quarta-feira, janeiro 25, 2006

BIOMASSA, 10 NOVAS CENTRAIS.













O Governo aumentou a fasquia no que toca a centrais de biomassa florestal dos 150MW para os 250MW. Uma decisão que tem a ver com a matéria florestal deixada pela vaga de incêndios do ano passado.

Este aumento de objectivos levou a que se abrisse concurso para mais dez centrais com a atribuição de 100MW de potência, o que traduz um investimento de 250 milhões de euros.

Este concurso pivilegiará àreas onde não existam ainda propostas de investimento. Com este objectivo o governo espera reduzir o risco de incêndio ao retirar quase um milhão de biomassa das florestas portuguesas e criando 500 a 800 postos de trabalho nos locais de recolha e ao mesmo tempo fomentando outras actividades ligadas à floresta , sua sustentabilidade e renovação.

A única central de biomassa em funcionamento é a de Mortágua cuja potência ronda os 10MW e é apontada como um exemplo na recolha de biomassa na região e postos de trabalho criados.

6 comentários:

Solariso disse...

Felizmente e finalmente.

Esta é uma das excelentes medidas comtempladas no Plano Tecnológico.

Seria excelente que houvessem mais iniciativas do genero, como concursos para a construção de centrais de produção de biodisel, promovendo dessa forma o desenvolvimento agricola também e também dessa forma valorizando os solo rural e florestal, para que não sejam apenas a zonas urbanizaveis consideradas de interesse.
Aliás como este Blog bem o demonstra.

rui disse...

não percebo muito de biomassa, mas segundo julgo saber trata-se de aproveitar a energia que se pode extrair das áreas florestais para melhorar o comportamento energético das áreas urbanizáveis.

Anónimo disse...

De facto esta é a "semana das boas notícias" no a-sul..... só bons exemplos de propostas e de ideias para concretizar.... veremos se é só uma fase ou se é de facto uma viragem de mentalidades.

NP disse...

Não assinei o anterior,mas aproveito para deixar aqui uma informação que pode interessar a algum visitante:



16 Fevereiro
A Associação Empresarial da Região de Lisboa vai promover, nas suas instalações, em Oeiras, o seminário "A Economia do Hidrogénio: Oportunidades para Portugal", em colaboração com a Associação Portuguesa para a Promoção do Hidrogénio -AP2H2 e o projecto Eden.


O seminário visa a divulgação das perspectivas relativas à Economia do Hidrogénio, e as potencialidades deste enquanto vector energético alternativo aos hidrocarbonetos. Aceda ao programa e ficha de inscrição em www.aerlis.pt/congressoseseminarios.html

Ponto Verde disse...

A sugestão de NP é de sublinhar, tanto mais que como já anteriormente mencionei, vai ser instalada em Portugal (Montemor-o-velho) uma fábrica e centro de desenvolvimento de pilhas de combustível baseadas nesta tecnologia.

Quem dera que fosse por exemplo no Barreiro ou nos terrenos da Antiga Siderurgia!!!

Esta semana é de "boas noticias" segundo o anónimo, porque de facto o são e é de sublinhar, mas aqui a-sul o que tem havido são más noticias e más decisões que comprometem o futuro...o que seré o melhor acto de cidadania? Denunciar, questionar, criticar ou meter a cabeça na areia???

NP disse...

Seguramente: Denunciar, questionar, criticar e procurar mudar mentalidades

(o anónimo fui eu... esqueci-me de colocar a assinatura :)