quarta-feira, janeiro 09, 2008

QUE TURISMO PARA A MARGEM SUL? (3) O PRODUTO



No Plano Estratégico de Desenvolvimento do Turismo no Concelho do Seixal identificaram-se objectivos e elaboraram-se estudos para desenvolver um modelo orientado para o "Turismo Cultural", há quem pense que o objectivo foi bem enunciado, eu discordo.


A visão acima descrita foi traduzida na constituição de dois circuítos , um sublinharia o património de arqueologia industrial e outro a vertente "ambiental" do Rio Tejo , ambos os temas valorizavam uma vertente de quem tem uma visão fascizante do turismo, tipo FNAT ...neste caso do Seixal saliento a orientação temática... redutora para os dois circuítos onde sobressai , até aqui, uma vertente panfletária e endoutrinária .

Na mesma linha , indo em busca das raizes patrimoniais do Seixal, ainda mais ancestrais, porque não criar então um terceiro circuíto, o das Quintas e Palácios e igrejas , será que isso esbarra com o pendor ideológico das autoridades turisticas em extinção , da Costa Azul?
O que foi proposto em termos de Produto Turistico, em termos de Turismo Cultural é "zero"!

Aliás , o futuro da vertente turistica no Seixal foi traçada em 1975 com a ocupação e destruição do que era então a Estância modelo do Muxito (na imagem), onde se instalou uma muito revolucionária Comuna e que arrazou criminosamente aquele património que se degradou e desapareceu.

Sobre a iniciativa actual de vocacionar o Seixal num milagroso Turismo Cultural urbano relembro também que este surgiu nos finais do sec XX em Inglaterra, tinha como grande objectivo recuperar e dinamizar economias debilitadas pelo fim de ciclo de inúmeras actividades como a construção naval, a actividade portuária e outras, permitindo a sua substituição e revitalização do tecido empresarial e das economias locais, o que faz com que apareçam novos modelos na cidade, novas ofertas numa economia agora terciarizada.


Esta transformação da cidade orientando-a para o turismo cultural deu uma outra dimensão à cidade, e outras preocupações aos seus responsáveis, qualificação dos espaços, conservação do património, contenção de novas construções, orientação contrária à massificação urbana, niveis acrescidos protecção e conservação ambiental e paisagistica , conservação dos centros históricos e do património histórico construído.


Ou seja, tudo isto é contrário ao modelo de "desenvovimento" imposto para toda a Margem Sul onde não se conservou património historico, onde não se manteve a paisagem, onde se massificou o urbanismo numa óptica suburbana de má qualidade , onde se continua à espera para a despoluição do Estuário do Tejo e que este deixe de ser o vazadouro privilegiado de esgotos não tratados e onde, como atrás se referiu, se destruíu por pura ignorância e revanchismo , a unica estrutura hoteleira existente .

O que se pretende agora ignora todo o passado de destruição patrimonial e a realidade suburbana que foi criada , esquecendo que qualquer opção em termos de procura e do produto tem obrigatóriamente que atender à vertente que priveligia o urbanismo e o ordenamento urbano e territorial devidamente enquadrado na gestão do turismo e do património numa linha orientadora de sustentabilidade e considerando à priori a qualidade de vida da população residente.

Ora, tudo isto foi esquecido pela CDU nos últimos trinta anos, até as praias, da Costa da Caparica à Fonte da Telha conseguiram que tivesse uma orientação miserabilista e terceiro mundista .


O que pretendem agora depois de trinta anos a andar para trás ?

______________________________________________________

ULTIMA HORA!

Mais uma questão ao Dr.Fonseca Gil , Dr. Samuel Cruz e Dr. Meneses Rodrigues

É verdade que o PS votou ao lado do PCP na aprovação da Piscicultura de Corroios, branqueando uma obra ilegal e a destruição de um habitat protegido em sede de REN?


14 comentários:

Anónimo disse...

Muito sinceramente, ainda não percebi onde o autor quer chegar, porque, segundo se pode ler neste e noutros artigos, a estratégia da CDU é má e as propostas ou sugestões do PS e PSD não servem.

Afinal qual é a solução para o Seixal?

Fico à espera pelas conclusões.

ex-militante disse...

A análise feita é elucidativa do porque é que que o turismo no Seixal é uma nulidade. À frente do Posto de Turismo e contrariando a lei chegou a estar alguém que nem era técnico de turismo. Basta ver a formação de quem até em Sesimbra deteve o poder sobre o turismo para ver como o turismo é encarado por estas bandas.Esta era uma análise interessante, a da formação.

j.a. disse...

Seixal é dos melhores concelhos para viver, se não fosse assim não tinha crescido o que cresceu, o ambiente só pode ser o melhor e a prova está nos flamingos que colheram a Baía. É um concelho modelo que até foi o escolhido pelo Benfica para sede do seu centro de estágio. Turismo são as centenas, milhares de pessoas que aqui vêm ver os craques e que dinamizam o Seixal, os restaurantes, as lojas, as opções da CDU são sempre as melhores para o povo.É por isso que o Povo esteve e estará com a CDU e não com os Sócretinos ou laranjolas.

ex-militante disse...

J.A. vê lá se começas a pensar por ti e a ler mais do que o boletim. Mas pelos vistos não és o único a ficar nervoso com estas análises bem fundamentadas com as quais dou os parabéns ao autor. Qual é a solução para o Seixal? Essa é boa? Então o estudo da Universidade de Aveiro que deve ter custado uma nota, não deu essa solução?
Agora já não interessa que este blogue seja assinado por pseudónimo, agora já querem conclusões e ideias. O

ana lima disse...

É extrapolativo o primeiro comentador dizer que as propostas do PS e PSD não servem. O autor em nenhum caso disse isso, tem-se assistido sim a uma análise arrazadora á politica CDU que matou há alguns anos o turismo que agora quer ressuscitar a todo o custo.
Vejo uma critica e questões não respondidas à criação de um Parque Temático. E sobre o PSD, não havendo uma proposta, não vi nenhuma postura contra. A CDU parece que está a ficar nervosa com esta análise.

buttler disse...

No projecto da CDU há como que uma tentativa de branquear e esconder as memórias e raizes camponesas, agricolas e florestais do Seixal. É o mesmo complexo que tem feito das velhas quintas Conquistas de Abril, o mesmo complexo que faz Jerónimo de Sousa barafustar contra a Europa que nos quer fazer seus "mordomos" como se a profissão de mordomo ou todas aquelas ligadas aos serviços não fossem dignas e honestas.
O mesmo para as profissões agrícolas , com estes complexos não vamos a lado nenhum, e turismo sem trabalhadores a servir (não servis) como pretendem fazer?

Anónimo disse...

o colega comentador J.A. parece andar encantado com os discursos so-cretinos e cava-quinos e agora desata, também ele, a fazer discursos sobre países, regiões e cidades que...

não existem.

www.jsdseixal.com disse...

PCP e PS aprovam destruição do Sapal de Corroios:

www.juventudeseixal.blogspot.com

O que era verdade, agora é mentira

www.jsdseixal.com/blog

Anónimo disse...

já vi que o ps no seixal é um partido de doutores

hkt disse...

Concordo com Buttler quando diz que da parte da CDU/PC há uma vontade de esconder as verdadeiras origens do concelho.
Há uma tentativa de reescrever a história consubstanciada no estado de abandono e /ou destruição do património natural /edificado. Esta tentativa é notória não só pela destruição sistemática da floresta e pelo abandono da orla ribeirinha mas também pela degradação dos núcleos urbanos antigos que não foram objecto de nenhuma tentiva de recuperação e que se encontram em risco, particularmente na freguesia de Amora (onde a situação é mais preocupante dado o número de fogos devolutos). As quintas existentes foram e continuam a ser objecto do apetite desmesurado dos agentes imobiliários (sobretudo se têm vista para a Baía) ...
Depois dos moinhos de maré (só um conservados, todos os outros em ruína, embora classificados), das quintas, dos núcleos ribeirinhos de Seixal, Arrentela, Amora, ... restar-nos-à a conclusão que antes da CDU era o dilúvio (já agora destrói-se também o sapal).
Varreu-se a história deixando só que interesse à máquina da prop do PC.

Ponto Verde disse...

Caro hkt, obrigado, na mouche!

Velas do Tejo disse...

Tenho uma visão bem particular para o desenvolvimento turístico do concelho, contudo, não utilizarei este espaço para as expor.

Quero apenas felicitar-vos pela qualidade deste artigo.

Foi, sem dúvida, elaborado por pessoas inteligentes e objectivas.

Os meus parabéns!

http://baiadoseixal.blogspot.com

Arbutus unedo disse...

Tristeza, depois de alguns fazerem bandeira do lado do ambiente, acabam por ajudar a dar o golpe final no sapal de corroios.
pelos vistos não existe oposição credível neste conceho.
Na hora da verdade Borram-se todos nas coecas.
Parabéns Fernandes (Viveilis) foi difícil mas conseguiu comprar o sapal de corroios, com tempo e dinheiro tudo se consegue.

Anónimo disse...

Velas do tejo com esse penteado a foda-se deves ter grandes ideias nessa cabeça... vai mas é para casa