terça-feira, janeiro 08, 2008

QUE TURISMO PARA A MARGEM SUL? (2) A IGNORÂNCIA E O PROVINCIANISMO














Na imagem, a sociedade civil em sessão de Câmara delirando com mais uma proposta de desenvolvimento local sustentado que manterá a posição cimeira em termos de ambiente, desenvolvimento e qualidade de vida.

O Turismo é uma das maiores industrias mundiais, uma das maiores fontes de distribuição e repartição global de riqueza e uma actividade onde o factor humano é insubstituível,
por isso, menos susceptível de deslocalizações ou de automatizações, sendo uma actividade , quando sustentável, com um excelente equilibrio entre investimento e emprego.


O Turismo é porém uma actividade complexa, que tem que ser disciplinada e regulada que , tem que investir na formação e na qualificação dos seus trabalhadores e além de tudo o mais , vive e subsiste no equilibrio de multiplos factores, alguns dos quais têm a ver com situações não controláveis nem por regiões ou países, mas por factores e por multinacionais que condicionam directa ou indirectamente fluxos ou motivações.

Estou a falar, sobretudo ao nível do turismo de massas, dos Operadores Turisticos, das companhias de aviação , dos grupos de media ou dos grandes grupos hoteleiros.


O Turismo é como dá para perceber, uma actividade multidisciplinar que passa por várias premissas sendo as mais abrangentes e condicionantes , a sua existência no espaço e no tempo , ou seja o espaço fisico onde se desenvolve e o periodo do ano em que decorre (conceito de época ), depois estes factores não se mantêm e desenvolvem por si, dependem da qualidade desse espaço (oferta cultural, natural...) e do clima , mas também de outros factores , como a segurança , a estabilidade politica, etc...

Dará para perceber também que não há uma , mas várias abordagens do Turismo, pode haver, e há até abordagens politico-ideológico-propagandisticas deste fenómeno, mas hoje em dia há que primeiro que tudo considerar que para analisar o fenómeno turistico não é mais possivel vê-lo de uma forma exclusivamente local ou regional ignorando todo o resto do mundo ou do país sem ter dessa análise um contexto global que tenha em consideração o resto da oferta, o que distingue o nosso de outros produtos, qual é o nosso produto e sobretudo o que é que o público (emissor) procura e o que o receptor ganha !

A complexidade do Turismo acima elencada parece estar ausente das avaliações e de planos recentemente apresentados por alguns municípios da Margem Sul, sendo paradigmático o caso do Seixal .

Neste caso ainda, as criticas e as propostas apresentadas pela oposição, se bem que parcialmente bem fundamentadas , não chegam , não vão nem ao fundo nem ao âmago da questão e arriscam-se até, a enveredar para uma direcção não menos perigosamente simplista para a região
, não atacando de forma sistemática a realidade no terreno, mas criando pouco mais que hipotéticas soluções milagrosas e pontuais que não foram nem estudadas nem testadas e que pouco (ou nada) acrescentarão ao Seixal, à região e ao país, ignorando ao mesmo tempo as vantagens competitivas e o que é hoje a procura turistica e o turismo SUSTENTÁVEL, a mais valia que é o ambiente, os espaços verdes ou os planos de água, mas despoluídos e em equilibrio com o ambiente.


Feita a critica à proposta do PS da criação de um Parque Temático, tal como aqui fizemos com a proposta da criação de uma estrutura em tudo semelhante , na Moita, tentaremos demonstrar , enquanto sociedade civil, ao longo dos próximos post's a razão porque tal como a proposta da Autarquia , esta não serve absolutamente ninguém .

A criação de um Parque Temático (dos Descobrimentos) não trará nada de novo
em termos de sustentabilidade, própria e ambiental, até porque tal proposta não é mais que uma "ideia" ... sem que se tenham apresentados estudos , viabilidade económica ou vantagens para o Município, para a região ou para o país...

__________________________________________________________

Adicionando às questões que ontem não tiveram nenhuma resposta:

- Localização (terreno municipal, custos de aquisição, enquadramento no PDM)
- Investimento (publico, privado, parceria, valor...retorno....)
- Impacto ambiental.
- Numero previsto de visitantes ( origem...)
- Ciclo de vida (Qual a duração do produto, concessão...etc...)
- Qual o valor acrescentado expectável para o Seixal em função do Investimento...
- O que diferenciaria esta aposta do Seixal de outras (Parque da Moita, Legoland, Tivoli, Eurodysney, Isla Magica...???).
- Que estruturas de apoio e acolhimento seriam construídas (Hoteis...)
- Que estruturas viárias seriam construídas.
- Que contrapartidas viriam para o Seixal?
- Qual o publico alvo (Qual o segmento de mercado e valor expectável deixado por cada visitante).
- Há perspectivas deste projecto ser PIN?

Gostaria de Saber se o que propõem é "Um Parque Temático dos Descobrimentos " ou "Uma espécie de Parque Temático dos Descobrimentos" ?

É que faz toda a didferença!

12 comentários:

Anónimo disse...

Fonseca Gil e Samuel Cruz ou Fonseca Gil, ou só o Samuel Cruz ou se calhar também o Menezes Rodrigues, ou o Samuel Cruz, o Menezes Rodrigues e sei lá mais quem têm no Rumo a Bombordo um post sobre a falta de contraditório no Boletim Municipal, mas nestes blogues de acesso universal e gratuito não respondem ás questões que são publicamente legítimas , será que são como os PêCês e não conhecem este blogue ? Quais também as propostas do PSD para o Seixal?

Anónimo disse...

Ena pá ontem a virose atacou e hoje não há comentários. PALHAÇOS.

J.A. disse...

A CDU tem transformado os municóipios do sul do Tejo em municípios de progresso e turisticamente atraentes oferecendo tecnologia e progresso.Instalou-se internet em muitos parque , até foram recebidos prémios, temos uma proposta de pôr wi-fi na Ponta dos Corvos para atraír turistas e criar condições aoas cidadãos. O centro de estágios do Benfivca é um ponto de atração para o Seixal e de milhares de pessoas que ali vão e contribuem para o comércio local.
Esta é a verdadeira visão de um turismo de qualidade com destaque para os ofícios e para os trabalhadores, o verdadeiro monumento turistico. Os espaços verdes abandonados têm recebido urbanizações que são um modelo de desenvolvimento e ambiente pelos jardins que ali são sempre construídos. CDU é o FUTURO CDU SEMPRE.

Anónimo disse...

Ó J.A.:

Tira as palas, pá!

hkt disse...

O comentário de J.A., exemplar! Eis, um exemplo do objectivo que se pretende atingir: fidelização de eleitorado / ideologia (também se pode designar por "palas") identificada com os objectivos do partido. Ora, da margem sul o partido diz que está tudo bem no melhor dos mundos possíveis ... aliás os poucos problemas existentes são atribuídos a elementos anti-comunistas ... uuuups, ao poder central, à visão distorcida das oposições, a cidadãos convencidos que têm o direito de opinar...
Não se trata de uma questão de lógica racional, trata-se de uma questão de fé.
É de facto pena que um concelho como o de Seixal tenha ignorado os recursos hídricos de que dispõe e tenha apostado tudo num modelo de crescimento de tal forma desajeitado que dificilmente poderá almejar atrair turistas muito daquilo que poderia ser motivo de interesse foi já destruído... urbanisticamente é o caos, ambientalmente ...

Quem queria passar as férias no único hotel cá do burgo???

www.jsdseixal.com disse...

Caros,

Apesar da JSD ainda não ter totalmente definida uma proposta estratégica para o turismo no nosso concelho, aqui fica um pequeno excerto daquilo que virá a ser o nosso plano estratégico:

"A JSD Seixal pauta a sua actuação por critérios de equilíbrio, harmonia, oportunidade, realidade, e segurança.

Não nos revemos em projectos sem nexo, sem qualquer suporte substancial, lançados para o ar como balões na Primavera. Acreditamos que o Seixal tem potencialidades turísticas que não passam pela construção de mais estruturas maciças em betão e pela desafectação do património natural para a construção de mais habitações como suporte a futuros projectos.

Neste contexto, a Baia do Seixal e a sua área adjacente assumem-se como o mais importante dos vectores nesta equação que é o desenvolvimento turístico no Seixal. Através da promoção da mesma é possível obter o dito desenvolvimento, sendo para isso absolutamente necessário fazer uma aposta definitiva na sua reabilitação enquanto ex libris do concelho.

Era aqui que se mostrava importante verificar a reabilitação de todo o património directa e indirectamente ligado à Baia, como são por exemplo os Moinhos de Maré. Seria importante também recuperar as zonas de sapais – e nomeadamente não permitir a construção de mais uma piscicultura em Corroios – aproveitando dessa forma o valioso recurso natural que o Sapal apresenta, através de visitas para observação da biodiversidade destes ecossistemas. A maximização do espelho de água da Baia seria certamente, pelas condições que a mesma poderá apresentar, um convite aos deportes aquáticos e à cultura do turismo desportivo.

Aproveitar a antiga Fabrica da Mundet para criar mais um museu da cortiça – à semelhança do que já existe em outros locais do país onde este recurso assumiu uma importância fulcral – que combinado com uma rede de museus no concelho seria propicio à recepção do turismo cultural, a par da revitalização das celebres Cantigas de Maio, que juntamente com o festival de Jazz e outros eventos de âmbito musical e cultural."

Como disse: é uma base e não uma documento final, estando sujeito a alterações.

j.a. disse...

Quem tem pálas é quem não quer ver o progresso que a CDU tem proporcionado apesar dos entraves do poder central esse sim desde o PSD ao PS sem falar no CDS ou nos bloquinhos.
Querem maior movimento turistico no país que o que PCP faz com a Festa do Avante ? Querem maior beleza natural que esta CDU construíu que os flamingos na Baía resultado da descontaminação e despoluição daquela água onde este Verão crianças tomavam banho sem perigo?
A inveja do sucesso da CDU tem inimigos como neste blogue, mas o Povo sabe escolher e vai escolher de novo a CDU que tem o único partido ecologista português.

Anónimo disse...

MAS QUANDO É QUE FOI FEITA ESSA DESCONTAMINAÇAO? QUANDO BEM MAIS D E 60% DOS ESGOTOS NO SEIXAL SAO ENVIADOS PARA A BAIA SEM QUALQUER TRATAMENTO?????

DESCULPE LA, MAS O MEU AMIGO DEVE SER BURRO. SO PODE MESMO. TENHA VERGONHA

Anónimo disse...

Os srs do PS Só usam o blog a-sul quando lhes convém....... Nem um pio se vê aqui deles... não têm respeito pela população!!!

hkt disse...

Sim, por acaso enquanto escrevia lembrei-se do Avante, tal como o Carnaval são 3 dias. 3 dias por ano em que as pessoas são convidadas para uma quinta situada na freguesia de Amora.Isso não é turismo. Isso é peregrinação. Aliás, todo seu discurso J.A. se aproxima muito da fé pois, só com uma boa dose de fé se acredita que a água do rio Judeu está descontaminada! Aquela água não mata (logo)mas... tem metais pesados, hidrocarbonetos, já para não falar dos esgotos que amiúde a contaminam ... enfim, não é água mineral...

Anónimo disse...

Por favor lanço aqui um apelo : SALVEM OS FLAMINGOS....procurem-nos enxotar, mandar embora...livrá-los das lamas perigosas onde buscam alimento (em concorrência desleal para com as RATAZANAS)...
Pobres criaturas que andam perdidas... por engano pousaram mais ao lado do que deviam....
Enxote um Flamingo ... Salve um Flamingo

Velas do Tejo disse...

Não consigo compreender a vossa resistência à criação de um parque temático no concelho.

COnheço bem os exemplos espanhois, o mais próximo de nós - la Isla Magica, Sevilla - foi a tábua de salvação sevillana no pós expo 92. Trata-se de um excelente exemplo de espaço de lazer, dando um grande contributo para a relação da cidade com o seu rio, o Guadalquivir. Practicamente metade do público deste parque é português.

O concelho do Seixal, dispõe de alguns espaços que poderiam dar lugar a um parque temático, embora acredita que principal foco não deverá ser esse.