ter opinião, mas fundada, não emprenhada.
A Câmara que pague que depois logo vêm o que lhes acontece."

________________________________________________

Fica pois aqui , pelo menos uma outra posição e visão sobre um caso que tem chocado e apaixonado a opinião pública e que continua, quase dez anos depois e por brilhantismos legais , por encontrar responsáveis ou responsabilidades.

Uma coisa parece inquestionável; o brilhante profissionalismo da advogada da Câmara do Seixal e como, com cuidado extremo são geridos e salvaguardados (neste caso) , os dinheiros publicos !

Que fique claro, a análise feita no a-sul nunca pôs isso em causa ... o que quizemos analisar foi, a visão, que parece ainda não entendida por quem está envolvido no processo, da perspectiva humana e de uma opinião pública não familiarizada com trâmitações jurídicas , politicas ou burocráticas.

Mas o que é isso afinal ao pé da insignificância da perda da vida de uma criança.

16 comentários:

Anónimo disse...

Se calhar querem pagar uma indemnização absurda, com o dinheirinho que a Câmara, mês a mês nos retira com a criação de mais uma taxa.


Só pergunto uma coisa, se o dinheiro estivesse na vossa carteira, pagavam ?


E deixem em Paz a desgraçada da Advogada, e a vida dela. Se quisesse carreirismo político até tinha melhores lugares.

Anónimo disse...

O que é que afectou tanto as hostes? Ó A-Sul, não teria sido esta pequena frase "O A-SUL trouxe aqui há bem pouco tempo (na imagem) uma situação semelhante (clique) de caixas de esgoto ou de visita sem tampa na via publica junto à estação Fertagus do Fogueteiro, essas caixas estiveram sem tampa algumas semanas, até que depois de aqui denunciado insistentemente , foram tapadas vários dias depois...(previram que um acidente poderia ocorrer , ou seja, assumiram a responsabilidade de o prever não foi ?)."

Anónimo disse...

Morreu uma criança com a responsabilidade civil moral e politica provada em tribunal e até mais ver da Câmara do Seixal?

Há uma expressão popular que é "ser advogado do Diabo" nem todos têm estofo para tal, só os competentes naquilo que fazem se podem orgulhar de tal e dormir bem com isso, com as suas estratégias e conhecimentos dos meandros da lei.

A Dra Paula Pinho é certamente uma boa profissional.

Mas o caso é que é em si "sórdido". Quem cumpre o seu papel de defender o indefensável, não pode esperar que aos olhos da opinião publica , um prisma em que os blogues são de frande utilidade, se saia indelével ou com uma boa imagem.

O reconhecimento tê-lo-á da sua entidade patronal. Mas não seja tão critica consigo própria , ninguém aqui lhe chamou "facínora".

Luis Eme disse...

É uma vergonha o que se está a passar com este caso, em que uma criança perdeu a vida, graças à incúria do Município.

Pergunto: onde esta a Solidariedade, a Justiça Social, a Igualdade, a Responsabilidade Civil, tão evocadas nos discursos políticos dos autarcas da CDU?

Anónimo disse...

Se dúvidas houvesse...despoduradamente foram agora oferecidas.... certezas.

Anónimo disse...

Associaçao de taxistas do Seixal pede que Maria José Morgado
aprecie processo no Seixal

www.basetaxi/reforma/aeiou/23956701/html

antonio campos disse...

Já aqui disse e digo de novo.
Eu identifico-me com a CDU do Seixal porque defendem o povo e as injustiças.
Se neste caso têm essa atitude é porque há alguma razão.
A Sra Doutora da Câmara sabe muito bem o que faz, tem um grande conhecimento e não são vocês que vêm aqui dizer o que deve fazer ou não.
O tribunal não era imparcial e por isso a Doutora até pediu novo juiz. A CDU vai vencer de novo no proximos anos porque tem sido a melhor defensora da gente de trabalho quem passa o dia a escrever contra a câmara num computador é que não.
Vocês são como os bufos da PIDE.

Luis Eme disse...

Se a vitima fosse da sua família, de certeza que não tinha esta opinião, despudorada, senhor Campos.

Anónimo disse...

Sou de facto a Advogada da Câmara, melhor do Município, porque aquela é o seu órgão executivo.
Elaborei o comentário, porque uma meia hora antes de o colocar, recebi um telefonema a dar-me nota de alguns dos comentários.
Pela sua sordidez, vasculhamento da minha alegada vida - com factos errados e falsos, pela intenção da devassa, ainda tenho direito à justa INDIGNAÇÃO.
Não tenho enfeudamentos.
A Honra é algo de que não abdico, porque me ensinaram que é um dos nossos maiores valores.
Ao ler os dois posts e os comentários, e não pretendendo discutir neste "fórum" o caso ou o processo - por estar impedida de o fazer - mas disposta, se necessário a requerê-lo ao CDL da OA, para repôr a verdade dos factos, se a tanto chegar a necessidade, reitero que a minha Profissão aconselha "os olhos nos olhos", e não a abusada cobardia do "anonimato".
Discutam o que quiserem, mas devem entender que ao referirem-se-me, nomearem-me, não poderia manter-me no silêncio a que voltarei.
Paula Pinho (ela própria)

Anónimo disse...

o fcp lá ganhou outra vez . trunga!

Anónimo disse...

A DOUTORA TERÁ TODO O DIREITO Á INDIGNAÇÃO, E OS PAIS DA CRIANÇA?

Anónimo disse...

E os Municipes deste Concelho? E os cidadãos deste País? Senhora Doutora, se não quer ser lobo (a) porque lhe vestiu a pele? Ah Já sei, profissionalismo!

ex-militante disse...

A Câmara já deve ter percebido, aliás, já percebeu que ficou mal na fotografia, até ficou mal para com a sua base politica de apoio.
Agora vem a vitimização e umas ameaças veladas e "indignadas" , a defesa da "honra" do "bom nome" o normal.
Quanto à honra da familia enlutada, o seu bom nome, a morte de uma criança? A sua indignação parece despropositada face á indignação da sociedade perante o que aconteceu.
Há aqui uma parte que tinha opção de não entrar na história, a familia da vitima não tinha, a Câmara também não, nem os funcionários acusados, mas a Srª Drª podia, ou foi obrigada, coagida a ser advogada no caso?
Ao entrar no caso teve ou não a consciência que iria despertar opiniões,indignação, "ódios" mesmo?
É que num caso destes, a menos que se prove que a criança foi assassinada, o que não foi o caso, a Câmara e quem por ela, sairiam sempre mal do retrato como aconteceu.
Ou a Drª não ponderou nada disto e está agora surpreendida com as reacções, não parece, a Drª tem tarimba, tem estofo, sabia no que se metia.
O objectivo não será outro ? A existência deste blogue incomoda, não incomoda?
É isso não é?

Anónimo disse...

a minha Profissão aconselha "os olhos nos olhos", e não a abusada cobardia do "anonimato".

Não deve ser dificil falar com esses anónimos senhora Drª, comece por olhar em volta.

Anónimo disse...

"vasculhamento da minha alegada vida "

Pode-se pôr em crise a isenção de um juiz ( ainda que processualmente mas com eco na opinião pública) mas não se pode duvidar da competência de um advogado ( que defende zelosamente algo que parte da opinião pública reprova )?

outsider disse...

Falar da competência e/ou da honrabilidade da advogada da C.M.S. é tapar o Sol com uma peneira.
Os factos são muito mais simples, e a opção de defesa/gestão de estragos até ao fim da C.M.S. é a opção política que é alvo de desaprovação por parte de alguns intervenientes neste blog (como eu).

Quanto ao anonimato, aguentem-se... a democracia tem destas coisas! e é verdade que o mesmo assume-se como o uníco equalizador entre os detentores do poder (seja economico, judicial ou politico) e os restantes.