terça-feira, abril 08, 2008

A UTOPIA NA MIRAGEM DO "DESERTO"



No video, o Presidente da Câmara do Barreiro (... ou quando o Politico explica ao Técnico o princípio do Cálculo Integral , para ele, o mesmo que "A aparição do Pai Natal" ...)

O debate a que chamámos ontem aqui a atenção teve alguns grandes méritos, primeiro, uma grande qualidade em termos técnicos com participações de grande nível , depois foi um meritório meio de discussão aberta e democrática e em terceiro lugar serviu para fazer luz sobre o projecto.


Teve também um outro mérito, o de esclarecer que em Portugal , o que tem a ver com ambiente e com paisagem é risivel e subalternizável, quer pelos técnicos , quer , e mais grave, pelos governantes e pelos autarcas.

Neste ponto a participação dos senhores autarcas da Moita, Seixal e Barreiro foi para além do fraco, com sorrisos trocistas e abanar de cabeça a Francisco Ferreira da QUERCUS ou os comentários traçados pelo Presidente da Câmara do Barreiro a propósito da projecção feita por arquitectos paisagistas do perfil feito a partir dos dados conhecidos, da nova ponte , foi deselegante e demonstrativa da sua fraca qualidade.

Denunciou mais uma vez uma perigosa Utopia que estes autarcas pretendem para a Margem Sul , a utopia de criar uma Megalópole , uma "cidade-região" que seja o "motor do país" , uma ideia que sempre aqui temos combatido e que continuaremos a combater e que pretende fazer da região de Lisboa a tal "cidade das duas margens com centro no Rio Tejo" tão querida dos autarcas Comunistas da Margem Sul.

Os senhores autarcas da CDU , não compreenderam ainda porque fecharam as fábricas no Barreiro e no Seixal ... não compreendem que os tempos são outros e que o modelo que preconizam , de uma mole humana e urbana a que chamam proletariado e "cidade" é um modelo que só tem valência num mundo que não é o de hoje mas que por mera sobrevivência politica pretendem imortalizar.

Agora o canto do cisne é a requalificação da Lisnave, da Siderurgia e da Quimiparque , não explicando que esta "requalificação" dever-se-ía antes chamar de: Urbanização! Ou melhor, a segunda vaga da suburbanização... no que eles chamam de "crescimento a Sul" ... transformando a linha do Sado numa linha de Sintra , mas "com passagem pela Moita e Barreiro " como o Sr. Presidente de Câmara da Moita defendeu....

Mais que um modelo urbano , estes autarcas denunciaram que se joga com a nova ponte a sobrevivência de um Partido e de uma ideologia.

Mascarada de modernidade e progresso está afinal a tentativa de eternizar , com novas roupagens, um modelo gasto e ultrapassado...daí o "perigoso unanimismo" para o qual ontem alertava.

7 comentários:

ex-militante disse...

Anda tudo a garantir o tacho à nossa custa.

Castro Alves disse...

Foi bonito de ver três autarcas do PCP de acordo com uma decisão do Governo e sustentanto o projecto da RAV. Ao mesmo tempo descartavam o projecto do Professor Viegas.
Contestação ao governo sim, mas só no que lhes interessa. Dizem eles que é o interesse nacional. Tenham dó!

Velas do Tejo disse...

Qualquer projecto de estacaria no mar da palha condenará o Tejo!

Coloquem uma estaca no mar da palha e passado uma década está lá uma ilha! Não é preciso ser-se engenheiro para o saber. Os pescadores do Samouco sabem-no!

Perguntem à Marinha o efeito dos pilares.

Os autarcas da margem sul são tão estúpidos que não entenderam que o recurso a uma ponte é condenar o transporte público fluvial. Quem pagará o custo das constantes dragagens dos canais?! O zé povinho, claro!

Ao ritmo que é expectável o crescimento para sul - tão desejado pelo trio de aves raras - mais uma década e serão necessárias mais travessias.

Um túnel, em vez de uma ponte, sería um excelente pretexto para remover do fundo do Tejo, milhões de litros de areias contaminadas. É uma pena que isso não preocupe os senhores autarcas, apesar de terem os relatórios em cima da mesa. A questão é simples: Serão criminosos ou analfabetos?!

Velas do Tejo disse...

Sobre esta matéria, não deixem de consultar o site da RTP e visionar a entrevista ao professor Carvalho Rodrigues.

Veja Aqui a Entrevista

Ponto Verde disse...

Agradeço a colaboração e a entrevista! Mas eles estão mais interessados noutra coisa, na deposição de um sedimento que se chama IMI e moutro que se chama voto!!!

Paulo Edson Cunha disse...

Caro Ponto Verde e demais bloguers,
embora não sendo uma resposta oficial do PSD, não deixa de ser a opinião de um dirigente local do Partido:
Relativamente ao post de ontem, devo dizer que ao contrário do que referido no PSD não há própriamente unanimismo quanto a esta questão da terceira travessia da ponte. Há uma posição do Sr. Presidente da Distrital de Setúbal e que foi aprovada pela respectiva Comissão Política, portanto, podendo dizer-se que em termos distritais a posição do PSD está de acordo com a decisão tomada, já a nível nacional o PSD não tem a mesma posição e um dos deputados do PSD DE SETÚBAL, Eng. Luís Rodrigues, embora publicamente não tenha manifestado oposição formal à decisão, tudo fez para que se encontrasse a solução tecnicamente mais viável, incluindo um debate convidando vários especialistas.
O PSD/Seixal também tem uma posição sobre esta temática e só ainda não a divulgou porque também a está a preparar tecnicamente, tendo convidado especialistas para nos ajudarem.Contamos fazê-lo ainda esta semana e vai para além da decisão.
Pessoalmente compreendo e partilho das inquitações apresentadas, especilamente pelos argumentos do "Velas do Tejo" mas mesmo com o excelente debate de ontem, confesso que não estou ainda 100% seguro sobre ambas as opções.
Quanto ao referido neste post, antes de mais lamento que o Sr. Presidente da câmara Municipal do Barreiro não fale num caso desta importância enquanto Presidente DA JUNTA METROPOLITANA DE lISBOA. Teria ele a mesma opinião se falasse unicamente nessa qualidade? é que, para o Barreiro não tenho dúvidas que é melhor, mas será para toda a área Metropolitana de Lisboa (que ele representa)?
Por outro lado convido-vos a ir ao meu blogue http://pauloedsonc.blogspot.com/
responder a uma pergunta sobre o centro de Saúde da Amora.
Obrigado

Ponto Verde disse...

Caro Dr,Paulo Edson , o unanimismo a que me refiro e estranho é sobretudo o da ausência de discussão . Agradeço o esclarecimento e a correcção com que o mesmo foi feito.