quarta-feira, novembro 21, 2007

SEIXAL , A "ESCABROSA" INSENSIBILIDADE (2)



Será que com esta imagem da morte de uma criança, a Câmara do Seixal e a sua advogada entendem que o se trata no Seixal é disso mesmo, da morte de uma criança cuja responsabilidade moral e politica é da Câmara , e não de uma estratégia politica ou partidária?

O tema hoje até era para ser outro, mas o caso de ontem é tão asqueroso e indigno de uma sociedade desenvolvida que não resisti de voltar a ele, até porque a CDU, por toda a margem sul apela contra as injustiças.

Há um ponto prévio que se deve aqui separar:

- Antes de tudo a análise que aqui vai ser feita não é juridica mas humana. Depois , não considero nem ninguém considerará que a Câmara do Seixal seja responsável criminalmente pelo caso em apreço.

É óbvio que não há a intenção, premeditada de cometer dano ou perigar a vida humana, mesmo o funcionário tomado como culpado, considerá-lo-ia mais como o bode espiatório do que outra coisa.


Dou também de barato se, como é comum em obras publicas por esse país fora, o local estivesse mal assinalado, ou até que a tampa tivesse sido roubada minutos antes do acidente...











O A-SUL trouxe aqui há bem pouco tempo (na imagem) uma situação semelhante (clique) de caixas de esgoto ou de visita sem tampa na via publica junto à estação Fertagus do Fogueteiro, essas caixas estiveram sem tampa algumas semanas, até que depois de aqui denunciado insistentemente , foram tapadas vários dias depois...(previram que um acidente poderia ocorrer , ou seja, assumiram a responsabilidade de o prever não foi ?).


A questão a que a Câmara não pode fugir, a menos que possa provar que a criança foi assassinada e posta no esgoto, ou que intencionalmente tenha para lá sido empurrada, o que não aconteceu, logo só lhe resta assumir duas responsabilidades:

- A responsabilidade civil que nem deveria ter chegado a este ponto a ser atribuída, mas deveria há muito ter havido um entendimento com a familia.


- A responsabilidade politica, devendo ter o Presidente da autarquia assumido a responsabilidade do acidente e como representante eleito deveria tudo ter feito para acompanhar aqueles seus munícipes , não admitindo que sobre eles recaíssem sem prova as suspeições mais torpes e abusivas (algumas fazendo parte da estratégia da defesa da Câmara) .

Ora, não tendo acontecido nada disto, nem mesmo depois de condenada em tribunal e passados vários anos a autarquia assuma a minima responsabilidade no assunto escudando-se atrás de diligentes funcionárias/advogadas , formalismos e gravações, tudo isto, resume-se ao adjectivo proferido pelo advogado da familia (que poderia ser a de qualquer um de nós) :

" ESCABROSO !"

- O leitor deste post identifica-se com estes autarcas (clique) e com estas suas atitudes?

32 comentários:

Anónimo disse...

Exmo Senhor PONTO VERDE, está muito enganado no sentido de que se tentou culpar a familia .
Na verdade o que se tentou dizer foi que a mãe não foi diligene na guarda da criança ora isso não é culpar , culpar seria dizer que a mãe empurou a criança para a tampa!

Anónimo disse...

Pelo comentário anterior, as crianças, os pais das crianças e por exemplo os invisuais devem prever que há na rua tampas de esgoto abertas onde, por sua responsabilidade , podem lá caír. A Câmara nunca será responsável.

Anónimo disse...

eu ouvi dizer que a camara tentou passar a mensagem que a mãe da criaça tinha problemas e que teria atirado a criança pela tampa abaixo.

antonio campos disse...

Se quer saber eu identifico-me porque defendem o povo e as injustiças. Se neste caso têm essa atitude é porque há alguma razão.A Sra Doutora da Câmara sabe muito bem o que faz, tem um grande conhecimento e não são vocês que vêm aqui dizer o que deve fazer ou não.O tribunal não era imparcial e por isso a Doutora até pediu novo juiz. A CDU vai vencer de novo no proximos anos porque tem sido a melhor defensora da gente de trabalho quem passa o dia a escrever contra a câmara num computador é que não.

Anónimo disse...

António, tem toda a razão, "Estes autarcas" têm construído escolas, estradas, vão trazer para o Seixal o Hospital, trouxeram o Benfica para o Seixal e vão tornar o Seixal no melhor concelho para viver.

É por isso que existem estes sites só para deitar abaixo.

UNIDOS VENCEREMOS CONTRA ESTES FACHOS QUE AQUI ESCREVEM SÓ MENTIRAS.

CDU VAI VENCER, AMBIENTE É NA CDU COM OS VERDES!

António Pereira disse...

O site da Câmara Municipal do Seixal foi distinguido com o primeiro prémio nacional na categoria de redução da burocracia, do European Entreprise Awards, e com o selo de boas práticas, atribuído pela Comunidade Europeia, no âmbito do e-Government 2007. A esta distinção foram apresentadas 311 candidaturas, tendo apenas 31 obtido o selo de boas práticas.

Para o presidente da autarquia, Alfredo Monteiro, estes prémios representam o «reconhecimento da qualidade do projecto e de uma aposta clara nas novas tecnologias, na proximidade dos serviços públicos e na democratização do acesso».

Os serviços on-line, que foram implementados em 2001, e evoluíram em 2005 para a actual plataforma, motivaram a atribuição do prémio na categoria de redução da burocracia. Desde 2002, o número de visitas ao site da Câmara do Seixal (www.cm-seixal.pt) evoluiu de 12.985 para 537.635, de Janeiro a Outubro deste ano.

Quanto ao número de pedidos através dos serviços on-line, passaram de 2.028 em 2005 para 3.614 este ano, tendo sido já disponibilizados 140 formulários on-line. Até ao fim do ano, é previsível que se atinjam os 5 mil pedidos.

«A procura tem crescido de forma estimulante», congratula-se o presidente, sublinhando o facto de todo o projecto ser «concebido, produzido e gerido por uma equipa da Câmara do Seixal». «Há poucas autarquias em Portugal que o façam», acrescenta.

Através dos serviços on-line, já é possível fazer a inscrição em iniciativas municipais, enviar a contagem da água, fazer compras on-line, comprar bilhetes para espectáculos no auditório municipal, entre muitas outras funcionalidades. A resposta é normalmente inferior a 12 dias, dependendo do tipo de processo.

A ideia é «incentivar as pessoas a usarem cada vez mais as tecnologias da informação e prestar um melhor serviço público», através da desconcentração dos serviços, refere a responsável pelo projecto, Raquel Mendes. No futuro, os objectivos são «ter cada vez mais serviços disponíveis on-line, melhorar o tempo de resposta e obter uma maior participação pública».

È com prémios como este que se vê o bom trabalho da CDU!... E não são sites de frustados como o ponto verde que poem em causa tal trabalho

ex-militante disse...

Com tão gratos serviços de mergulho no esgoto por parte da Dra.P.Pinho que será devidamente recompensada pelo partido com alguma vereação ou lugar de destaque próximamente.Verão!

Anónimo disse...

A maioria dos residentes na margem-sul não se identifica nem com a CDU nem com o que a margem sul se está a transformar, a alienação e a propaganda fazem o resto.

Anónimo disse...

com três mercedez benz, um condominio fechado e o resto quererá a doutora ser vereadora?
advogada é o que está a dar .

Anónimo disse...

e as casinhas ? e as casinhas?

É só ir a Palmela.

Anónimo disse...

É uma prova de que ser filha de assistente social e funcionária de uma autarquia CDU não dá estatuto humanitário a quem defende uma autarquia contra a consciência humana.

citar joão afonso disse...

Aqui o nome de ambiente serve apenas de "fachada", pois o que aqui se discute é tudo o que possa ser arma de arremesso contra a Câmara Municipal do Seixal e as câmaras comunistas da margem sul. Para o efeito todos os argumentos valem, mesmo os mais sórdidos. Ideias não há nenhumas, pois o espirito é meramente destrutivo e não construtivo.

correio da manhã disse...

A mãe do pequeno Rogério, Maria João Silva, perdeu-o de vista por breves segundos para dar atenção ao filho mais novo. Tempo suficiente para acontecer a tragédia. “Quando me virei já não o vi, tinha desaparecido”, disse a mãe, de 31 anos, na primeira sessão do julgamento.

Procurou-o, chamou a Polícia e pensou na hipótese de rapto. “Não vi o buraco. Quem o viu foi, mais tarde, o meu cunhado que, só não caiu também porque ouviu o barulho de água a correr”, descreveu. A notícia do achado do corpo, na estação de tratamento, foi-lhe dada na manhã seguinte.

Na primeira audiência, foi também ouvida a médica legista Rosa Madeira. Declarou que a criança “morreu por asfixia e afogamento.

correio da manhã disse...

À medida que o Tribunal do Seixal tenta reconstituir as circunstância do acidente, vão sendo feitas referências a rumores que responsabilizam a mãe, Maria João Silva, pela morte do filho. Uma tese que o advogado da família, José Nóvoa Cortez, admite estar a ser seguida pela mandatária da autarquia, Paula Pinho

Anónimo disse...

Escabrosa é, sem dúvida, a utilização de um lamentável acidente que a todos - a todos sem excepção! - choca e repugna, para fazer este tipo de politiquice do bota abaixo da Câmara Municipal do Seixal.

O Ponto Verde (que de verde não tem nada, já o afirmei noutros espaços, e de defensor da margem sul, do local onde diz viver - será que vive mesmo? - ainda menos!) tenta explorar até ao tutano os sentimentos dos outros, convencido que é com lamechices destas que combate o trabalho feito ao longo de três décadas.

Pode limpar as mãos à parede! Mas um pouco mais de respeito - não, não é a CM Seixal que falta ao respeito, é o Ponto Verde e os que com ele entram nesta cabala - pela criança infelizmente morta e pela família em luto, não lhe ficava nada mal. Mas a escumalha não sabe o que é respeito.

Ao contrário do que pretende afirmar com esta exploração absolutamente abominável da dor dos outros - é fácil, não é Ponto Verde? São os outros, não é? - o Ponto Verde desrespeita a memória e a dor da criança morta e dos pais em luto, especulando sei lá com que interesses mesquinhos sobre esta questão.

Ponto Verde não presta mesmo! Não é novidade da minha parte o que escrevo, mas fica também aqui regiatado. De novo, dedico-lhe o texto adaptado - já o fiz antes - de Almada Negreiros.

www.jsdseixal.com disse...

ESTA INFELIZMENTE É A MAIORIA QUE NOS GOVERNA, ARROGANTE, INSENSIVEL E COM MUITOS TIQUES DICTATORIAIS, MUITO AO JEITO DOS PCPs DESSE MUNDO FORA:

VEJAM MAIS UMA PROVA DE COMO ESTES SRs GOVERNAM ESTA AUTARQUIA...

www.juventudeseixal.blogspot.com

www.jsdseixal.com/blog

Ponto Verde disse...

Não percebi o anterior comentário, o anónimo, não o da JSD.

Pergunta:

Morreu uma criança com a responsabilidade civil moral e politica provada em tribunal, do autor deste blogue? Ou da Câmara do Seixal?

Parece que a resposta é, a responsabilidade é da Câmara do Seixal, ou melhor, da ESCABROSA Câmara do Seixal.

Agora este original comentador quer matar os mensageiros? Outros ditadores já o tentaram entes dele.

cristiana vargas (DN) disse...

Foram precisos seis anos até que o processo chegasse a julgamento, período em que um dos arguidos faleceu e se "mantém de forma especialmente viva" a "ferida" da morte de um filho, que Maria João Silva disse ao DN manter aberta desde Março de 1999. Os factos resumem-se ao seguinte Maria João passeava com os dois filhos e o companheiro, junto à ponte da Fraternidade, na Arrentela. A criança mais nova começou a chorar e a mãe tentou acalmá-la, largando a mão de Rogério. Quando o procurou não havia sinais do menor, confirmando-se as suspeitas na manhã seguinte, quando os bombeiros encontraram o corpo na estação elevatória de Porto da Raposa.

Só em Janeiro de 2002 foi decidido levar a julgamento, acusados de homicídio por negligência, José Pedro Santos e António da Silva Galveia, respectivamente e à época dos factos, chefe de divisão e encarregado da manutenção e fiscalização de esgotos da Câmara do Seixal. O primeiro acabaria por falecer em 2004. Em paralelo com o processo-crime, o advogado da família, José Nóvoa Cortez, pede uma indemnização de 400 mil euros.

Anónimo disse...

anónimo said...

"Escabrosa é, sem dúvida, a utilização de um lamentável acidente que a todos - a todos sem excepção! - choca e repugna, para fazer este tipo de politiquice do bota abaixo da Câmara Municipal do Seixal."

Se choca a CMS, então porque vai de repetição de julgamento em recurso e nunca mais assume a sua culpa? Grande palhaço este "Dantas".

mãe disse...

“Estes anos têm sido muito difíceis, não há dia que não pense nele”, desabafa Maria João, que acrescenta: “Tive de ir morar para longe [Algarve] para me afastar deste lugar que me traz tantas recordações”. Ao colectivo de juízes presidido por Henrique Soares, esta mulher, de 31 anos, revive o dia 22 de Março de 1999.

“Trazia o meu filho pela mão. Soltei-o e dei uns passos à frente porque o bebé [que ia no carrinho empurrado pelo companheiro] começou a chorar. Pus-lhe a chucha. Quando me virei já não vi o meu filho, tinha desaparecido”

alexandra carreira (C.M.) disse...

Questões como o cheiro ou o barulho do esgoto foram as preocupações de Paula Pinha, advogada da Câmara, e de Orlando Pereira, advogado do arguido funcionário da autarquia. De tal forma levadas ao extremo que por diversas vezes o juiz presidente do colectivo, Henrique Soares, teve de avisar os advogados: “Há coisas que são do senso comum, vamos deter-nos no que interessa”.

Anónimo disse...

Se estivessem num pais de gente séria,já tinham recebido.Mas,como estamos num pais de gente que não assume os seus erros,ainda vão ter muito que batalhar,uma vez que a C.M.do Seixal,não quer pagar (quem sabe,se calhar por acharem que uma vida não vale esse dinheiro ou, então, pagam indeminizações "ao kilo") e se ainda não apresentou recurso,vai apresentar muito brevemente e,até agora, tudo tem feito para atrasar o processo,desde a falta do próprio advogado.Eu pensava que os autarcas do Seixal eram gente de bem,mas,depois deste arrastar,sei que,afinal,não são.

Anónimo disse...

A minha admiração pela coragem e determinação da mãe do menino Rogério, enfrentando uma poderosa autarquia, que não assumiu voluntáriamente as suas responsabilidades e um sistema judicial lento, sem meios e dependendo apenas do enorme esforço pessoal de muitos dos seus profissionais. Hoje o menino Rogério, que decerteza estará no céu, terá muito orgulho da sua mãe.
Francisco Cunha

Anónimo disse...

O advogado da família do menino falecido, José Nóvoa Cortez, alerta que "o processo pode arrastar-se ainda por alguns anos", uma vez que a Câmara do Seixal já pediu um recurso para a matéria de direito e agora vai poder recorrer da matéria de facto. Segundo o advogado, o tribunal repetiu as audições das testemunhas "para que a Câmara tivesse então elementos da matéria de facto para recorrer". Segundo explicou ao JN Nóvoa Cortez, a matéria de facto incide sobre o acto em si e sobre todos os elementos que o rodeiam, nomeadamente as testemunhas. A matéria de direito é a que resulta da interpretação que é dada ao acto em si para aplicar a lei.

outsider disse...

Continuo a achar que o assunto é bastante sensível, para se fazer dele politiquice. E esta crítica dá para os dois lados: Caro ponto verde, certamente devia ponderar a sensibilidade do tema e não usar uma foto para o "ilustrar".

Em relação à CMS já se sabe: lutar até ao fim, a falta de tacto e de humanidade é uma qualidade para se permanecer um "Eleito". Só é pena que a CMS não tenha gasto os recursos que tem para evitar o acidente, mas para minorar os estragos à carteira. Faz bem !, sempre é melhor ter advogados para ir a contenciosos, que esperar que façam carreira como Vices-Presidentes da Mesa da Assembleia Geral do Benfica.

Ponto Verde disse...

A escolha de uma imagem foi ponderada e optou-se por colocá-la pelo demasiado abstrato como tudo está a ser analisado.

A imagem quer fazer lembrar que foi de facto uma criança que morreu, que teve uma morte horrivel, afogada em esgoto e que nada disso parece impressionas ou tocar os sentimentos da CMS ou do seu corpo juridico.

Obrigado pela sua participação e opinião.

Anónimo disse...

Realmente o artigo sobre o acidente da criança que cai no esgoto é pertinentemente aqui abordado.
É notório como algumas pessoas aparecem no blog com um pensamento formatado, não olhando a factos, defendo não a CMS, mas a CDU como se dum clube de futebol se trata-se, não importando as consequências e negligência dos seus actos. Um bem haja a quem denuncia os malefícios que este partido tem semeado em trinta anos de domínio e manipulação de imprensa. Para os que não querem ver, tentem dissociar a cdu do comunismo de outrora e avaliem o produto em que a Peninsula de Setúbal foi transformada por estes senhores, sempre os mesmo.

Sérgio Paes

KERIAM disse...

Tantos anónimos comentadores...e que qualidade.
Se calhar querem pagar uma indemnização absurda, com o dinheirinho que a Câmara, mês a mês nos retira com a criação de mais uma taxa.
Só pergunto uma coisa, se o dinheiro estivesse na vossa carteira, pagavam ?
E deixem em Paz a desgraçada da Advogada, e a vida dela. Se quisesse carreirismo político até tinha melhores lugares.
A inveja é muito feia, todos podem ter opinião, mas fundada, não emprenhada.
A Câmara que pague que depois logo vêm o que lhes acontece.

Paula Pinho disse...

Sou a Facínora da Advogada e gostava muito de vos enfrentar a TODOS especialmente os putativos ANÓNIMOS, para ouvirem o que tenho a dizer (depois da Ordem dos Advogados me dar autorização a pronunciar-me sobre o caso, uma vez que se trata da minha DEFESA contra o enxovalho !)
Dêm a Cara, que em 27 anos como Advogada, e como cidadã gosto muito do diálogo.
Não ADMITO é que cobardemente coloquem aqui em causa a minha honorabilidade, me enfeudem a belo prazer (ou interesses), questionem matérias como a minha capacidade.
E já agora para rematar, não sou funcionária pública - sou Advogada - e aquando da minha inscrição na Ordem procedi à junção do meu contrato com a Câmara. Portanto incompatibilidade é para o chinelo.
E quem escreve aqui veja bem é se não tem outras incompatibilidades.
Com toda a consideração.
Paula Pinho.
Não coloco aqui os meus contactos porque têm onde os ir recolher - são públicos.

Anónimo disse...

Morreu uma criança com a responsabilidade civil moral e politica provada em tribunal e até mais ver da Câmara do Seixal?

Há uma expressão popular que é "ser advogado do Diabo" nem todos têm estofo para tal, só os competentes naquilo que fazem se podem orgulhar de tal e dormir bem com isso, com as suas estratégias e conhecimentos dos meandros da lei.

A Dra Paula Pinho é certamente uma boa profissional.

Mas o caso é que é em si "sórdido". Quem cumpre o seu papel de defender o indefensável, não pode esperar que aos olhos da opinião publica , um prisma em que os blogues são de frande utilidade, se saia indelével ou com uma boa imagem.

O reconhecimento tê-lo-á da sua entidade patronal. Mas não seja tão critica consigo própria , ninguém aqui lhe chamou "facínora".

Anónimo disse...

Se a senhora advogada não tem incompatibilidades e não é funcionária pública porque é que tem dois processos disciplinares na Ordem dos Advogados? E já agora porque é que admitiu para trabalhar na CMS a outra colega advogada?

Anónimo disse...

De facto, foi uma honrosa atitude por parte da Advogada da CMSeixal....., faltar a uma sessão do julgamento, alegando outras diligências marcadas para essa hora e dia, mas descobrir-se que, a final, faltou porque tinha acompanhado o Benfica a Moscovo.....
...veja-se a lista de passageiros do voo TAP com a comitiva benfiquista.....
Do melhor............