domingo, dezembro 09, 2007

O SACO DE PLÁSTICO






Usa-se e abusa-se deste companheiro do dia a dia e não se compreende o recuo do Governo perante a taxa que supostamente queria criar para reduzir o seu uso. Bom mas não é
o facto politico ou jornalistico que animou o fim da ultima semana e que fez lembrar que há afinal um Ministério do Ambiente...




Parece afinal que a tal taxa não vai afinal avançar , f
ruto ou não de uma polémica de fim-de-semana que não se entende, há superfícies comerciais ,Pingo Doce e Lidl que já cobram pelo uso dos seus sacos , tendo assim visto reduzido os sacos distribuídos, o que considero fundamental é atribuír um valor, mesmo que simbólico ao que agora é gratuito porque há enormes custos ambientais envolvidos.



Já que a venda dos sacos (por uma taxa neste caso) não vai acontecer, aproveite-se então a discussão entretanto gerada para tomar algumas decisões:



- A primeira e mais simples de todas é dar formação o
u directivas ás/aos operadoras/es de caixa dos supermercados para gerirem melhor a forma como dão esses sacos, na maioria dos casos quando são estes a pôr as compras dentro dos sacos, gastam mais que o proprio cliente faria ou necessitaria.



- A segunda vai no caminho de legislar que o material usado seja mais rápidamente biodeg
radável e que se estudem e implementem outros materiais, nomeadamente o papel reciclado.





- Pode-se trabalhar também no sentido de se utilizarem sacos reutilizáveis como algumas empresas já fazem.


- Em quarto lugar há que levar ao cabo campanhas junto da opinião publica para melhor utilizar os sacos, reduzindo-os ao minimo necessário.

- Por outro lado há que regular situações em que os sacos de plástico são perfeitamente desnecessários , servem e existem unicamente de suporte publicitário práticamente sem vantagem funcional, como é o caso dos que acompanham a distribuição de alguns jornais.



Agora, no meio de tudo isto criou-se uma tempestade num copo de água que unicamente serviu para pôr a descoberto , mais uma vez, a fragilidade e inoperância do Ministério do Ambiente.
________________________________________________________



Veja esta nossa história (clique) , pense e divulgue

5 comentários:

rb disse...

O problema dos sacos de plásticos é complexo, tem que existir medidas para reduzir o consumo, é um problema ambiental.

Basta ver como o nosso território está salpicados por sacos de plásticos, eles existem em todo o lado e demoram muitas centenas de anos para desaparecerem.

Os sacos de papel seriam uma boa medida, como se facultar caixas de cartão aos clientes, como algumas superfícies comercias estão a dotar.

Anónimo disse...

Cada vez que vou às compras, levo sacos (de plástico ou de papel) ou até mesmo uma mochila, para acondicionar os produtos que adquiro. Por um lado, diminuo consideravelmente o espaço necessário em casa para armazenar sacos e por outro, estou a contribuir para o seu menor consumo. A nível mundial são consumidos 500 biliões de sacos plásticos por ano, dos quais cerca de 1% acabam como resíduos, que transportados pelo vento, entopem redes de esgotos, provocando inundações, como já acontece na Índia, ou contaminam a água e o solo. Milhares de animais marinhos morrem sufocados anualmente quando comem sacos plásticos, confundindo-os com comida.



Em Portugal, já há algumas superfícies comerciais que desincentivam o uso abusivo de sacos plásticos ou de papel (uma cadeia de supermercados de origem alemã e um hipermercado de móveis e utensílios de casa, de origem sueca).

Anónimo disse...

A Quercus está de acordo com a ideia do Governo em taxar os sacos de plástico com cinco cêntimos. Por seu lado, a Associação Portuguesa de Empresas de Distribuição considera que as ideias do Executivo podem mesmo ser inconstitucionais.

reis disse...

Para quem tanto prometeu baixar os impostos na campanha eleitoral..... só faltava mesmo inventar mais um imposto para penalizar os portugueses. As preocupações com o ambiente sobrepôem-se às sociais!!! Claro que me preocupo com o ambiente mas não podiam começar por SENSIBILIZAR à Não Utilização dos sacos de Plástico? É preciso vir com 5 cêntimos de multa por cada saco? Vai ser muito dinheiro.

joao de paio pires disse...

Seria interessante contabilizar o número de impostos que se pagam em Portugal e comparar com o resto dos países sérios da Europa. Para breve um imposto sobre o consumo de oxigénio para "uma melhor Justica Social". Quanto aos bancos portugueses que têm os maiores lucros da Europa a esses nao se toca...