segunda-feira, junho 18, 2007

FONTE DA PRATA - FONTE DE QUÊ?







































O caso aqui trazido ontem ilustra a forma como é mal gerido o território. trata-se de um terreno plano, arenoso, que tudo permitiria fazer !

Optou-se por fazer aquilo!

Mais grave, repetiu-se a fórmula, modelo "novo rico" ... uns blocos de cimento no meio do deserto... literalmente, as imagems tentam ser esclarecedoras... não há uma autonomia em termos de abastecimento doméstico, não há espaços desportivos , jardins, espaços que convidem a uma vida normal para além do interior dos apartamentos.

Situações similares podem levantar também outra questão, de como a "habitação social" (incontestada) pode ser manipulada (e é!) para permitir a massificação urbana em locais onde de outra forma nada seria permitido construir.

Se não há por parte dos promotores, urbanizadores, urbanistas, técnicos... ou como disse o Prf. Paulo Morais este fim-de-semana , se (...) "
Um pelouro do urbanismo deveria fazer o seguinte: planear o território em função do interesse colectivo, licenciar em função desse planeamento e fiscalizar em função do planeamento e do licenciamento " se o não faz, quais são os interesses e as clientelas que são servidas e que justificam tão mau espaço construído, tão desumanas e estalinistas urbanizações?

Atente-se estas declarações do Professor Paulo Morais este fim de semana no JN e talvez se compreenda um pouco mais desta questão.

«O planeamento e a gestão urbanísticos constituem, hoje, um dos maiores problemas nacionais e um dos maiores cancros da democracia, senão mesmo o maior. É através do urbanismo que se valorizam, à custa de recursos públicos, bens privados de forma quase sempre ilícita. Mais de 90% dos problemas nas autarquias têm a ver com este sector as suspeitas de corrupção, o tráfico de influências e as pressões. (...)

(...) planeia-se num esquema de bolsa de terrenos que valem mais ou menos em função de quem é o seu proprietário. Depois, licencia-se em função de quem é o promotor envolvido. Por último, a fiscalização é uma fraude. Isto faz, por exemplo, com que, de Norte a Sul, as revisões dos planos directores municipais (PDM) não sejam mais do que a alteração da condição de utilização de solo de terreno agrícola para terreno urbanizável.

A Autarquia valoriza os terrenos em 40 ou 50 vezes, o que faz com este tipo de negócio só seja comparável, em termos de rentabilidade, ao tráfico de droga em Portugal.
E, no urbanismo, o negócio ainda é menos sério.»

6 comentários:

kid juris disse...

Aviso n.º 10873-AC/2007, D.R. n.º 114, Série II, Suplemento de 2007-06-15

Câmara Municipal do Seixal

Nos termos do Decreto-Lei n.º 380/99, de 22 de Setembro, com a redacção conferida pelo Decreto-Lei n.º 310/2003, de 10 de Dezembro, e restante legislação aplicável, a Câmara Municipal do Seixal deliberou, em 20 de Junho de 2006, mandar elaborar um Plano de Pormenor da Torre da Marinha/Fogueteiro, freguesia de Arrentela, que irá alterar o Plano Director Municipal


Aviso n.º 10873-AD/2007, D.R. n.º 114, Série II, Suplemento de 2007-06-15

Câmara Municipal do Seixal

Nos termos do Decreto-Lei n.º 380/99, de 22 de Setembro, com a redacção conferida pelo Decreto-Lei n.º 310/2003, de 10 de Dezembro, e restante legislação aplicável, a Câmara Municipal do Seixal deliberou, em 24 de Janeiro de 2007, mandar elaborar um Plano de Pormenor da Área da ex-Siderurgia Nacional, freguesia de Aldeia de Paio Pires, que irá alterar o Plano Director Municipal

Anónimo disse...

Afinal o pontoverde fala verdade!!!

nunocavaco disse...

"...não há uma autonomia em termos de abastecimento doméstico, não há espaços desportivos , jardins, espaços que convidem a uma vida normal para além do interior dos apartamentos."

Ponto Verde não conheces a Fonte da Prata.

Já agora diz-me lá quando é que o projecto foi aprovado?

Um abraço

bizness disse...

boas. desde já quero felicitar o blogue, com muitos bons conteudos.
sobre o novo bairro na Q.F. Prata, o bairro ja apresenta sinais de degardaçao, paredes rachadas e com humidade visivel, os jardins antes verdes agora estao castanhos e degradados, uma verdadeira vergonha, nao sei como é que o senhor presidente da CMM nao ve isso porque neste momento mora lá, nesse mesmo bairro que foi aprovado por ele agora possui lá um apartamento.. parece que nao tem olhos na cara...

FOnte da prata em movimento disse...

muito boa tarde
pelo que li aqui deixou-me um pouco revoltada porque o que dizem não é a realidade.porque a zona mais estragada não é aparte velha mas sim a parte nova!
por isso deixo aqui um apelo ao senhor presindente da camara da moita que nos forneça tinta para pintar a parte velha !
que os proprios moradores fazem o favor de pintar !assim é escuzado este de comentarios de pessoas que não teem o minimo de conhecimento
sobre aquilo que falam .
ps:a fonte da prata tem um grupo desportivo caso não tenhas conhecimento e um parque infantil e que n esta castanho como foi referido ....um abraço!

Anónimo disse...

A Fonte da Prata tem uma fama muito má por isso e que a camara não vem ca ao bairro "tratar" dele, só se preocupavam com o bairro novo no principio, só la e que iam buscar o lixo, so la é que limpavão as ruas e esqueceram-se do bairro velho, sempre degradado e nunca limpo por isso e que isto aqui no bairro ta como ta, sem parques, jardins, sem nada. A própria policia não entra no bairro velho quanto mais a camara para fazer alguma coisa, mas devião de vir fazer rusgas ao bairro para tornar mais seguro para quem aqui mora já não tou a falar de "arranjar" o bairro so pela insegurança que e quando se sai de casa. R.F.P.-FUCK VALE DA AMOREIRA