segunda-feira, julho 25, 2005

CONTENDA TERRITORIAL NO SEIXAL - O DESPREZO DO PODER PELOS MOVIMENTOS CIVICOS


Ponta dos Corvos, um território importante do ponto de vista biofisico e natural levou à emergência de um movimento cívico que defende a sua manutenção na Freguesia do Seixal, onde históricamente sempre pertenceu, a confrontação com o poder local desta posição não tem sido pacifica. (Civic Rights unrespected at Seixal - Portugal)


Sem contestação...assim têm crescido as nossas cidades, melhor dizendo, assim têm crescido como cogumelos os nossos suburbios, sem plano, sem ordenamento, sem sustentabilidade (à medida que os centros históricos envelhecem , definham e se desertificam, outra situação perfeita para quem governa...
Porque são estas situações favoráveis ao poder local?

É que , nos suburbios sem história nem memória, nem exigência pelo construido para onde milhares de familias têm ido viver - por um preço mais atractivo, pela parabólica, pela TV Cabo, por mais uma divisão ou uma marquise pelo aspirador ou aquecimento central, mas muito pouco pela qualidade da construção, resistência sismica, planeamento urbano, comportamento térmico ou acustico - há uma vantagem para os dinossauros autarquicos instalados, as pessoas estão alheadas da politica local, não conhecem as leis de protecção ambiental da zona, não conhecem o PDM ... e muitos não mudam sequer o local de residência em termos de recenseamento eleitoral.

Por outro lado os centros históricos envelhecem, e as pessoas que sempre acreditaram que as autarquias eram pessoas de bem , estão desiludidos, inoperantes, cansados e muitos doentes, por isso, mesmo conhecendo a história e os projectos que a engolem, os esquemas que sustentam esse poder... por força das circunstâncias , não têm força reivindicativa que faça chegar a sua voz, desprezada pelos autarcas.

No Seixal porém esta situação não tem sido tão linear, e têm emergido movimentos civicos de protecção do território (foto em baixo Flor da Mata), defesa da história e exigência perante o construido que questione esse mesmo património histórico... mas a forma que os orgãos eleitos têm gerido esses movimentos de cidadãos tem sido exemplar do como não deve ser feito, pois contráriamente ao que nos querem fazer crer, a Comunidade Europeia dá toda a primazia, respeitabilidade e credibilidade às organizações civicas, ONG's (Organizações não Governamentais) e outras.

Destaca-se aqui a oposição que um movimento civico tem feito à Câmara do Seixal, perante a violência que é o terem permitido a instalação e o funcionamento de casas de divertimento noturno no centro histórico, sem que acautelassem a qualidade de vida e o descanso de quem sempre ali viveu, desrespeitando horas de fecho, regras de funcionamento e segurança, sem que as autoridades tivessem regulado ou protegido de forma clara e efectiva os moradores.

E também o movimento cívico que no Seixal tem pugnado pela manutenção da peninsula da Ponta dos Corvos (na imagem) na freguesia do Seixal onde históricamente sempre pertenceu (pelos documentos a que tivemos acesso) ... Quer se esteja ou não de acordo com o que estas pessoas defendem , os seus argumentos têm que ser respeitados, e os orgãos eleitos têm que olhar para eles como uma opinião a ter em conta... mas não é assim que acontece!

_________________________________________________



Para além das formas de coação pessoal e institucional, no Seixal foram mais longe neste caso da Ponta dos Corvos, chegaram a publicar em edição oficial da Câmara Municipal de Almada, um "conto" onde gozavam com os cidadãos envolvidos nestes movimentos civicos e com o trabalho desenvolvido. Apesar de já estar novamente longo este post, não se resiste a fazer algumas transcrições do referido " conto", onde nas páginas 10 e 11 para não me alongar mais vamos encontrar a seguinte prosa de "mui vil" ironia :

"(...) são pessoas que percebem da história do concelho e que têm consultado todos os papéis existentes nas conservatórias, nos cartórios notariais, no arquivo da Câmara, na biblioteca nacional, enfim são pessoas a quem o Seixal muito deve, pois dedicaram toda a sua vida a trabalhar desinteressadamente para a colectividade em acções civicas, pessoas que sempre dedicaram as suas horas vagas ao bem comum (...) para provar que a Ponta dos Corvos pertence à freguesia do Seixal estão a trabalhar pessoas qualificadissimas em todas as àreas, sobretudo história, já emitiram um caderno com «Fundamentação Histórica Probatória» e têm desenvolvido vàrias acções civicas, não, essa questão está bem entregue...

(...) Ainda outro dia assisti a uma reunião no Seixal, e digo-te que fiquei impressionado com a qualidade dos seus membros, sobretudo um rapaz que não sei se é português porque falava de tal maneira que fiquei na duvida, creio que se chama José, mas o que sabia mais era outro, falava bem, até lhe achei graça, estava sempre a dizer « temos de defender o Seixal e a Pátria»...e depois havia uma moça nova que era bastante interventiva. Sim senhor fiquei bem impressionado.
E continuou a falar desse grupo de cidadãos com verdadeiro entusiasmo
- O José sabe da história do Seixal como poucos, tem livros e folhetos na garagem e mapas que davam para tirar doutoramento. Ele disse que foi a todos os lados para saber coisas. E a moça não é parva, queres apostar que se vai candidatar às próximas eleições da freguesia (...) Tudo boa gente (...) "

Note-se que isto é um "conto" publicado pela Câmara Municipal de Almada a ridicularizar um movimento de cidadãos do Seixal. Assim vai a nossa Democracia, assim se gastam os dinheiros publicos para brincar com os cidadãos e com as suas preocupações.
Posted by Picasa

3 comentários:

Anónimo disse...

Câmaras ricas essas da Margem Sul onde se cativam a determinadas causas contrárias aos seus interessses funcionários ou apoiantes para denegrir o trabalho de cidadãos que não são remunerados nem estão ao serviço de máquimas partidárias.Isto é fascismo, vergonhoso.

manueladlramos disse...

"Disgusting!" mas nao me espanta...
O portuguesinho "sabe" muito bem ser assim: pequenino, aviltador, cobarde... Sem a mínima consciência da sua mesquinhez.

Zé da Amora disse...

A Ponta dos Corvos faz parte da freguesia da Amora e ponto final! Não venham aqui esses tipos do Seixal roubar a Amora!