sábado, janeiro 06, 2007

O PROXIMO VERÃO PODE SER ANORMALMENTE QUENTE













Segundo o PÚBLICO de ontem citando fontes britânicas:

"O ano 2007 pode ser o mais quente de sempre, com a ajuda de El Niño, dizem os serviços meteorológicos britânicos
Clara Barata

Há 60 por cento de possibilidades de a temperatura média do planeta ser este ano 0,54 Celsius acima dos valores normais e de aumentarem as tempestades e as secas nalgumas zonas

O regresso do fenómeno climático El Niño e o aumento da concentração de gases com efeito de estufa na atmosfera podem fazer do ano de 2007 o mais quente desde que há registo, anunciou o Centro Hadley de Investigação das Alterações Climáticas do Met Office britânico.

Há 60 por cento de hipóteses de as temperaturas baterem o recorde de 1998, que também foi um ano de El Niño, quando a temperatura média do planeta esteve 0,52 graus Celsius acima do valor de referência, que é de 14 graus. Em 2007, a temperatura média do planeta pode aumentar 0,54 graus.


Catorze graus podem parecer pouco: mas trata-se de uma média, a que se chega levando em conta os extremos de frio e de calor que se verificam na Terra. E se uma diferença de 0,54 graus também parece modesta, é bom levar em conta esta informação, recordada por James Lovelock no livro The Revenge of Gaia (A Vingança de Gaia): a diferença entre a temperatura média do hemisfério norte hoje e há 12.000 anos, na última idade do gelo, é de apenas três graus Celsius.

As previsões para a tendência anual das temperaturas globais à superfície do planeta costumam ser divulgadas todos os anos, em Janeiro, pelo Instituto de Meteorologia (Met Office) britânico, em colaboração com a Universidade de East Anglia.

São levados em conta factores como se é ou não um ano de El Niño, qual é a actividade esperada do Sol, as concentrações de gases com efeito de estufa na atmosfera e outras influências, que são usadas como variáveis em modelos de computador. "Nos últimos sete anos, a previsão do Met Office tem sido muito precisa, com uma margem de erro de apenas 0,06 graus Celsius", diz a instituição, em comunicado.
O que torna mais provável que 2007 bata recordes de temperatura é o facto de se estar a desenvolver um El Niño de força moderada, que já está bem estabelecido no oceano Pacífico.

Este fenómeno climático não é novo: dá-se desde tempos imemoriais. É uma subida da temperatura das águas superficiais do Pacífico, que influencia de forma significativa os fenómenos meteorológicos do hemisfério sul e não só. Cheias no continente americano e seca na Austrália e outras áreas do Pacífico ocidental são características deste fenómeno cíclico, que se repete a intervalos de três a oito anos, trazendo desastres ecológicos e económicos.
"Mesmo um El Niño moderado pode fazer com que a temperatura rebente as escalas", disse à AP Phil Jones, director da Unidade de Investigação Climática da Universidade de East Anglia.

El Niño deve fazer-se sentir durante os primeiros meses do ano, mas os seus efeitos vão prolongar-se durante mais tempo, influenciando as temperaturas globais, diz o comunicado do Met Office.
"Sabemos que as temperaturas globais sobem no ano que se segue ao El Niño, porque o calor dos oceanos Pacífico e Índico transfere-se para a atmosfera e espalha-se pelo globo", comentou David Jones, dos serviços meteorológicos australianos, citado pelo jornal The Age.

Pode ser a continuação de um Inverno em que as anomalias se têm multiplicado, com os Alpes sem neve e com flores a romperem completamente fora de tempo. O mesmo aconteceu em Nova Iorque, em que não nevou em Novembro nem em Dezembro, pela primeira vez desde 1877.

E em New Jersey as flores primaveris também começam a pintalgar a paisagem.
Estes fenómenos podem corresponder apenas a variações um pouco fora da média, não estão necessariamente relacionados com alterações climáticas - que representam mudanças de longo prazo no complexo sistema da atmosfera e dos mares da Terra.

Mas estes eventos anormais, aqui e ali, correspondem ao esperado num quadro global de aquecimento do planeta, devido às emissões de gases com efeito de estufa.

O próximo relatório do Painel Intergovernamental sobre as Alterações Climáticas, um grupo de peritos reunidos sob a égide das Nações Unidas, deve revelar as mais recentes previsões para a evolução do clima a 2 de Fevereiro, em Paris."

9 comentários:

Anónimo disse...

Face a este post já não vou marcar férias para as caraibas... E já agora como estamos num blog "ambiental" não era aconselhável começarmos a plantar umas palmeiras?

André Santos disse...

Olhe, muito boa ideia.
Pode pegar na pá e plantar a primeira.

Anónimo disse...

Não se preocupe eu planto a palmeira e para dar um ar tropical você faz de camelo...

Ponto Verde disse...

Parece haver quem tenha delineado uma nova estratégia de abordagem deste espaço para 2007,uma coisa é certa , cada vez se enterram mais.

André Santos disse...

Caro anonimo, parecendo que não isto de fazer de camelo envolve muita técnica e pelo que vi você é um expert na matéria, de longe!
Também lhe cedo gentilmente o lugar.

Ponto Verde, por minha parte peço desculpa, este teu espaço não merece ser "estragado" desta forma afinal de contas aqui debatem-se ideias e não ofensas ;)

Anónimo disse...

Só podemos ceder alguma coisa que temos, e pelos vistos o comentador anterior interiorizou o papel de camelo...

André Santos disse...

O "comentador anterior", ou seja eu, apenas interiorizou que você tem muito pouco que fazer, e que pelos vistos anda ansioso que venham as provas no Dakar pois já anda a sonhar com palmeiras e camelos...e por mim, acredite, está à vontade.

Se eu interiorizei igualmente o papel de camelo..é algo de muito secundário, pois continua a ser você a representá-lo na perfeição.

Cumprimentos :)

Ponto Verde disse...

Caro André, a fixação de algumas cavalgaduras pelas palmeiras, não no sentido de as plantar, mas de as arrazar, como as palmeiras centenárias da Quinta da Trindade, e esta fixação pelos camelos, tudo leva a crer que a dita cavalgadura se tratará de algum Dromedário desesperado ao encalce de Dakar.

Mário Barros disse...

Isso é no minimo cómico.