quarta-feira, dezembro 26, 2007

2007 EM BALANÇO AMBIENTAL (1) - FIGURA INTERNACIONAL







Na nossa opinião, não restaram dúvidas que a figura politica Internacional do Ano foi Al Gore, não ao demonstrar as infalíveis certezas da sua "Verdade Inconveniente" que todos esperamos estejam erradas, mas pelo empenho e capacidade que demonstrou em pôr a fragilidade do ambiente no Planeta na ordem do dia da agenda politica internacional que foi factor preponderante para que , como há dias em Bali, se pusesse a discussão sobre o ambiente na primeira linha das prioridades e das politicas com uma mudança de atitude de alguns países, entre eles os Estados Unidos.

Reconhecido internacionalmente o seu trabalho , foi premiado, tal como o Painel da ONU para as alterações Climáticas com o Prémio Nobel da Paz de 2007 , distinção que atesta da importância dos alertas e dos estudos apresentados que vão, hoje , no sentido de que há uma vertente nos factores que provocam alterações no clima que são induzidos e provocados pelo Homem e que podem , caso não haja alterações de comportamento , conduzir a situações que podem ser catastróficas para a humanidade.

Al Gore ajudou a que o ambiente saltasse para as primeiras páginas dos meios de comunicação e que muitos politicos tomassem consciência , não só da questão das Alterações climáticas e do Aquecimento Global, mas da necessidade de politicas que alterem a dependência dos combustíveis fóseis .

Paralelamente temos o Barril de crude a cerca de 100 Dólares o que é arrazador para uma sociedade actual , assente na exploração do petróleo, mas que ao mesmo tempo cria todo um universo de oportunidades para o desenvolvimento de Indústrias e de produção de energia Carbon Free e renováveis.

Do ponto devista puramente mediático , Al Gore viu premiado també
m o seu documentário "Verdade Inconveniente" com o "Oscar" de melhor Documentário.

__________________________________________________

PELA NEGATIVA - FIGURA INTERNACIONAL DO ANO :

GEORGE BUSH



18 comentários:

Anónimo disse...

uma verdade inconveniente : o socrates está a ajudar o vara porque este o ajudou na uni.( era o vara que passava os apontamentos a limpo )

Anónimo disse...

Uma verdade inconveniente: alguém sabe, de facto, quem é e o que representa este senhor Al Gore? Nobel da Paz? Coitado de Alfred Nobel; deve estar às cambalhotas na tumba.

Este foi o Prémio Nobel da Paz mais vergonhoso de toda a história dos Prémios Nobel atribuídos pela Academia Sueca. O "senhor da guerra" (um dos "senhores da guerra ...) transformado em paladino da paz. Vergonha!

ana lima disse...

Um agradecimento pessoal ao trabalho de Al Gore aqui elogiado.

Al Gore fez mais num ano que a Greenpeace em três décadas, como os USA seriam diferentes com Gore em vez de Bush. Serão os anteriores comentadores Pró Bush?

Anónimo disse...

Ana Lima, ingenuidade sua, ou simples ignorância? Sabe quem é Al Gore? Dou-lhe apenas uma pista:

"Al Gore quer revelar-se também como arquétipo de cidadão exemplar que procura influenciar a sociedade. Socorre-se para tal de um segmento de negócio agora em expansão, de que é activo promotor, que explora a venda de reduções de emissões de carbono a empresas e a indivíduos que pretendem compensar as emissões por que são responsáveis. Para uma classe afluente de fachada ecológica, a compra de reduções de emissões para compensação de consumos extravagantes funciona por analogia a um mecanismo de “indulgências” a que só ricos têm acesso. Para grandes empresas, a preocupação em apagar a “pegada ecológica” é de bom-tom para promover a imagem de “responsabilidade social”. Al Gore compra direitos de emissão para compensar as suas inúmeras deslocações e a sua mansão luxuosa, fingindo desta forma apagar a sua “pegada ecológica” ou ser ecologicamente “puro”.", com a devida vénia, transcrevo parte daquilo que Rui Namorado Rosa pensa de Al Gore.

E há mais, muito mais! Por exemplo, e é apenas um exemplo, aqui: http://www.larouchepub.com/other/2007/3412gore_exposed.html

Anónimo disse...

Para além de que se julga que Al Gore é diferente de Bush, desengane-se Ana Lima. Como explicar, mesmo nos EUA, que um candidato a Presidente que tem mais votos que o seu adversário, aceite tão candidamente que um tribunal o dê por derrotado? Bom samaritano? Será? Não, a resposta é que Bush e Al Gore são duas faces da mesma moeda. Tão mau um como o outro. Portanto, Ana Lima, eu autor do comentário sobre a vergonha deste Prémio Nobel, sou absolutamente anti-Bush! Mas absolutamente!

Só que a questão não se coloca aí. A questão coloca-se em ser-se, de facto, defensor do ambiente ou não. Al Gore não é, manifestamente não é, para além de ter profundíssimas responsabilidades no sofrimento directo de milhões de seres humanos com as guerras que alimentou e apoiou ao longo de toda a sua carreira como vice-Presidente dos EUA.

Este Prémio Nobel é um embuste. É um insulto a todos quantos teimam em lutar pela Paz no mundo e, claro, pelo Ambiente para todos. É uma mentira acabada. Mas se quiser, eu continuo a dar-lhe pistas sobre esta matéria.

publico.pt disse...

Carlos Pimenta, antigo eurodeputado e ex-secretário de Estado do Ambiente, e Filipe Duarte Santos, especialista em alterações climáticas, mostraram-se satisfeitos com a entrega do Nobel da Paz de 2007 a Al Gore.

Carlos Pimenta trabalhou durante vários anos com o novo Nobel, e disse, em declarações à TSF, ter ficado “muito feliz” pelo prémio ter ficado nas mãos do norte-americano.

«Estou muito contente. A primeira vez que eu vi Al Gore apresentar aquilo que muitos anos depois passou em filme foi em 1988. Nessa altura ninguém acreditava no problema das alterações climáticas. Al Gore teve a coragem, desde essa altura, de chamar a atenção de que este problema tem consequências catastróficas para a humanidade e implica uma mudança radical da forma como usamos os combustíveis», sublinhou.

Por outro lado, Filipe Duarte Santos classificou o galardão como “merecido” e, acrescentou, em declarações à TSF, que «O facto de ser partilhado pelo Al Gore e pelo IPCC também é bastante significativo. Al Gore desempenhou um papel muito importante em divulgar este problema junto da opinião pública, através das suas conferências em todo o mundo, bem como do seu livro”.

O especialista em alterações climáticas sublinhou que Al Gore é “uma pessoa que se rodeia de excelentes cientistas”.

Quanto ao Painel Intergovernamental das Nações Unidas para as Alterações Climáticas, Filipe Duarte Santos afirmou que este é um prémio pela «persistência» ao longo de vários anos a alertar para as consequências do aquecimento global.

Também Viriato Soromenho Matos, conselheiro de Durão Barroso na Comissão Europeia para a área da Energia e Alterações Climáticas, considerou que o Nobel da Paz dividido entre Al Gore e o Painel da ONU é uma «excelente notícia».

Anónimo disse...

"Em Outubro de 2006, o então Ministro da Finanças britânico Gordon Brown designou Al Gore “conselheiro especial do seu governo para as Alterações Climáticas”. Posteriormente, em Março de 2007, Al Gore foi a Edimburgo nessa capacidade, e também como presidente de um fundo de investimentos de risco, para convencer a Associação Britânica de Fundos de Pensões para apostar as pensões nacionais no comércio do carbono que ele, bem como o agora Primeiro Ministro Gordon Brown e a City de Londres, tentam ansiosamente propulsionar, para ajudar a evitar o descalabro do sistema financeiro, já muito abalado pela bolha do imobiliário nos EUA (e não só)."

Esta é mais uma parcela da opinião de Rui Namorado Rosa sobre Al Gore. Que não é só dele. Reparem aqui nesta outra pista: http://www.thecornerhouse.org.uk/summary.shtml?x=544234.

O Prémio Nobel da Paz para Al Gore é um embuste! Uma vergonha! E ainda não entrámos no seu "excelente" curriculum como "senhor da guerra". Mas lá chegaremos ...

Al Gore não é uma figura internacional. É um "figurão" ...

Anónimo disse...

carlos pimenta não deputado europeu daquele partido que promoveu a famosa fotografia dos açores ? ele é do ppd7psd não é ?

já agora Al gore também pertence aquela seita que pensa que tem o dom da pureza vinda directamente de Deus ?

Nós aqui neste canto dizemos hA LA AGORE estas coisas .

afectado disse...

Sem dúvida que Al Gore merecia um sinal de reconhecimento mundial pelo seu esforço em alertar e sensibilizar as pessoas para os perigos das alterações climáticas. Esta será sempre uma guerra difícil e por isso todos esforços são necessários. É de relevar que um homem do nível de Al Gore dedique o seu tempo a esta causa. É de relevar também que dificilmente um americano reúne tanto consenso à volta da sua actividade a nível mundial (claro que há sempre os que criticam tudo e todos que não façam parte da sua esfera).

caos urbanos disse...

O quase presidente americano e ex-vice-presidente no mandato Clint, o eco-político Al Gore recebeu o premio Nobel da Paz deste ano. Além de merecido, é mais um troféu para esse senhor que vem lutando para mostrar alternativas a nossa cultura de devastação.
O presidente americano Bush declarou-se feliz pela conquista do concorrente político e o seu ex-padrão o ex-presidente Bill Clinton disse estar "excitado por este bem - merecido reconhecimento".

O EUA poderiam ter hoje o Al Gore no trono da Casa Branca, mas sinceramente, acredito que não teríamos um movimento realmente sério se isso tivesse acontecido. Gore teve tempo para rodar o mundo exibindo seu documentário “Uma verdade Inconveniente”, unir cérebros e criar o entorno político para as próximas gerações.

ana lima disse...

Anda para aqui um anti-americanismo primário de uns iluminados que pensam que só eles vêem a verdade e que todos os outros são unas inocentes a endoutrinar.devemos a Al Gore um tributo que não se esgota com o merecido Prémio Nobel.

o josé disse...

Atitude típica: Se não é proveniente de alguém do Politburo, então é porque é um membro do Grande Mal (o Professor Rui Namorado é do Comité Central, ergo, tudo o que diz é sagrado e absolutamente verdadeiro).

Só é pena é que as opiniões que o mesmo professor tem sobre o disparo dos preços do Petróleo e Gas Natural, e a necessidade de adopção de políticas energéticas sustentáveis não sejam igualmente ecoadas por estes "anónimos" e pelos restantes (longos e numerosos) comunicados do PCP/PEV: Onde é que estão o apoio à construção de habitações energeticamente racionais (numa amrgem sul que pulula de construção)? Onde estão as opções de incentivo a transportes amigos do ambiente e da saúde, como as ciclovias (numa margem sul que padece da aterosclerose das redes viárias)? Onde estão os incentivos à criação de empresas que fabriquem equipamentos de energias renováveis (numa margem sul que definha com o fecho das indústrias tradicionais)?

Mas só interessa aproveitar o que o professor diz dos mauzões capitalistas, fascistas, imperialistas americanos, não é...?

Anónimo disse...

Para o José,

Você pensa mesmo o que escreve? Se pensa, então está muito mal informado; se não pensa, então a "voz do dono" de que me acusa, para quem é sagrado o que alguns dizem e daí não se foge, é para você próprio. Se Al Gore disse, então é verdade absoluta. Só que Al Gore é o típico São Tomás: faz o que ele diz, não faças o que ele faz!

Senão vejamos: não há apoio à construção de habitações inteligentes? Que apoio? Que tipo de apoio, senão a vontade dos promotores?

Não há apoio a empresas amigas do ambiente? Engano seu, e grande. Conhece a YDreams? Não, certamente não conhece (e este é apenas um exemplo). Mas eu digo-lhe o que é a YDreams. É tão somente uma das empresas de topo mundiais (sim, mundiais) dessas a que você chama amigas do ambiente. Sabe onde e como nasceu? Também não sabe. Mas eu digo-lhe: nasceu integrada num projecto desenvolvido em parceria entre a Câmara Municipal de Almada e a Universidade Nova de Lisboa/Faculdade de Ciências e Tecnologia, envolvendo ainda o tecido empresarial local, chamado Maden Parque.

Rede viária? Então você quer melhor exemplo do que o Metro Sul do Tejo para responder à sua cabala?

O José é como digo: ou não pensa o que diz e então a "voz do dono" é ele; ou pensa mesmo o que diz, e então o melhor é ler, informar-se, aprender antes de falar.

Já agora: você sabe mesmo quem é e o que representa, de facto, Al Gore?

Ponto Verde disse...

Acho muita piada à forma incomodada como determinada esquerda portuguesa "iluminada e visionária" , claro , lida com o fenómeno Al Gore.

É ridículo o incómodo que o desalinhado cívico do homem face á politica americana e internacional lhes causa, indo ao ponto de simplificar o slogan, dizendo que Gore está ao serviço do Nuclear.

Esquecem-se é que ao fazê-lo estão a pôr-se ao serviço da Shell, da Exxon, da AGIP...da GALP e estão também a defender e alimentar os grandes ditadores da actualidade, Eduardo dos Santos, Hugo Chavez, os Princípes Sauditas e por aí adiante...

É perigosamente ridículo e redutor , além disso o homem parece que consegue enganar todo o mundo, desde as Nações Unidas ao Comité Nobel, passando por os mais importantes Líderes Europeus e Mundiais...como eles gostavam que ele se tivesse candidatado (afinal não se candidatou!!!) ás eleições presidenciais americanas...aí seria simples vender a ideia, Gore faz isto para se promover enquanto candidato...

Era bom que a esquerda aqui representada por um certo comentador que deixou, vá-se lá saber porquê , de assinar em nome próprio , tivesse a inteligência de aproveitar o fenómeno Al Gore para aplicar algumas das ideias desbravadas, nomeadamente no campo da conservação e optimização da energia ou das energias alternativas...mesmo começando por uma escala domestica...faziam mais do que vomitar a bilís que têm vomitado cada vez que Al Gore recebe um prémio ou publica um artigo.

Anónimo disse...

Não, Ponto Verde, Al Gore não está ao serviço do nuclear. Pelo menos eu não afirmei isso. E se está, pouco me importa. Al Gore está, e sempre esteve, ao serviço dos grandes interesses económicos - diga lá que o negócio do carbono não é um promissor negócio neste mundo de Al Gores que se afirmam, de repente, tão preocupados com o ambiente. Não é um grande negócio? É sim senhor, considerado por muitos em franca ascenção, talvez como o negócio do século!

Para além disso, Al Gore enquanto Vice-Presidente dos EUA durante uma década, esteve sempre ao serviço dos falcões da guerra - na Somália, no Sudão, na ex-Jugoslávia, no Iraque e no Líbano, para referir apenas alguns exemplos.

Al Gore é o arquétipo da sua má consciência, Ponto Verde. Já aqui disse por várias vezes que de verde você só tem o nome, e de ambientalista nem sequer isso tem. Por isso este considerar personalidade internacional uma figura sinistra como este falcão da guerra em todo o mundo.

E Al Gore não precisa de enganar ministros e comités que defendem os mesmos interesses internacionais que ele defende. Já estão enganados à partida. Ou você está convencido que o 1º Ministro de Sua Majestade, Gordon Brown (e quem o antecedeu, pois claro, Tony Blair) é algum santinho interessado no bem estar e desenvolvimento do mundo e dos povos?

Deixe-se de demagogias baratas, porque quem está e sempre esteve ao serviço dos grande potentados que exploram o petróleo que você refere - curiosamente todos esses potentados com sede nos EUA, em Inglaterra ou na Europa, mas explorando este recurso até ao tutano em países terceiros, roubando os povos desses países pela exploração que impõem - é precisamente Al Gore! E agora, também, você próprio!

Anónimo disse...

Há gajos muita marados.

mário da silva disse...

O "esperto" do costume segue ao ataque.

É que um gajo fica surpreendido com este primarismo tão primário que tende a desvirtuar tudo.

Claro que não são só os combustíveis que são o problema mas também são.

É preciso incluir a desflorestação (em maior ou menor escala), o escalar do betão e da impermeabilização de solos, as barragens e os erros que muitas são a médio e longo prazo, a monocultura agrícola.

Os factores são diversos mas a poluição desenfreada e a desflorestação são seguramente os piores problemas.

Mas, enfim, eu não sou Mestre em Ciências da Terra e por isso nem sei nada do assunto.

Além de que me falta o insdispensável cartãozinho... ou talvez não. Quem saberá!

m disse...

As fontes são, claro, as do costume:

Resistir.info
Mitos Climáticos