quinta-feira, janeiro 31, 2008

A POLITICA DA RUÍNA


Antes...

Parece indiscutível que há no Seixal uma politica da ruína e do abandono rumo a um horizonte a caminho do descalabro.

A opção da autarquia ao abandonar o Parque Auto do Fogueteiro para se tornar inquilina do Grupo A.Silva & Silva é não só imoral e turva - não houve concurso público nem o estudo de outras propostas - não só empenha as futuras gerações, como estabelece um padrão de abandono em relação ao que existia, padrão esse que como aqui foi visto e divulgado nacionalmente é escandaloso.

Como se tal não bastasse a autarquia fez novo negócio, nos mesmos moldes, para a construção dos novos e faustosos Paços do Concelho, de novo vai ser abandonado o edifício actual e muitos outros no centro histórico do Seixal, para - mais uma vez, sem concurso público - a Câmara se tornar inquilina do Grupo A.Silva & Silva.

Na Europa para além possivelmente da Roménia ... não estou a ver semelhante prática de favorecimento de um grupo económico e desfavorecimento do património de todos... criando um peso possivelmente insustentável para as proóximas gerações. Não vislumbro nenhum outro país civilizado e transparente em que isso fosse aceite tão pacificamente por outros...

Resta agora saber se o padrão de abandono registado nas imagens que se seguem nas instalações do Fogueteiro, se vai repetir no centro do Seixal, dos actuais Paços do Concelho às várias dependências que a autarquia ocupa...

Resta saber se com a responsabilidade dos actuais autarcas, tal como no caso das oficinas, o centro histórico do Seixal se vai tornar numa enorme e sem portas e janelas, sala de chuto e de tráfico de droga e albergue de marginais...resta saber també
m, qual o construtor civil que vai ser o Salvador e aproveitar para reconstruír...

Nota- Na passada terça feira até uma perseguição policial entre uma viatura da PSP e uma outra Mercedes ao melhor estilo de Hollywood ali aconteceu!!! A policia levou a melhor com a abordagem dos figitivos nas bombas de combustível da GALP.

AGORA! (Clique sobre as imagens para aumentar)













12 comentários:

ex-militante disse...

Portugal é um país rico, Seixal é um municípiuo riquissímo, só assim se explica esses negócios e esse abandono. Não haverá petróleo por aí? Ou diamantes?

mariodasilva disse...

Do lote a foto de que gosto mais é esta. Espelha bem a coisa e não deixa ninguém mentir.

ana lima disse...

Isto é também um caso de saúde pública, imagine-se que vão crianças brincar para aquele local que é acessível , imagine brincarem com aquelas serinjas e mexerem naquele imundíce.
A Câmara não vê este blogue?
Não sabe o que se passa naquele local apesar dos avisos?
E o Delegado de Saúde?
Senhores da oposição Vereador Cruz não é responsável pelo "consumidor"? E senhores do PSD, do que estão à espera para actuar?
Isto não é só politica, não é só incompetência e má gestão da Câmara, as imagens mostram que é também um caso grave de segurança e saúde pública.

Velas do Tejo disse...

Do abandono segue-se a destruição, dando esta lugar à Ode ao Pato Bravo, na sua demanda pela betonização daquele que é, cada vez mais, um deprimido, sombrio e empobrecido dormitório de Lisboa.

Mas também a histórias e as nossas memórias têm estado ao abandono.

Ainda sobre a demolição do estaleiro da Quinta da Fidalga, por favor, visitem: Blogue - Baía do Seixal

Velas do Tejo disse...

Lamentavelmente, esta autarquia tem sectores que em mais se confundem com um Centro de Trabalho do PCP que, propriamente, uma instituição pública. Prova disso são os restos de materias de propaganda política deixados nestas instalações, conforme brilhantemente documentado.

É, não só descarado mas, sobretudo, vergonhoso o aproveitamento de uma instituição pública como a CMS como quartel general de uma instituição política.

Directa ou indirectamente, são os impostos dos contribuintes que sustentam este polvo pol´tico que nos assombra há mais de trinta anos!

EMALMADA disse...

Excelente chamada de atenção com fotos esclarecedoras.
Assim se vê a força do ...

Samuel Cruz disse...

Cara Ana Lima,

O consumo de droga, que da minha visita ao local é o único caso de consumo que se regista ali, não se inclui de facto no Pelouro que tutelo.
De qualquer forma levarei o assunto à próxima reunião de Câmara que se realiza dia 16 de Fevereiro.
Atentamente,

Anónimo disse...

Por favor Sr. Vereador Samuel Cruz leve também à Câmara o assunto da demolição do estaleiro da fidalga. Não deixe de dar o seu contributo para salvar o tão pouco que resta da história do nosso concelho.

Anónimo disse...

Nota-se ao longo dos últimos dias e sobre este assunto , o assobiar para o lado a ver se passa, de muito boa gente é triste, mas parece ser isto a politica do politicamente correcto e não me chateies.

Antónimo disse...

Exmo Senhor Ponto Verde.

O que é intolerável e inadmissível num estado de direito, é V.Exa. ousar intrometer-se em negócios privados , entre empresas de um grupo privado.
Na condução de negócios particulares , entre empresas de um grupo privado, não é chamada para coisa nenhuma qualquer consideração política ou participativa das populações, nem de nenhum cidadão.
Pese o facto de na referida empresa, se prosseguirem ideias avançadas nomeadamente quanto às responsabilidades sociais do empresariato-AS ADMNISTRAÇÕES NÃO SÃO ELEITAS PELOS ACCIONISTAS, MAS SIM PELOS CONTRIBUINTES.
Contudo, de tal circunstância não advém o direito de pretender tornar público o que os eleitos ao longo destes trinta anos, no legitimo cumprimento do mandato popular, determinaram ao serviço do povo- PRIVATIZAR.
Seria compreensível para quem desconhece o que é um latifúndio ( ou a versão moderna de latifúndio, consubstanciada num concelho hipotecado), progressista resultante das melhores práticas dos nossos autarcas na implementação do Programa do PCP-Portugal - Uma Democracia Avançada no Limiar do Século XXI.
Mas é inadmissível, para quem como V.Exa neste mesmo blog, definia há cerca de um ano o perfil de um Presidente de Câmara, SA.
É que ao contrário dos governos centrais que na aplicação despudorada de políticas de direita, ainda não conseguiram privatizar tudo, esta estratégia avançada e vitoriosa dos mandatários do povo trabalhador, em trinta anos, ofereceram de bandeja tudo o que era público ao capital monopolista.
Tem V.Exa. a ousadia, de em nome da defesa do ambiente e de outros direitos difusos, arrogando-se até talvez do direito à liberdade de expressão e direito de opinião, vituperar as árduas conquistas dos valorosos representantes de Abril, que a saber, ainda não lhe hipotecaram o ar que respira ( salvo seja, se na zona em que habita não tiver de suportar os fedores das águas lexivizantes da lixeira da Amarsul, ou do provisório/definitivo estaleiro do Fogueteiro ...ou...ou...ou).
E muitas mais práticas abomináveis poderiam ser atribuíveis à pessoa de V.Exa, mas com a devida vénia, tendo a devida noção as medidas e da realidade- VENDERAM-NOS A ALMA AO DIABO, fazem de todos nós PALHAÇOS, e DO NADA QUE NOS RESTA ainda TEMOS QUE PAGAR.
Diga-me francamente, sinceramente –DE QUE É QUE V.Exa. SE TEM DE QUEIXAR.
À fé de quem sou, acredito que um coração sensível bate do fundo dessa alma aparentemente rebelde, que se redimirá deixando de imediato o anonimato ( um lugar de vogal aguarda ansiosamenteV.Exa.).
Atentamente

Anónimo disse...

Será que desta vez tb andaram uns miudos a atirar pedras aos flamingos?? Será que vamos estar sete anos sem os ver novamente? O PCP faz muita e boa contra-informação através das suas células...se calhar um dia destes ainda vamos falar daquelas "Excursões" no final da década de setenta e na década de oitenta que foram feitas a partir do Seixal para ir à ex-urss...tiar uns cursinhos de contra-informação e levar uns documentozinhos da pide para os arquivos da KGB...isto é só um aviso à navegação para saberem com o que andam a lidar...

Anónimo disse...

Apresentamos, então, a entrevista com o ex-inspector Óscar Cardoso, sobre "A organização da PIDE/DGS".
...
B.O.S: Todos esses ficheiros desapareceram...
O.C: Os ficheiros desapareceram porque a sua revelação punha a descoberto os crimes e os vícios de muitos impolutos lutadores antifascistas, alguns deles bufos da PIDE. Os ficheiros importantes foram, como sabe, para a União Soviética. Os que vieram para a Torre do Tombo são refugo.
Desapareceu o processo secreto do navio Angoche, em cujo afundamento estava implicado o PCP; desapareceu o processo do dr. Álvaro Cunhal; desapareceu o processo que comprometia o bando de Argel na morte do general Humberto Delgado; desapareceu o processo de Júlio Fogaça, militante do PCP, preso com o namorado, que era um soldado de Cavalaria 7; desapareceu o processo que demonstrava que a famosa fuga de Peniche fora preparada pela PIDE; desapareceu o processo do Jean Jacques Valente, que estava preso por homicídio, e que depois do 25 de Abril foi credenciado para interrogar os funcionários da PIDE, em Caxias...
Por outro lado, apareceram muitos ficheiros- fabricados e introduzidos nos arquivos depois do 25 de Abril- para dar um estatuto de mártir e de torturado a muito menino que nunca pôs os pés na António Maria Cardoso! Sabe que esses mártires têm hoje direito a benefícios fiscais e pensões do Estado? Talvez isto ajude a explicar a inflação de torturados...
http://historiaeciencia.weblog.com.pt/arquivo/024854.html