sexta-feira, outubro 13, 2006

CEMITÉRIO DE ALMADA - FEIJÓ , COMO NUM CENÁRIO DE GUERRA



Já abordámos (clique) há algum tempo este assunto, voltamos a ele por ser muito sério e por acharmos que a Câmara de Almada ostensivamente pretende impôr uma cultura única que não é definitivamente a nossa.

Todos se lembrarão a forma delicada como foi gerida a questão da transladação de todo um cemitério, na Aldeia da Luz , quando os campos onde se localizava iam ser inundados pela albufeira de Alqueva, foram cuidados que têm a ver com aspectos culturais e sentimentais que nos definem como Povo, como Gente.

Mas não somos únicos, todos so Povos, todas as culturas têm o seu ritual da morte que vem desde os primórdios da humanidade, por causa desta questão tenho-me dado ao trabalho de investigar como são os cemitérios em várias partes do mundo, de Macau à América do Norte, do Extremo Oriente ao Brasil, da Venezuela ao Canadá, toda a Europa, em Àfrica , e , não encontrei nada de parecido com o cemitério de Almada-Feijó , uma peça única de desrespeito pelos mortos e de dolorosa convivência para os vivos.

Nasceu no pressuposto de ser um cemitério jardim, arrelvado, no entanto só cerca de 5% assim o é, e logo, os talhões junto à entrada, o resto é o que o filme mostra, monticulos de terra que se esboroam a cada chuvada, constantemente arranjados por coveiros que ali têm um peculio acrescido ao parco salário, mas uma forma intolerável de manter... ou não, as sepulturas.

É como é óbvio, pelas infiltrações e movimentos de terras, também um caso de saúde pública, é chocante, degradante e indigno de uma cultura como a nossa, é uma imposição da autarquia, incompreensível, prepotente e insensivel, é intolerável!

Veja o filme e por favor proteste!

18 comentários:

Anónimo disse...

O autor só ainda não comparou o cemitério do Feijó com as valas comuns de Aushvitz, da Bósnia, com as valas comuns do Iraque de Sadam, com as valas comuns do Chile de Pinochet , do Uganda, é que é o mais parecido que eu encontro a este desrespeito pelo ser humano. Ainda bem que não vivo em Almada, só espero não ter que ir para lá descansar depois de morto, acho que ia dar muitas voltas no caixão.

Ronald disse...

What kind of third world country is this cemetery? It is in Portugal? But, was no in Portugar the Euro 2004 where they build lots of soccer stadium´s ? But no money for the deads? Disgusting, great video!

Paulo Silva disse...

Gostava que me explicassem a "questão de saude pública", porque vi e revi o video e não vi o problema de saude publica.
Quanto ao teor do posto, concluo que o ponto verde é um defensor da betonização dos cemitérios! Ou seja o ponto verde passa o tempo a criticar as autarquias comunistas -também é para isso que lhe pagam- por haver excesso de betão, e agora vem criticar por haver falta de betão!... Tudo isto é triste, tudo isto é fado... E tudo isto demonstra a desonestidade intelectual do ponto verde!

Ponto Verde disse...

Caro senhor Paulo Silva, nem com a morte tem decoro, caso não saiba os caixões estão directamente depositados nas covas e é óbvio que com as enxurradas , da forma como o cemitério está construído há infiltrações e movimentações de terras e como sabe um dos maiores aquiferos da região situa-se ali...

Quanto á betonização, saiba o senhor que encontrava maior dignidade se ao urnas tivessem uma lage , uma lage que podia ser pois em betão (uniforme e demodelo único como os senhores gostam), evitava a triste imagem que dão ao mundo e acabava com a máfia dos coveiros que exploram pessoas de fracos recursos para manter a sepultura tipo construção na areia decente!!!

Quanto a ser pago, meu caro sabe que ningém me paga (muito menos os mortos) e só digo mal porque não vejo grandes elogios a serem feitos depois de trinta anos de desbunda do seu partido e de corrupção, incluindo a utilização fraudulenta de cooperativas por parte de alguns dos seus pares com favorecimentos por parte das autarquias... mas isso claro que não o incomoda.

Ah, já agora sobre o cemitério, a autarquia de Almada podis ter o decoro de apagar os grafittis do muro, mesmo que cinsiderem pacóviamente ser "arte urbana".

Paulo Silva disse...

Os elogios ao trabalho efectuado pelo PCP no concelho do Seixal nestes 30 anos de poder local é efectuado pelos elitores nos actos eleitorais, e aí se vê a qualidade o trabalho do PCP! Não é em blogues como este! Aliás nas ultimas autárquicas, este blog fez campanha contra o PCP, denegrindo o trabalho efectuado pelas autarquias comunistas, e elogiando o trabalho efectuado pelas autarquias do PS, não respeitando sequer a lei eleitoral, que proibe manfestações públicas de apoio a qualquer candidatura a partir das 24,00 da Sexta Feira anterior ao acto eleitoral (No A-Sul no Sábado saiu um post com grandes elogios à Câmara do Barreiro que era apresentada como uma autarquia modelo). E no final o PCP ganhou todas as Câmaras que tinha e ainda foi ganhar ao PS Barreiro (O que demonstra a qualidade do trabalho do PS...), Alcochete e Sesimbra.
Quanto a não respeitar os mortos, devolvo-lhe a acusação, pois é o senhor que utiliza os mortos para ataque politico. Mas de si, já se sabe que tudo serve para ataque politico.
Quanto à corrupção, só lhe digo que a experiência demonstra a corrupção das câmaras do PC. Com efeito vejo os meus camaradas que passaram pelas autarquias e que sairam com os mesmos bens que tinham quando entraram. Para além disso, e caso não saiba, o Isaltino, A Fátima, o Major Valentim, O Ferreira Torres, não são militantes do PCP.

Anónimo disse...

O senhor que viu e reviu o filme acha que aquilo é um trabalho bem feito?
Então vá lá depois de chover quando os montinhos de terra abatem em cima dos caixões apodrecidos.
Sou Alentejano e nem na aldeia mais pobre vi um cemitério tão indigno e não tem a ver com politicas nem com religiões, é uma miséria sobre todos os aspectos.

João Manuel Cabecinha

cidadao disse...

Afinal o que é que incomoda o senhor Paulo Silva?

Divulgar uma realidade que EXISTE em contraponto ao Paraíso que a CDU quer fazer crer que vivemos?
Ele devia ter dito:

- Este cemitério é inadmissivel, tenho vergonha que seja produto de uma Câmara CDU e vamos tentar alterar esta filosofia dos muntinhos de terra.

Não, mata-se o mensageiro, descridibiliza-se com algo que não tem a ver com nada (essa história de não respeitar os prazos para a propaganda eleitoral não tem pés nem cabeça).

Mas em que tempo este senhor vive? Por sua vontade não existiriam blogues, ou então só aqueles que elogiassem a OBRA DO PCP!!

E quanto às centenas de milhares de euros gastas em propaganda diáriamente pelas câmaras e pagas pelos contribuintes e só...a dizer BEM!!! A pluralidade aqui não se aplica?

Luis Eme disse...

As imagens falam por si...
Há um aspecto que não tem sido discutido, que considero importante, é a forma miserável como os funcionários do cemitério, esticam a mão às pessoas que visitam as campas, dando até a sensação que as lápides são deitadas abaixo de propósito, para extorquir dinheiro aos familiares dos defuntos.

André Santos disse...

Sr. Paulo Silva, o seu primeiro comentário neste tópico foi patético.

Quanto ao segundo gostaria de lhe perguntar o seguinte: o que pensa sobre o problema aqui exposto?

E tente não puxar outras autarquias porque para mim tanto me faz que sejam PCP, PS ou PSD, o que as imagens mostram é vergonhoso, seja em que lugar for!!

Admita, é uma vergonha!

Eu vejo as imagens e acho que é uma vergonha. Acharia o mesmo fosse qual fosse o partido em questão, por isso deixe-se de politiquices!

Se não tem nada a acrescentar ao debate mais vale abster-se de comentar, que isso de trocar as voltas á conversa tem muito que se lhe diga...

Cumprimentos

SkinStorm disse...

Tenho uma relação deveras estranha com a morte e o culto dos mortos. Se isto é uma questão politica ou não, de saude publica ou não, não tenho dados para avaliar, nem defendo nenhum partido ou empresa. Por mim eramos todos cremados e estes assuntos tinham um ponto final.

valium disse...

Vergonhoso mesmo, estou chocado, sem palavras.

Anónimo disse...

Estou-me maribando que quem escreve seja da esquerda ou direita,mas certamente que terà todo o meu apoio ao denunciar estas situações. Força nunca desista estando do lado da razão.

De jesus manuel -Bèlgica.

Anónimo disse...

Saibam que existe um funcionário do cimitério, para se deslocar para arranjar as campas ( já com o dinheiro no bolso ), desloca-se de MERCEDES....este funcionário,não sabe andar a pé,pois tem que ter um meio de locomoção, um MERCEDES...ISTO SÓ VISTO !!!

Anónimo disse...

É triste que a Sra. Presidente de Camara, só se interesse pelo metro á superficie, queimou, deu cabo de uns pulmôes da maior avenida de Almada, e nada se interesse pelo triste cimitério que ali existe, agora para calar alguns contras mandou pintar a fachada, pois quem vai lá dentro,o espera grande tristeza e desleixo.. O comunismo é assim meus amigos.

Anónimo disse...

Eu, para mandar arranjar, compor a campa de minha mãe, tenho que soburnar um funcionário,pois se não for assim, que se espera,o que é certo quando entro neste local, só vejo funcionários uns descansando á sombra na conversa,outros sentados,outros deitados na relva... assim vai a politica interna da Camãra Municipal.

Anónimo disse...

Vamos unir-mos e dedicar um dia especial ao funcionário do MÊS... o funcionário do MERCEDES.. este homem, leva picaretas,pás,espátulas,colheres, etç etç...este tipo é mesmo especial,para ir ao talão 14 ou 15 vai de MERCEDES.. DIVULGUEM ISTO Á COMUNICAÇÃO SOCIAL PORQUE É REAL O QUE SE PASSA.

Anónimo disse...

MAIS UMA VEZ ESTOU AQUI SOLIDÁRIO COM O FUNCIONÁRIO DO MÊS,O FUNCIONÁRIO DO MERCEDES...ESTE TIPO MEREÇE TODO MEU APOIO,É COUVEIRO E TEM UM MERCEDES AO SEU SERVIÇO, É ESPANTOSO,UM COUVEIRO COM UM MERCEDES...VAMOS VAZER UM PEDITÓRIO PARA COMPRAR MAIS ALGUNS PARA OS RESTANTES FUNCIONÁRIOS... QUE ACHAM ?? ACHO QUE ESTE TIPO TEM MUDAR DE VIATURA, QUE TAL UM PORCHE ??? ISTO SÓ VIDEO !!!

Anónimo disse...

O que me enfureçe,a relva do Metro á superficie em ALMADA, está mais bem tratada que propiamente a relva do cimitério do Feijó.. vejam a diferença !! É triste mas é verdade, esta é a politica do PCP.