sábado, dezembro 08, 2007

A MARGEM INSUSTENTÁVEL (ANTES E AGORA)




"Na Margem Sul, a situação é mais surpreendente do que em locais como a Linha de Sintra, por exemplo. Muitas das autarquias, a sul, se mostravam mais atentas às pessoas. Primeiro porque durante vários anos as câmaras desta zona tiveram politicas que contrastaram: fizeram-se requalificações de frentes ribeirinhas (como Alcochete e Seixal, Arrentela); criaram-se equipamentos culturais e apoiou-se uma cultura de identidade local que se contrapõe a ideia amesquinhante de suburbio.

Câmaras como a do Seixal e Moita chegaram a encomendar Planos Verdes e Parques urbanos, sendo certo que há autarquias que mantêm uma actuação exemplar. Até mesmo na questão ambiental, foi-se conseguindo manter sobreviva uma área florestal, entre Almada, Seixal e Sesimbra , onde o projecto de fazer um «Parque de Monsanto» ao sul do Tejo se propunha compensar o excesso de carga urbana e rodoviária que a zona tem vindo a receber.

Mas chegaram pontes, estradas e comboios e...a «carne» é fraca . Desmentindo tudo quanto parecia ser um resto de bom senso no «lado certo» do Tejo, retoma-se o processo de «sintrização» de uma área que permanece ainda macerada pelos abarracamentos a eito que os «patos bravos» lá foram erguendo. Fogueteiro, Corroios, Amora, Paio Pires, Cova da Piedade, Quinta do Conde, (uma das maiores áreas clandestinas da Europa). E a saga não pára aí. Os casos sucedem-se (...)"

(...) Os índices de construção não têm, aliás, parado desde a construção da ponte 25 de Abril.Comparem-se os mapas de 1970 com os de 1990.A desproporção é bem visível ; o espaço urbanizado desenvolveu-se exponencialmente. Entre 70 e 90, Almada cresceu 100% e Seixal 150%. Na última década, de 1991 para 1999, ambos os concelhos mais do que duplicaram o ritmo de construção de novos fogos por ano.

Mas não é só o que já se construíu, é também aquilo que se prevê construír. Segundo os Planos Directores Municipais (PDM) aprovados, tanto Almada como o Seixal duplicarão a sua oferta urbanística relativamente a 1991. Almada vai aumentar 250% a sua área urbanizável; o Seixal 110% . Palmela e Benavente também duplicam. Montijo e Alcochete triplicam (...) Sesimbra septuplicou. Alcochete é actualmente o concelho com o mais elevado índice de crescimento da AML.

Entretanto o espaço verde e livre tem-se reduzido substancialmente (...)

"País Insustentável" - excertos - Luísa Schmidt 2007 Ed.Esfera do Caos
_________________________________________________________














Na CNN , ao mesmo tempo que alguns ditadores africanos se pavoneiam em Lisboa, um programa chocante sobre como se vive, ou sobrevive em África com a Corrupção, elucidativo para compreender os tiques como em Portugal e alguns "sobas" e cacíques ainda funcionam.

8 comentários:

EMALMADA disse...

O concelho de Almada continuar a ser visto como área a betonar,fonte de receita fácil, "quinta" a desbravar para esta Câmara Municipal e para o PCP perante a passividade e às vezes com cumplicidades das oposições.

Anónimo disse...

E o que têm a dizer os deputados da margem sul , de todos os partidos mas em especial dos partidos que nos governaram? serão só os autarcas ?

ex-militante disse...

o Retrato de LS é insuspeito, cru e verdadeiro de uma margem que cresceu à sombra de alguns autarcas que tentaram fazer o melhor, estes de agora são do pior tal como as suas politicas. São mandaretes do poder que lhes paga as campanhas e alimenta o Partido. Fica para a história registado em livro para as gerações futuras esta mediocridade.
O futuro vai condenar de maneira radical estas décadas de destruição da país, estes autarcas é assim que querem fazer história?
QUE VERGONHA.

Anónimo disse...

Agora é o salve-se quem puder. o betão por todo o lado, a falta de transportes, de médico de familia, engarrafamentos constantes, poluição, morte do comércio tradicional e da CULTURA LOCAL!

Anónimo disse...

quem suportou os autacas da margem sul durante décadas tendo parcerias de negocio com eles por exemplo nas empresas de tratamento de residuos na peninsula de setubal e dando-lhe lugares como o da costa azul ? durante estes anos promoveu-se a vitoria do pcp na margem sul para que se garantisse o bloco central dos negócios á esquerda do parlamento . hoje é o que se pode observar ainda com dinosaurios dos outros partidos a tentar sobreviver fazendo esse jogo que so prejudicou as populaçoes e alimentou a maquina comunista destruindo os que lutaram pela causa da derota do pcp na margem sul porque acabram por estar num jogo viciado . para reflectir e averiguar ....

berliner disse...

O Pós 25 de Abril decalcou para Lisboa e M.Sul muito do Pós Guerra, as Portagens da Ponte foram o Check point Charlie que separou o saque dos Comunistas dos aliados, só não construiram um muro de Berlim porque havia o rio.
Assim se fizeram as negociatas PSD-PS-CDS na Margem Norte e a Margem Sul transformada em feudo do PCP.
Perdeu o País e as populações da Margem Sul que viram o seu ambiente degradar-se, as paisagens desaparecerem e sobretudo as liberdades individuais e participação cívica cerceada.
Hoje domina ainda a propaganda e o controlo puro e duro!

Anónimo disse...

É PRECISO LIBERTAR A POPULAÇAO DA MARGEM SUL DO MISERABILISMO FOMENTADO E PROSSEGUIDO PELO PCP!

Luis Eme disse...

Como eu percebo a Luisa...

em vinte anos, tanta coisa verde que passou a ser cinzenta, no concelho de Almada...

Até faz doer...