terça-feira, outubro 03, 2006

CORRUPÇÃO E TRÁFICO DE INFLUÊNCIAS 2











Ontem deixámos aqui a ideia da normalidade pantanosa em que se tornou o nosso dia a dia, uma "normalidade" em que os mecanismos corruptivos se tornaram tão comuns que integraram naturalmente o estado nos seus vários patamares , tão bem, que com ele se confundem, uma normalidade "Democrática" em que "todos são iguais" mas há se
mpre alguns mais iguais que outros...à custa de todos...

Ainda por cima confundem o bem comum com o seu bem pessoal, o território de todos como a sua coutada própria , a sustentabilidade ambiental a longo prazo, com os seus interesses no imediato, é um país em que determinados cargos, para além de determinada função corresponde uma determinada "benesse" ... noblesse oblige...como agora se viu na Armada, porquê? Porque "sempre foi assim" porque é preciso não destapar o passado,não fazer ondas e mais que tudo, não mudar. Atinge-se então a perfeição , "tudo" se eterniza e nada se altera, ou mudam tão só as moscas... ou os seus filhos, nascem assim as dinastias, no Futebol, na politica...

No Centralão Democrático em que vamos oscilando , a coisa vai-se alternando mais ou menos ao sabor do desgaste de uma ou outra parte, na Ditadura Comunista da Margem Sul, o determinismo de trinta e tal anos de ditadura, de manutenção de interesses, permitiu a instalação de um território à parte, muito com culpas para outras forças politicas que se demitiram do seu papel de oposição durante décadas , por força de um mecanismo estalinista bem instalado ou por falta de figuras de proa que fizessem balançar esse poder fora do tempo e do contexto.

Tudo isso levou ao instalar de teias de poder, de clientelismos vários e com ela às dependências que hoje reconhecemos, e que nos conduziu a um endividamento autárquico monstruoso, a um delapidar brutal e acelerado recursos e de território, a par de um imobilismo só quebrado em ano de eleições, chegando-se ao cúmulo de obras estarem paradas quatro anos à espera de nova época eleitoral, e só então se acaba com pompa e circunstância (e ausência total de vergonha) o que quatro anos antes começou, ou então tiram-se os cartazes das promessas não cumpridas para pôr noutra freguesia...













Temo que por exemplo o Metro Sul do Tejo seja um exemplo maior de um tal dispôr impunemente de fundos publicos e comunitários em função de um exercício de continuidade no poder, tal como muitas outras obras, muitos outros projectos que só servem para traficar influências e pagar favores, alimentando uma máquina jurássica (clique) mas bem afinada jogando num outro campeonato da "democracia"... ou numa outra "democracia"...

________________________________________________

Não generalizamos... (clique).

9 comentários:

Jofre Alves disse...

Visitei esta página com agrado e contentamento, pelo seu interessante conteúdo, de modo que voltarei mais vezes. Parabéns.

bello disse...

nâo tenho dúvidas que o metro margem sul será inaugurado antes das próximas eleições autárquicas.

Bai uma apostinha?

ex. militante disse...

Metro a metro enche o PCP o papo...

Anónimo disse...

Paulo Silva disse:
"...as palas que o ponto verde tem impedem-no de ver o bom trabalho das autarquias comunistas!"

renovador disse...

Este Paulo ainda continua a ver o mundo com as palas... esperemos que as orelhas não cresçam na proporção directa do abdominal

Anónimo disse...

A quadratura do circulo fechou-se mais depressa do que esperava:
As Palas, as Orelhas , a Insaciável Barrigita e.... o Rabo Preso, bem lá do lado oposto ( será que o lado oposto é Oposição, e sendo....existe... e existindo e não sendo..o que é ???? E porquê ...como...onde.. e de rabo preso! Porquê??? como??? Por quem???? Quem ...quem tem palas ??? Quem quer por palas a quem !!!..
Tá... bom trabalho....

André Santos disse...

Querem falar em palas?
Criticam o ponto verde por falar aqui em coisas que mostram o mau (ou pessimo, fiquei na duvida...) trabalho das autarquias comunistas e referem "palas" porque não fala das boas?

Se falasse das boas (coisa que se calhar dava origem a dois posts, pequenos!) e esquecesse as más não estaria a "usar palas" também?
Pois...aí estaria a ser um autarca comuna...

Manuel Reis Pires disse...

O ponto verde trabalha ao ralenti, só deve ter duas velociades devagar e devagarinho... O Paulo Silva falou nas palas em 27 de Setembro a proposito de uma excelente iniciativa da Câmara Municipal de Almada. O Ponto Verde precisou de uma semana para inventar uns nomes e responder com respostas que só demonstram a falta de argumentos e a sua "grande capacidade intelectual".
Meu Deus protege-nos da estupidez reinante neste blog!...

André Santos disse...

Caro amigo manuel reis pires, daqui quem lhe responde não é o ponto verde mas sim...acertou, o André Santos que, ao contrário do que julga, existe e está de perfeita saude.

Que Deus nos protege antes da sua falta de inteligencia...parece-me bem mais util. Este "sitio" é um blog, só cá vem quem quer. E para cá vir teve de perder algum do seu precioso tempo, o que só me faz ficar feliz...

Em principio, se Deus nos proteger "da estupidez reinante neste blog!" esta foi a sua 1ª e ultima participação...temos pena.
Que tenha sido, ao menos, divertida.

Cumprimentos.