sexta-feira, maio 25, 2007

O DIA EM QUE O "AVANTE" ...TAMBÉM CRITICOU A CDU (2) ...











Continuando, ontem um autarca CDU deixava em comentário " o ridículo " desta análise iniciada ontem. Pergundo, o que é ridiculo? O texto do Avante aqui citado, ou a sua extrapolação para situações idênticas sob gestão DCU ? Ridiculo ? Quem dera, acho que dá é "vontade de chorar".








Pinhal do Forno-Moita ...Há alterações de PDM´s surreais, o da Moita é uma delas, aumento brutal da construção em terreno rural, migração de REN e RAN e um Parque Temático (que vai receber tantos visitantes como a Disney-world Paris)

”Não deixa de ser inquietante verificar que, em Portugal, o acréscimo dos espaços urbanos inscritos na generalidade dos PDM é feito na base de previsões totalmente irrealistas de crescimento população residente. Somem-se essas previsões. Em dez anos, o prazo de vigência do PDM, a população de Portugal triplicava.

Os valores que se encontram nas estatísticas são estarrecedores. Dos mais irrealistas, um concelho que teve uma quebra populacional de 4,5% prevê um aumento de áreas urbanísticas de 285% aos mais voluntaristas, um concelho que teve um crescimento populacional de 11,15% prevê um acréscimo de áreas urbanas da ordem dos 115%. Numa década o terreno urbanizável cresceu quase 45%. Isto só é explicável pelo grande negócio que é a transformação de solo agrícola ou outro em solo urbanizável.”








Zona Rede Natura 2000 Fernão Ferro - Lagoa de Albufeira, em risco de perda total (Hospital+Urbanizações+Golfe+Estaleiros)

Ora, nem mais, mas vê-se alguma excepção nos concelhos CDU? Olhe que não... os casos mais graves estão no Seixal e na Moita, ele são terrenos agricolas ou florestais a esmo tornados urbanizações, parques temáticos, REN e RAN que se ignora e viola, Hospitais que se querem em Rede Natura...

“. As margens de lucro brutais podem deixar os terrenos ficar expectantes durante anos e anos. Não é claro que estes PDM’s deveriam ser reprovados? Estão em vigor o que não abona a favor nem de quem os encomenda, nem de quem os elabora, nem quem os aprova. Terreno pantanoso em que já quase não se distingue o que é impotência do que é cumplicidade dos poderes públicos.”








Urbanizar entre sobreiros Quinta da Prata Torre da Marinha - Seixal

É sim senhor, o Prof Paulo Morais afirma que o imobiliário (tornar terrenos não urbanizáveis em urbanizáveis) é um negócio com lucros equivalentes aos do tráfico de droga...


A mão ou as mãos determinantes no fazer essa riqueza súbita devem estar acima de qualquer suspeição. As razões que determinam essas decisões devem estar, na medida em que o podem estar, acima de qualquer suspeita. No entanto são inúmeros os casos, de valor e tipo muito desigual, em que o véu de dúvidas paira sobre decisões do poder autárquico, do poder central viabilizando a torto e a direito urbanizações, caucionando regimes de excepção.
É um elementar exercício de bom senso e de transparência democrática não deixar que essas suspeições permaneçam sem serem escrutinada
s."


Urbanizar entre sobreiros Alto do Moinho Seixal

"Deveria o estado dispor dos instrumentos necessários para averiguar rapidamente os casos de enriquecimento, dos pequenos aos grandes enriquecimentos, a dimensão não é o factor determinante na corrupção. Estar atento e mostrar firmeza na averiguação do que pode descredibilizar os políticos e a política. A política não é a mesma m…, os políticos não são todos iguais. (...)

(...) atacar a corrupção não se faz com poses de opereta, indignações de banha da cobra. É um mau exemplo, um incentivo a que este estado de coisas se mantenha quase inalterado, enquanto não se ataca a raiz do problema alterando as leis que regem o ordenamento do território para que não seja legal a depredação do território, um bem fisicamente circunscrito e dificilmente regenerável depois de agredido.”













Atalaia - Quinta potencialmente urbanizável..."
As margens de lucro brutais podem deixar os terrenos ficar expectantes durante anos e anos."

Claro que se deveria atacar a corrupção, o enriquecimento ilícito, a especulação, tal qual está constitucionalmente definido... e o financiamento partidário (fora da lei) ... ou também os Partidos grandes proprietários de Quintas que se podem valorizar de um dia para o outro mediante um “golpe de mágica” , sobretudo se paulatinamente forem beneficiando de outras “mais valias” presenteadas pelas decisões de autarquia ...de uma autarquia do mesmo partido proprietário dessa quinta, com redes viárias de raiz, de Metro... estou-me a lembrar, veja lá...por exemplo...da Quinta da Atalaia...
_____________________________________________________

A gafe do momento , aqui o Ministro Gato Lino e aqui o Ministro Mário Fedorento

6 comentários:

João Afonso disse...

Depois a corrupção é nas Câmaras do PC:
Compra de terreno leva PJ à Câmara do Montijo


LICÍNIO LIMA
ARQUIVO DN-EDUARDO TOMÉ (imagem)

A Polícia Judiciária (PJ) realizou buscas na quarta-feira na Câmara de Montijo. O interesse dos inspectores centrou-se num terreno onde a autarquia construiu o Parque Desportivo Municipal. Uma empresa de construção civil adquiriu aquele espaço quatro meses antes de o vender à autarquia, realizando mais valias na ordem dos 469 mil euros.

A visita da PJ foi assumida pela presidente da autarquia durante a reunião de Câmara realizada ontem. Maria Amélia Antunes explicou que existem três inquéritos a decorrer na sequência de várias denúncias. Em causa estarão fortes indícios de que responsáveis camarários terão proporcionado invulgares mais valias à empresa Construções Brancol em prejuízo dos proprietários iniciais.

Ao que o DN apurou, a empresa adquiriu o espaço por 344 mil euros, a 17 de Dezembro de 1999. Passados quatro meses, foi apresentada em sessão de câmara a proposta para compra do mesmo espaço onde iria ser erguido o parque desportivo. A aprovação concretizou-se a 23 de Junho em Assembleia Municipal por maioria, com abstenções do PSD.

Em 2002 foi feita a escritura, tendo o município adquirido o imóvel pelo valor global de 813 763 63 euros, tendo-se verificado uma mais valia de 469 593 euros. O primitivo proprietário terá dito, depois, que vendeu o terreno ao preço de 344 mil euros porque alguém, que se intitulou assessor da presidente para a área do urbanismo, lhe garantira que a autarquia iria proceder à expropriação por interesse público do imóvel. A PJ investiga. |

A Cãmara do Montijo é a única câmara do PS na Peninsula de Setubal e sobre estes escândalos nunca o Ponto Verde fala! O que demonstra que o mesmo não passa de um mentiroso pago por interesses obscuros para atacar as Câmaras do PCP!...

Anónimo disse...

Mas falou você ...e nós agradecemos.

Mas, as autarquias cdu são governadas por santos, não é?

Ponto Verde disse...

O senhor João Afonso é mentiroso e tem vistas curtas, mentiroso porque me acusa do que não sou e vistas curtas porque se se der ao trabalho, basta ir ao google e pesquisar "a-sul montijo" e verificará que o que diz não é verdade, nem a sua suposta tese de estar ao serviço do PS!!! Essa é demais:

"A Cãmara do Montijo é a única câmara do PS na Peninsula de Setubal e sobre estes escândalos nunca o Ponto Verde fala! O que demonstra que o mesmo não passa de um mentiroso pago por interesses obscuros para atacar as Câmaras do PCP!..."

Ainda bem que o senhor Afonso também denuncia situações dessa índole, aliás, não sei se percebeu, mas o artigo que ontem e hoje aqui trouxe é de um camarada seu e publicado no orgão de comunicação oficial do seu partido, só que o PCP para além de supostas "paredes de vidro" tem também muitos telhados.

Já agora senhor Afonso, falando em transparência , não nos explica, por quanto foi comprada a Quinta da Atalaia e o quanto valorizou desde então, e quanto valorizará com as novas vias e com o metro? E já agora, já que cortaram a maioria das àrvores que por lá havia e transformaram um terreno agricola num terreiro de festa, garante que aquela propriedade (onde ficaria excelentemente o futuro Hospital) nunca será loteada ou vendida?

Anónimo disse...

Ao João Afonso, as palavras do seu camarada articulista, no texto :

"(...) atacar a corrupção não se faz com poses de opereta, indignações de banha da cobra. É um mau exemplo, um incentivo a que este estado de coisas se mantenha quase inalterado"

Anónimo disse...

Informam-se todos os interessados de que está a correr o prazo de 30 dias para todos os interessados titulares dos direitos à saúde pública e ao ambiente ( QUE SOMOS TODOS )que se sintam lesados, intervirem a titulo principal na acção popular interposta contra a SECIL, o MAOTDR, o MEI, o IA e o IR pelas Câmaras Municipais de Palmela, Sesimbra e Setúbal conforme anúncio que pode ser consultado em:

http://www.dre.pt/pdf2sdip/2007/05/100000000/1400714008.pdf


Anúncio n.º 3009/2007, D.R. n.º 100, Série II de 2007-05-24

Tribunal Administrativo e Fiscal de Almada

Citação de contra-interessados em acção de defesa de direitos à saúde pública - acção popular



Uma vez que aqui ninguém tem vergonha de dizer que lê o Avante!, chamo também a atenção para a edição desta semana do semanário O Diabo e para as declarações do advogado mandatado para interpor a acção supra mencionada e ainda para a entrevista ao professor Paulo Morais ao mesmo semanário.

Papoila disse...

Da teoria à prática vai um longo caminho.

E de boas intenções está o Inferno cheio.

Para bom entendedor meia palavra basta.