terça-feira, abril 22, 2008

DIA DA TERRA























Hoje comemora-se mais um Dia da Terra , vai-se falar muito de Ambiente, de Sustentabilidade, de Aquecimento Global, de Biosfera , de Poluição e do Homem no centro do turbilhão ... a Energia , As Renováveis , os Biocombustíveis , A "escassez" e o aumento do preço do Petróleo...

Se perdeu a excelente edição de ontem do Diário de Noticias , não perca hoje a do Público , ou a TIME desta semana.

Hoje , com tanta gente a falar sobre ambiente , e a dois dias do A-SUL comemorar mais um aniversário ( o 4º) , voltaremos mais tarde para um balanço... do dia !
______________________________________________

Dentro da iniciativa do DN para este dia, realizou-se ontem um debate (link) no auditório do DN com o Arquitecto Gonçalo Ribeiro Telles e o presidente da Liga para a Protecção da Natureza , as principais conclusões foram

"Ordenamento do território depende da especulação , é necessário fazer respeitar as leis do ambiente que visam ordenar o território, de forma a travar a especulação imobiliária, e alterar a mentalidade urbanística do País, onde o betão se sobrepõe à ecologia ".

O Arquitecto Gonçalo Ribeiro Telles voltou a criticar duramente as Câmaras que têm os seus "Planos Verdes" na Gaveta como o DN ontem publicava (clique ) em capa , um excerto aqui sobre esta Margem:

"Posterior ao projecto de Lisboa, concluído em 1993, o plano verde do Seixal foi o segundo a ser elaborado pela secção de arquitectura paisagística do Instituto Superior de Agronomia (ISA). Iniciado em 1993, o plano foi entregue à câmara em 1996, que nunca o colocou em prática. Para a principal responsável pelo projecto, a arquitecta Manuela Raposo de Magalhães, o caso do Seixal é emblemático da falta de consciência do País para as questões ambientais.

Mesmo entre os técnicos. Segundo a professora do Instituto Superior de Agronomia, a autarquia do Seixal "não aproveitou o projecto para nada e não sabe o que fazer com ele devido às forças técnicas", o que ilustra bem a falta de preparação de muitos especialistas em urbanismo para lidar com as questões da ecologia. "Não querendo generalizar, os arquitectos civis, que são quem coordena os planos directores municipais, são pouco sensíveis paras questões ambientais, o que se nota pela falta de cadeiras nos cursos de arquitectura sobre esse tema".


Vizinho do Seixal, e também ele dirigido por um executivo comunista, o município de Almada é o que maior interesse tem demonstrado pela implementação de uma estrutura ecológica. Mesmo que ainda não esteja contemplada no PDM. Entregue em 2006, o plano verde de Almada é caso único na região de Lisboa, pois, como afirmou ao DN Maria Raposo de Magalhães, já tem sido aplicado informalmente ao nível do licenciamento de novas urbanizações, o que demonstra "um maior eco sobre as questões ambientais por parte do executivo camarário, que tem mostrado vontade de colocar em prática o que diz o documento".
______________________________________________

Quanto à edição de hoje do Publico , deu destaque à insustentabilidade trilhada pelo país com um louvável trabalho de divulgação ambiental com análise à Pegada Ecológica Nacional e a uma avaliação dos vários sectores de actividade .

Não sendo adepto deste tipo de comemorações, reconheço porém que se elas permitem que existam edições de divulgação a baixo custo como as aqui referenciadas, e que possam pelos meios utilizados alcançar um número crescente de pessoas, despertando-as para estas questões fundamentais para o nosso futuro, elogio estas iniciativas esperando que elas vão além do mero golpe propagandistico ou panfletário

Todos sabemos que o facto que deveria ser comum, de um Secretário de Estado a ir trabalhar usando transportes politicamente correctos é uma excepção que está longe de ser a regra .

_________________________________________

Nota:

Sobre estes trabalhos jornalisticos não tenho é em tão boa conta a Câmara de Almada, comparativamente ao retrato traçado pelos Jornalistas do DN, mas fica aqui pelo contraditório.

No entanto não deixa de ser curioso de o DN , no espaço de uma semana publicar dois elogios à CM de Almada tornando-a "exemplar" em duas situações em que manifestamente o não é, a primeira no caso do Cemitério do Feijó, e agora esta noticia de Boas pràticas ambientais e criação de uma estrutura ecológica !


4 comentários:

www.jsdseixal.com disse...

PRESIDENTE JSD SEIXAL A PEDIR A GRAVAÇÃO E TRANSMISÃO NA INTERNET DAS ASSEMBLEIAS MUNICIPAIS:

PCP CHUMBA


VER TUDO EM:

www.juventudeseixal.blogspot.com

www.jsdseixal.com/blog

Ana disse...

Tenho aversão a dias de............
É normalmente utilizado com pompa e circunstância para muitas coisas que se destroem durante 364 dias no ano.

JS Seixal disse...

Concordo com o que disse Ana,
importa saber o que se tem feito no Seixal nos outros 364 dias.

Prevenção contra incêndios?
Limpeza das matas?
Sensibilização da população...?

http://js-seixal.blogspot.com

Js-seixal@hotmail.com

Ponto Verde disse...

Não se tratava aqui de analisar as Comemorações do Dia da Terra, mas sim do facto de os Media terem aproveitado essa efeméride mundial para elaborarem trabalhos notáveis de divulgação e informação ambiental como foi o caso.

O assunto pasou quase despercebido nas televisões.

Sou também avesso ao fenómeno do "Dia..." mas acaba por ser uma razão para cativar e informar as pessoas para o que não se faz nos restantes 364 dias ...