sexta-feira, outubro 06, 2006

O DESPUDOR LOCAL














"Sem mentir, os politicos não ganham eleições, por regra. As excepções confirmam a regra. Sem serem voluntariamente enganados, os eleitores não votam em ninguém." José - Pinóquio?- Pacheco Pereira 4/10/06 SÁBADO
_______________________________________
Há , e não é de agora, uma desconfiança em relação aos politicos- sobretudo os que deveriam estar mais proximos do cidadão (os ditos autarcas) - por parte da sociedade.

Os casos de sistemáticos atropelos à lei, ou de um chico-espertismo reinante em relação à sua interpertação, são muitos e em nada abonam em favor do bom nome do poder local e da admiração e agradecimento que se poderia fazer aos seus actores.

Aqui na Margem Sul multiplicam-se estes nevoeiros, estas brumas que impedem de ver nitidamente, casos concretos depois de mais um ano de mandato ? Pois aqui vão eles:


- Em Almada mais um ano com a hipocrisia da "mobilidade", o que mudou desde o ano passado ? O Metro (clique) , nem um centimetro, apodrecem as estruturas construídas com o dinheiro dos contribuintes (portugueses e europeus) e sobre o sacrificio dos que suportaram obras atrás de obras. Apodrecem também as composições em Corroios, sim , que as composições estão paradas há um ano porquê, as birras da senhora dona presidente talvez expliquem grande parte...


- No Seixal, na ânsia de imitar Almada , empenha-se as futuras gerações (Futuros Paços do Concelho e já construido Parque Técnico - em "arrendamento a longo prazo" ao grupo A.Silva & Silva ...), retira-se protecção ambiental a lugares protegidos no PDM para dar de bandeja lucros a sociedades off-shore, utiliza-se emotivamente a construção de um Hospital , mas com o custo da destruição de mais uma zona natural, urbaniza-se a esmo... não houve o minimo de decoro na história da vinda do Benfica para o Seixal (clique) , continua a haver esgotos (clique) não só a serem despejados no Tejo, mas a correr a céu aberto espalhando maus cheiros e doenças, permite-se a instalação de grandes grupos económicos ligados à distribuição e à construção civil que florescem à custa do sobre-endividamento das familias...e depois lá temos o PCP a esgrimir contra os lucros dos bancos quando são as suas autarquias a favorecê-los...


- Na Moita segue-se a linha do que de mal se tem feito na Margem Sul (clique), e trocam-se zonas verdes por "Parques Temáticos " que farão frente até à Eurodisney... isto só nas suas cabeças, onde há também autarcas que contestam as alterações climáticas e o aquecimento global, alegando que a acontecer , a Finlândia e a Sibéria florescerão (clique) em termos de produção agricola...



- No Barreiro reina a decadência (clique) e o abandono das zonas do casco antigo e o ocupado pela primeira vaga de imigração dos campos do Alentejo para a Petroquimica...mas o senhor Xavier de Lima mostra que ainda não baixou os braços na sua longa labuta pela betonização da Margem Sul.



- O Montijo produz em série urbanizações quase todas iguais (clique) que crescem sobre campos agricolas, sobre olivais, sobre hortas, nascem hipermercados onde antes se produzia (à semelhança do Seixal - o grupo até é o mesmo ) as rotundas multiplicam-se decalcando todo o modelo errado que Almada e Seixal utilizaram com a Ponte 25 de Abril, agora aplicado à Vasco da Gama.



- Alcochete embora mais recatada e cuidada envereda pelo mesmo modelo de betonizar campos de cebolas (clique) e olivais até junto à bendita Reserva Natural do Estuário do Tejo...

E são estes os ambientes (cada vez mais degradados) de mais um ano de poder local na Margem Sul, um ano desde as ultimas eleições... mais um ano para alguns que completam mais de três décadas da mesma força politica no poder, mais um ano de degradação ambiental, de massificação urbana e daquilo que o senhor Presidente ontem tão bem alertou!!!
________________________________________________
Ode à Corrupção (clique)

9 comentários:

Anónimo disse...

Paulo Silva disse:
"...as palas que o ponto verde tem impedem-no de ver o bom trabalho das autarquias comunistas!"

ex. militante disse...

Tem sido um imobilismo total na margem Sul, não este ano, mas ou outros trinta e tal!

Papoila disse...

Acabei agora de criar um blog onde vou falar possivelmente sobre a margem sul. Se fosse possível, agradecia que o publicitasse aqui:

http://oladocerto.blogspot.com

Obrigada

André Santos disse...

Ao anônimo que insiste em citar o sr.Paulo Silva digo apenas que já percebi qual o seu problema.

É que como Paul Joseph Goebbels disse, "Uma mentira repetida mil vezes torna-se verdade".
Talvez tenha sido (e ainda seja) este o lema das autarquias comunistas da Margem Sul.

O problema é que quando surgem blog's como este, dirigidos por pessoas que conhecem a realidade, as tais "mil repetições" deixam de resultar...e isso incomoda muita gente.

Compreendo...

nunocavaco disse...

Lamentável e ainda por cima o sr. ponto verde não sabe quem dirige algumas autarquias. Falta de estudo é o que é.

Ponto Verde disse...

Este senhor Cavaco é um personagem deveras inconstante, ora me trata por catedrático, ora me trata por ignorante, nota-se que anda perdido, e muito, a começar pela sua hilariante teoria sobre o aquecimento/arrefecimento global...Mestrias!!!

Luis Eme disse...

Na parte que me toca, em relação ao "Metro de Almada", concordo plenamente com o que foi escrito. As estações e as linhas que estão construidas são para a circulação de "comboios fantasmas" e para a banditagem local destruir a seu bel prazer.

Anónimo disse...

ASSIM SE VÊ A BOA GESTÃO DO PS!
executivo da Câmara de Alcochete denunciou ontem o buraco financeiro herdado do PS nas últimas autárquicas. A primeira conclusão aponta para um passivo omitido de 1,7 milhões de euros, referentes às rubricas de fornecedores e outros (1. 133. 885 euros) e à especialização de exercícios (439.103 euros). A dívida global cifra-se em 6,2 milhões de euros sendo que 3. 454. 885 euros se referem à dívida a curto prazo.

De acordo com os dados apurados, os recursos financeiros disponíveis à data rondavam os 977.500 euros, ou seja 15,5% da dívida total apurada. Em termos de défice, os valores indicam mais de 5,2 milhões de euros, sendo que 2. 477. 386 euros referem-se a valores de curto prazo.

O resultado da auditoria financeira feita à autarquia foi divulgado pelo presidente da Câmara, Luís Miguel Franco, na presença dos membros do anterior executivo, sem qualquer reacção da parte dos socialistas. O autarca garantiu que este resultado revela uma situação financeira "mais gravosa do que a inicialmente apurada".

Ponto Verde disse...

O comentador acima acaba de enunciar uma das virtudes da alternância democrática, o descobrir de más gestões , buracos financeiros, irregularidades, abusos de autoridade... postas a descoberto quando há rotatividade de poder.

Nas situações de monolitismo partidário, como em Câmaras que têm o exercicio do poder sob o mesmo partido há mais de trinta anos, onde nunca houve qualquer tipo de alternância e as teias de influência estão instaladas e bem instaladas...como é que seria...???!!!