segunda-feira, abril 21, 2008

FEIJÓ - O CEMITÉRIO DA DEMAGOGIA



O tema de hoje era para ter sido outro, mas volto de novo a ele pela campanha de desinformação instalada reveladora de outras atitudes que ocorrem nesta região onde se criaram uma série de mitos e falsas verdades.


Uma delas é esta do "Cemitério Jardim" que se fez passar aos munícipes e à imprensa, passo a citar uma noticia publicada pela RTP em despacho da Agência Lusa do passado dia 15 :

"Em Portugal, os ritos fúnebres continuam a ser celebrados de forma muito tradicional, mas as coisas começam a mudar, e os cemitérios acompanham as novas tendências.

"O conceito moderno é fazer os cemitérios para os vivos, para as pessoas que lá vão visitar os seus entes queridos", disse à Agência Lusa, Marques Carvalho, técnico da Necropolis, uma empresa especializada em gestão cemiterial.

Ainda assim, reconhece, "há muita dificuldade em mudar, é um sector muito arreigado às tradições. Há muitas reticências em modernizarem-se".

Exemplo disso é o cemitério de Vale Flores, em Almada, um amplo campo relvado com edifícios cor-de-rosa, que foi rejeitado pelas pessoas no início.

No entanto, hoje é considerado "um espaço muito agradável, onde até se pode levar as crianças".

"Não se vêem os locais de enterramento, porque há barreiras de arbustos. Ouvem-se os passarinhos e as campas só têm uma lapidezinha e uma floreira", descreveu. "As pessoas até se sentem agradecidas por não terem de pagar caríssimo por uma cobertura de uma sepultura mármore ou granito. Isto é uma evolução social".

A própria noticia acaba por contradizer este modelo quando , citando :

"No Alentejo, por exemplo, faziam-se sepulturas em adobe, "um material com muitos interstícios que permitia o arejamento" e facilitava a decomposição.

"Mete-se terra porque as pessoas têm esta mania que «da terra vem e para a terra irá», mas a terra só está a estorvar. O volume de ar que devia existir à volta da urna não existe, porque está ocupado por terra. Se o oxigénio não chegar ao corpo, as bactérias não actuam convenientemente e o cadáver não se decompõe"

Ou seja, o que não acontece no "exemplo" de Almada, onde há sérios problemas ,pela composição do solo e pela forma de enterramento usada e que provocam graves problemas com a decomposição dos corpos.


Quanto ao resto é tudo mentira , e já foi esclarecido nos posts e comentários aos mesmos, sobretudo a mensagem que é passada que "o que não está relvado...vai estar..." é a maior falsidade e um dos grandes mitos desta margem.

Curiosamente, tanto empenho na modernidade e não existe nenhum forno crematório em toda a Margem Sul , um procedimento (cremação) que evitaria grande parte das questões postas e que é já muito procurado (Há um estudo prévio de projecto de Forno Crematório , de 2001 encomendado à empresa ARTEeTECTÓNICA sem qualquer adjudicação).
_________________________________________________

Outras questões do Regulamento do Cemitério:

-Não me parece estar a ser respeitado o regulamento do próprio cemitério que estabelece em 1,5m a profundidade das covas (Secção II artigo 13º).

- Não está a ser respeitado o artigo 29 , sec II do cap V, cito : "O revestimento superficial das áreas de sepultura é realizada pelo relvado"

- Do regulamento do cemitério não consta o pagamento dos serviços prestados pelos funcionários, nomeadamente de "compôr" os montinhos de areia, por estes executados... sempre em troca de gratificação não declarada em termos de finanças.

Parece que a Morte anda um bocado fora da lei em Almada...

4 comentários:

J.A. disse...

O Ecoponto Verde acha que a camara de Almada tb è responsàvel pelas unhas encravadas dos munìcipes e insiste em mostrar o que ñ existe e atè a Socretina RTP mostra que è mentira , o Ponto è um mentiroso, ele è que està fora da lei e devia ser preso.
Ponto foste apanhado pela noticia da RTP que diz que o cemitèrio è UM EXEMPLO e agora vens dizer que è mentira.

Anónimo disse...

Nao há forma de proceder a uma investigar o que se passa? Parece haver motivo para muito mais do que isso. E um processo dos municipes contra a autarquia ?

Paulo Edson Cunha disse...

Boa noite: Vejam e comentem o verdadeiro escâdalo que se passou na Assembleia Municipal do Seixal de ontem. Tudo no blogue
"A Revolta da Laranjas", no seguinte link:

http://pauloedsonc.blogspot.com/2008/04/escndalo-grupo-municipal-do-psd-na.html

Obrigado

Anónimo disse...

Não há ninguém que ponha a Câmara em Tribunal por violar os próprios regulamentos? Por muito menos põem eles os cidadãos em tribunal.