quinta-feira, setembro 01, 2005

PROPOSTAS DE ALTA TECNOLOGIA PARA A MARGEM SUL




Portugal tem que se abrir com urgência a um novo modelo de sustentabilidade urbana e de desenvolvimento. A Margem Sul poderia a breve prazo ser, ou ter, um impulso sério nesse choque tecnológico, bem como afirmar-se de novo nas tecnologias de ponta associadas à cortiça onde já foi referência internacional. O investimento nas energias alternativas é mesmo um imperativo


Este "cluster" de desenvolvimento assente nas altas tecnologias seria um projecto tecnológico que definitivamente se afastaria de vez do modelo esgotado "do betão" até agora em voga. Esta opçao já assumida por José Sócrates e que parece estar em definitivo em cima da mesa (choque tecnologico dixit) nesse sentido parece viável a implementação de um modelo de industria de ponta em complemento aquele que se pretende instalar em Viana do Castelo, porque não a intalação de uma sucursal dessa empresa de produção de aerogeradores na Margem Sul?
E porque nao no Parque Industrial do Seixal?

E porque não um projecto ainda mais ambicioso de instalar o primeiro parque "off-shore" eólico de Portugal no estuário do Tejo (Um projecto que poderia envolver todas as autarquias do eixo ribeirinho) ,e em complementariedade instalar na área da Siderurgia nacional,também um parque eólico, aproveitando as caracteristicas geográficas do esteiro do Rio Coina ?






Nos planos de recuperação da degradada Ponta dos Corvos (que surpreendentemente parece ter o interesse de todos...) poderia também assentar ali , a instalação de um parque eolico.Toda esta capacidade eolica instalada contribuiria com um peso assinalável a curto prazo para ajudar Portugal a cumprir o Protocolo de Quioto, e daria às autarquias um forte poder negocial junto do governo com verdadeiro impacto . Mas mais importante que isso poderia ser a longo prazo e de forma sustentada um projecto com impacto directo no nosso PIB e Balança de Pagamentos, ao mesmo tempo ajudaria o país no desenvolvimento de um "cluster" de energias alternativas (produção de aerogeradores) e a equilibrar um pouco mais a nossa dependência do petróleo (que poderá atingir os cem dólares/barril até ao fim do ano) .

Na Ponta dos Corvos a complementaridade com a energia solar-fotovoltaica seria possivel utilizando os terrenos das antigas secas do bacalhau para a instalação de uma instalação fotovoltaica , nada disto inviabilizaria certamente a requalificação daquela àrea para fins de lazer e hotelaria com a reconversão das ruinas.O mesmo poderia acontecer com os terrenos da Siderurgia ou com os areeiros abandonados, poder-se ia implementar um projecto ainda mais ambicioso de criaçao de "quintas solares" com a criaçao de médias unidades integradas (Solar-fotovoltaica/Eolica) ligadas entre si e fornecendo energia à REN (Rede Eléctrica Nacional).













O exemplo aqui dado pelas imagens , refere-se à zona costeira de Copenhaga, uma zona que se convida a visita no www.google.earth aliás como a outras junto a outras capitais pela Europa, Estados Unidos, Canadá (ou a sua casa e a sua envolvente) . Agora para além das "mentiras" e das "falsas" imagens que aqui se publicam, o cidadão que nos lê pode aferir do que lhe dizemos e comparar o mundo fora do "Boletim Municipal" do seu concelho e ver como se pode fazer melhor e sobretudo como se podia ter já feito muito melhor, perdemos já 30 anos a somar aos outros 48, basta de atrazo e de sermos governados por trolhas bem sucedidos, e somos nós os "da idade da pedra" como nos acusaram no penultimo post...

13 comentários:

Anónimo disse...

Excelente ideia, até porque é perfeitamente exequivel num mandato autárquico, o unico horizonte visivel pelos politicos locais.

João Afonso disse...

O primeiro post construtivo que aqui encontrei, pois apresenta ideias construtivas, e não apenas "o bota abaixo" que tem sido uma constante neste blog.
Concordo com as ideias expressas, para a sua concretização não basta a boa vontade das autarquias, lembro que ainda recentemente a Câmara de Mértola tinha ideias para a implementação de uma mega central de energia fotovoltaica e foi chumbada, pelo poder central com o argumento que as quotas estão esgotadas, e que a Câmara de Moura tem igual projecto em lista de espera. A indefinição do poder central em relação a estas matérias e o atraso na resposta leva a que os empresários interessados acabem por desisitir.
No que concerne à energia eólica também tudo dependerá do vencedor dos concursos em causa, mas irei diligenciar para que a Câmara Municipal venha a contactar com os vencedores dos concursos para que algum investimento venha para o concelho do Seixal. A ideia apresentada para a Ponta dos Corvos é melhor do que os 500 milhões de euros em betão defendida pelo candidato do PS.
Venham mais ideias construtivas.

Anónimo disse...

As ideias são construtivas e o texto, tirando pequenas partes, teve o cuidado de não apresentar as ideias numa de ataque à Câmara.
Quanto às ideias apresentadas não são seguidas, infelizmente, em nenhum concelho deste país.
Esperemos que se começe a olhar com outros olhos para as energias renováveis.

Anónimo disse...

Qual Câmara?? Qual Câmara se ataca?? Ou não se ataca??? Estamos a falar e quê??? Liberdade de expressão?? Está td bem se não atacarem a Câmara!! Ok percebi

Anónimo disse...

30 anos a ser governados por trolhas 16 psd 14 ps com ajudas do cds a ambos e mesmo assim isto so la vai quando os comunistas desaparecerem dos municipios ai sim o pais vai para a frente sem betao e muita ecologia como é habito nas autarquias que nao sao comunas.

Anónimo disse...

Não há duvida as autarquias que não são do PC é só ecologia. Dá gosto irmos para Oeiras ou Sintra e vermos os cuidados ecológicos existentes. Nesses municipios o betão não entra e as quintas continuam a ser cultivadas. Dá gosto ver como Oeiras está em primeiro lugar no Ranking nacional de produção de nabos e de repolho. Quanto a Sintra ainda mantém toda a zona verde e declarou os construtores como personas non gratas. Mais nesses concelhos foi proibido o uso do automóvel, e as pessoas só utilizam a bicicleta. Ainda há dias vimos, o grande ecologista Fernando Seara a prometer que se for reeleito vai à China comprar 300.000 bicicletas - parece que na China estão baratas visto os chineses estarem a deixar a bicicleta para comprarem automóveis (coisas de comunas)-, tudo isto para oferecer uma bicicleta a cada habitante.

Anónimo disse...

Meu amigo não politize isso eu não vivo em Sintra , eu não vivo em Cascais ou Oeiras, eu apenas posso eleger os autarcas daqui!! E eu voto!! Não deixo os outros decidir por mim!!

Anónimo disse...

Betão/Seixal( em dez anos) duplicasse a população..."aí e tal é porque as pessoas gostam de viver cá"; mas em Sintra já é mau.
"Aí e tal ... não"

Anónimo disse...

Hurricane Katrina blows newspapers online
In Hurricane Katrina's aftermath, the city's daily Times-Picayune was unable to print or deliver newspapers so resorted to distributing PDF editions on the paper's website using backup power generators.
I enjoyed reading your website, thanks for all the detail! Feel free to visit my cash and check advance fort lauderdale website were I go on and on about cash and check advance fort lauderdale.

Anónimo disse...

Great blog you have here! Very interesting stuff

SHOCKING Dental Insurance
blog. It contains MUST SEE stuff about Dental Insurance.
Come and check it out if you dare ;-)

Meistre disse...

Acho a ideia do post bastante boa, mas não seria um esforço apenas a nível da autarquia, mas a igualmente a nível nacional. Não precisamos de ir tão longe como tu foste para buscar o exemplo de Copenhaga porque já aqui ao lado(Espanha) temos quilómetros e quilómetros de fontes de enrgia eólica.
Mas infelizmente este é o nosso país, prefere-se passar semanas a discutir o referendo ao aborto na assembleia da república do que temas tão importantes como o das energias renováveis e não poluentes.

Anónimo disse...

Claro que é algo a nivel nacional a nivel da Comunidade Europeia. Quando alguns lobbies do petroleo estiverem vencidos todos vão ver que é possivel um país ser autónomo do petroleo a pelo menos 75% dos gastos enegéticos. No que diz respeito ao Seixal a câmara não pode ser rsponsabilidada por isso. Mas qq das formas tal como outro comentarista já o fez, apelo novamente à participação cívica nas próximas eleições autárquicas, para deixarmos de ter esta abstenção de 55%. Ok?? Vamos todos votar!!

Anónimo disse...

QUEM CRITICA O DEMÉTRIO ALVES PONDO EM CAUSA A SUA CAPACIDADE PROFISSIONAL PARA APOIAR A REVISÃO DO PDM DE SETÚBAL SÓ PODE IGNORAR QUE ELE PARA ALÉM DE SER LICENCIADO PELO IST, TEM DUAS POS-GRADUAÇÕES, UMA EM PLANEAMENTO E GESTÃO DO TERRITÓRIO. A INVEJA E A IGNORÂNCIA SÃO ENORMES EM PORTUGAL...........