quarta-feira, setembro 06, 2006

UMA VERDADE INCONVENIENTE 2













Há mentalidades, iclusivamente nos patamares decisórios que se enquadram perfeitamente na fábula que ilustra o documentário . Serve esta imagem, para os que descrêem da evolução negativa e algo catastrófica que a não inversão deste modelo de desenvolvimento terá para a Humanidade a curto prazo.




A partir da fábula da rã Al Gore traça assim, uma analogia curiosa para os que pretendem que a Humanidade enfie a cabeça na areia: " lancemos uma rã para um vaso cheio de água quente. Imediatamente ela dá um salto e foge. Coloquemos agora a rã num vaso de água fria e levemo-lo ao lume. O bicho não se mexe, deixando-se estar tranquilamente conforme a temperatura vai subindo até atingir o ponto fatal".

Significa isto que caminhamos pacificamente para uma situação que a não ser invertida pode causar situações já cientificamente provadas como a subida do nível dos Oceanos, o aquecimento global com o crescimento das zonas desérticas, escassez generalizada de água potável, alteração do regime agricola e das culturas para não falar do desaparecimento de inúmeras zonas Costeiras e arquipélagos e criando uma nova categoria de refugiado, o refugiado ambiental.

Al Gore utiliza uma frase de Mark Twain " Nunca é aquilo que não sabemos que nos causa problemas ; é a nossa teimosia em ter certezas" para amplificar a sua ideia de qua a humanidade, ao não inverter esta situação, estará a caminhar para futuros cenários catastróficos de final imprevisível, provocados pelo efeito de estufa e pelo aumento da temperatura Global.

E são dados exemplos do que no presente é já uma prova de que o processo já se iniciou com os derretimento acelerado de placas geladas nos oceanos Ártico e Antártico, na escassez de água, nos glaciares que recuaram para níveis nunca antes observados, para o desaparecimento de lagos e do Mar de Aral que se tornaram parte do deserto que geográficamente os envolvia ou as "neves eternas do Kilimanjaro" que este ano perderam esse estatuto por terem simplesmente derretido na sua quase totalidade.




Quem quizer pode discordar , quem quizer pode até ridicularizar Al Gore, o que não é aceitável é que não se tomem as medidas de base para alterar politicas e atitudes que não têm sustentabilidade e que nos conduzirão senão á catástrofe, pelo menos ao vazio.

A nível local , a Margem Sul é um exemplo da inépcia e da falta de sensibilidade para uma politica ambiental e de qualidade de vida sustentáveis e equilibradas:

- Insiste-se no modelo de desenvolvimento suburbano, de movimentos pendulares assente no automóvel .

- Insiste-se na construção desenfreada , mesmo em solos com alta apetência agriciola, com a consequente impermeabilização.

- Insiste-se, numa região plana, em não investir na criação de condições de cirtculação (ciclovias) que permitissem a deslocação dos cidadãos , em curtas distâncias, de bicicleta ou noutros meios não poluentes , evitando o automóvel ou outros transportes poluentes.

- Insiste-se em decalcar a "Sintrização- Betonização " da Linha de Sintra para a linha que atravessa a Ponte 25 de Abril no eixo até Setúbal. Arrazando com montado e florestas mais uma vez impermeabilizando solos e desflorestando-os.

- Insiste-se em investir em industrias pesadas , de fraco valor acrescentado e altamente poluentes, e na urbanização como motor de desenvolvimento.

- Insiste-se em não recuperar ambientalmente vastas extensões de território altamente poluídas, os areeiros do Seixal, a Siderurgia, o desmantelamento de navios na Moita, a co-incineração e a manutenção da SECIL na Arrábida, a continuidade da exploração de pedreiras também na Arrábida.

- Insiste-se em desflorestar de forma selvagem, em queimar de forma dantesca, deixando o caminho aberto à desertificação á qual a Península de Setúbal é uma séria candidata.

- Não se investe em energias renováveis....

Pelo que por cá vamos dando o nosso contributo para este beco sem saída com que politicos sem sensibilidade ou cultura ambiental nos vêm arrastando há várias décadas com grandes responsabilidades a nível local onde pequenas decisões e um planeamento a longo prazo, poderiam ter um efeito catalizador de bem estar e de manutenção de um futuro habitável para as próximas gerações, o que certamente não acontecerá com a forma como estão a conduzir a sua região.

8 comentários:

nunocavaco disse...

"...provocados pelo efeito de estufa e pelo aumento da temperatura Global."

Vamos brincar aos cientistas. Desafio o ponto verde a provar que existe realmente um aumento de temperatura global e a explicar melhor o que é isso do efeito de estufa. Parece-me que como o ponto verde não domina os assuntos, tal e qual o Al Gore, faz alguma confusão. Mas no post existem mais confusões e uma delas é quando fala em desertificação sem saber o que esta quer dizer. Se fosse um pouco mais humilde eu explicava mas, não estou na disposição. Se provar o que colocou no post irei aceitar de bom grado, o que me parece complicado à luz dos conhecimentos actuais. Ah, e não é uma questão de vaidade se referir que eu sou Mestre em Ciências e Engenharia da Terra, grau obtido com a classificação de muito bom na Universidade de Lisboa. Isto apenas me certifica a falar desses assuntos o que não quer dizer que tenha razão. Vá lá, provem-me o contrário.

psico. disse...

O senhor anterior é realmente tonto e tem uma profunda ausência de humildade, para além de um ego tão grande quanto o seu complexo de perseguição.

moiteiro disse...

Al Gore utiliza uma frase de Mark Twain " Nunca é aquilo que não sabemos que nos causa problemas ; é a nossa teimosia em ter certezas"

André Santos disse...

Ao longo do tempo tenho reparado que, quando se torna complicado comentar um post "dificil", a melhor situação é sempre fugir.

Pelo menos é o que eu vejo por aqui, por parte de algumas pessoas.

Umas vezes é porque o Ponto Verde está a atacar autarquias, outras é porque se está a ser injusto com partido X, etc, e agora vêm pedir para provar o aquecimento global e o efeito de estufa. Fugas deste genero.

Analisem antes as situações, os casos de poluíção, dos areeiros, da Siderurgia, o desmantelamento de navios, a continuidade da exploração de pedreiras em zonas protegidas...e digam se vos parece o caminho certo!
E, se não, se vêm alguma mudança possivel.

Isto acontece. Aqui.
E enquanto se prova se "existe efeito de estufa ou não" as coisas continuam a acontecer. Mais arvores derrubadas, mais betão, mais lixo, esgotos, sucata, poluição - na Margem Sul como em todo o lado - mas acontece!

Não será melhor não perder tempo e tentar resolver alguns dos problemas?

nunocavaco disse...

muito engrançado

Anónimo disse...

Nada disto interessa, é pura fantasia! Por que raio é que o PCP anda há anos coligado com "os verdes"?

Anónimo disse...

...porque ainda não tinha aparecido ninguém com o nível do Nuno para fazer d'Os Verdes um partido a sério.

manuel disse...

Este Nuno é um fartote. A margem sul é uma tragédia. São o resultado de um partido velho e caduco, sem soluções, sem projectos e sem inteligência.

Fazem de conta que fazem e que sabem.