sábado, outubro 14, 2006

CEMITÉRIO DE ALMADA - FEIJÓ , COMO NUM CENÁRIO DE GUERRA 2














Mais uma vez recebemos criticas contundentes por temos mostrado a situação inqualificável e insustentável em que funciona o cemitério de Almada, tal como as soluções "arquitectónicas" encontradas .

Estas criticas ao mensageiro por denunciar uma situação inqualificável e não à autarquia que a promove, mostra bem o tipo de mentalidade e a formação humana (ou falta dela) de quem está à frente destas autarquias a Sul do Tejo .

Denunciámos aqui ontem mais uma vez os monticulos que a Câmara de Almada decidiu serem suficientes para sepultar os seus municipes falecidos, denunciámos também a forma ilegal com que discricionáriamente esses monticulos são mantidos , ou não, ou seja quem paga... é mantido... quem não paga fica à mercê das intempéries e o que pensar de um monticulo de saibro perante uma chuvada ou quando abate o caixão que o suporta?

No entanto gostaria de referir também as condições infra humanas em que esses coveiros trabalham quando das operações de levantamento dos corpos passado o tempo estabelecido, são caixões que se empilham , podres e com restos mortais , alguns ainda com tecidos humanos sobre as ossadas que se pretendem resgatar para nova morada, um cenário tétrico para quem tem que assistir à exumação dos familiares, mas um problema, mais um, de saúde pública e de higiene e segurança no trabalho que a autarquia descura.

Uma palavra final para o estado em que se encontram os muros do cemitério como a imagem demonstra...inqualificável toda este acumulado de circunstâncias.

1 comentário:

Margarida Pina disse...

O dinheiro e as tintas com que as câmaras promovem festivais e essa forma de vandalismo urbano, melhor seria usá-lo para pintar o património que é de todos e esta gente destrói.
Estou solidária com o autor e as suas denúncias que existem e que são a revolta de muita gente.