quarta-feira, novembro 28, 2007

O TRIUNFO DOS PORCOS






O título português do livro do Orwell ( e edição brasileira é "A revolução dos bichos")sempre me pareceu desajustado em relação ao original, mais abrangente, "Animal Farm" , mas na literatura, como no cinema ou na politica os equívocos com os títulos e as ideias, representam muitas das vezes não mais do que uma
esquizófrenia colectiva e desajustada.

Do Orwell - um visionário acérrimo critico do totalitarismo - e desde livro, fica o célebre mandamento "somos todos iguais mas há alguns mais iguais do que outros" , nada mais verdade e nada mais hipócrita qando tal não é assumido por quem professa tal "religião".

Vem isto a propósito do post de ontem, do qual não resisto a citar mais um comen
tário lá deixado


"Na Margem Sul há hoje ,depois de três décadas de democracia um clima de perseguição, de ataque, e de defesa de um sistema que se tornou mafioso e que alastrou para as autarquias."

Subscrevo e assino a simplicidade e a lucidez da frase.
Esta é infelizmente a verdade quer queiram quer não!
O caricato no meio de tudo isto é que da parte do PCP nem um desmentido, nem uma prova do contrário, pensam eles que basta criar uma realidade paralela , uma margem-sul virtual do tipo
"second life" publicitada em orgãos próprios (Boletins municipais , Avante) e metida cirurgicamente na imprensa generalista e agora na de distribuição gratuíta para que o produto falso e fora de prazo se continue a consumir.

Entretanto apareceu com a Internet um novo meio e uma nova forma de comunicar, e até apareceram formas simples de o fazer, este simples meio que se chama blog , e isso destabilizou tudo.

Desesperados antes de comentar ou contrapôr ideias, os controleiros nomeados que passaram da rua ou do quarteirão para a leitura diária de vários blogues , vá de sistemáticamente pretenderem , não refutar o que aqui é escrito, mas a sua forma tentando por outro lado impôr ...o que aqui deveria ser escrito, das alterações climáticas à não denúncia de negócios e tráfico de influência, tudo questões que quer queiram, quer não , têm a ver ética e ambientalmente com o nosso futuro e com a sustentabilidade do nosso mundo.












Assim descambou uma vez mais , o tema de ontem, onde aqui analisávamos a enorme distância que vai da filosofia propagandeada pelo PCP e a prática nas suas autarquias , nomeadam
ente nesta margem esquerda do tejo gerida como se de uma região autónoma se tratasse, e descambou mais uma vez para os temas acessórios e de fuga à discussão e à realidade para inevitávelmente terminar com o anonimato na blogosfera, sobre esse tema , mão amiga deixou aqui a dica (clique) de uma excelente análise do tema.

Foram os info-controleiros, tão básicos intelectualmente quanto os caceteiros da minha rua dormir descansados pelo "dever cumprido" mas, a menos que daqui em diante a CDU entre com "Outro Rumo, Outra politica" para a margem sul, continuo a subscrever o anónimo mas nem por isso desprezivel comentário
:






"Na Margem Sul há hoje ,depois de três décadas de democracia um clima de perseguição, de ataque, e de defesa de um sistema que se tornou mafioso e que alastrou para as autarquias."

35 comentários:

nunocavaco disse...

Este texto é uma vergonha tal como o seu autor.

Cobarde este ponto verde que lança lama para cima de pessoas honestas e de uma instituição que merece o maior respeito.

Só te fica bem ponto verde.

Anónimo disse...

Fui entusiasta do PCP. Gostei de pessoas como Joao Amaral, Carlos Brito entre muitos outros importantes lutadores para que hoje Portugal seja uma democracia....Mas repugna-me a forma conforme o PCP trata pessoas conforme as que referi. Enquanto o partido for dirigido por funcionários e nao por militantes estarao condenados a ser cada vez menos, até ao dia que nao haja mais gente para expulsar. O discurso é sempre negativo, bota a baixo.....

vitor fortes disse...

É ver o PCP a dar lições de democracia aos outros partidos. Quando é que acaba o suplicio destes amigos? Quando é que a democracia portuguesa se livra deste cancro?

nuno mendes disse...

Gostaria de ter mais informação sobre os motivos de retirada de confiança política a Luísa Mesquita, porque razão o PCP a pretende silenciar, como ela afirma, que delitos cometeu, a verdadeira razão porque é desejada a sua saída do Parlamento.

antonio do telhado disse...

Gostaria de agradecer a este ponto verde a oportunidade que me deu de poder ler este texto. Muito Bom. Obrigado camarada.

Anónimo disse...

Luísa Mesquita afirma que irá manter-se no Parlamento como deputada independente e acusa o PCP de "mentir descaradamente".

b disse...

Cada vez mais desiludido com o PCP.

j.ferreira disse...

De vez em quando, no PCP, sai quem entendem e, eles, querem.Quem não se lembra do que aconteceu ao saudoso João Amaral, Carlos Brito, Zita Seabra e tantos Outros, quando não convém deita-se fora como de "lixo" se tratasse. É isto democracia? Então funciona mal.

jotaquê disse...

Mais uma caso Zita Seabra? Estes comunistas ainda não acordaram para os novos tempos e são mesmo avessos ao pluralismo de ideias. Ainda não perceberam que o Estalinismo foi regeitado por todos os Povos e que o Comunismo, onde foi "imposto", só provocou a miséria das Populações. Um regime comunista é um regime anti-democrático e a actuação do PCP é a prova disso.

www.jsdseixal.com disse...

VEJAM AS IMAGENS QUE PROVAM COMO MENTEM OS COMUNISTAS DO SEIXAL:


WWW.JUVENTUDESEIXAL.BLOGSPOT.COM


WWW.JSDSEIXAL.COM/BLOG

Anónimo disse...

O lema outro rumo outra politica significa que a CDU vai alterar o seu comportamento na margem sul? É que o que se está a passar é uma vergonha, carros novos , Volvo topo de gama para o João Lobo, BMW para o Alfredo Monteiro e grandes negócios com os grandes capitalistas são uma marca que vai ser alterada?

outsider disse...

Caro Ponto Verde

apesar de nem sempre estarmos em acordo, dou-lhe os meus parabéns pelo seu trabalho aqui no A Sul. De facto tem conseguído mostrar a outra face das decisões tomadas pelos Kamaradas no poleiro de forma bem diferente daquela que aparece na versão Boletim Municipal.
Quanto ao espírito controleiro, aguente-se... o PCP é conhecido não por formar pessoas mas quadros e militantes, que defenderão até aos ultimos limites o paraíso na terra, seja na Rússia, seja no Alfeite.

Façamos e afirmemos todos aquilo o acreditamos e sentimos: É que mais votantes nas eleições autárquicas significarão sempre menos votos CDU.

Saudações democráticas

pcp disse...

"A atitude partidária adoptada por Luísa Mesquita de ostensivo incumprimento de princípios estatutários, de compromissos políticos e éticos assumidos e de afrontamento ao partido, com recurso a calúnias e à mentira, é incompatível com a sua qualidade de membro do PCP"

ex-militante disse...

Wikipédia:ANIMAL FARM

Sentindo chegar sua hora, Major, um velho porco, reúne os animais da fazenda para compartilhar de um sonho: serem governados por eles próprios.

Sob o comando dos inteligentes e letrados porcos, os animais aprenderam os 7 Mandamentos, que, a princípio, ganhava a seguinte forma:

1. Qualquer coisa que ande sobre duas pernas é inimigo.

2. Qualquer coisa que ande sobre quatro pernas, ou tenha asas, é amigo.

3. Nenhum animal usará roupas.

4. Nenhum animal dormirá em cama.

5. Nenhum animal beberá álcool.

6. Nenhum animal matará outro animal.

7. Todos os animais são iguais.

Para os animais menos inteligentes, os porcos resumem os mandamentos em apenas “Quatro pernas bom, duas pernas mau!” que passou a ser repetido constantemente pelas ovelhas.

Cria-se um mito em torno do porco Napoleão

Os porcos passam a viver na antiga casa da QUINTA e começam a modificar os mandamentos que estavam na porta do celeiro, que, espantosamente, recebeu estas alterações:


4. Nenhum animal dormirá em cama com lençóis.

5. Nenhum animal beberá álcool em excesso.

6. Nenhum animal matará outro animal sem motivo.

E mais uma:

7. Todo animal trabalhará no mínimo 18 horas por dia, exceto o Rei Napoleão e os incríveis porcos. É nítida a ostentação dos porcos e o descaso para com os demais, bem como o cuidado de mantê-los na completa ignorância. Além disso, foram realizadas reuniões de execuções dos animais que haviam contestado alguma regra, mesmo que em sonho.

Napoleão, os outros porcos e os agricultores da vizinhança celebram, em conjunto, a produtividade da Quinta/Granja dos Animais. Os outros animais trabalham arduamente em troca de míseras rações. O que se assiste é um arremedo grotesco da sociedade humana.

No final, os animais, ao olhar para dentro de casa já não conseguem distinguir os porcos dos homens. O slogan das ovelhas fora modificado ligeiramente, “Quatro pernas bom, duas pernas melhor!”, há poucos dias.

O último mandamento, que havia sido considerado o mais importante, tornou-se único e a máxima:


Todos os animais são iguais, mas alguns são mais iguais do que outros.


Análise:

A obra constitui não só uma alegoria para a revolução Soviética, mas também para todas as revoluções, e como os ideais acabam sendo corrompidos pelo poder e dinheiro.

O resultado é uma situação em tudo semelhante ou pior ao que existia antes da revolução. Para isto, contribui o fato de a história ser contada por um narrador neutro, na terceira pessoa, passando-se numa localização indefinida, que acaba por dar um senso critico ao leitor .

O sonho de um velho porco de criar uma granja/quinta governada por animais, sem a exploração dos homens, concretiza-se na Revolução.

E como costuma acontecer com as revoluções, a dos bichos também está fadada à tirania, com a ascensão de uma nova casta ao poder.

Anónimo disse...

Tenho andado na dúvida se devo ou não continuar a contribuir para este "debate" inquinado que o "democrata" e "ambientalista" autor, que se "identifica" neste espoaço de "Ponto Verde" (ponto, na definição matemática, é algo invisível, infinitamente pequeno. Se calhar é isso mesmo que Ponto quer significar neste Ponto Verde ...), mas concluí que vale a pena deixar aqui mais uma pergunta inocente, e mais alguns comentários, certamente lateriais e fugindo aos assuntos:

Porque razões, objectivas, se ataca da forma como aqui é feito, o PCP, a CDU e as Câmaras Municipais da Margem Sul? Porquê tanto ódio destilado?

Pergunto isto porque até agora não vi nada de consistente nas "críticas" (são mais agressões, ou melhor, são mesmo agressões gratuitas) que aqui são feitas. Generalidades, sim, coisas menores, também (esta dos carros dos eleitos, então, é de bradar aos céus ...), e muita calúnia, muita difamação, também e de que maneira. Porque há coisas, meus senhores, que só podem ser ditas quando fundamentadas em provas objectivas e irrefutáveis. Senão são calúnia e difamação. E o que está publicado noutros blogs, não me consta que sejam provas objectivas ...

Agora imagine-se: até um fortes qualquer aqui apareceu, sem vergonha nenhuma no focinho (aproveitando a onda dos porcos do autor do blog ...) a usar a mesma argumentação do fascismo do Salazar. Abertamente! O que é espantoso! Então o tal fortes (vítor é o primeiro nome) acha que o PCP é um cancro? Quem diria, num blog democrático, profundamente democrático, aceitarem-se opiniões destas! Enquanto se censura Álvaro Cunhal, aceitam-se estas manifestações de saudosismo do passado. Democrata, o Vítor Fortes? Democrata desde quando? Democrata, o Ponto Verde? Democrata desde quando?

Depois, caros amigos, não é na margem sul que se instalou, três décadas depois do 25 de Abril de 1974, qualquer clima de intimidação ou perseguição. Não, estão muito enganados. Esse clima instalou-se, e aprofundou-se, foi a nível nacional. E para mais, por prática activa de um governo de um partido que se diz "democrático" (como o Vítor Fortes, pois claro). Então não são professores que são processados e despedidos por dizerem graçolas sobre o 1º Ministro (e até nem são professores comunistas, imagine-se, são sociais-democratas!)? Então não são directoras de centros de saúde que são demitidas por não terem retirado um cartaz "ofensivo" (eu vi o cartaz, de ofensivo tinha nada ...) para Sua Excelentíssima Senhoria o Ministro da Saúde?

Ora, ora, meus caros, o que vos magoa é a qualidade de vida instalada nestes últimos 30 anos nos Concelhos da Margem Sul do Tejo. São as escolas, as vias de comunicação, o saneamento básico, os equipamentos culturais, o acesso à informação e ao saber, o metro (pois claro, o metro. Ou serão inocentes os ataques ao metro? Claro que não são, trata-se de um benefício para milhares de pessoas que os comunistas defenderam com unhas e dentes, e que acabaram por conseguir conquiistar. Isso dói ao Ponto Verde, ainda que o metro se inscreva no domínio daquelas coisas que são ambientalmente interessantes ... ou não?), e tantas outras coisas. Como por exemplo, e como foi recentemente tornado público, a decisão da Câmara Municipal de Almada de estimular o mercado de arrendamento e a revitalização dos núcleos históricos, através de benefícios fiscais objectivos ao nível do IMI. Aqui, objectivamente, a CM Almada está de acordo com as orientações gerais do PCP em matéria de habitação, ou não estará?

Claro, já a seguir virão os ataques à tão demagogicamente propalada "política do betão". Que é uma enorme falsidade, uma mentira, um monumental embuste. Mas que vende blogs (para além de outras coisas ...). E que sob pena de atingir as tais 700 e tal linhas que o Ponto Verde acha exageradas, me dispenso por agora de contrariar.

Bom, já fugi demais aos assuntos sérios, e certamente que já incomodei demais os "democratas" tipo Vítor Fortes e Ponto Verde. Por isso, por aqui me fico por agora ...

Ah, só mais uma coisita: o Nuno Cavaco tem toda a razão.

ex-militante disse...

Ao anónimo seguidor do grande líder Nuno Cavaco:

" O sonho de um velho porco de criar uma granja/quinta governada por animais, sem a exploração dos homens, concretiza-se na Revolução.

E como costuma acontecer com as revoluções, a dos bichos também está fadada à tirania, com a ascensão de uma nova casta ao poder."

Nem uma palavrinha sobre a Luisa Mesquita!!!

Anónimo disse...

Luísa Mesquita considera que os sete pontos do comunicado em que a DORSA anuncia a expulsão estão pejados de mentiras

Anónimo disse...

Ex Militante,

Já percebi, finalmente, de que é que você é militante: da hipocrisia! O ex, continuo a não entender.

Mas vamos ao que interessa, e são apenas duas simples coisas:

1º Percebo o seu ódio às revoluções! Mas tenha paciência, as revoluções fazem parte da história do Homem, e não, a História não acabou;

2º Palavras sobre a Luísa Mesquita? Mas é esse o tema aqui colocado? Afinal em que ficamos? Divergimos ou não divergimos dos temas aqui colocados? Ah essa coerência, meus amigos, essa coerência!

Nota final para este ex militante: a propósito do alegado "clima de intimidação" na margem sul, V. Exª não tem nada a dizer, pois não?

Anónimo disse...

E já agora, alguém tem dúvidas que o texto de George Orwell é tão somente um texto engraçado, mas muito, muito reaccionário? Ou Orwell é, também ele, algum messias para estes "democratas" que por aqui pululam? Parece-me bem que sim ...

Anónimo disse...

pcp said...

"A atitude partidária adoptada por Luísa Mesquita de ostensivo incumprimento de princípios estatutários, de compromissos políticos e éticos assumidos e de afrontamento ao partido, com recurso a calúnias e à mentira, é incompatível com a sua qualidade de membro do PCP"


AS COISAS QUE ESTES GAJOS DECORAM E TOMAM COMO VERDADE ÚNICA...e os católicos é que vão à missa

nunocavaco disse...

Também não dou mais para este peditório mas queria deixar aqui somente uma ideia e uma opinião pessoal:

A ideia

Independentemente do motivo da escrita do livro "O Triunfo dos Porcos", que li e até gostei, parece-me que a critica não é feita somente ao sistema de gestão da Quinta que se transformou para pior, mas também ao próprio homem. Também na Quinta houve mentiras e boatos. Também na Quinta aconteceram negócios e jogos de influência, mas o que é certo é que o sistema no inicio funcionava, até que os homens, através de ideias liberais/neoliberais/social-democratas ou socialistas de gaveta, entraram para dominar através do poder negocial. E aí é que está o cerne da questão, o neo-liberalismo defendido pelo PSD e PS não serve e o sistema inicial da quinta é o mais correcto. Se leram o livro verão que é o que o autor escreveu. Ou não viviam os animais mais felizes quando deixaram de ser explorados pelos outros animais. Assim parece-me que os "porcos", no sentido literário é claro, são o Ponto Verde e outros que defendem a exploração do homem pelo homem.

opinião pessoal

A Luísa Mesquita deu muito ao PCP. Foi na minha opinião uma das melhores deputadas da Assembleia da República nos últimos tempos. Agora não agiu bem. No PCP entendemos que os cargos não são dos eleitos. Se somos do PCP aceitamos isso. Não andamos cá pelos cargos. Se a Luísa não aceita isso é porque mudou as suas ideias e a sua forma de estar e assim dá toda a razão ao partido. Depois vir para a praça pública revelar ou inventar (benefício da dúvida) o que se passou em reuniões é um desreipeito pelos estatutos do PCP. E quem não os aceita não deve ser do partido.
Atenção que esta é a minha opinião pessoal e não vincula de modo nenhum o PCP.

um homem de esquerda disse...

Volta Salazar! Estás perdoado...

Ponto Verde disse...

"Na Margem Sul há hoje ,depois de três décadas de democracia um clima de perseguição, de ataque, e de defesa de um sistema que se tornou mafioso e que alastrou para as autarquias."

Basta ver os comentários de quem quer que nada mude !

Todos iguais, mas esses muito mais "iguais" !

Fiquei a saber que o Presidente da Câmara do Seixal e o da Moita andarem respectivamente de BMW e Volvo, novos , topo de gama é afinal ... "coisas menores, também (esta dos carros dos eleitos, então, é de bradar aos céus ...)"


Que negócios envolvendo off-shores e alteração de uso do solo, de solo ecológicamente protegido para construção são ... "(são mais agressões, ou melhor, são mesmo agressões gratuitas)... e muita calúnia, muita difamação..."

Também fiquei a saber que afinal defendo "a exploração do homem pelo homem" , não está nada mal não senhor...

E afinal, sem o saber e criticando injustamente , afinal vivo no paraíso pela ..."qualidade de vida instalada nestes últimos 30 anos nos Concelhos da Margem Sul do Tejo. São as escolas, as vias de comunicação, o saneamento básico, os equipamentos culturais, o acesso à informação e ao saber, o metro (pois claro, o metro."

Afinal estava també errado, eu e todos os que consideram o "triunfo dos Porcos" uma critica à revolução Soviética e ao totalitarismo, afinal, Nuno Cavaco esclareceu-nos que ... "os homens, através de ideias liberais/neoliberais/social-democratas ou socialistas de gaveta, entraram para dominar através do poder negocial. E aí é que está o cerne da questão, o neo-liberalismo defendido pelo PSD e PS não serve e o sistema inicial da quinta é o mais correcto ..."

Ah, foi um dia em cheio no a-sul!

Agora posso finalmente depois de mais um dia em que "o Ponto Verde apenas destrói!" e depois de "um chorrilho de asneiras e disparates, que não mereceriam, sequer, comentário." pois afinal o que faço é " TRUNCAr a realidade, percebe?"

Acabo por pedir desculpa e agradecer "essa confusão que Ponto Verde faz, e que eu tenho vindo a tentar desfazer!" , o eu aqui é a alma caridosa que me quer pôr no bom caminho!

Fiquei entretanto a saber, sobre os graffiti que "O fenómeno dos graffitis - que repito, se reproduzem por todo o mundo urbanizado e tendencialmente exclusivo das cidades modernas" ou seja , estamos rodeados de graffiti porque é moderno, porque a margem-sul é moderna , é por isso que não os eliminam...

E descobri também que não gostar de graffitis, dos sinsis de trânsito e das paredes e dos autocarros e comboios vandalizados, isso é afinal "o Ponto Verde revela aqui (nos três posts que já dedicou ao tema, provavelmente muitos mais se seguirão) uma impressionante insensibilidade social."

E claro "Ponto Verde é assim. Sempre que ouve falar de alguma coisa de que não gosta, puxa da "pistola" e massacra. Sem mais."

Também fiquei a saber, como "autor do blog revela, uma vez mais, aquilo que eu aqui pretendi e pretendo denunciar: uma mentalidade repressiva pura, por isso de natureza fascista e fascizante. Nem mais!"

E agora desculpem lá, mas depois de mais um dia na blogosfera, o que quero mesmo é "Eu calço as pantufas e assisto do meu coinfortável cadeirão, de charuto aceso na boca e jornal aberto entre as mãos, à aplicação da "justiça" aos marginais que incomodam o meu sentido pessoal de sociedade livre e democrática. Este é o pensamento e o posicionamento do Ponto Verde. Todos quantos o "incomodam" (pelo menos incomodam a sua consciência) não têm que ser entendidos, não têm que ser percebidos, não são seres humanos. Não, são meramente uns malandros, mal educados, marginais (quem os criou como marginais? Eles próprios? Será? Claro, o Ponto Verde não foi certamente, como Pilatos lavará seguramente daí as suas mãos impolutas ...), e portanto a única saída possível é porrada para cima e, se possível, eliminação (Holocausto?"

Boa tarde!

Mas depoius de toda esta lavagem , de toda esta caracterização e chamada de atenção, continuo a achar e subscrever que ... "Na Margem Sul há hoje ,depois de três décadas de democracia um clima de perseguição, de ataque, e de defesa de um sistema que se tornou mafioso e que alastrou para as autarquias."

E acho que os vossos comentários me dão alguma razão!

Anónimo disse...

Ponto Verde no seu melhor! Uma vez mais! Truncar, exactamente, truncar é aquilo que você sabe fazer.

Agora, admira-me é sobrmaneira que tenha escrito tantas linhas (eu sei, não são 700 e tal ...) titrando 90% de citações de coisas que aqui escrevi. Será admiração escondida e envergonhada pelo que digo? Não, não é! É apenas mais uma tentativa de, distorcendo porque truncando, aquilo que aqui é dito, desviar as atenções.

Você é bom nisto, sim senhor. Mas eu, sabe, sou teimoso. E não me incomoda a artimanha. Por aqui continuarei a denunciá-lo, mesmo que seja o autor do blog mais lido na margem sul! Hi, hi, hi, presunção e água benta, já lá diz o povo ...

sennup disse...

A senhora Luisa Mesquita foi eleita com a colaboração de muitos militantes que abdicaram de algum tempo de laser para que ela e outros deputados fossem eleitos: O P.C.P.tem todo o direito de ter os seus estatutos, assim como tem o direito de não estar envolvido em magulhes de negócios fraudulentos.

Anónimo disse...

O P.C.P.não se opôs às eleições como diz um comentário, opôs-se num momento que não estavam criadas as condições para eleições nalgumas regiões, que o P.C.P. não tem lições a receber de gente que se dizia democrata em público e tinha reuniões com a direita secretamente, foi o partido dos mortos no Tarrafal, foi o partido que resistiu à ditadura sempre na clandestinidade, foi o partido dos mártires.

Anónimo disse...

Disciplina é parte da democracia interna e exterior de qualauer partido.

Nas n/casas também deve haver disciplina, senão anda tudo a BALDA. No s/olhar a drª. L.Mesquita não esconde q. gosta de aparecer nas TVs, estes fazem-lhe a vontade.

Está a dar má lição ao país por não cumprir os estatutos do PC ou fosse outro qualquer partido. Agradeça ao PC o ser conhecida, tal como outros no passado.

Anónimo disse...

eu sei quem é o ponto mas nao digo a ninguem . toma toma

Anónimo disse...

Já legalizamos o aborto, e agora só falta tirarmos o PCP do poder no Seixal ... para sermos um país moderno!!
E claro, também seremos modernos quando tivermos a flexisegurança(ou será flexigurança??)
Mas um velho comunista do seixal, que muito prezo uma vez disse-me uma coisa que agora com o governo Sócrates eu compreendo na sua total extensão: " ... se acham que nós (CDU) na Câmara do Seixal somos maus então esperem por ver os socialista!!"

JP disse...

Nas primeiras eleições autárquicas em que pude votar, e já lá vão quase vinte anos, votei no PCP-PEV (primeira aparição da coligação nas autarquias, depois da APU). Quatro anos depois voltei a repetir, menos convicto, mas imbuído da máxima que "nas autarquias os comunistas trabalham sempre melhor que os outros partidos, por estarem mais perto da população". (Hoje reconheço nisto um "mito urbano"). Em 97 já não votei e nas eleições posteriores fui dar o meu voto a movimentos muito à margem do Sistema e sem hipóteses de conseguir qualquer representação. Faço esta retrospectiva no sentido de dizer que me tenho desiludido cada vez mais com a actuação das pessoas que agem EM NOME do partido comunista, mas de uma forma que considero muito longe do ideário comunista. Repelem-me ao voto nesta força política tanto a incoerência entre a actuação e a linha ideológica teorizada e propagandeada, como o "aproveitamento" ou se calhar mais correctamente, o "apadrinhamento" que o aparelho do partido faz de certas pessoas (Monteiro, Emília), por estar consciente que são estas quem "vende" o partido nestas autarquias, agarrando-se a elas mesmo quando é etica e tecnicamente questionável o seu desempenho (quem é que duvida que se estes caciques carismáticos mudassem de côr, ou saíssem de cena, o sentido do voto mudaria com eles?).
Não escrevo para comentar os apaixonados comentários aos comentários do autor (que, aliás, saúdo, nem que seja pela agitação causada na estagnada e apatizada opinião pública da margem sul). Escrevo para dizer o que sinto desde há algum tempo em relação a esta teia dominante. Não é em relação ao Partido. Esse é impessoal e maior que as pessoas que se autorgam suas donas. É mesmo em relação aqueles que actuam como sendo donos da verdade, em nome de um património político e histórico para o qual nada contribuíram. Em nome de um Partido ao qual, definitivamente, é uma incongruência pertencerem.

Anónimo disse...

Ena, ena! Agora até "renegados" (assumidos, aliás) vêm aqui dizer quem deve ou não deve pertencer a um partido político! Este JP deixa-me absolutamente derrotado! Contra estes argumentos é que não tenho mesmo palavras!

Já agora, JP, diga-me lá quem é que tem o "direito histórico e patrimonial" de pertencer ao PCP. Sabe, com a mentalidade que aqui revela, ainda bem que deixou de votar no PCP/CDU! Muito mal estaria o Partido se tivesse gente como você a apoiá-lo!

Já agora, diga-me lá também o que é que significa um desempenho "ética e tecnicamente questionável". Isto quer dizer o quê?

Depois, cacique sabe o que significa? Você insulta de propósito, ou é apenas absolutamente irresponsável?

Paulo Edson Cunha disse...

Ponto Verde,
Certamente inspirou-se no título da minha crónica do jornal do Seixal de sábado e publicado no meu blogue, "A Revolta das Laranjas", em http://pauloedsonc.blogspot.com/
onde se pode ler "O triunfo dos ratos (e das ratazanas)"

Um pouco à margem do que escreve, que eu desta vez não subscrevo na integra, mas percebo o alcance, gostaria de falar da deputada "despedida" pelo PCP por e-mail.
A Sra. Deputada Luísa Mesquita deu um grande contributo para a consolidação da democracia. Só espero que ela faça o que prometeu (vote sempre pelos comunistas, apesar de tudo, dando assim uma bofetada de luva branca a muita gente - incluinddo a alguma do meu próprio partido), pois não se deve esquecer que foi eleita com o voto de quem acredita nesse ideal, portanto não os deve trair, reforçando assim os argumentos, perfeitamente válidos, que apresenta para não se afastar/demitir. Foi eleita pelo Povo!
Cumprimentos

Anónimo disse...

Deixem-me rir...

A pseudo democracia que existe neste pobre país assenta nos partidos políticos e todos, ou quase todos, concordam com isso.

Mas depois não aceitam que os mandatos sejam do partido?

Afinal que raio de coerência é essa?

Porque foi o povo que os elegeu?

Deixem-me continuar a rir...

Mas alguém é eleito sem o consentimento das cúpulas dos partidos?

E para se ter esse consentimento o que é preciso fazer?

Digam-me para ver se aprendo alguma coisa.

Também quero ser eleito pelo povo!

m disse...

Ora ainda bem que tocou no ponto fulcral.

Esta democracia é uma laracha. E tem o "d" bem pequenininho.

Aliás, a bem dizer deveríamos chamá-la de Fascinismo.

Até mais.

Anónimo disse...

Parece-me que levaram um grande baile do Nuno Cavaco