terça-feira, outubro 17, 2006

CORREDORES VERDES NA SELVA DE BETÃO











Cientistas defendem a importância em criar e manter , corredores verdes entre habitats, para a qualidade ambiental dos espaços (imagem a Selva continua de betão no Seixal - Miratejo ao fundo)

A ideia conservacionista , defendida em Portugal há décadas pelo arquitecto Ribeiro Telles, e que mais não é que geograficamente criar caminhos para animais e plantas, isolados no meio de zonas humanizadas (estradas, cidades, estruturas) de forma a ligar habitats entre si.

Foi agora apresentado na revista Science um estudo sobre estes corredores, defendidos há muito pelos ecologistas, num estudo de cinco autores , dos quais se destaca a bióloga norte americana Ellen Damshem. As conclusões desse estudo vão no sentido de reforçar a importância da existência de uma tal rede ecológica, quer para espécies animais , quer para plantas.







Gonçalo Ribeiro Telles defende há mais de quarenta anos a aplicação destas teorias em Portugal.

O lado mais surpreendente do estudo refere-se à importância exercida precisamente na flora (o estudo envolveu 300 espécies) , tendo concluído que " as plantas podem sofrer alterações muito rápidamente através das suas interacções com a paisagem e com os animais que nela vivem".

Estes corredores , segundo o estudo, permitem a dispersão de sementes e a polinização, concluíu-se também que os habitats ligados por meio de corredores verdes, têm mais quantidade e variedade de aves, pequenos roedores e insectos, que também funcionam como polinizadores e dispersores de sementes.

Este estudo reflectiu também sobre a adaptação das espécies ás alterações climáticas, tendo os cientistas concluido que a existência destes caminhos permitem às espécies, mais fácilmente escapar dos efeitos do aumento da temperatura ajudando os habitats a melhor se adaptarem e responderem às alterações climáticas.

Numa Margem Sul que se betoniza em mancha de óleo, numa forma completamente anárquica torna-se fundamental na salvaguarda dos habitats que cada vez estão mais fragmentados e destruídos, que se projecte uma rede de corredores verdes devidamente protegidos da voragem e dos interesses associados ao betão.

1 comentário:

salvador disse...

Como é possivel construir como a imagem documenta, pena a legenda não ser mais esclarecedora.