sexta-feira, junho 01, 2007

DIA DA CRIANÇA










Hoje comemora-se mais um dia Internacional da Criança, correndo os sites da Câmara Municipais desta banda, é o deserto ...as actividades a assinalar este dia, dou-lhes os parabéns!

Sim leu bem, dou aos autarcas da Margem Sul os parabéns pela coerência, pois é evidente que se estão a borrifar para as gerações do futuro (nos concelhos onde mais jovens e crianças existe a nível nacional) . É que para as politicas postas em prática , não faz de facto sentido comemorar o dia dos que hoje são crianças.


Quando era criança, e tendo sempre vivido nesta banda, ia a pé para a escola, e a distância até era grande, brincava na rua (os automóveis não tinham ainda ocupado todos os passeios), jogava à bola e andava de bicicleta em terrenos que hoje já não consigo localizar, tão diferentes e cheios de urbanizações estão, passeava por pinhais (que hoje são uma memória) , mergulhava no Tejo, apanhava ostras e berbigão (hoje acto suícida) , companhava o meu pai a tratar de uma horta (hoje o terreno foi urbanizado)... ía até à praia de bicicleta, hoje novo suicídio (pois o trânsito aumentou e não se construiram ciclovias) ... frequentava em termos desportivos e culturais sociedades recreativas extintas por um novo modelo de vida urbana ... ancorado agora no Shopping mais perto.

Quero eu dizer que , é coerente às autarquias que promoveram, incentivaram, aprovaram este modelo urbano (no children friedly) , não fazerem hoje nos seus sites nenhuma menção ao Dia da Criança!!! É que contribuiram para a destruição de uma qualidade de vida que as crianças e jovens desta Margem tinham e que não existe mais...porque entretanto se resolveram antes criar, não adultos saudáveis, mas obesos "patos-bravos"...

Os meus filhos , trinta anos depois da descrição da minha infância / juventude , não podem como a minha geração fez, ir sózinha para a escola, ir de bicicleta até à praia (ou até à escola) , não há pinhais para passear, não é inteligente mergulhar no Tejo e muito menos comer os berbigões, as ostras extinguiram-se há muito, das sociedades desportivas só sobreviveram aquelas cujas direcções mantiveram "boas relações" com as forças politicas das maiorias autárquicas, brincar nos passeios ou jogar à bola pelos baldios é hoje interdito, os passeios são agora estacionamentos e os campos urbanizações...

E vieram também mais perigos , mais poluição, mais construção...menos qualidade de vida, mais obesidade, uma vida menos saudável virada para a casa onde nos temos quase de barricar com os nossos filhos porque a rua é um espaço inóspito e perigoso ...e deixou-se pura e simplesmemte de mencionar por cá este dia Internacional da Criança...

Parabéns pela coerência ao não assinalar este dia senhores presidentes de Câmara, das câmaras do país com maior percentagem de jovens!!! E jovens de diferentes origens, não seria um excelente passo no sentido da integração que tanto apregoam?
_______________________________________________

Já agora, será que do Seixal sabem dar resposta a estas questões "infantis" ?

- Quantas crianças desfavorecidas têm frequentado o Centro de Estágios do Benfica ao abrigo do protocolo que permitiu a instalação daquela estrutura e de mais 24 hectares de construção em terrenos parte reserva Agricola e Ecológica?

- Quantas crianças desfavorecidas do Seixal, Arrentela... váo poder no Verão , frequentar (quando o projecto estiver concluído) as piscinas e os espaços verdes que farão parte dos condominios fechados a construír naquele local da Quinta da Trindade ?

- Porque razão de uma vez por todas a Câmara do Seixal não assume a culpa , já atribuída em tribunal, na morte da criança num esgoto, responsabilidade da autarquia? Se todos se comovem com a menina desaparecida no Algarve identificando-se e solidarizando-se com os pais, não tocará os nossos autarcas o desgosto e a revolta de uns pais perderem um filho afogado num esgoto descurado?

Três perguntas simples no Dia da Criança!

3 comentários:

Anónimo disse...

A opção maioritária do Povo do Distrito, no que diz respeito ao Poder Local Democrático, resulta evidentemente de uma profunda identificação com o projecto autárquico da CDU, com o trabalho realizado pelos eleitos da CDU ao longo dos tempos, com a sua forma de estar na política, com o envolvimento das populações no processo de discussão e decisão das matérias que a elas dizem respeito.



Ao longo de mais de 30 anos de Poder Local Democrático, as Autarquias do Distrito geridas pela CDU foram e são um motor fundamental de desenvolvimento regional, foram e são o exemplo de poder político próximo dos cidadãos e aberto à participação de todos, foram e são uma referência em matéria de trabalho, honestidade e competência. E o Povo do Distrito de Setúbal reconhece tais factos, manifestando em diversos momentos o seu apoio e confiança ao projecto da CDU.

Anónimo disse...

Veja lá se muda a cassete, porque esse discurso já não pega.
Mas que falta de imaginação, ou então só foi a uma aula...

o josé disse...

Excelente texto, com questões simples, actuais e relevantes. Interrogações que ficam, ainda e sempre, por responder, evitadas e ignoradas, enfrentadas contínua e invariavelmente pelo ainda e sempre mesmo desfiar de lugares-comuns panfletários e demagógicos, de que se armam como substituto de argumentos, aqueles que continuam a ignorar ostensivamente as ditas questões.

Um abraço, com muita saudade das hortas, e desejos de melhores dias da Criança.