sábado, abril 19, 2008

FEIJÓ - O CEMITÉRIO DA HIPOCRISIA






Sei que o assunto não é dos mais agradáveis e que recorrentemente aqui tem sido tratado.

O Vídeo que já fizemos do assunto em sido dos mais vistos e comentados com mais de 4200 visionamentos , embora alguns dos comentários revelem uma certa insensibilidade nesta matéria e uma falta de respeito pelos mortos que não reconhecia na sociedade portuguesa.

O assunto é de novo como já se aperceberam , o Cemitério de Almada-Feijó e as suas condições que considero hipócritas , degradantes e discriminatórias.

Hipócritas porque a imagem que é passada pela autarquia daquele espaço é que é um espaço jardim, relvado e aprazivel quando isso se resume à infíma parte daquela área o restante é constítuído por enterramentos cobertos por montes de terra, semelhante ao enterramento na provincía de qualquer animal , ou digno de um qualquer cemitério de campanha ou do terceiro mundo, mas muito "Terceiro".



Degradantes porque os enterramentos são feitos práticamente á superfície (imagem acima) , é um acto economicista louvável, o volume de terra retirado é práticamente o volume da urna, esse volume é depois colocado a cobrir sem maior movimentação de terras, daí todos aqueles montículos:

Mas põem-se duas questões, é moralmente degradante quando as urnas cedem ao peso da terra e abatem é um caso de saúde pública quando abaterem ficarem sujeitas a infiltrações e em contacto com o exterior.

Discriminatórias porque até na morte e numa autarquia dita de filosofia equalitária, há mortos de primeira e de terceira, uns estão no tal talhão relvado, outros no restante cemitério!

11 comentários:

Anónimo disse...

PONTO MENTIROSO, ATÉ DO QUE É EXEMPLAR DIZ MAL, AQUELE CEMITÉRIO É UM JARDIM SEM DISCRIMINAÇÕES. O PONTO É QUE É MUITO MAL FORMADO E ANDA A INVENTAR TUDO PARA DIZER MAL DAS AUTARQUIAS VERMELHAS.

J.A. disse...

Subscrevo o anterior comentário, é preciso desmascarar este Ponto Fascista. Almada tem no Feijó um cemitério jardim que é um exemplo, o que não está relvado e tratado é porque as familias não querem saber ou porque está à espera de ser relvado. O Ponto é que é mal formado e diz mal de tudo, até parece que a autarquia de Almada é responsável por tudo, até pelas unhas encravadas dos municipes.

a.lima disse...

Uma vergonha quererem também aqui criar deste cemitério vergonhoso uma versão diferente da realidade.

Anónimo disse...

...uns estão no tal talhão relvado, outros no restante cemitério!...não tenho muito conhecimento de quais os criterios utilizados para isto nem ate que ponto quando as terras estiverem em condiçoes nao sao relvadas tb...mas penso que o facto de este cemiterio usar o mesmo criterio de "modelo" para todos, ou seja, com os tais montes de terra para todos não está de todo mal pensado, pois seria mais descriminatorio se umas podessem fazer campas todas coloridas que sabemos que tambem não é nada barato e as familas com poses terem urnas todas pomposas e aquelas que mal ganham para comer e não conseguem pagar isso???assim estão todos de pe de igualdade...ou estarei errada?

Ponto Verde disse...

A grande questão aqui é que a opção pelos montinos de terra é errada, errada porquê?

Porque acaba por ser um problema de saúde pública com infiltrações de água em sepulturas perto da superficie

Uma questão moral e cultural, porque o montinho de terra tem uma conotação muito negativa para quem veio há uma ou duas gerações de um mundo rural e não tem nada a ver com a nossa cultura, aliás não tem a ver com nenhuma cultura , nem a pré -histórica.

O que defendo é uma lage do material mais barato e reciclável e reutilizável que houver , todas iguais, mas que não se esboroem como os montinhos de terra e que dêm outra dignidade à morte e aos vivos.

Terceiro, é mentira que o que não está relvado seja para relvar! Não é esse o procedimento. Essa é a impiedosa hipocrisia da Câmara Municipal que TODOS parecem engolir!

Anónimo disse...

Com todos estes exemplos, quando e´que nos decidimos a avançar com um movimento cívico?. qualquer dia as eleições autárquicas estão aí à porta... e depois não há tempo. Temos cada vez condições de vida mais degradadas,multiplicam-se os casos de incompetência, e de falta de visão. Quem paga, se não actuarmos já?

EMALMADA disse...

Para lá do estado em que se encontra o cemitério sem respeito pelos que morreram, há aí montado um negócio paralelo com o arranjo das sepulturas.

Osvaldo Carrasco Parreira disse...

Caro J.A. Tenho pena que assine J..A. porque se tivesse o seu nome, eu ficaria à espera que o Sr. MORRESSE para depois ter o prazer de ir até à sua CAMPA no CEMITÈRIO DO FEIJÒ e poder olhar para si a apodrecer ao "abandono", como diz que as outras campas estão, como se estivesse num ATERRO SANITÁRIO, que é aquilo que o cemitério do Feijó parece. Eu tenho amigos e Familiar infelizmente sepultados no local, e quando chegar a altura de levantar os ossos, sabe o que se vai passar? Vou ter de ter muita atenção para os restos das ossadas não serem TROCADAS pelas de outro infeliz, como é o caso dos inúmeros esqueletos que estão dentro da "capela" (nome eufemisticamente dado ao depósito de mortos semi decompostos, que foram desenterrados depois de "passar o prazo"). Tem dúvias? Vá lá e fale com os agiotas dos coveiros. Até pode ver com esses seus olhos que a terra ha-de comer, tal e qual como os meus. E mais, se não fosse um grande insulto para a pobre senhora que o fez vir ao mundo, mandava-o ir para um determinado sítio, porque o Sr. não merece mais.

Velas do Tejo disse...

"UM JARDIM SEM DISCRIMINAÇÕES"

!!!

Basta olhas para aquele lamaçal para ver que à excepção das galochas, todo o calçado é discriminado num enterro pelo inverno.

Mas já que para os morto é indiferente, parece-me que nada custa dar alguma dignidade ao espaço onde muitas famílias vivem momentos de sofrimento.

Cada vez mais, os insultos dos anónimos são meros zurros de desespero de quem vê o poder a escapar por entre os dedos. A verdade é indiscutível, mais eleição menos eleição e o PC infiltra-se no cemitério dos que não quiseram evoluir...

Avante!

Anónimo disse...

Coveiros agiotas???

A TERRA A QUEM A TRABALHA!

Anónimo disse...

Esta malta de tanto querer dizer bem da Camara, já só diz asneiradas.
O que é que esta gente vê que a população não consegue ver?
Tenham juizo e quando não têm razão, mais vale estar calado.
Haja um pouco de decência.