sexta-feira, maio 19, 2006

O POLVO 2












A vermelho está o novo traçado aproximado (no desenho possível) do IC 32 , a laranja aquele que a população conhece e muito menos gravoso para o ambiente. Há razões que a razão desconhece...

O Juiz do Tribunal da Relação do Porto segundo o Publico, "não se deixou enganar" , entendeu aquele Magistrado que quatro queijos que uma mulher roubou era demasiado para matar a fome (não considerando, como um seu par anteriormente , ser o caso insignificante) , roubar quatro queijos! Que desplante! É um caso que não deverá ser arquivado, mas sim "Deve ser revogado o despacho do anterior juiz por outro que receba a acusação e designe dia para julgamento" !!!

Quem rouba quatro queijos para comer deve então ser julgado sem apelo nem agravo, no entanto quem enriquece ou dá a outros a possibilidade de nas autarquias enriquecer à custa de um bem escasso e por vezes de todos, como é o território á custa de estratagemas vários esses passeiam-se impunemente, continuam a assinar e a despachar processos que se não são actos de puro abuso de poder e de corrupção, então os autarcas andam muito distraídos e não medem o alcance dos seus actos.

Infelizmente o ambiente não tem uma magistratura superior célere, que como no caso dos queijos reformule actos ilicitos de gestão autárquica e quando estes ilicitos passam por insignificantes (a unidade aqui é dos milhares de milhões de "queijos") não haja quem decida que não estão a cumprir o papel de garante do bem publico, mas de quem do bem publico tem a interpertação de estar a gerir um bem próprio para sua mais valia ou de quem lhes mereça atenção...

Os autarcas têm assim sobre todos os outros cidadãos , o poder discricionário de fabricar a seu bel prazer ,"papel moeda" na figura de decisões que se prendem com a valia dos terrenos que gerem , e do que para eles decidem, ou não e todos temos conhecimento de decisões que de tão canhestras, tão gravosas para o bem comum, só podem ter sido tomadas em beneficio de alguém , quando não do próprio.

O exemplo da imagem pela ausência de informação, fuga à discussão, teimosia ou compromisso assumido pela autarquia do Seixal, dá toda a legitimidade a ser considerado uma dessas situações dubias... Enquanto pertenceu ao anterior poprietário foi essa Floresta da Flor da Mata e desde a formulação do Plano Director Municipal , considerado um espaço verde unico,de caracteristicas a preservar , tanto do ponto de vista botânico , como animal... mas assim que mudou de mãos, e teve entre outros donos uma sociedade off-shore com sede em Gibraltar... logo se lhe destinou um "Euromilhões" na figura de um Plano de Pormenor que betonizava em massa e de forma completamente enviezada perante a lei e que contou com a oposição da população e da opinião publica em geral que obrigou ao arquivar do processo.

Tendo sido vendida mais uma parcela de terreno, a autarquia e privados (deduz-se que os mesmos) voltam à carga com novo projecto de urbanização que traz por acréscimo uma via-rápida, via rápida essa que descobriu-se por estes dias foi alterada do seu anterior desenho (a amarelo), para o actual a vermelho!!! como qualquer leigo entende, o primeiro traçado e aquele que a população conhece é o menos gravoso para a protecção ambiental daquele espaço protegido, a segunda situação que atravessa a totalidade do terreno é notoriamente o principio do fim daquele espaço verde protegido no PDM.

É ou não um caso estranho? Quem lucrou com esta alteração de traçado ? De que forma ?

O queijo deste caso tem muitos buracos...

10 comentários:

O. José disse...

...É que o queijo é um bem essemcial para a preservação do sistema: não se diz que quem como muito queijo, se esqueçe das coisas?... Pois é porque a memória de episódios assim interessa ser apagada, que o queijo se torna um bem tão precioso... Já as pinhas, em contrapartida, por exemplo, podem fazer as pessoas pensar muito, e ainda se lembrarem de votar noutros partidos, ou, pior, pedir auditorias externas às contas públicas... Proteja-se o queijo, pois então...

eleitor CDU desiludido disse...

A queijaria começa a ter muitas pontas soltas, muitas mentiras que fácilmente se podem confrontar, teria sido por isso que no site da dita queijaria alteraram de tal forma a "pesquisa" que agora não dá para pesquisar quase nada? Este traçado não lembra ao diabo, ou terá sido obra do diabo? Vermelho e com uma longa cauda?

Pena que não se saiba as datas da ultima transação, seria interessante cruzar com a alteração do traçado e ver quem agora vai ganhar com expropriação e ver o que o novo PDM vai trazer, porque Mata e Maciço Arbóreo assim...já era...com esta via será betão e mais betão!!! Mas no estudo do Bairro continua tudo a verde!!! Logo aquele estudo e projecto antes do ser já o era: Uma Mentira Pegada.

João Afonso disse...

Que eu saiba o IC32 faz parte do plano rodoviário nacional. Que eu saiba a responsabilidade pela concepção/construção do IC32 é da Estradas de Portugal. Que eu saiba as Estradas de Portugal estão unicamente dependentes do Governo e as autarquias nada "riscam" no seu funcionamento. Assim sendo qualquer alteração ao IC32 teria de ser da responsabilidade das Estradas de Portugal e não das autarquias, todavia como o Ponto Verde está aqui apenas para mentir e enganar incautos, esconde estas verdades e vem para aqui com mentiras alarmistas... O objectivo é óbvio tem de esconder a derrota que teve no que concerne ao Hospital e para isso nada melhor do que uma mentira sensacionalista!

Raizes disse...

Depois do fim do Blog Solariso e do aparecimento do Projecto Raízes, voltamos a colocar um link para este Blog

Ponto Verde disse...

Sr João Afonso , não brinque com o Povo! Há sobre o IC 32 um grupo de trabalho que inclui a autarquia.

Se não é do interesse da autarquia aquele traçado que nitidamente favorece a politica do betão e prejudica gravemente uma área protegida no PDM, então porquê tanto secretismo por parte da Câmara?

Porque não divulgam o novo traçado? Porque se irritam quando outros o divulgam?

Pelo menos faço-lhe uma homenagem, a de não vir dizer mais uma vez que isto é mentira tal como afirmou que o era quando aqui se informou do reatar do projecto de betonização da Flor da Mata ou todos os outros que o senhor contesta como veradeiros mas que infelizmente são a realidade.

É pena é que as pessoas andem alheadas , é pena que 25000 eleitores decidam os destinos de 160000, e maior pena é que esses 25000 votos sejam representados por meia duzia de vereadores do mais baixo nivel de formação e sensibilidade.

Sobre o Hospital, a tal decisão fundamentada sómente nos maus acessos teria tomado em consideração este IC32?

Quanto a derrotas, a derrota de vencerem as decisões de trinta anos CDU é do Seixal, não minhas, o Seixal não se muda para outro lado!...

E construir um hospital só porque não se sabe o tempo que leva a percorrer meia duzia de quilómetros devia cobri-los (e aos camaradas de Almada) de vergonha e não enchê-los de orgulho! Até porque como sabe não vai ser um hospital a sério!!!

m.salvador disse...

Se acâmara nada tem a ver com o traçado e este prejudica a natureza do Seixal, então a autarquia (que nada tem a ver com isto, seguno comentário anterior) devia estar ao lado da população e estar contra. Como os responsáveis devem achar estranha aquela decisão, deviam fazer uma denuncia ao Ministário Publico para investigar.

Se assim não fôr, deduz-se que aquele traçado é do agrado da Câmara do Seixal pois que até vai ajudar a acabar mais rápidamente com aquele espaço protegido.

Maria disse...

Nem quero acreditar no que leio. Mas estes senhores políticos, não podem ver uma árvore em pé?

Que raio de país é este? Que é tudo feito às 3 pancadas, sem qualquer sensibilidade de futuro? Que ambiente vamos deixar aos nossos filhos?

Não acredito que o governo vá na conversa destes autarcas que só pensam em betão e alcatrão.

Que Deus nos acuda!

Paulo Silva disse...

Este sr. joão afonso é irritante, sempre a defender a sua ama ou mama. Oh homem, deixe-se de tretas e diga-nos se estes projectos prá Flôr-da-Mata promovem o desenvolvimento sustentado do Seixal. Estamos num concelho que só pensa e produz betão. Até onde é que isto vai chegar?

Apresente aí umas ideias que promovam a sustentabilidade do ambiente.

Anónimo disse...

Realmente o que resta de pinhal destoa no que já está construído, vamos lá betonizar mais um bocado e dar mais uns Mercedes a alguém para depois acelararem na via rápida. Oxigénio? Mas quem precisa de Oxigénio?

LB disse...

Porque não uma campanha da camara do seixal contra o traçado do IC32 com a mesma força com que fizeram a campanha do hospital????

A defesa da população só ocorre nalguns casos é?

Este concelho mete dó!