quarta-feira, setembro 05, 2007

(I) MOBILIDADE E MARGEM SUL - TURISMO ?



Não depender do automóvel e poder chegar às praias a pé ou de bicicleta seria o designio a oferecer aos cidadãos (e turistas) por uma autarquia séria que se diz vocacionada para o turismo, tal não acontece e chegar às praias a pé ou de bicicleta é um pesadelo, tal como regressar, falta um primeiro eixo de via pedonal + ciclovia , da Costa até às Praias das Terras da Costa (linha vermelha). Depois (linha azul) uma ligação à Fonta da Telha, e depois (linhas verdes) ligações à envolvente densamente povada visivel na imagem (Aroeira, Charneca, Sobreda, Verdizela...)
e até Almada aproveitando o MST que chegará até ao Monte da Caparica , não estiveram os autarcas num congresso qualquer sobre ciclovias??? Não se vê nada!


Outra questão de mobilidade sobretudo durante o Verão, prende-se com o acesso às praias da Costa da Caparica, os mesmos acessos há cinquenta anos, (da estrada que atravessa as Terras da Costa até à Fonte da Telha) como é possível numa zona com aquelas caracteristicas, e com um aumento brutal de população residente das freguesias limítrofes, que não tenha sido criada uma ciclovia mista para uso também por peões?


Quanto ao acesso das vias principais até às praias o mesmo, nem uma ciclovia o
u um espaço para que a pé se chegue atá às praias em segurança, os acessos de terra batida são poeirentos, irregulares e não têm escapatória para os peões, incompreensivel num terreno plano e com aquela procura.

Na estrada que atravessa a Mata dos Medos mesmo, numa zona tão procurada pela população para desfrutar do pinhal, mesmo sendo a maior parte da estrada (de muito mau piso) de sentido único, não há um espaço delimitado para o tráfego de bicicletas ou de peões, o mesmo acontecendo com o acesso à Fonte da Telha... para já não falar da Fonte da Telha que para quem diz investir no turismo como a Câmara de Almada, só pergunto, como seria
se não investisse???

Mas a partir de agora está anunciado que tudo vai ser diferente com a deslocalização dos Parques de campismo da frente de praias para o Pinhal do Inglês e construção de uma ova estrada (em consulta publica) ...agora sim, parecem estar a ser equacionadas... no futuro ciclovias, para os utentes destes parques, o que leva a perguntar o porquê desta discriminação, porquê , antes, para todos os residentes não foram criadas condições de acesso às praias por ciclovia ou via pedonal , uma vez que não há alternativas de transportes publicos (o que existe é o comboio Transpraia) ?

Porque é que em trinta anos de poder local nada se fez ?

4 comentários:

Anónimo disse...

Há um grande abandono da Costa pela Câmara de Almada, não é de hoje, é de sempre.

Anónimo disse...

Assim como da Fonte da Telha

madalena&maurício disse...

Realmente é bastante triste ver as condições em que estão os acessos aquelas praias de tão boa qualidade. Moro em Almada, perto destas praias e por vezes tão longe! Na linha de Cascais-Carcavelos, etc. está tudo com excelentes acessos, grandes calçadões, tudo arranjado e no entanto aquelas praias nem se comparam com as da Costa. Enfim, questões monetárias e muitos interesses em Jogo, ou melhor, pouco interesse neste caso ;-)

Anónimo disse...

é a filosofia do "quanto pior, melhor" usada até ao absurdo, com o fito de acentuar as desigualdades e assegurar a sobrevivência política dos defensores de regimes fracassados.