sábado, abril 05, 2008

NOVA PONTE , MAIS BETÃO!









E lá foi decidida , a há muito anunciada ligação em ponte entre Lisboa e o Barreiro com 13 quilómetros de ferrovia e rodovia.


Do ponto de vista do seu impacto ambiental e visual , a opção túnel (opção a que os técnicos portugues são avessos) seria a que menores impactos teria. A opção Ponte e naquela localização trará impactos significativos, quer em termos estéticos, quer em termos ambientais, com os quais há questões de açoreamento a serem consideradas.

Na Margem Sul, o impacto paisagistico poderá servir para requalificar, pois que pior em termos de espaço urbano, é difícil conceber!
A nível da navegação e das caracteristicas únicas que o estuário ainda oferece , uma nova ponte será mais um obstáculo incontornável.

Falando únicamente do lado de ordenamento, a nova ponte será uma oportunidade de finalmente integrar em rede transportes publicos até aqui desarticulados e fazer a junção de redes de metropolitano e de caminho de ferro suburbano.

Depois vem a velha questão de se será possível conter ou inverter uma nova vaga de suburbanização, contendo o empreendedorismo da betonagem de território virgem encaminhando-o antes para a requalificação dos centros urbanos decadentes de toda a Margem-Sul.


No entanto, não posso deixar de notar o timing entre anunciado investimento em obras públicas e a tomada de posse, de um homem forte do partido do governo , à frente de uma das maiores construtoras do país !!!

Em politica ser sério e competente, não basta !
________________________________________________

DESTAQUE

O contraditório a esta decisão no blogue Velas do Tejo

7 comentários:

paulo disse...

Escandaloso. Contudo, temos o que merecemos! Votem PS novamente, força!! Fiquemos todos calados enquanto nos roubam todas as possibilidades de termos uma vida normal e desafogada.

Anónimo disse...

Caro Paulo tem toda a razão ,a promiscuidade entre os políticos e os construtores é escandadosa.Assim não vamos a lado nenhum.Será que nos outros paises da EU é assim tão às claras e impune?

www.jsdseixal.com disse...

Depois do Divorcio.... queremos o casamento com a politica.

ver tudo em:

www.juventudeseixal.blogspot.com

www.jsdseixal.com/blog

mário e. disse...

Chega de politica,venham as empresas e os tachos.No antigo, o estado é que ia buscar ministros ao privado,agora é ao contrário.

Anónimo disse...

A nova ponte provavelmente vai destruir o habitat dos caracois de casca arco-iris ou o pássaro único na europa que canta apenas de manhã ou alguma treta que os ecologistas inventam para embargar tudo..
Afinal parece que vai destruir o habitat da lamejinha com barba com pé chato...

Velas do Tejo disse...

Como já vem sendo hábito, um comentário imbecil, raramente é assinado...

Contudo, "cagando" de alto (que é o que literalmente acontece por ausência de politicas ambientais nas autarquias) para o habitat dos caracois de casca arco-iris, gostava de lembrar as últimas cheias em sacavém em plena baixa mar.

Quando a Moita, Montijo, Barreiro, Alcochete, Sacavém, Bobadela, Alhandra, etc... estiverem alagados, vamos lembrar das asneiras que andamos a fazer.

Um túnel, uma travessia na Trafaria ou outra porra qualquer sería, certamente, humanamente mais sapiente.

Ficaremos todos mais contente pois existirão cada vez mais flamingos. Aliás, é um excelente indicador do imenso pântano no qual o Tejo se está a tornar.

Já que o senhor anónimo se está cagando para a lambujinha, estará também para a possibilidade de perder o seu carrinho numa cheia?

Anónimo disse...

Os ecologistas gostam muito de usar as ideias do dr. Ribeiro Telles, ele que ha muito muito tempo defende uma crescimento e desenvolvimento sustentado da área urbana, quer a nivel de nascentes, aguas fluviais, ordenamento de território, só para citar alguns exemplos.
Não sou alheio obviamente às cheias e ao drama que trazem a inúmeras famílias espero como todos nós que não se repitam, mas vejo estes "ecologistas" protestarem por tudo e por nada, apenas isso...