sexta-feira, janeiro 13, 2006

ALMADA - NÃO TÊM NOÇÃO? OU PENSAM QUE SOMOS BURROS?

















A Iluminada e culta presidente da Câmara de Almada, Maria Emilia Sousa (CDU) estranha que os ambientalistas contestem a decisão sobre as mudanças dos parques de Campismo (se é que aquilo são parques de campismo...) de onde estão junto à orla costeira, para o Pinhal do Inglês.

Aquela senhora deve ter uma visão muito além... tão além, que as opiniões dos ambientalistas são inatingíveis, incompreensíveis... mas pelo menos uma coisa se pode daqui inferir, é que a senhora é inculta, mas, humildemente o reconhece... ela não sabe mesmo do que os ambientalistas estão a falar... e não podemos esperar mais... talvez melhores acessores...

Outro facto ocorrido que sublinha este atigir do "Principio de Peter" pela ilustre presidente de Câmara e a sua reveladora ignorância prende-se com o facto de depois de trinta anos a delapidar paisagens naturais e arquitectónicas, tornando o concelho de Almada - apesar do seu enquadramento paisagistico e proximidade de Lisboa e de um Aeroporto Internacional - em algo de horrendo , desumano e urbanisticamente repugnante! Quer agora a iluminada senhora pretender transformar Almada num "destino turistico de Qualidade"...

Mas para onde é que esta senhora viaja, que meios de comunicação lê , que livros consulta, em que mundo vive... para pretender convencer seja quem for de tamanho disparate? Almada tinha todas essas possibilidades há trinta anos atrás... mas agora??? vão implodir os mamarrachos, os prédios construídos desgarrados de tudo, os bairros que se regem a si próprios, a cidade deserta e envelhecida de Almada?

Esta senhora para além de propaganda enganosa, quer-nos fazer crer que vivemos "no lado certo", no paraíso, e que teremos hordas de turistas desejosos de partilhar com os Almadenses tais maravilhas do homem e da natureza... esta senhora é um caso...
_______________________________________________

Novo blogue no Seixal em www.seixalegre.blogspot.com

7 comentários:

nuno disse...

Estás-te a tornar igual aos anónimos. Por muito erros que as pessoas cometam não deves ser injurioso. Se continuas neste tom jucoso, para além de perderes a razão és capaz também de perder audiência.

Gostava que me enviasses um mail para nrar@sapo.pt pois gostava-te de convidar para conheceres um dos tais parques de campismo do 3ºmundo como gostas de referir.

Não gostei também da referência ao novo Blog. Gosto de aqui vir por este blog ser o mais apolítico possível.
Um abraço
Nuno

Anónimo disse...

Onde é que o autor tomou conhecimento sobre as declarações que a Presidente da CMA proferiu?

É que, segundo o que o autor relata, a Sra. Presidente não é a única a desconhecer quais os impactos, (não sei se não quer ou se é porque ainda não lhe explicaram, o que não acredito pois há pelo menos 20 anos que se encontra no poder deste município), mas, caro autor, a famosa associação ambientalista que tanto refere também não ajuda muito a esclarecer a situação é que nem um comunicado emitiram e não se sabe se efectuaram algum parecer sobre o EIA ou não? Talvez a Sra Presidente não perceba as razões da Quercus ao se referir apenas ao abate das árvores e mais algumas outras coisas não muito relevantes!

Não há duvidas que existem muitos interesses por de trás disto tudo, ora vejamos, há pelo menos 25-30 anos que os parques de campismo estão nos locais onde se encontram e nunca ninguém embirrou com os parques, tivessem o que eles tivessem lá dentro, até a própria Sra Presidente afirmou várias vezes que os parques nunca sairiam daquele local (razão pela qual agora a Sra presidente não enfrenta os campistas). As entidades superiores que fiscalizam os parques deixaram que os parques de campismo se tornassem o que se tornaram hoje, aglomerados de tendas em que os toldos se encontram junto uns dos outros, mas se as distâncias entre alvéolos não estão de acordo com a lei (mais antiga, pq a nova data de 2002) é porque, mais uma vez as entidades exteriores que fiscalizam os parques de campismo o assim deixaram.
Entretanto começou a surgir o POOC e deram-se os 2 grandes incêndios nos parques da Costa: 1º CCCA e posteriormente SFUAP, onde neste ultimo arderam quase 3 hectares. Os Bombeiros queixaram-se que não conseguiam passar por entre as tendas e que algumas delas tinham mais que uma botija de gás, mas se isto aconteceu é porque as entidades exteriores nunca multaram, ou se multaram foi insuficiente, e nunca alertaram para os factos (culpa das duas partes – entidades e gerência dos parques).

Mas, aqueles terrenos são óptimos e muito cobiçados, então toca de levantar todas “as cobras e lagartos” contra os parques, e convenceu-se as gerências dos parques que para cumprirem o POOC-SS e para cumprir a nova legislação teriam que reduzir significativamente o n.º de utentes, o que não convém nada, e para não voltar a trás com a palavra de que os parques tinham de fechar, a Sra Presidente e mais algumas mentes iluminadas, sugeriram então que se elaborasse um Plano Pormenor para os parques de campismo e que este entrasse então no programa polis.

E posteriormente surge o estudo de IA que não cumpre os seus objectivos, e além disso não é conivente de quanto é que os parques têm de reduzir se forem transferidos

Já agora a consulta publica foi prolongada por mais 15 dias.

Ana S.

Anónimo disse...

Ó Nuno, parece que fazer uma reegferência a um blogue que apoia Alegre é crime de lesa majestade, de que lado estás, Jerónimo ou Soares, é que são os que se picam com os movimentos cívicos.

Ponto Verde disse...

Caro Nuno, permita-me dizer-he que reservo a liberdade e a democracia para criticar no tom que mais me apetecer (que permita-me discordar, não considero injurioso) decisões tomadas por orgãos eleitos e que são considero contrárias ao bem comum.

Permita-me também a divulgação de espaços de opinião como o referido www.seixalegre.blogspot.com , como desde o inicio aqui tem sido feito em pluralismo e democracia, a banda lateral com os diversos links representa isso mesmo...e não me lembro nunca em anteriores comentários que tal o tenha incomodado.

Cara Ana, prezo muito as opiniões deixadas em anteriores comentários, mas nesta ultima não consigo vislumbrar claramente a sua posição (mea-culpa). A minha posição pessoal é contra parques de campismo residenciais e a favor de parques de campismo bem infraestruturados, com baixa densidade e rotatividade (com prazos máximos de permanência) e penalizações pecuniàrias à medida que o tempo passa e o alojamento continua...objectivo, permitir que TODOS desfrutem de tais parques e não uma meia dúzia que lá estão ano , após ano, após ano... Sou também contrário à solução Pinhal do inglês...e sim favorável à reconversão de todos os parques num só, numa das zonas agora ocupadas mas reconverdida em menor densidade mas com maior qualidade, mesmo que tal implicasse ficar três dias em vez de três meses ou três anos, mesmo sabendo que há que tenha lugar há três décadas...

Anónimo disse...

Caro Autor, o comentário que fiz anteriormente foi apenas a minha opinião daquilo que desde há muito tempo que oiço e vejo, daí talvez a minha revolta de agora arranjarem todos os protestos e mais alguns para transferirem os parques para a zona do Pinhal do Inglês, por uma questão de interesses e económicos e imobiliários e não de como querem transmitir, para requalificação ambiental da zona onde os parques se encontram actualmente, mas como referi, é só a minha opinião!!!.

Sim! Porque para requalificarem ambientalmente uma zona destroem outra!!!! Depois na época do Verão, que é quando a CMA se lembra da única zona florestal que tem no seu território, mobilizam todos os meios e fazem uma grande propaganda que estão a proteger o património natural do Concelho de Almada, e agora, querem acabar de vez com a Paisagem Protegida… isto ou é 8 ou 80… ninguém se entende… “cada um puxa a brasa à sua sardinha”…

A minha opinião relativamente à localização dos novos parques, sou contra a sua transferência para um local que é junto a uma Reserva Botânica – Mata Nacional dos Medos – Paisagem Protegida da Arriba Fóssil da Costa da Caparica – área bastante sensível e única que deve de ser preservada a todo o custo. Alternativas?, talvez ficarem no mesmo lugar, mas cumprindo todos os requisitos impostos quer pelo POOC-SS quer pela nova legislação, mesmo que isso implique a redução do n.º de utentes, e como referiu, voltar a impor a rotatividade das estruturas (ou deixar no local aquilo que não pode ser movido, como é o caso de algumas “relotes” mini residenciais que são permitidas em todos os parques e que em muitos deles ficam lá anualmente, mas friso apenas a “relote” nada mais), tal como acontecia antigamente (já alguns anitos).
A alternativa proposta pelo Presidente da Junta de Freguesia da Charneca, que seria de transferir os parques para as Terras da Costa, também discordo, uma vez que, como é sabido, aquelas terras são bastante férteis e são utilizadas para a agricultura, em que os produtos resultantes abastecem os mercados de Almada e Lisboa.

Relativamente à questão Quercus, todas as opiniões que li deles, pareceu-me que não sabem o que se passa realmente e quais as consequências reais da transferência dos parques (uma vez que só frisam o abate das árvores e a pressão nas dunas da Fonte da Telha, e então o resto??), daí talvez a Presidente da Câmara não perceber o porquê destes ambientalistas estarem contra a transferência. Às vezes, para certas pessoas, é necessário fazer um desenho…

Vamos ver no que isto vai dar, já que cabe ao Instituto do Ambiente ter a ultima palavra, se é que a sentença já não está dada…

Mas é apenas a minha opinião…
:)

Ana S.

Ponto Verde disse...

Obrigado Ana por deixar a sua opinião, como todas (à excepção das injuriosas) são bem vindas, e as suas são das mais lucidas e bem fondamentadas.

Anónimo disse...

Caro Nuno,

Subscrevo todas as suas entradas!! Já vivi em Lisboa (agora no Porto) e mete-me impressão como é que uma Presidente de Camara que está há 30 anos na Autarquia ainda tem vergolhna para dizer que quer requalificar um concelho (com tanto potencial!) alegremente destruido!)!

Dixzer isto, alto e bom som, não é injurioso é ser ter as costas direitas sem contemplaçoes com a mediocridade!

Um abraço e continiuação do excelente trabalho! a margem Sul precisa de um blogue como este de de mais 1oo pessoas como tu!

Joao Gomes
PS - No passado editei o blogue vistanapaisagem. Em 2003 tambem escrevia a proposito de Almada:
"...Ainda há-de vir o tempo em que toda aquela zona estará sobre a intervenção de um Polis (que no vistas da paisagem é sinónimo de impostosparacorrigirasneirasprevisíveis). Como na Costa da Caparica, em que o Estado ajuda a presidente de 2003 a corrigir a má gestão da presidente dos anos oitenta. E que por acaso são uma e a mesma pessoa.""