quarta-feira, julho 30, 2008

APRENDER COM A MOITA


Este caso está a ser exemplar a todos os níveis , primeiro pelo movimento cívico criado e pela sua dinâmica séria que chegou a congregar numa Conferência Debate sobre politica de solos em Portugal, personalidades vindas dos mais diversos quadrantes do chamado espectro politico , mas de inquestinável competência e referência ética e profissional , mostrando , como na Flor da Mata , que os Movimentos Cívicos estão vivos e que atigiram nestes ultimos anos a maioridade e a maturidade que permite tomar em mãos os destinos das regiões que representam.

Depois é exemplar para o PCP , porque lhe demonstrou que a teia de interesses e de opressão montada por este partido ao longo de três décadas na Margem Sul , já não mete medo e mais do que isso, já não manda e desmanda a seu bel prazer, gozando com as leis da República e com a Constituição que noutros forums tão bem defendem.

E depois, para a oposição . Finalmente vemos congregados esforços em uníssono que fazem frente ao poder único instalado , deixando para o lado querelas partidárias que não interessam ao eleitor ( antes o afastam) e visando unicamente o bem comum e o futuro desta região.

Assim continuem , e saibam as oposições dos municípios vizinhos seguir o mesmo caminho e tenham a capacidade de aprender com o que se está a passar na Moita .

__________________________________________

Na imagem a noticia do Publico de ontem 29 de Julho (clique para aumentar).

«Documento foi aprovado na assembleia sem conhecimento da câmara, mas tem de voltar a discussão pública por vontade da CCDR. Cidadãos e oposição equacionam recurso a tribunal

O parecer da comissão regional de ordenamento do território chegou atrasado à Moita, mas foi suficiente para levar a revisão do Plano Director Municipal (PDM) do concelho a voltar ao mesmo ponto em que estava há três anos. À revelia da câmara, mas com o apoio da maioria que a governa, a assembleia municipal deu luz verde, na sexta-feira, à alteração do plano, de acordo com o que entendeu serem as pretensões da Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional (CCDR) de Lisboa e Vale do Tejo, que considerou o novo PDM lesivo para o ambiente e para o Estado.

A câmara terá agora de submeter novamente o PDM a discussão pública, antes de apresentar à CCDR e, mais tarde, à assembleia municipal aquela que será a quinta versão final do documento desde 2005 (...) .

Catarina Prelhaz, 29 Julho 2008.

Sem comentários...

7 comentários:

Carlos Lomba disse...

Sr. Ponto Verde tendo em conta que o considero como a pessoa mais apta a responder-me qual o menos poluente Gasóleo ou gasolina. E outra questão, pq é que em certos países nórdicos não se vendem carros a diesel? Sendo apenas permitido a camiões e transportes pesados o uso de diesel. Porque?

Ponto Verde disse...

Senhor Carlos Lomba , como sabe não se pode gereralizar. Os motores diesel de última geração e os filtros de partículas associados têm ao nível das emissões de óxidos de azoto e micropartículas , associados ao baixo consumo , uma vertente "verde" muito interessante comparativamente ao motores de "idêntica tecnologia" (contemporâneos) a gasolina.

Os motores diesel mais antigos , são francamente mais danosos para o ambiente que os mesmos motores de tecnologia contemporânea a gasolina.

Mas também estes últimos são muitíssimo mais poluentes que os mais recentes motores a gasolina, sobretudo depois de a gasolina viu serem retirados aditivos de chumbo na sua composição e ter adoptado a tecnologia catalítica.

Anónimo disse...

Uma coligação entre os dois partidos só comprova que a situação é tão grave que consegue colocar dois partidos de ideais divergentes em convergência, o que é extraordinário.
Vão conseguir.

moitense disse...

Até que enfim, o PS , o PSD e o BE se concertam para retirar a CDU da Câmara da Moita.
Há mais do que os una do que aquilo que os separa.
Não seria mal pensado seguir a mesma estratégia para as Câmaras do Seixal, do Barreiro , de Almada e de Alcochete.

Mestre Soares disse...

A CDU está preocupada porque efectivamente se houver um entendimento sério, e leal, é preciso que se diga, a CDU tens os dias contados.
Nos tempos em que a CDU me convenceu com líderes honestos ainda votei nela, hoje não , as politicas da CDU são capitalistas e a soldo do betão.
CDU nunca mais.

Anónimo disse...

A Moita só se poderá salvar se todos os partidos da oposição se aliarem numa candidatura autárquica única e independente que possa coordenar uma vereação representativa das várias tendências democráticas do município !!!

Anónimo disse...

Realmente seria o ideal, toda a oposição do distrito concorrer coligada às próximas autárquicas.

Mas, e se as autárquicas forem no mesmo dia das legislativas?

Como pode, por exemplo, o elo mais fraco dessa eventual coligação ( a meu ver, o PSD, pois o seu líder distrital ainda personifica, no seu município, a velha "Santa Aliança" distrital contra o PS)fazer, no distrito, uma campanha simultânea em que ataque as posiçoes do PS enquanto Governo sem, contudo, fragilizar o hipotético entendimento a nível distrital com o mesmo partido que tudo fará para as defender?

Politicamente, será um momento interessante...se vier a acontecer!

Embora hajam ex ministros de Cavaco ( deixem lá ver o que dirá o PR hoje ás 20.00h )que são fervorosos apoiantes dum novo bloco central a actual líder do PSD já veio dizer que não faria sentido tal coisa pois ( cito de memória e peço desculpa por alguma imprecisão)" num sistema democrático não faz sentido que os dois principais partidos da alternância se coliguem".

O que eu acho que ela quer é afastar essa hipótese mas apenas no momento pré-eleitoral para que o eleitorado acompanhe o PSD como alternativa à governação..a solo.

Depois, em função dos resultados ( maioria absoluta do PS ou não ) e do "superior interesse nacional" na estabilidade governativa a opção bloco central será tomada pois, na realidade, ela já vigora tacitamente há muitos anos.

Mas, os problemas existem para ser resolvidos, não é?